Anatel
Bloqueio de celulares irregulares começa domingo no Norte, Nordeste e Sudeste
Economia

Medida vale para aparelhos habilitados a partir de 7 de janeiro de 2019. Ação faz parte do projeto Celular Legal da Anatel

No próximo domingo 24 terá início o bloqueio dos celulares sem certificação em quatro estados da região Norte (Amazonas, Roraima, Pará, Amapá); na região Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia); e em dois estados da região Sudeste (Minas Gerais e São Paulo).

A medida vale para aparelhos habilitados a partir de 7 de janeiro deste ano.

A ação faz parte do projeto Celular Legal, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), e se encontra em sua última etapa. Já foram bloqueados 244.217 celulares em todo o Brasil e foram enviadas 531.446 mensagens de aviso a celulares irregulares até o momento.

O celular irregular é aquele que não tem o selo da Anatel que indica a certificação do aparelho e garante ao consumidor a compatibilidade com as redes de telefonia celular brasileiras, a qualidade dos serviços e a segurança do consumidor. O selo normalmente está localizado no corpo do aparelho, atrás da bateria, ou no manual. Um celular sem certificação pode aquecer, dar choques elétricos, emitir radiação, explodir e causar incêndio, pois não passou pelos testes necessários. O bloqueio de celulares irregulares, além de proporcionar a segurança do usuário, acaba também reduzindo o número de roubos e furtos de aparelhos celulares, combatendo a falsificação e clonagem de IMEIs (número de identificação do aparelho).

Mensagens de alerta sobre o bloqueio foram envidas a partir do dia 07/01. O usuário do serviço móvel que recebeu as mensagens deverá procurar a empresa ou pessoa que vendeu o aparelho e buscar seus direitos como consumidor. É possível consultar a situação do aparelho no site do projeto Celular Legal.

O bloqueio já foi iniciado na região Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul); em três estados da região Norte (Acre, Rondônia, Tocantins), em dois estados da região Sudeste (Espírito Santo e Rio de Janeiro) e na região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).

TV por assinatura registra 17,5 milhões de contratos ativos no país em janeiro de 2019
Economia

Dos quatro grandes grupos que prestam o serviço no país, apenas a Oi apresentou crescimento. Dados foram divulgados pela Anatel

Dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), nesta quinta-feira 27, mostram que a TV por assinatura registrou 17,5 milhões de contratos ativos em janeiro de 2019, redução de 0,8% quando comparado a dezembro de 2018 e diminuição de 3,6% nos últimos 12 meses.

Dos quatro grandes grupos que prestam o serviço no país, apenas a Oi apresentou crescimento entre janeiro de 2018 e janeiro de 2019, mais 5,4%. A NET/Claro, Vivo e SKY tiveram reduções de 5,8%, 2,2% e 1,5%.

Segundo os números de janeiro de 2019, os grandes grupos detêm 97,1% dos contratos de serviço de TV por Assinatura, sendo NET/Claro com 48,8%, SKY com 30,2%, Oi com 9,2% e Vivo com 8,9%.

Apesar da redução no país, o serviço de TV por assinatura cresceu nos estados das Regiões Nordeste e Norte nos últimos 12 meses.

Os três maiores crescimentos foram registrados nos estados do Maranhão registrou aumento de 23,9 mil contratos (+13,5%), Rio Grande do Norte mais 11,8 mil (+5,1%) e Pará mais 11,7 mil (+3,8%).

Brasil ultrapassa 31 milhões de contratos na banda larga fixa
Economia

Dados foram divulgados pela Anatel. Grupo Claro detém o maior volume de assinantes, da Vivo e da Oi

O Brasil fechou 2018 com 31,05 milhões de contratos ativos no serviço de banda larga fixa de acordo com os dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No ano passado, houve um incremento de 2,14 milhões de assinaturas no serviço (+7,41%). Em relação à novembro de 2018, dezembro registrou uma diminuição de 149,38 mil contratos (-0,48%).

Os números finais informam que o Grupo Claro com 9,36 milhões detém o maior volume de assinantes (30,15% do total), seguido da Vivo com 7,58 milhões (24,41%) e da Oi com 5,99 milhões (19,31%). Desses, apenas a Claro com mais 467,01 mil contratos (+5,25%) apresentou crescimento, a Vivo teve uma diminuição de 5,37 mil clientes (-0,07%) e a Oi perda de 309,92 mil (-4,92%).

Nos doze meses do ano passado, com exceção de Rondônia e Roraima, todos os outros estados brasileiros registraram crescimento no serviço de banda larga fixa. O maior aumento de contratos ativos foi no estado Amazonas, mais 39,01 mil linhas (13,83%), seguido da Paraíba com mais 38,97 mil (+13,43%) e do Ceará com mais 98,42 mil (+13,31%). O estado de Rondônia teve uma diminuição de 0,5 mil contratos (-0,37%) e Roraima menos 0,9 mil (-2,60%).

Os números do serviço de banda larga fixa estão disponíveis no portal da Anatel. A empresa Brisanet, que possui grande participação de mercado em estados do Nordeste, não informou os dados de dezembro de 2018. Então, para fins de cálculo, foram usados os últimos números enviados por esta empresa à Anatel, números de agosto de 2018.