Duarte Júnior
Em São Luís, 699.954 eleitores decidem hoje entre Duarte Júnior e Eduardo Braide
Política

Independente de quem for eleito, resultado deve refletir na corrida de 2022, quando estará em jogo o comando do Palácio dos Leões

Segundo dados da Justiça Eleitoral referentes ao mês passado, 699.954 eleitores ludovicenses estão aptos a irem às urnas, neste domingo 29, para a decisão do pleito municipal de 2020 pela prefeitura de São Luís. A capital é o maior colégio eleitoral do Maranhão.

A disputa é entre os candidatos Duarte Júnior (Republicanos) e Eduardo Braide (Podemos). Independente de quem for eleito, o resultado deve refletir na corrida de 2022, quando estará em jogo o comando do Palácio dos Leões.

Para chegar ao segundo turno, Duarte contou com o apoio de diversas forças, tendo como principais o governador Flávio Dino (PCdoB), o vice-governador Carlos Brandão (Republicanos) e o deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL), todos do mesmo campo político.

Já Braide reuniu diversas correntes ideológicas num mesmo consórcio, destacando o senador Roberto Rocha (PSDB), a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e o senador Weverton Rocha (PDT).

Duarte e Braide trocam acusações no último debate do segundo turno em São Luís
Política

Candidato do Republicanos chamou adversário de “migueloso” ao indagar sobre inquérito sigiloso da PF; candidato do Podemos lembrou que MP Eleitoral pediu a cassação do diploma de deputado do concorrente

No último debate do segundo turno das eleições municipais de 2020 em São Luís, realizado pela TV Mirante na noite dessa sexta-feira 27, os candidatos Duarte Júnior (Republicanos) e Eduardo Braide (Podemos) trocaram ataques ligados a procedimentos investigatórios envolvendo cada um.

Duarte alertou o eleitor, por diversas vezes, que Braide é alvo de inquérito sigiloso da Polícia Federal, que será julgado daqui a duas semanas, por fatos relacionados à chamada Máfia de Anajatuba, organização criminosa que assaltou os cofres públicos do município maranhense dinheiro destinado para a compra da merenda escolar.

Chamando Braide de “migueloso”, também questionou o adversário sobre ter recebido 18 salários como deputado na Assembleia Legislativa, além de outras regalias bancadas pelo erário, mesmo tendo residência em São Luís.

Confrontando Duarte, Braide negou que seja investigado e lembrou que o adversário é quem enfrenta uma ação de investigação judicial eleitoral, proposta pelo Ministério Público Eleitoral, e que pede a cassação de seu diploma de deputado estadual.

Duarte Júnior, porém, não negou a existência da investigação, e disse que o caso já foi julgado improcedente pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão.

Braide tem 50%, e Duarte, 42% no segundo turno em São Luís, diz Ibope
Política

Considerando os votos válidos, candidato do Podemos aparece com 54%, e candidato do Republicanos tem 46%

Eduardo Braide (Podemos) aparece com 50% das intenções de voto na pesquisa Ibope para o segundo turno da disputa pela prefeitura de São Luís em 2020.

Duarte Júnior (Republicanos) tem a preferência de 42% do eleitorado ludovicense. 5% afirmam votar em branco ou nulo, e 2% não souberam ou preferem não opinar.

O levantamento foi divulgado na noite desta sexta-feira 27, pela TV Mirante, e registrado no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão com o número MA-05555/2020.

O Ibope ouviu 805 eleitores em São Luís entre 25 e 27 de novembro. A pesquisa tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. O nível de confiança utilizado é de 95%.

Considerando-se os votos válidos, conta que exclui brancos nulos e indecisos, Eduardo Braide tem 54%, enquanto Duarte Júnior 46%.

Decisivo, último debate entre Duarte e Braide deve ser marcado por comparação de gestões
Política

Candidato do Republicanos foi presidente do Procon; candidato do Podemos presidiu a Caema

No último debate do segundo turno das eleições municipais de 2020 em São Luís, o confronto entre Duarte Júnior (Republicanos) e Eduardo Braide (Podemos) deve ser marcado por comparação de gestões, vitrine ou vidraça. Organizado pela TV Mirante, o embate está marcado para acontecer por volta das 22h30 desta sexta-feira 27, após a novela “A Força do Querer”.

