Porto Alegre
Em Porto Alegre, polícia prende vereador sob acusação de extorsão a assessores
Cotidiano

Operação contra André Carús foi realizada na residência e no gabinete do parlamentar na Câmara Municipal. Também houve buscas em departamentos da prefeitura

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul prendeu, na manhã dessa terça-feira 1º, o vereador de primeiro mandato em Porto Alegre, André Carús (MDB), sob suspeita de extorsão aos próprios assessores. A operação foi batizada de Argentários.

Segundo reportagem do Gaúcha ZH, uma investigação aberta após denúncias dos funcionários do parlamentar apontou que Carús os obrigava a tirar empréstimos consignados e entregar o dinheiro a ele.

Ao todo, foram cumpridas por agentes do Dei (Departamento de Investigações Criminais) duas ordens de prisão temporária e dez de busca e apreensão, inclusive no apartamento e do gabinete do parlamentar na Câmara Municipal. As buscas também atingiram uma instituição financeira e os departamentos de Água e Esgoto (Dmae) e de Habitação (Demhab) da Prefeitura de Porto Alegre, onde trabalhariam cargos comissionados supostamente indicados pelo vereador.

A investigação aponta que há casos em que os valores tomados em empréstimos pelos assessores de André Carús superaram os R$ 300 mil.

O político nega as acusações.

-->