Baixa intenção de votos impacta pré-candidatura de Rubens Júnior
Política

Baixa intenção de votos impacta pré-candidatura de Rubens Júnior

Há 13 anos na política, comunista chegou no máximo a 1% em pesquisas eleitorais ao longo de 2019, ano pré-eleitoral

O deputado federal licenciado e secretário estadual de Cidades e Desenvolvimento Urbano, Ruben Pereira Júnior (PCdoB), termina 2019, ano pré-eleitoral, sem conseguir decolar nas pesquisas de intenção de votos, se consolidando como o picolé de chuchu na disputa pela prefeitura de São Luís.

Segundo todos os levantamentos realizados ao longo deste ano, o comunista apresenta, no máximo, 1% da intenção de votos do eleitorado ludovicense, mesmo com o apoio aberto do governador Flávio Dino (PCdoB), que há seis meses o presenteou com uma agenda de R$ 140 milhões para um programa gerenciado por sua pasta.

Apesar de tentar minimizar a situação, a baixa intenção de votos traz complicações para a pré-candidatura de Rubens Júnior.

Ao contrário do que argumenta, embora não tenha ainda se declarado pré-candidato, Rubens Júnior não é novato na política, onde entrou desde 2006. Logo, deveria ser conhecido pela população. Se não cresce nas pesquisas, é pelo baixo carisma ou por falta de trabalho relevante e digno de reconhecimento durante esses 13 anos. Ou mesmo os dois.

Como o nome de Rubens Júnior não deslancha, o deputado federal e presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, tem declarado que o nome do partido para a prefeitura de São Luís em 2020 pode ser o do deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB), melhor colocado da legenda e do grupo governista em todas as pesquisas eleitorais divulgadas até aqui, aparecendo sempre entre a segunda ou terceira posição.

Até mesmo o próprio Flávio Dino, diante da baixa intenção de votos do secretário de Cidades, também tem deixado publicamente aberta a possibilidade de urgir Duarte Júnior para a disputa.

Em entrevista recente, o governador do Maranhão declarou que até março definirá entre os dois —esticando o tempo inicial, que era até dezembro de 2019. Será o último prazo para Rubens Júnior tentar mudar a própria realidade.



Comentários 8

  1. João Luiz

    Não me espanta está posição de 1%na intenção de votos ,mostra que as eleições anteriores para deputado ninguém o conhecia mas o GOVERNADOR E ALGUNS PREFEITO$ SIM. está aí o resultado de um governo estadual que nada fez até agora pelo Maranhão

  2. Picolé de Chuchu de 2020

    Uma forçada de barra tremenda a manutenção da candidatura desse comunista a qual poderá até acabar em definitivo com a sua carreira política. Já estão lhe chamando de “Picolé de Chuchu” (por ser insosso e não ter carisma) em uma alusão comparativa à alcunha de pré-campanha do então todo poderoso e pernóstico Luís Fernando Silva. Tido por alguns incautos, cupinchas e esbirros seus como “inteligentíssimo” e homem de “muita competência e experiência em gestão pública". Candidato "imexível" ao Governo do Estado em 2014 do Grupo Sarney, como grande aposta. Que a despeito de todo aparato da máquina estadual por quase 10 anos consecutivos e muitas emendas dos deputados estaduais e federais aliados para S.J. Ribamar ao longo de várias primaveras, com a proximidade do pleito eleitoral, não conseguia sequer pontuar de forma minimamente satisfatória nas pesquisas eleitorais para espanto e decepção do então mundo político maranhense!

  3. Sam

    Quem conhecer a pessoa e o trabalho de Rubens Jr certamente mudará de voto para apostar nele. As outras opções se resumem a mídia, maria-vai-com-as-outras e zero-trabalho. Quero ver é o currículo de trabalho e não o portifólio de marketing!

  4. Pingback: Atual7

  5. Pingback: Atual7

Comente esta reportagem