Durante o primeiro mandato de Flávio Dino (PCdoB) à frente do Palácio dos Leões, Duarte ocupou a presidência do Procon/Viva, e vem explorando em toda a campanha eleitoral o trabalho realizado no período. Já Braide, por um ano e dois meses do governo de José Reinaldo Tavares (PSDB), ocupou a presidência da Caema. Como a maioria das ações que diz ter realizado são enganosas ou foram descontextualizadas, ele tem pouco falado a respeito da passagem pelo comando da companhia.

Comparação sobre quem mais se beneficiou com regalias pagas pela Assembleia Legislativa do Maranhão também devem ganhar destaque. Contra Duarte Júnior, pesa uso de cota parlamentar para despesas com divulgação de ações do mandato. Já contra Braide pesa o recebimento de 18 salários mínimos e auxílio-moradia, mesmo tendo residência em São Luís.

No debate deve haver, também, troca de acusações.

A vidraça de Duarte é uma ação eleitoral já julgada improcedente pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão e que aguarda análise do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), por suposto abuso de poder político e de autoridade para se eleger deputado estadual. O candidato do Republicanos nega que tenha cometido ilícitos e diz tratar-se de perseguição por ele não ser filho de político.

Já Braide é alvo de um inquérito sigiloso na Polícia Federal que apura suposta prática de lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos e crime de responsabilidade, com fatos relacionados à chamada Máfia de Anajatuba. O candidato do Podemos tem faltado com a verdade e, mesmo já tendo constituído defesa nos autos do processo que será julgado no próximo mês pelo TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região, diz que não é nem nunca foi investigado.

Se o candidatos concentrarem esforços em discutir propostas do plano de governo, devem ganhar destaque assuntos relacionados à saúde, assistência social, mobilidade urbana e geração de empresa e renda.

Braide assume proximidade com Bolsonaro em debate e sugere que Duarte é inimigo do presidente
Política

Candidato do Podemos já havia assumido compromisso público com bandeiras bolsonaristas

O candidato do Podemos à prefeitura de São Luís, Eduardo Braide, assumiu, durante o debate da TV Band Maranhão, exibido na noite dessa quarta-feira 26, que realmente possui proximidade com o governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Além de assumir a relação, ele ainda sugeriu que o seu adversário na disputa do segundo turno, Duarte Júnior (Republicanos), é inimigo do presidente.

“Eu não sou inimigo do governo federal como ele é”, reconheceu Braide, ao ser confrontado sobre a própria atuação pró-Bolsonaro e de seu partido na Câmara dos Deputados.

Embora a coligação de Braide seja integralmente formada por legendas e caciques políticos aliados de Bolsonaro (PSDB, Roberto Rocha; PSD, Edilázio Júnior; e PSC, Aluísio Mendes), o candidato vinha tentando negar essa proximidade durante todo o pleito municipal de 2020.

Nesta reta final da campanha eleitoral, porém, resolveu assumir a posição.

Antes de se colocar como amigo do governo Bolsonaro, Braide já havia assumido compromisso com bandeiras bolsonaristas da direita e anticomunista. Essa identificação pública ocorreu logo após ele receber o apoio do apóstolo Silvio Antônio, candidato derrotado a prefeito da capital pelo PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão.

Comparação entre gestões de Duarte no Procon e Braide na Caema deve dominar debate na TV Band
Política

Áudios atribuídos ao candidato do Republicanos e investigação da PF contra candidato do Podemos também podem ter destaque

No primeiro debate do segundo turno das eleições municipais de 2020 em São Luís, organizado pela TV Band Maranhão para as 22h45 desta quarta-feira 25, a comparação entre as gestões de Duarte Júnior (Republicanos) no Procon e de Eduardo Braide (Podemos) na Caema deve dominar o confronto.

No embate, áudios atribuídos ao primeiro que apontam suposto assédio contra servidores, mas até hoje não confirmados se manipulados por falta de perícia, e um inquérito sigiloso da Polícia Federal que mira o segundo em investigação sobre corrupção, já comprovado ser verdadeiro pelo MPF (Ministério Público Federal), também podem ter destaque.

Apresentação de propostas relacionadas à saúde, mobilidade urbana e assistência social devem receber maior foco, caso eles discutam a cidade.

O debate da TV Band Maranhão deveria ter sido o segundo realizado esta semana relativo ao pleito municipal, mas acabou sendo o primeiro por conta do cancelamento do confronto marcado pela TV Guará, para a noite de ontem, por ausência de Braide. O candidato suspendeu a agenda de campanha após a vice em sua chapa, Esmênia Miranda (PSD), ser diagnosticada com Covid-19 após diversas aglomerações em meio à pandemia.

