Dois dias após desmentir fake, Dino suspende transporte nas entradas e saídas da Ilha de São Luís
Política

Decreto do governador também incentiva prefeitos a disciplinar entradas e saídas de transporte intermunicipal de passageiros em seus respectivos territórios

Dois dias após usar o Twitter para desmentir a informação de que havia determinado a interdição e tráfego em estradas maranhenses, o governador Flávio Dino (PCdoB) editou decreto em que suspende os serviços de transporte rodoviário municipal de passageiros nas entradas e saídas da Ilha de São Luís —que, além da capital, localizam-se também os municípios de Raposa, São José de Ribamar e Paço do Lumiar.

“Alguns criminosos espalharam a mentira abaixo. É apenas mais um baixo ataque político. Não acreditem e nem espalhem disparates”, publicou Dino no último dia 5, apontando no mesmo comentário que a fake news seria a seguinte: “o Maranhão todo a partir de amanhã estará fechado todas as fronteiras, inclusive entre regiões e municípios”.

No mesmo dia, Clayton Noleto, titular da Sinfra (Secretaria de Estado da Infraestrutura), também usou o Twitter para rebater a falsa informação.

“Criminosamente, pegaram uma lista de obras da @SinfraMA como sendo interdição e interrupção de tráfego em estradas. Mais uma mentira absurda perpetrada por quem não tem a menor compaixão pelo próximo e deseja criar alvoroço em tempos já tão difíceis”, escreveu.

Nessa terça-feira 7, porém, como medida de combate à propagação do novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão, o governador do Maranhão praticamente fez o que havia apontado como crime.

Segundo o decreto, a suspensão do transporte rodoviário intermunicipal de passageiros nas entradas e saídas da Ilha de São Luís passou a valer desde as 7h desta quarta 8, e permanece em vigor até as 23h59min do próximo dia 13, período da Semana Santa.

A medida atinge todos os tipos de transporte coletivo, sejam os convencionais, os alternativos, os de fretamento e os de turismo. A restrição vale também para os ônibus que usam o ferry boat.

Ainda de acordo com a restrição imposta por Flávio Dino, fica também reduzida a um terço a quantidade de viagens dos ferry boats. Nas viagens mantidas, terão prioridade ambulâncias, viaturas policiais, caminhões e profissionais da saúde em viagem a trabalho.

O decreto prevê que o dinheiro dos bilhetes já comprados no ferry boat seja devolvido.

Em dos trechos do documento, Dino incentiva os prefeitos maranhenses a também editarem normas, não conflitantes com a sua determinação, disciplinando as entradas e saídas de transporte intermunicipal de passageiros em seus respectivos territórios.

Mais cedo, o governador publicou nas redes sociais documento em que o Ministério Público do Maranhão, Famem (Federação dos Municípios do Estado do Maranhão), Seccional maranhense da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Assembleia Legislativa do Maranhão e DPE (Defensoria Pública do Estado) declaram apoio à medida.

Seduc lança Maranhão Profissionalizado, plataforma de cursos online e gratuitos
Economia

Ferramenta visa qualificação de maranhenses e geração de renda durante a situação da pandemia do novo coronavírus

Visando a qualificação dos maranhenses e a geração de renda durante a situação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Seduc (Secretaria de Estado da Educação) lançou, nessa terça-feira 7, a plataforma Maranhão Profissionalizado, plataforma de cursos de aperfeiçoamento profissional online e gratuitos para o público em geral.

Os interessados ainda podem feitas por meio do link: web.iema.ma.gov.br/maranhaoprofissionalizado. Os cursos são livres e sem exigência mínima ou máxima de idade.

Ao todo, serão ofertados seis cursos totalmente gratuitos na área da educação e voltados para a geração de emprego e renda. Segundo números da Seduc, até as 10h desta quarta 8, a plataforma contava com mais de 2 mil inscritos.

Para a área educacional os cursos são: Aprendendo a Ensinar Online; Ensino Híbrido: Personalização e Tecnologia na Educação; Gestão Socioemocional frente às Crises e Inseguranças. Já para a geração de renda são: Panificação; Aproveitamento Integral dos Alimentos e Produção de Doces Tradicionais.

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, os cursos possibilitam aos maranhenses aproveitarem o momento de isolamento social ocasionado pela pandemia para se aperfeiçoarem profissionalmente e até desenvolverem alguma atividade que gere renda futuramente.

