Eleições 2020
Presidente do Moto Club, Natanael Júnior disputa vaga para vereador em São Luís
Política

Candidato pelo Cidadania, ele divulgou vídeo com sua plataforma de atuação em favor da democracia, direitos básicos fundamentais, cultura local e esporte profissional e amador

O presidente do Moto Club de São Luís, Natanael Júnior, está na disputa por uma das 31 vagas na Câmara de Vereadores da capital nas eleições municipais de 2020, pelo partido Cidadania.

Em vídeo publicado no Facebook, ele apresenta ao eleitor sua plataforma de atuação em favor da democracia, direitos básicos fundamentais, cultura local e esporte profissional e amador.

Ao ATUAL7, Natanael Júnior explicou que nunca havia pensado em ser político, e que sua atuação no jornalismo, na cena do rock, do heavy metal e da cultura alternativa em geral, e no Moto Club, foi que o levou a buscar uma vaga na Câmara. “Se eleito, serei mais um cidadão comum querendo o melhor para nossa cidade, não sou político”, enfatizou.

Destacado profissional da imprensa maranhense, já atuou como repórter, diretor de produção e diretor de várias emissoras locais, criando vários programas de destaque. Atualmente, é diretor-geral da TV Guará. “Ser jornalista em São Luís é um compromisso social a favor da informação verdadeira e com credibilidade, é lutar por uma cidade mais humana, mais viável e essa luta precisa ser fortalecida no âmbito do legislativo municipal”, disse.

“Foi através do jornalismo que comecei a acompanhar o Moto Club de São Luís, meu time do coração, além do futebol profissional e o esporte maranhense em geral”, conta o presidente do Papão do Norte.

“Assumi em 2018, com o clube rebaixado e mergulhado em dívidas. Hoje, a situação é totalmente inversa. Em 59 partidas ao longo de três anos, tivemos apenas 6 derrotas, o que é considerado o melhor desempenho atingido por um dirigente de um clube profissional em todo o país. Chegamos a três finais de estadual em três anos consecutivos, implantei a transparência total na gestão, com prestação de contas detalhadas para acesso dos torcedores publicadas no site oficial, inaugurei a primeira loja oficial do clube e reformei parte do CT, que continua em reforma. Este é um trabalho que ainda estamos desenvolvendo plenamente orientado por amor ao Moto, responsabilidade organizacional e transparência incontestável”, continuou.

Na primeira gestão de Natanael, o Moto foi Campeão Maranhense (2018) e Campeão Maranhense Sub-19 (2019). Também em 2019, o clube fez sua melhor campanha na Copa do Nordeste e voltou a disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior depois de cerca de 10 anos. Em 2019, foi reeleito por aclamação para o biênio 2019-2020.

“O futebol maranhense profissional precisa de moralização, os clubes precisam ser mais respeitados e ter mais voz. Além disso, o esporte transforma vidas, é fator de cidadania e inclusão social, e nossa juventude merece e precisa de mais atenção nessa área. Temos muitas ideias para nosso esporte, que serão debatidas e construídas coletivamente com toda a sociedade”, afirma.

Natanael Júnior pode ser o primeiro vereador ligado diretamente à cena cultural alternativa da cidade. Antes do jornalismo e do Moto Club, já atuava de forma intensa na cena cultural de São Luís, desde o início dos anos 90. Foi músico até o ano de 2002 e depois começou a atuar como produtor de shows, promovendo cerca de 190 eventos em São Luís e no Norte-Nordeste.

Foi um dos sócios fundadores do Castelo do Rock, primeiro espaço de São Luís dedicado exclusivamente ao rock and roll e à cultura alternativa, no Centro Histórico da capital maranhense. Atualmente é sócio da Fanzine, casa de shows também no Centro da cidade. “Essas quase três décadas de trabalho no underground, de apoio à nossa cultura alternativa, me deram a visão de vários projetos e ações que podem gerar mais renda e mais turismo pra São Luís, além, é claro, de mais visibilidade e apoio às bandas e artistas independentes da cidade”, destacou.

Com título suspenso, Venancinho, de Bacabeira, está fora das eleições 2020
Política

Pela legislação, ele não pode disputar nem sequer votar no pleito municipal deste ano

Apesar de oficializado candidato à prefeitura de Bacabeira em convenção partidária realizada no último domingo 13, o ex-gestor do município, José Venâncio Corrêa Filho, o Venancinho (DEM), não pode disputar nem sequer votar nas eleições municipais de 2020.

Segundo consulta à base de dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), feita inicialmente pelo blog do Isaías Rocha, e confirmada pelo ATUAL7 nesta sexta 18, ele não consta com registro de inscrição perante a Justiça Eleitoral. A situação, ainda segundo o sistema da Corte, ocorre porque Venancinho não teve a biometria coletada —possivelmente em razão de condenação por improbidade, com suspensão de seus direitos políticos.