TV Guará faz primeiro debate do segundo turno em São Luís nesta terça
Política

Band e Mirante também exibirão confronto entre Duarte Júnior e Eduardo Braide, respectivamente, nos dias 25 e 27. Ligada a Weverton Rocha, TV Difusora não realizará debate

A TV Guará realiza, nesta terça-feira 24, a partir das 22h, o primeiro debate do segundo turno das eleições municipais de 2020 em São Luís.

Duarte Júnior (Republicanos) e Eduardo Braide (Podemos) confirmaram presença. A comparação entre as gestões no Viva/Procon e na Caema, respectivamente, e troca de acusações devem marcar o confronto.

Além da TV Guará, também organizam debate entre os candidatos a TV Band, para esta quarta-feira 25, e a TV Mirante, para a próxima sexta-feira 27.

Ligada ao senador Weverton Rocha (PDT), a TV Difusora decidiu não realizar debate.

O segundo turno do pleito deste será dia 29 de novembro.

Dino fala em separação entre ‘joio e trigo’ em vídeo com Duarte
Política

Declaração pode ser recado a encastelados e ao entorno do Palácio dos Leões que têm fechado apoio a Eduardo Braide, candidato de Roberto Rocha. Ambos são adversários do comunista

O governador Flávio Dino (PCdoB) usou uma forte expressão bíblica, em vídeo de apoio a Duarte Júnior (Republicanos), que pode significar um recado a encastelados e ao entorno do Palácio dos Leões que o abandonaram no segundo turno em São Luís e pularam para o barco de Roberto Rocha (PSDB) e Eduardo Braide (Podemos), adversários do comunista na disputa pela prefeitura da capital.

“Com a confiança de vocês, com a confiança da população, com o sentimento da população, evitando confusão, sabendo separar o joio do trigo, são só dois caminhos e o caminho certo é esse aqui”, disse, batendo no peito de Duarte Júnior.

A separação entre joio e trigo, uma explicação sobre paciência e justiça, consta no livro de Mateus, Novo Testamento. O joio representa os filhos do diabo e o trigo os filhos de Deus. No juízo Final, Deus separará os salvos dos condenados. Jesus Cristo contou a parábola para explicar que, no momento certo, o da colheita, o joio seria colhido e lançado no fogo, mas o trigo seria guardado no celeiro.

Se o governador do Maranhão teve a intenção de fazer a analogia, Deus seria ele próprio, o trigo os que estão com ele e o joio aqueles que pareciam ser seus aliados. O celeiro seria o Palácio dos Leões —que independente do resulto do pleito municipal ainda permanecerá sob os cuidados de Dino pelos próximos dois anos. A colheita seria realizada logo após as eleições de 2020, marcada para o próximo domingo 29.

Os encastelados que trocaram Flávio Dino por Roberto Rocha são: o PDT de Weverton Rocha; o DEM de Juscelino Filho; os deputados Neto Evangelista e Yglésio Moyses; o PTB de Pedro Lucas Fernandes; o PT e o deputado Zé Inácio; o presidente da Câmara de São Luís, Osmar Filho; Carlinhos Florêncio, que é do PCdoB; e diversos secretários e diretores de segundo e terceiro escalões do governo.

Edivaldo Holanda Júnior, Juscelino Filho, Pedro Lucas Fernandes, Erlanio Xavier da Famem (Federação dos Municípios do Estado do Maranhã), Weverton Rocha e Othelino Neto podem ser assim classificados, também, pela opção pessoal de neutralidade na disputa.

Flávio Dino não comparece à caminhada de Duarte Júnior
Política

Presença do governador havia sido anunciada nas redes sociais pelo candidato do Republicanos

Apesar de ter a presença anunciada nas redes sociais por Duarte Júnior (Republicanos), o governador Flávio Dino (PCdoB) não compareceu à caminhada de seu candidato à prefeitura de São Luís, realizada pela militância na manhã deste sábado 21, na Rua Grande, Centro da capital.

“Convido todos os amigos e parceiros para uma grande caminhada na Rua Grande, ao lado do nosso governador Flavio Dino. Estamos com força total nessa reta final e continuamos crescendo com união e sintonia. Vamos dar continuidade à nossa calorosa campanha”, publicou ontem, no Twitter.