“Estamos ofertando cursos voltados para a área da educação, que podem auxiliar os profissionais da área nesse momento, que tem obrigado todo mundo a se reinventar e reinventar sua forma de trabalhar. Os servidores da Seduc e do IEMA seguem empenhados para possibilitar meios de levar educação para a população maranhense, mesmo nesse momento crítico que estamos vivendo”, destacou.

A plataforma Maranhão Profissionalizado está sendo completamente desenvolvida por profissionais do Iema (Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão) e as videoaulas são gravadas por professores bolsistas da instituição.

Todos os cursos terão carga horária de 40 horas e possibilitarão certificado para as pessoas que participarem das atividades propostas e tenham o rendimento mínimo exigido pelo curso.

Para arrecadar, Dino vai usar dinheiro do Fumacop para pagar Caema por aplicação de tarifa zero
Economia

Com estratégia, governo permanecerá arrecadando durante os dois meses de combate ao novo coronavírus

Diferentemente do que divulgou o Palácio dos Leões, o governo de Flávio Dino (PCdoB) não abriu mão da arrecadação ao editar, no dia 23 de março, decreto que isenta por dois meses a tarifa de água para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Pouco mais de uma semana depois, no último dia 3, ao editar novo decreto, que liberou a retomada das atividades industriais e a reabertura de alguns setores do comércio no estado, Dino incluiu no texto um jabuti em que determina o uso dos recursos do Fumacop (Fundo Maranhense de Combate à Pobreza) para custear as despesas da aplicação da tarifa zero por parte da Caema (Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão).

Jabuti é como se costuma chamar situações como a criada por Dino —de incluir no decreto um dispositivo que não tem relação com o tema principal—, em alusão ao fato de que jabuti é um animal que não sobe em árvores, e se está no alto de uma é porque alguém o colocou lá.

Segundo dados do Governo do Maranhão, a tarifa zero beneficiará 850 mil consumidores da Caema, divididos nas categorias: pessoa física que utilize os serviços para fins residenciais e que apresente consumo mensal de até 10 m³ de água, esgoto ou ambos; pessoa física residente em município integrante do programa Mais IDH, que tenha seus serviços fornecidos pela companhia e que integre o CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal); e pessoa jurídica em regime de condomínio, inserida na Faixa I do programa Minha Casa Minha Vida.

O ATUAL7 solicitou da Comunicação do Dino explicação sobre como será feito o cálculo para retirada do valor exato do dinheiro do Fumacop para repasse à Caema, já que a tarifa de água foi zerada, mas até o momento não houve resposta.

Criado em 2004 e regulamento em 2005 no governo de José Reinaldo Tavares, o Fundo Maranhense de Combate à Pobreza tem receita e despesa específica.

Segundo o artigo 1.ª da lei que criou o Fumacop, os recursos do Fundo devem ser aplicados, exclusivamente, em programas e ações de nutrição, habitação, educação, saúde, reforço de renda familiar e outros programas de relevante interesse social dirigidos para melhoria da qualidade de vida. Em tese, não há autorização para uso do dinheiro para pagamento de contas à Caema, que tem o próprio Estado como acionista majoritário.

Para 2020, segundo a LOA (Lei Orçamentária Anual) aprovada pela Assembleia Legislativa, o Fundo tem recursos orçados em mais de R$ 382 milhões.

Número de mortes por coronavírus dobra no MA e chega a 8
Cotidiano

Casos positivos do novo coronavírus também aumentaram e já superam 200

O número de mortes por Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, em apenas 24 horas, dobrou e subiu para 8 no Maranhão, segundo divulgado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) nas redes sociais.

Também houve aumento no número de pessoas diagnosticadas com a doença. Agora são 204 casos.

Por o comunista haver divulgado apenas os números em suas contas pessoais, informações como sexo, idade e cidade dos pacientes deverão ser divulgadas ainda nesta terça, no boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado da Saúde).

Embora, em meio ao crescimento de óbitos e de casos positivos, Flávio Dino tenha cedido a lobby de entidades empresariais e afrouxado nas medidas restritivas em relação a pequenos e grandes setores do comércio no estado, e liberado a reabertura de indústrias em geral, o governador ressaltou que deve editar medidas preventivas ainda hoje, mas relacionadas à viagens na Semana Santa.

“Chegamos, nesta manhã, a 204 casos confirmados de coronavírus e a 8 óbitos. Reiteramos o chamado à colaboração no que se refere ao distanciamento social. Irei editar ainda hoje medidas preventivas sobre viagens na semana santa. Precisamos evitar que o vírus se espalhe ainda mais”, publicou.

