Datailha
“Pesquisa ‘Data Leão’”, diz leitor do ATUAL7 sobre resultado do Data Ilha
Política

Pesquisa aponta Flávio Dino como líder absoluto e reeleito no primeiro turno. Leitores citaram impostos e corrupção para justificar dúvida sobre levantamento

Para maioria esmagadora dos leitores do ATUAL7 que comentaram na página do site na rede social Facebook o resultado do levantamento do Data Ilha sobre a corrida eleitoral de 2018, o resultado não reflete a realidade da intenção de votos do eleitorado maranhense. Segundo a pesquisa, o governador Flávio Dino (PCdoB) é líder absoluto e seria reeleito no primeiro turno.

Em manifestação irônica, um leitor identificado como Bruno Ribeiro ainda brincou: “Pesquisa ‘Data Leão’. Só se for!”. A fúria da máquina arrendatória comunista sobre o bolso do contribuinte maranhense e as suspeitas de desvio de dinheiro público na gestão de Dino foram os pontos mais abordados pelos leitores para justificar a desconfiança em relação aos números do Data Ilha. “Ele pode até ser eleito mais como Rei dos impostos e de corrupção”, disse o leitor Abdalla Pereira.

Divulgado pela TV Difusora nessa terça-feira 15, considerando apenas os votos válidos, o levantamento aponta que Flávio Dino tem 60,03% da intenção de votos votos, contra apenas 27,68% da segunda colocada, Roseana Sarney (MDB). Em terceiro lugar aparece o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) com 6,87%, seguido pelo senador Roberto Rocha (PSDB) com 2,63%, Maura Jorge (Pode) com 1,40% e Ricardo Murad (PRP)  com 1,18%.

A pesquisa foi registrada sob o número MA-05944/2018 no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão e ouviu 2.137 eleitores em 37 municípios do estado, entre os dias 9 e 10 de maio, por meio de amostragem aleatória com entrevistas individuais. A margem de erro admitida é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança utilizado nos resultados da pesquisa é de 95%.

Flávio Dino tem 60,03% e seria reeleito no primeiro turno, diz Data Ilha
Política

Roseana Sarney aparece como segunda colocada com 27,68% e o deputado Eduardo Braide em terceiro com 6,87%

Mesmo debaixo de graves suspeitas de desvio de dinheiro público em sua gestão e do avanço descontrolado da máquina sobre carros e motos de motoristas em débito com o Estado, o governador Flávio Dino (PCdoB) mantém liderança absoluta e venceria no primeiro turno, se as eleições fossem hoje.

É o que aponta levantamento do Data Ilha, divulgado pela TV Difusora nesta terça-feira 15. Segundo a pesquisa eleitoral, considerando apenas os votos válidos, Dino tem 60,03% da intenção de votos votos, contra apenas 27,68% da segunda colocada, Roseana Sarney (MDB).

Ainda segundo o Data Ilha, em terceiro lugar aparece o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) com 6,87%, seguido pelo senador Roberto Rocha (PSDB) com 2,63%, Maura Jorge (Pode) com 1,40% e Ricardo Murad (PRP)  com 1,18%.

Na votação nominal, que considera os indecisos, brancos e nulos, Flávio Dino aparece na frente, com 52,36%.

Nesse cenário, Roseana se mantém em segundo lugar com 24,15%, seguida por Braide com 5,99%, Roberto Rocha com 2,29%, Maura Jorge com 1,40 % e Ricardo Murad com 1,03%. Não souberam ou não responderam 4,91%. Brancos e nulos somaram 7,86%.

A pesquisa Data Ilha foi registrada sob o número MA-05944/2018 no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão e ouviu 2.137 eleitores em 37 municípios do estado, entre os dias 9 e 10 de maio, por meio de amostragem aleatória com entrevistas individuais. A margem de erro admitida é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança utilizado nos resultados da pesquisa é de 95%.

É a segunda pesquisa do DataIlha divulgada este ano. A Primeira foi em fevereiro último, e também apontava vitória de Flávio Dino no primeiro turno.