O ato político marcou o retorno de Duarte às ruas. Desde o último dia 11, ele estava em isolamento social, após ser diagnosticado com Covid-19. Baseado num exame do último dia 16, e em contraprovas realizadas nos últimos dois dias, em que consta o resultado “não reagente” para o novo coronavírus, ele garante estar curado.

Ainda assim, ou para evitar aglomerações, Dino não participou da caminhada. Apenas parte dos secretários e dirigentes de órgãos de segundo e terceiro escalão do Palácio dos Leões, que nas redes sociais tem declarado apoio a Duarte Júnior, se fizeram presentes.

Pesquisa Ibope, divulgada nessa sexta-feira 20, aponta que Eduardo Braide (Podemos), que na reta final do segundo turno assumiu compromisso com as bandeiras bolsonaristas da direita e anticomunista, tem 54% das intenções de votos válidos, contra 46% de Duarte Júnior.

Considerando-se os votos totais, Braide tem 49%, e Duarte 42%. Afirmam votar em branco ou nulo 7% dos entrevistados, enquanto 2% não souberam informar ou não responderam.

O Ibope ouviu 805 eleitores em São Luís nos dias 18 e 20 de novembro. Contratada pela TV Mirante, a pesquisa tem intervalo de confiança de 95% e está registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão com o número MA-02619/2020. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou menos.

Eduardo Braide tem 49% no 2º turno, contra 42% de Duarte Júnior, mostra Ibope
Política

Levantamento é o primeiro do instituto após o 1º turno na disputa pela prefeitura de São Luís

No primeiro levantamento do Ibope após o primeiro turno das eleições municipais de 2020 em São Luís, considerando-se os votos totais, o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) aparece com 49% das intenções de voto. O deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos) tem a preferência de 42% do eleitorado da capital.

Se levado em consideração a margem de erro, que é de três pontos percentuais para mais ou menos, Braide pode ter entre 52% e 46%. Já Duarte pode estar com 45% ou 39%.

Ainda de acordo com os números, 7% dos entrevistados responderam que votarão nulo ou em branco. Outros 2% não souberam informar ou não responderam.

Considerando-se apenas as intenções de votos válidos, isto é, excluindo os brancos e nulos, Braide tem 54% e Duarte 46%. Esta é a forma com que a Justiça Eleitoral fará a contagem no próximo dia 29.

O Ibope ouviu 805 eleitores em São Luís nos dias 18 e 20 de novembro. Contratada pela TV Mirante, a pesquisa tem intervalo de confiança de 95% e está registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão com o número MA-02619/2020.

Duarte diz que está curado da Covid-19 e retorna às ruas neste sábado, com presença de Dino
Política

Como contraprova, candidato apresentou novo exame médico onde consta o resultado ‘não reagente’ para o novo coronavírus

O candidato a prefeito Duarte Júnior (Republicanos) afirmou, em publicação no Twitter nesta sexta-feira 20, que está curado da Covid-19. Como contraprova, divulgou novo exame médico, de outro laboratório, realizado ontem, onde também consta o resultado “não reagente” para o novo coronavírus.

Ele anunciou que retornará às ruas a partir das 10h deste sábado 21, para a campanha do segundo turno da disputa pela prefeitura de São Luís, com uma caminhada na Rua Grande, centro da capital, com a presença do governador Flávio Dino (PCdoB).

“Com base em todos os protocolos médicos, orientações do Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde, amanhã retornarei as ruas! Obrigado, JESUS! Venci a COVID19! Agora, com a benção de DEUS e a força do povo o #D10 vai vencer o 19 nas urnas!”, publicou.

“Convido todos os amigos e parceiros para uma grande caminhada na Rua Grande, ao lado do nosso governador Flavio Dino. Estamos com força total nessa reta final e continuamos crescendo com união e sintonia. Vamos dar continuidade à nossa calorosa campanha”, convidou.

A orientação citada pelo candidato é a apresentada pela OMS em junho, mudando o prazo de isolamento para pacientes diagnosticados com Covid-19. Com base em novos estudos, foi concluído que, em caso de pessoas infectadas assintomáticas e doentes leves, a recomendação é de isolamento por ao menos dez dias. Até então os prazos recomendados variavam de 7 a 14 dias.

A infecção foi anunciada pelo candidato do Republicanos no último dia 11.