MA registra 4ª morte por coronavírus; casos positivos sobem para 172
Cotidiano

Dino liberou a reabertura de setores pequenos e grandes do comércio apesar do aumento de infectados e de óbitos no estado

O Maranhão registrou a 4ª morte pelo novo coronavírus (Covid-19), segundo boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado da Saúde), divulgado nesta segunda-feira 6.

Trata-se de uma mulher, idosa, de 74 anos, cardíaca, que estava assistida desde 29 de março no Hospital São Luiz, na capital, e há dois dias na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) da mesma unidade.

A terceira morte em decorrência da Covid-19 no Maranhão, também registrada hoje, foi de um homem, idoso, de 70 anos. Ele era hipertenso, obeso e diabético.

Também houve aumento no número de pessoas diagnosticadas com Covid-19 no estado.

De acordo com os dados da SES, foram registrados mais 39 novos casos positivos do novo coronavírus, subindo de 133 para 172 em apenas 24 horas.

O relatório aponta também que, dos 39 novos casos, 31 foram registrados em São Luís, 3 em São José de Ribamar, 2 em Paço do Lumiar, 2 em Imperatriz e em Cajapió.

Há agora 1.218 casos suspeitos, sob investigação. Até esse domingo 5, eram 1.040.

Apesar do aumento de pessoas infectadas e de óbitos, contrariando a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde, o governador Flávio Dino (PCdoB) cedeu a lobby de entidades empresarias e liberou a reabertura de pequenos e grandes setores do comércio no estado.

Servidores do Socorrão II relatam falta de máscaras N95 em meio à pandemia
Cotidiano

Secretário de Saúde de São Luís nega o problema. Dois servidores do hospital já foram confirmados com Covid-19

Servidores do Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura, conhecido como Socorrão II, em São Luís, relataram ao ATUAL7 que estão sendo obrigados a reutilizar máscaras N95 vencidas como tentativa de proteção de infecção do novo coronavírus (Covid-19), que já registrou 121 casos positivos apenas na capital, sendo três óbitos.

“Fui pedir uma e não tem. A minha já está vencida, mas continuo usando, com máscara cirúrgica por cima, para não ficar totalmente desprotegida”, disse uma profissional de saúde, sob a condição de ter o nome mantido em sigilo.

Recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e pelo Ministério da Saúde, as máscaras N95 filtram partículas no ar e garantem proteção contra a contaminação que as máscaras cirúrgicas convencionais não dão.

Consultado, o secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, negou o problema e garantiu que não há falta do EPI (Equipamento de Proteção Individual) para os profissionais de saúde que precisam.

“Muito mais desespero que realidade. Não tem falta. Tem protocolo. Não temos que dar para todos. Só para quem vai entubar ou atender em áreas de contato direto com pacientes suspeitos”, disse, ainda na semana passada, quando os primeiros relatos surgiram.

Também na semana passada, segundo revelou o site Folha do Maranhão, a Direção do Socorrão II comunicou aos servidores do hospital municipal que houve a confirmação de dois casos positivos com Covid-19.

Além da falta de máscaras N95, os servidores também relatam que há cerca de um mês não está sendo realizado exame de gasometria arterial, feito pelo sangue para saber a oxigenação e a troca gasosa do paciente. “É absurdo! Os pacientes, principalmente em ventilação mecânica, precisam muito”, lamentou outra profissional de saúde.

Mortes por coronavírus no MA sobem para 3; estado tem 133 casos confirmados
Cotidiano

Óbitos aconteceram em pouco mais de uma semana. Apesar do aumento, Dino cedeu a lobby e liberou abertura de setores do comércio

O número de mortes pelo novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão subiu para três, segundo anunciado pelo secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, durante a abertura dos leitos no Hospital Genésio Rêgo, em São Luís, nesta segunda-feira 6. O terceiro paciente era um homem, idoso, de 70 anos.

Em nota, a SES (Secretaria de Estado da Saúde) informou que estava assistido há três dias na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do HCM (Hospital Carlos Macieira), localizado na capital. Ele era hipertenso, obeso e diabético.

Os óbitos no Maranhão ocorreram em pouco mais de uma semana, sendo os dois primeiros entre os dias 29 de março, um homem, de 49 anos, com histórico de hipertensão; e 4 de abril, uma mulher, de 89 anos, com quadro de comorbidades: cardiopata, hipertensiva e diagnóstico de câncer de mama.

O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no estado também aumentou, bem como o de suspeitos.

No primeiro óbito, eram 22 o total de pessoas diagnosticadas com a Covid-19 no estado. Agora, segundo o boletim epidemiológico mais recente, atualizado as 17h deste domingo 5, saltou para 133 casos positivos.