PCdoB consegue na Justiça Eleitoral adiar divulgação de pesquisa da MBO
Política

Resultado da sondagem atacada pelo entorno dos Leões poderá ser conhecido agora somente no dia 18. Levantamento do Data Ilha, que já apontou Flávio Dino como reeleito, deve ser divulgado antes

O diretório regional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), do governador Flávio Dino, conseguiu uma vitória parcial contra a M R Borges Serviços, conhecida no mercado como MBO Publicidade, Marketing e Pesquisa, que tinha pesquisa de intenção de votos autorizada para ser divulgada a partir desta segunda-feira 14.

Alegando irregularidades e fraude no levantamento da MBO, o PCdoB representou contra a empresa e o levantamento junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão, pedido a suspensão da publicação e da divulgação da pesquisa eleitoral. Paralelo a Representação, desde o início da semana passada, o entorno do Palácio dos Leões vem promovendo ataques sistemáticos contra a MBO a pesquisa eleitoral da empresa, em razão dos 10.973 eleitores ouvidos, embora de municípios administrados por aliados do governador, terem sido eventuais alvo das famigeradas blitze do IPVA durante o período do levantamento — baixe a íntegra da decisão.

Ao analisar o caso, na última sexta-feira 11, o juiz de direito Itaércio Paulino da Silva, do Colegiado do TRE/MA, julgou como irrelevantes as argumentações comunista de que a pesquisa mudou o registro MA-08300/2018 para MA-00172/2018; deixou de informar a origem dos recursos que custearam a sondagem; cometeu erros de grafia no questionário; apresentou os nomes dos pré-candidatos em ordem alfabética; e estabeleceu o período superior a 40 dias para a realização da pesquisa.

A respeito da abrangência da pesquisa, que sondou 32 cidades do interior maranhense e deixou de fora grandes colégios eleitorais como São Luís e Imperatriz, o representante da Justiça Eleitoral classificou como tentativa de “censura” o pedido do PCdoB.

“Em relação à exclusão de alguns municípios na pesquisa, há de se ressaltar que a demonstração da representatividade da apuração é questão afeta ao objetivo do contratante, não cabendo ao representante requerer ou à Justiça Eleitoral exercer censura sobre a amostra por ele escolhida”, explicou.

Apenas as alegações dando conta da falta de informações de idade, grau de instrução e nível econômico dos entrevistados; e a respeito do erro cadastral que no cabeçalho da ‘Visualização da Pesquisa Eleitoral’, proveniente do sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais (PesqEle), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), informa o total de 109.730 eleitores ouvidos e, no Plano Amostral declarado, no mesmo documento, informa 10.993 eleitores ouvidos, foram acolhidas pelo magistrado.

Por esta razão, ele decidiu deferir parcialmente a medida liminar pleiteada pelo PCdoB, suspendendo a divulgação do resultado do levantamento eleitoral até que a MBO complemente o plano amostral e pondere quanto a idade, grau de instrução e nível econômico dos entrevistados; e corrija a discrepância numérica quanto à quantidade de entrevistados no registro da pesquisa. Foi estabelecida ainda uma multa diária no valor de R$ 5 mil, até o milite de R$ 50 mil, na hipótese de descumprimento da MBO, tanto pela omissão da alteração, como pela divulgação da pesquisa antes do novo termo inicial.

Ao ATUAL7, o proprietário da empresa garantiu que todas as alterações determinadas pela Justiça Eleitoral já foram efetivadas, e explicou que, em razão dessas modificações, a pesquisa está agora registrada sob o número MA-05302/2018, tendo autorização para ser divulgada apenas na próxima sexta-feira 18.

Data Ilha

Com o adiamento da pesquisa eleitoral da MBO, o levantamento da J M de Novaes - ME, a Data Ilha, conhecida em todo o estado após apontar em sondagem anterior que o governador Flávio Dino será reeleito com absoluta facilidade e em apenas um turno, poderá ser divulgado primeiro.

Registrada sob o número MA-05944/2018, a pesquisa Data Ilha também contém um equívoco em suas informações cadastrais, mas não há informações sobre qualquer Representação do PCdoB contra ela.

O resultado do levantamento do Data Ilha está autorizado para ser liberado a partir da próxima terça-feira 15. A contratante é a Rádio e TV Difusora do Maranhão Ltda, de propriedade da família Lobão — que é adversária política de Dino no estado —, mas que atualmente, segundo informações de bastidor, estaria sendo controlada por um grupo ligado ao deputado federal e pré-candidato ao Senado na chapa do Palácio dos Leões, Weverton Rocha (PDT).