O adversário de Duarte Júnior no segundo turno é Eduardo Braide (Podemos), que após conseguir agregar num mesmo consórcio o PDT de Weverton Rocha, Roseana Sarney (MDB) e Roberto Rocha (PSDB), na noite dessa sexta-feira, pela primeira vez, assumiu compromisso público com as bandeiras da direita e anticomunismo, defendidas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Cinco dias após informar infecção, Duarte Júnior recebe exame negativo para Covid-19
Política

Candidato do Republicanos se prepara para retornar às ruas em campanha pela prefeitura de São Luís. MPF foi provocado a investigar o caso

No que pode ser a mais rápida recuperação de Covid-19 do planeta ou a que pode colocar na cadeia diversos atores do Poder Executivo estadual por grave crime contra a saúde pública, o deputado estadual e candidato a prefeito de São Luís Duarte Júnior (Republicanos) apresentou, na noite dessa quinta-feira 19, no Twitter, um resultado de exame para a doença, cujo resultado deu negativo.

Ocorre que, segundo o documento, a coleta do material examinado e a liberação do resultado ocorreu desde o último dia 16, apenas cinco dias após Duarte Júnior informar oficialmente que havia sido infectado pelo novo coronavírus, dia 11.

O novo exame, de não reagente para Covid-19, foi realizado pelo Cedro, e assinado pelo presidente do laboratório, Elie Georges Hachem.

Apesar da credibilidade do Cedro e de Elie Hachem no mercado, para ser confirmada, a cura relâmpago merece ser caso de estudo.

Alvo de investigação, já está sendo.

Conforme mostrou o ATUAL7, por iniciativa do advogado Alex Borralho, no início desta semana, o MPF (Ministério Público Federal) foi provocado a atuar no caso, após suposto exame do Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) do Maranhão, atribuído a Duarte Júnior, apontar que o candidato estaria infectado pelo novo coronavírus desde o dia 5 deste mês.

Por envolver o pleito eleitoral, a investigação deve ficar aos cuidados do MP Eleitoral, chefiado no Maranhão pelo procurador da República Juraci Guimarães Júnior, marido da secretária estadual da Transparência e Controle, Lilian Guimarães. A Polícia Federal também deve entrar na apuração, e a Comissão de Ética da Assembleia Legislativa abrir sindicância ou uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito).

Se verdadeiro o suposto exame do Lacen-MA, Duarte Júnior pode ter colocado sob risco de infecção, conscientemente, um número incontável de pessoas na capital, incluindo idosos. Mais: servidores e a direção do laboratório público teriam envolvimento no suposto crime contra a saúde pública, já que por lei todos os diagnosticados com Covid-19 devem ser orientados sobre o isolamento social e acompanhados pelo Estado. O vice-governador Carlos Brandão, que é do partido de Duarte Júnior, e o governador Flávio Dino (PCdoB), que é aliado, apoiador e que declarou voto no candidato do Republicanos no segundo turno, também poderiam ter envolvimento.

Eventual confirmação de que o suposto exame é falso também complica a cúpula do Lacen-MA e do Palácio dos Leões. Isso poderia ocorrer pelo fato de que, sem a existência do exame, também não existiria o paciente e, por isso, não haveria necessidade de sigilo de informação. Logo, a suposta fraude já deveria ter sido esclarecida e os envolvidos na farsa eleitoral denunciados.

Em São Luís, segundo dados da SES (Secretaria de Estado da Saúde), desde o início da pandemia, 24.878 foram diagnosticadas com Covid-19 e 1.271 morreram em decorrência da doença. A letalidade é de 5.11%.

PDT Nacional alfineta Flávio Dino: ‘Ajudamos a eleger’
Política

Resposta ocorreu após o ATUAL7 lembrar que Weverton Rocha foi eleito para o Senado amparado pelo comunista

Comandado no Maranhão pelo senador Weverton Rocha, o PDT Nacional entrou na briga do seu maior expoente no estado e, numa espécie de resposta à traição sofrida pelo governador Flávio Dino (PCdoB) no segundo turno em São Luís, destacou que o partido ajudou o comunista a chegar ao Palácio dos Leões.

“O PDT continua sendo um partido de oposição, alinhado estadualmente ao governador Flávio Dino (que ajudamos a eleger) e nacionalmente a um projeto de desenvolvimento de centro-esquerda liderado por Ciro Gomes”, alfinetou, em publicação no Twitter nesta quinta-feira 19.

