Desembargadora é alvo da PF por suspeita de negociar decisões judiciais
Política

Desembargadora é alvo da PF por suspeita de negociar decisões judiciais

Operação foi deflagrada no Amazonas. No Maranhão, presidente do TJ-MA é alvo de denúncia no CNJ por suposto esquema semelhante

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão no gabinete e na casa da desembargadora Encarnação das Graças Salgado, do Tribunal de Justiça do Amazonas. A ação, deflagrada na quinta-feira 9, em Manaus, é um desdobramento da Operação La Muralla. Além de Encarnação, também foi alvo da operação o juiz da Vara de Execuções Penais (VEP), Luís Carlos Valois.

A PF investiga um suposto esquema de negociações de decisões judiciais, envolvendo as autoridades do Poder Judiciário do Estado do Amazonas, para beneficiar integrantes de uma facção criminosa. As investigações correm sob segredo de justiça.

A primeira fase da Operação La Muralla foi deflagrada em novembro do ano passado, para desarticular o tráfico de drogas, e teve como um dos alvos a facção criminosa Família do Norte (FDN), que atuava dentro do sistema prisional do estado. Além do crime de tráfico de armas, a organização criminosa é suspeita de praticar lavagem  dinheiro, evasão de divisas, roubo, homicídios, sequestro, tortura e corrupção de agentes públicos.

Maranhão

No Maranhão, um dos membros do Poder Judiciário estadual também pode ser alvo de operação da Polícia Federal.

Segundo denúncia feita ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no início de deste mês, o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Cleones Cunha, é suspeito de participar de um esquema de negociações de decisões judiciais semelhante ao investigado pela PF no Amazonas.

“Um grande esquema de troca de favores que é ofensivo à moralidade e à ética que sempre devem nortear a administração pública […] concede todas as decisões judiciais pleiteadas pelo Estado do Maranhão inclusive sem movimentar o sistema de acompanhamento processual do TJMA na finalidade nítida de ocultar tais decisões e muitas, ou senão a maioria delas, em afronta a entendimentos pacíficos do Superior Tribunal de Justiça […]”, diz trecho do documento.

Além do magistrado, também são apontados como participantes do suposto esquema o presidente da Casa, deputado Humberto Coutinho (PDT), e o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Uma outra denúncia também pode levar a PF à deflagrar visita surpresa ao gabinete e residência do presidente do TJ-MA.

Na semana passada, em reportagem conjunta com os blogs de Diego Emir e Robert Lobato, o ATUAL7 revelou que entidades anticorrupção pretendem acionar a PGE para que abra investigação contra membros do Tribunal de Contas do Estado (TCE), por conta da suspeita de que haja mais funcionários fantasmas na Corte. A ação, segundo representantes das entidades, deve alcançar ainda o presidente do TJ-MA.

Cleones Cunha, como se sabe, foi o autor da cassação da liminar que determinava ao TCE-MA o recadastramento de seus servidores. A liminar havia sido concedida pelo juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís.



Comentários 2

  1. Saboia

    Mas esse suposto esquema do presidente do Tj-Ma com o Gov Flavio Dino e aquele Conselheiro que acharam fantasma das sogras dele na Alema e no dele o filho de Waldir Maranhao, isso dar em alguma coisa? pq juiz nao tem poder ou competencia pra investigar os 3, outro desembargador eu suponho que nao iria , quem vai ter poder sobre esses 3 poderosos?

  2. Pingback: Atual7

Comente esta reportagem Cancelar Resposta