Entorno dos Leões ataca pesquisa feita em municípios administrados por aliados de Dino
Política

Levantamento foi feito no período em que a BPRv realizou milhares de apreensões nas blitze do IPVA. Sondagem de outra empresa, que já apontou governador como reeleito, foi encomendada

Em meio ao decreto do governador Flávio Dino (PCdoB) recuando, ainda que parcialmente, da política tributária e coercitiva de apreensão, retenção e leilão de veículos em débitos com o Estado, tem ganhado espaço nas redes sociais um ataque massivo a empresa M R Borges Serviços, conhecida no mercado como MBO Publicidade, Marketing e Pesquisa, por haver registrado e pretender divulgar, a partir da próxima semana, resultado de pesquisa eleitoral realizada no interior do Maranhão.

Apesar da área de abrangência do levantamento ser de municípios administrados por aliados e até correligionários de Dino, o ataque tem sido promovido unicamente pelo entorno do Palácio dos Leões. Até artes gráficas e um erro de digitação sobre a quantidade de entrevistados, facilmente identificado quando se acessa os detalhamentos da pesquisa de intenção de votos, estão sendo utilizados conjuntamente no ataque, o que aponta para possível coordenação.

Registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão sob o número MA-00172/2018, a pesquisa do MBO afirma ter ouvido 10.973 eleitores, entre os dias 26 de março e 4 de maio deste ano, nos municípios de Bernardo Mearim, Bom Lugar, Cajapió, Capinzal Norte, Coroatá, Fernando Falcão, Fortuna, Boa Vista Gurupi, Igarapé Grande, Itaipava do Grajaú, Jenipapo dos Vieras, Conceição Lago Açu, Lago dos Rodrigues, Lago Verde, Lagoa Grande, Matinha, Matões, Montes Altos, Peritoró, Santa Inês, São Domingos, São Jose Basílios, Santa Filomena, Santo Antônio Lopes, São Bento, São João Batista, São João Sóter, São Vicente Ferrer, Senador Alexandre Costa, Paulo Ramos, Pedro Rosário e Presidente Sarney.

Pelo que apurou o ATUAL7, em razão da MBO não pertencer a um aliado do comunista e a pesquisa ser independente, com o contratante e pagante sendo a mesma contratada, pessoas mais próximas a Dino temem que o resultado, há poucos meses do pleito, revele eventual fraqueza do comunista na corrida eleitoral, justamente em municípios onde prefeitos são do PCdoB ou de partidos encastelados nos Leões.

O governador, conforme publicou o ATUAL7 no início da semana, foi obrigado a baixar decreto diminuindo o ímpeto da máquina administrativa sobre proprietários de veículos após ser confrontado por um levantamento interno, que teria apontado que as famigeradas blitze do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), se continuassem, poderiam complicar seu projeto de reeleição.

Parte esmagadora desses municípios onde o levantamento de intenção de votos foi feito, inclusive, durante o período em que a equipe de trabalho esteve em campo, foi alvo de milhares de apreensões pelo célebre Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), principalmente motos.

Procurado pelo ATUAL7, o proprietário da empresa responsável pela pesquisa eleitoral, Marcos Roberto Borges, se declarou surpreso com os ataques e explicou que, diferente do que vem sendo disseminado, em Caxias, por exemplo, a empresa foi a única que acertou ao apontar o prefeito Fábio Gentil (PRB) como eleito em 2016. Ele explicou que a mudança do registro da pesquisa ocorreu em razão de um equívoco no número de eleitores entrevistados.

“Eu tive de mudar o registro por causa da quantidade. Tinha sido registrado com 10 mil novecentos e alguma coisa, mas é 10.973 a quantidade correta. Só por isso eu fiz o cancelamento e registrei, no mesmo dia, o novo número”, explicou.

Data Ilha

Um dia após o início dos ataques a MBO, uma outra empresa também registrou um levantamento eleitoral no Maranhão.

Trata-se da J M de Novaes - ME, a Data Ilha, já conhecida em todo o estado por, em pesquisa de intenção de votos divulgada em fevereiro último, apontar Flávio Dino como reeleito com absoluta tranquilidade, no primeiro turno.