Mais cedo, o ATUAL7 mostrou que, semelhante ao senador Roberto Rocha (PSDB) e associando-se ao tucano, após ser alçado ao Senado Federal sob amparo do comunista, Weverton Rocha posicionou-se neutro em relação à disputa entre Duarte Júnior (Republicanos) e Eduardo Braide (Podemos) pela prefeitura da capital, mas liberou o PDT de São Luís para votar, apoiar e fazer campanhas nas ruas pelo adversário de Dino no pleito.

Na investida na rede social, o PDT Nacional também desmontou a principal estratégia do Palácio dos Leões contra Braide, de que ele, por na maioria das votações na Câmara ser a favor do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) e de sua coligação ser integralmente formada por bolsonaristas, seria o candidato do presidente na eleição municipal.

“Sobre as polêmicas de o candidato Eduardo Braide ser bolsonarista, compete ao candidato assumir ou não esta condição, até porque o outro candidato pertence ao partido da família Bolsonaro”, rebateu, sem citar o nome de Duarte Júnior, lembrando que o senador Flávio Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro e Rogéria Nantes, filhos e ex-mulher do presidente, são filiados ao Republicanos.

Racha da base entre Duarte e Braide põe em xeque capacidade de articulação de Dino
Política

Governador tem enfrentado ainda a neutralidade de Edivaldo Holanda Júnior, seu maior afilhado político no estado

Defensor nas redes sociais da construção de uma aliança ampla para enfrentar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2022, o governador Flávio Dino (PCdoB) não está conseguindo por em prática o discurso nem mesmo na própria base de sustentação do seu governo no Maranhão.

No segundo turno da disputa pela prefeitura de São Luís, apesar de Dino haver declarado publicamente o voto em Duarte Júnior (Republicanos), boa parte de encastelados e do entorno do Palácio dos Leões têm fechado voto e ido para as ruas fazer campanha para Eduardo Braide (Podemos), crítico ferrenho da atual gestão estadual e que tem apoio aberto do senador Roberto Rocha (PSDB) e da ex-governadora Roseana Sarney (MDB), adversários do comunista.

Dos poucos dinistas que aderiram a Duarte, menos ainda tem ido às ruas. E nas declarações de apoio dadas nas redes sociais por essa fração da base, é sempre apenas destacado que a decisão é por orientação de Dino, como que uma ordem a ser cumprida, em vez de exaltação às propostas ou à vida pública do candidato do Republicanos. Mais aparenta mais vassalagem do que articulação política.

Além da falta de capacidade para garantir a adesão integral da base a Duarte Júnior, Flávio Dino está tendo também de enfrentar a neutralidade do prefeito da capital, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), seu maior afilhado político no estado.

Quase 72 horas depois da primeira declaração de voto do governador, Edivaldo segue alheio ao pleito municipal, pouco se importando com quem vai sucedê-lo no Palácio de La Ravardière, onde o padrinho o colocou por dois mandatos, e mesmo diante da possibilidade de Flávio Dino ser novamente derrotado no pleito —com iminência de repercussão em 2022.

Até o PDT, partido de Edivaldo e quem ocupa espaços importantes em todos os escalões do governo estadual desde a primeira gestão de Flávio Dino , sob a complacência de Edivaldo Holanda Júnior, fechou com Eduardo Braide em São Luís.

Como Braide tem atuado na Câmara mais a favor do Palácio do Planalto do que contra, e de sua coligação ser toda formada por partidos e congressistas bolsonaristas, eventual vitória do candidato do Podemos no segundo turno em São Luís, com o apoio de boa parte da base de Dino, pode ser encarada também uma vitória do próprio Bolsonaro na capital do Maranhão, mesmo local onde o dinismo, há oito anos, começou.

Dino e Weverton tentam evitar segunda derrota na disputa pela prefeitura de São Luís
Política

No primeiro turno, comunista perdeu com Rubens Pereira Júnior e o pedetista com Neto Evangelista

Com a derrota de Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e Neto Evangelista (DEM) nas urnas, o governador Flávio Dino (PCdoB) e o senador Weverton Rocha (PDT) tentam agora evitar uma segunda derrota na disputa pela prefeitura de São Luís.

Novamente, cada um para um lado, polarizando o segundo turno.

Dino, como esperado, vai com o candidato de seu coração, Duarte Júnior (Republicanos). Já Weverton, para manter o enraizamento do PDT no Palácio de La Ravardière, vai de Eduardo Braide (Podemos).