De suspeitos, no mesmo período, subiu de 434 para 1.040 casos sob investigação.

Apesar do aumento da curva de contaminação, contrariando recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde, e em incoerência às críticas que vem fazendo ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas redes sociais, o governador Flávio Dino (PCdoB) cedeu a lobby de entidades empresarias e editou novo decreto afrouxando as medidas restritivas para alguns setores do comércio no Maranhão.

Dino afrouxa restrição a setores do comércio em meio ao aumento de Covid-19 no MA
Economia

Governador cedeu a lobby de entidades empresarias. Home centers e óticas estão entre os que já podem reabrir a partir de hoje

Contrariando recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde pelo isolamento social, e em incoerência às críticas que vem fazendo ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas redes sociais, o governador Flávio Dino (PCdoB) cedeu ao lobby de entidades empresarias e decidiu afrouxar as medidas de restrição ao enfrentamento do novo coronavírus no Maranhão. A tendência para o recuo já havia sido antecipado pelo ATUAL7, há duas semanas.

A partir desta segunda-feira 6, por decisão do comunista, estão liberados para retomar as atividades uma série de setores do comércio não essencial que, para conter a disseminação da Covid-19 no estado, estavam proibidos de reabrir as portas para evitar aglomerações.

Pelo novo decreto, já podem reabrir empresas de fabricação e comercialização de materiais de construção, incluídos os home centers, bem como os serviços de construção civil —como Potiguar, Jacaré e Centro Elétrico, por exemplo.

Também já podem reabrir os serviços de fabricação, distribuição e comercialização de produtos óticos, à exemplo das Óticas Diniz.

Indústrias em geral também estão todas liberadas.

Todos os demais serviços comerciais devem permanecer fechados até o dia o próximo domingo 12, salvo edição de um terceiro decreto pelo governador do Maranhão, prorrogando o prazo.

Na reabertura, segundo a liberação dada por Dino, as empresas devem seguir as exigências de distanciamento seguro entre as pessoas; uso de equipamentos de proteção individual, podendo ser máscaras laváveis ou descartáveis; higienização frequente das superfícies; e disponibilização aos funcionários e aos clientes de álcool em gel e/ou água e sabão.

O afrouxamento da quarentena no estado por Flávio Dino ocorre apesar da curva de infecção do novo coronavírus estar subindo em número de casos positivos, e em meio a dois óbitos decorrentes da doença.

Na última sexta-feira 3, quando Dino editou o decreto, o Maranhão registrava 88 casos positivos do novo coronavírus, e 935 suspeitos.

Segundo o boletim epidemiológico mais recente da SES (Secretaria de Estado da Saúde), atualizado às 17h desse domingo 5, atualmente já são 133 pessoas diagnosticadas com Covid-19 no estado. Outras 1.040, suspeitas de infecção, estão sob investigação.

O lobby pela reabertura imediada do comércio foi feito pelas entidades Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo); ACM (Associação Comercial do Maranhão); FCDL (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas); CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) São Luís; AJE (Associação dos Jovens Empresários); e FAEM (Federação das Associações Empresariais).

Já o apelo das entidades médicas Sindmed (Sindicato dos Médicos) do Maranhão); CRM (Conselho Regional de Medicina) do Maranhão; e AMB (Associação Médica Brasileira), para que fossem mantidas todas as medidas restritivas, por se mostrar o único meio adequado ao combate do alastramento da pandemia, foi ignorado.

Também foram ignorados por Flávio Dino o Ministério Público do Maranhão, Tribunal de Justiça, MPF (Ministério Público Federal), Assembleia Legislativa, TCE (Tribunal de Contas do Estado), DPE (Defensoria Pública do Estado), TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão, TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 16ª Região, MPT (Ministério Público do Trabalho) no Maranhão e a seccional maranhense da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Na semana passada, as dez instituições elaboraram uma nota conjunta em defesa do isolamento social como forma de prevenção ao novo coronavírus.

Após 2ª morte, casos confirmados de novo coronavírus sobem para 133 no MA
Cotidiano

SES registrou 37 novos casos de Covid-19 no estado em apenas 24h

A SES (Secretaria de Estado da Saúde) confirmou, neste domingo 5, mais 37 novos casos do novo coronavírus no Maranhão, elevando o total para 133. Até ontem, eram 96 casos confirmados.

O aumento ocorre após a 2ª morte no estado em decorrência da Covid-19, registradas entre domingo 29 e sábado 4, ambas em São Luís. A primeira foi de um homem, de 49 anos, com histórico de hipertensão, e a segunda de uma mulher, de 89 anos, com quadro de comorbidades: cardiopata, hipertensiva e diagnóstico de câncer de mama.