Registrada sob o número MA-05944/2018, a pesquisa também contém um equívoco em suas informações cadastrais, pois afirma que ouvirá 2.137 eleitores em 37 municípios maranhenses, entre a última quarta-feira 9 até este sábado 12, até para deputado distrital, representante popular que existe no país somente no Distrito Federal (DF).

O resultado do levantamento do Data Ilha está marcado para acontecer a partir da próxima terça-feira 15, um dia após o autorizado para a pesquisa da MBO. A contratante é a Rádio e TV Difusora do Maranhão Ltda, de propriedade da família Lobão — que é adversária política de Dino no estado —, mas que atualmente, segundo informações de bastidor, estaria sendo controlada por um grupo ligado ao deputado federal e pré-candidato ao Senado na chapa do Palácio dos Leões, Weverton Rocha (PDT).

Roseana Sarney e Flávio Dino lideram rejeição no Datailha
Política

37,3% dos entrevistados pelo instituto declararam que não votariam de jeito nenhum na emedebista. Outros 20,6% preferem qualquer um, menos o comunista

Mesmo aparecendo melhor posicionados no quesito intenção de votos, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e o governador Flávio Dino (PCdoB) lideram o índice de rejeição do eleitorado maranhense na pesquisa Datailha.

O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira 15, pela TV Difusora. Segundo os números, 37,3% não votariam em Roseana de jeito nenhum. Outros 20,6% indicaram que votariam em qualquer outro candidato, menos em Dino.

Pela ordem, os demais rejeitados são Ricardo Murado (PRP), com 8,5%; Roberto Rocha (PSDB), com 7,7%; Eduardo Braide (PMN), com 4,2%; e Maura Jorge, com apenas 3,1%. Brancos, nulos, indecisos e nenhum deles somam 16,9%.

Houve ainda eleitores que demonstraram rejeição por mais de um candidato. Dino e Murad marcaram 0,1%; em todos, exceto Flávio Dino ficou com 0,3%; Dino e Roseana 0,4%; Roseana Sarney e Eduardo Braide 0,3%; em todos 0,3%; e em todos, exceto Roseana, Roseana e Eduardo Braide, e Flávio Dino e Braide 0,1% cada.

Registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão sob o número MA-06345/2018, o levantamento Datailha/TV Difusora entrevistou 2.137 eleitores, em 37 municípios de todas as regiões do estado, nos dias 8 e 9 de fevereiro. O intervalo de confiança de 95% e a margem de erro é de 3.2% para mais ou para menos.

Dino consolida vantagem sobre Roseana e seria reeleito já no 1º turno, diz Datailha
Política

Governador venceria o pleito de 2018 com 62,39% da intenção de votos

O governador Flávio Dino (PCdoB) lidera a disputa para o Palácio dos Leões, com 50,1% das intenções de voto contra apenas 23,4% de Roseana Sarney (MDB), segundo pesquisa Datailha divulgada nesta quinta-feira 15, pela TV Difusora. Com o resultado, Dino seria reeleito já no primeiro turno.

De acordo com o levantamento, o deputado Eduardo Braide (PMN), ficou com 3,9%. Ricardo Murad (PRP) teve 1,03%. Roberto Rocha (PSDB) marcou 0,98%. Maura Jorge ficou na lanterna, com 0,84%. Os brancos e nulos somaram 10,39%, e outros 9,36% disseram que não sabem ou não quiseram responder o questionamento.

Considerados apenas os votos válidos, isto é, excluídos os votos nulos, brancos e os eleitores indecisos, Flávio Dino marcaria 62,39% da intenção de votos, enquanto Roseana Sarney 29,15%. Braide teria 4,90%. Murad 1,28%. Rocha 1,22% e Maura 1,05%.

Registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão sob o número MA-06345/2018, a pesquisa Datailha foi realizada em 37 cidades maranhenses de todas as regiões do estado e ouviu 2.137 eleitores nos dias 8 e 9 de fevereiro. O intervalo de confiança de 95% e a margem de erro é de 3.2% para mais ou para menos.

Flávio Dino x Roseana Sarney

Na simulação de um eventual embate direto, Dino bate Roseana por 52,6% a 26,9%, segundo a pesquisa. Os indecisos, brancos e nulos somam 20,6%.

Em votos válidos, Dino teria 66,14% contra 33,86% de Roseana.

A pesquisa Datailha/TV Difusora é a primeira avaliação de votos ao governo estadual divulgada em 2018.