MPF é provocado a investigar exame do Lacen, positivo para Covid-19, atribuído a Duarte
Política

Petição foi apresentada pelo advogado Alex Borralho. Candidato nega acusação e diz que o sistema Difusora, de Weverton Rocha, tenta prejudicá-lo

O Ministério Público Federal foi provocado a investigar a veracidade de suposto exame do Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) do Maranhão, com resultado positivo para Covid-19, atribuído ao deputado estadual e candidato a prefeito de São Luís, Duarte Júnior (Republicanos).

Segundo o suposto exame, tornado público a partir do sistema Difusora, comandado pelo senador Weverton Rocha, mesmo tendo ciência de que estaria infectado pelo novo coronavírus, Duarte teria feito campanha aberta nas ruas, com aglomeração e sem uso de máscara, por mais de uma semana.

O candidato do Republicanos nega a acusação e diz que a Difusora e adversários na disputa pelo Palácio de La Ravardière criaram o caso para prejudicá-lo no pleito. Nas redes sociais, espalharam o suposto exame Neto Evangelista (DEM), candidato de Weverton que terminou o primeiro turno em terceiro colocado, e Rubens Pereira Júnior, candidato do PCdoB do governador Flávio Dino e que terminou na quarta colocação.

A petição para investigação do caso foi apresentada pelo advogado Alex Borralho, nesta segunda-feira 16, e endereçada ao procurador-chefe do MPF do Maranhão, José Raimundo Leite Filho, com pedido de apreciação urgente.

No documento, Borralho destaca que, em meio à pandemia e ao pleito municipal, a veracidade do suposto exame não foi esclarecida pelo Lacen do Maranhão. De fato, o laboratório até emitiu uma certidão, a pedido do deputado estadual Glalbert Cutrim, mas genérica e sem responder o questionamento feito pelo parlamentar do PDT.

“O eleitor ludovicense não pode ficar refém de uma mentira ou da efetivação de crime (s) perpetrado (s), impunimente, por políticos (seja quem for), por emissoras de televisão ou mesmo por Órgãos Públicos, mormente aqueles que podem colocar em risco ou expor outras pessoas ao perigo de contrair uma doença que, sabendo-se atacado ou devendo presumi-lo pelas circunstâncias, descumpre orientações sanitárias mínimas para a convivência social, colocando crianças, adolescentes, adultos e idosos em risco”, escreveu Alex Borralho.

Ele também pede que Duarte Júnior —realmente diagnosticado com Covid-19, mas somente no dia 11, segundo exame divulgado pelo próprio candidato— seja monitorado pela Justiça Eleitoral, para que cumpra o período de isolamento social por conta da doença.

Baixe a petição apresentada ao MPF do Maranhão.

Duarte terá de rejeitar apoio de Neto e Rubens para continuar como ‘filho do povo’
Política

Candidato do Republicanos vai disputar segundo turno após forte campanha contra o filhotismo na política

Para não se revelar como engodo eleitoral, Duarte Júnior terá de rejeitar, publicamente, qualquer apoio político advindo de Neto Evangelista (DEM) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB) no segundo turno da disputa pela prefeitura de São Luís.

Durante toda a primeira etapa do pleito e desde a pré-campanha, o candidato do Republicanos se vendeu ao eleitorado ludovicense como “filho do povo” contra os “filhos de políticos”. Aceitar o apoio dos adversários no pleito seria, portanto, destoante, e o obrigaria a abandonar o discurso que se encaixa contra o rival Eduardo Braide (Pode), que também representa o filhotismo na política.

Além disso, durante o acirramento do primeiro turno, Duarte Júnior lembrou a população sobre a promessa eleitoreira do VLT (Veiculo Leve sob Trilhos) e que Neto Evangelista recebia a regalia de 18 salários como deputado estadual e ainda achava pouco. Já contra provocações de Rubens Júnior, respondeu o comunista o chamando de “bandido” e “filho de ficha suja”.

Neto e Rubens, inclusive, somados a diversos secretários e integrantes de segundo e terceiro escalão do Palácio dos Leões, são os principais responsáveis pela disseminação do suposto exame do Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) do Maranhão, positivo para Covid-19, atribuído a Duarte.

Até o momento, não houve qualquer aproximação entre eles, mas a entrada pessoal do governador Flávio Dino (PCdoB) no segundo turno, já declarando apoio a Duarte, pode forçar a abertura de diálogo.