Dos 37 novos casos confirmados, ainda segundo a SES, 35 foram registrados em São Luís e 2 em São José de Ribamar. A maioria, o total de 23, é mulher, e 14 são homens.

O boletim epidemiológico mostra que o número de casos suspeitos também teve aumento e agora já chega a 1.040.

Sem anúncio prévio, PM e SMTT fecham acesso à Litorânea para conter coronavírus
Cotidiano

Dados da SES mostram que São Luís vem registrando o maior número de pessoas com Covid-19

Sem qualquer anúncio prévio, a Polícia Militar do Maranhão e a SMTT (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes) bloquearam o acesso de veículos à Avenida Litorânea para conter a disseminação do novo coronavírus (Covid-10) na cidade.

Conforme imagem divulgada pelo secretário estadual Carlos Lula (Saúde) no Twitter, apenas referente à ação da SMTT, a medida autoritária começou a ser executada desde as primeiras horas da manhã deste domingo 5.

“E as entradas da Litorânea tiveram de amanhecer assim, com acesso proibido. Não teve jeito, teimosia DEMAIS. Fiquem em casa!”, publicou.

Ao ATUAL7, a secretária de Comunicação de São Luís, Conceição Castro, informou tratar-se de uma operação do Governo do Maranhão, com a prefeitura apenas dando auxílio no fechamento das vias.

Devido à falta de anúncio, ainda não há informações de como está sendo feita a identificação de quem mora na localidade, nem sobre eventual bloqueio em outras praias da capital. O ATUAL7 consultou membros da Comunicação do Estado e aguardo retorno.

De acordo com o boletim epidemiológico da SES, atualizado as 19h de ontem 4, São Luís permanece registrando a maioria dos casos positivos para o novo coronavírus no Maranhão, o total de 86. Os dois óbitos por Covid-19 no estado também ocorreram na capital.

MA registra 2ª morte e 96 casos do novo coronavírus
Cotidiano

Informação foi publicada inicialmente pelo governador Flávio Dino, em uma rede social

O Maranhão registrou a segunda morte por Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. A informação foi publicada inicialmente pelo governador Flávio Dino (PCdoB), neste sábado 4, pouco depois das 18h, no Twitter, mas sem maiores detalhes.

O comunista vem se antecipando aos canais oficiais do governo e divulgando em sua conta pessoal os números do monitoramento da doença no estado, inclusive já tendo informado dados que, posteriormente, a SES (Secretaria de Estado da Saúde) revelou como incorretos. Como a conta é pessoal, e Dino bloqueia diversos usuários —inclusive o perfil do próprio ATUAL7, a antecipação sequer pode ser entendida como transparência, aparentando mais como busca por engajamento na rede social.

Quase 1h após a publicação do governador, a SES divulgou o boletim epidemiológico diário. Confirmando outra informação antecipada por Dino no Twitter, os dados mostram que o total de casos positivos para o novo coronavírus no Maranhão também subiu, para 96. Até ontem, eram 88 casos registrados.

Sobre o registro do segundo óbito no estado, a pasta informou tratar-se de de uma mulher idosa, de 89 anos, que estava internada há seis dias em hospital particular da capital, com quadro de comorbidades: cardiopata, hipertensiva e diagnóstico de câncer de mama.

Ainda segundo o relatório, no momento, seis cidades maranhenses apresentam casos confirmados do novo coronavírus, sendo a maioria, o total de 86, em São Luís. Os demais são em São José de Ribamar (3), Paço do Lumiar (2), Imperatriz (2), Timon (2) e Açailândia (1).

Rubens Júnior fecha com Cidadania e amplia bloco de apoio à Prefeitura de São Luís
Política

PP e DC também estão com o pré-candidato a prefeito do PCdoB

O secretário estadual Rubens Pereira Júnior (Cidades e Desenvolvimento Urbano), pré-candidato a prefeito de São Luís do PCdoB, selou aliança com o Cidadania, da senadora Eliziane Gama, e ampliou seu bloco de apoio na disputa pela Prefeitura de São Luís em 2020. O anúncio deve ser feito após a Semana Santa.

O acordo contou com a articulação do marido de Eliziane, o empresário Inácio Melo, que conseguiu vencer a ala do partido que buscava apoio ao pré-candidato do Solidariedade, o juiz federal aposentado Carlos Madeira.

Também já fecharam apoio a Rubens Júnior na corrida pela prefeitura da capital maranhense o PP, do deputado federal André Fufuca, e o DC (antigo PSDC)).