Com o título de eleitor suspenso, Venancinho está fora das condições de elegibilidade.

Mesmo em caso de concessão de eventual liminar pela suspensão dos efeitos de condenação por improbidade, além do risco de desgaste eleitoral como candidato sub judice (sob apreciação judicial, aguardando sentença a respeito), em julgamento de mérito, na forma da lei, a Justiça Eleitoral tende a indeferir o requerimento para registro de sua candidatura, por ausência de inscrição eleitoral.

Essa situação pode ocorrer mesmo após o pleito, como foi com Hemetério Weba em 2018, em caso semelhante.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, por meio de emenda constitucional, o prazo final para a apresentação do pedido de registro de candidatura para apreciação da Justiça Eleitoral, inicialmente definido para 15 de agosto, passou para o dia 26 de setembro. Já a votação foi transferida para o dia 15 de novembro.

No Twitter, Carlos Lula debocha e diz que fiscalização para regras que ele descumpriu é do Judiciário e MP
Política

Presidente do Conass, secretário de Saúde do Maranhão se aglomerou, abraçou e dançou com candidatos, sem máscara, durante a convenção do PT em Coroatá

Na oportunidade que teve de se retratar publicamente diante dos maranhenses e do país pela violação às regras sanitárias e de segurança contra o novo coronavírus e pelo desrespeito e falta de empatia com os familiares dos mortos pela Covid-19, o secretário estadual da Saúde e presidente do Conass (Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde), Carlos Lula, preferiu fugir da própria responsabilidade sobre o enfrentamento à pandemia e debochar da imprensa.

Em publicação no Twitter nessa quarta-feira 16, Lula disse que a competência para fiscalizar os atos de campanha eleitoral que promovam o descumprimento de normas de proteção contra a Covid-19 —como as feitas por ele próprio— é do Poder Judiciário e do Ministério Público, e não do Executivo.

“Ou seja, a #VigilânciaSanitária pode fiscalizar atos de campanha? Sim, nos casos em que for requisitada pelo #MinistérioPúblicoEleitoral e pela #JustiçaEleitoral”, escreveu, enunciando que estava respondendo questionamentos sobre a atuação da SES (Secretaria de Estado da Saúde) na campanha eleitoral de 2020.

“Atuaremos na #campanha? Sim. Inclusive atendendo recomendação do #TRE e da Procuradoria Regional Eleitoral, publicaremos normativo sobre atos de campanha”, continuou.

No sábado 12, mostrou o ATUAL7, Carlos Lula participou da convenção partidária do PT em Coroatá, que oficializou a candidatura de reeleição do prefeito Luis Amover Filho. No evento, que aglomerou milhares de pessoas, o titular da SES se aglomerou, abraçou diversos participantes e ainda dançou e discursou sem máscara. Na mesma data, poucas horas antes, ele havia usado o Twitter para reclamar da população por ignorar o uso de máscara como proteção contra o novo coronavírus.

A aglomeração e o descumprimento ao uso obrigatório de máscara por Lula violaram a Portaria nº 55, da Casa Civil, editada em agosto, que permite a realização apenas de eventos no estado por causa da pandemia, com no máximo 100 pessoas e seguindo regras de distanciamento seguro. Também houve violação aos decretos estaduais nº 35.831, de maio, e nº 36.045, de agosto, editados pelo governador Flávio Dino (PCdoB), que tratam de medidas sanitárias destinadas à contenção do novo coronavírus.

Irritado com a divulgação da desobediência às normas, Carlos Lula debochou da cobertura que vem sendo feita pela imprensa sobre o caso. Sem citar nomes, insinuou perseguição de veículos de comunicação por causa das eleições, e disse, sem informar se fazia referência à participar de eventuais novas aglomerações ou à deixar os cargos na SES e no Conass, que não pretende se desligar.

“Quanto à espuma recente de certa #emissora e seus #aliados, infelizmente, apenas a prova que a campanha realmente começou. Se #enganam achando que vão me afastar”, publicou.

Convenção de Madeira, que se recupera de Covid-19, evita aglomeração e cumpre decreto
Política

Evento seguiu regras sanitárias e de segurança para evitar a contaminação ou a propagação do novo coronavírus

Superior em respeito e demonstração de empatia às convenções partidárias dos candidatos Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Neto Evangelista (DEM), Duarte Júnior (Republicanos) e Eduardo Braide (Podemos), que ignoraram a pandemia e agiram com descaso com a população da capital e familiares de vítimas da Covid-19, a confirmação de candidatura a prefeito de São Luís de Carlos Madeira, realizada pelo Solidariedade nessa quarta-feira 16, no Bairro de Fátima, não estimulou e evitou aglomerações, cumprindo o decreto estadual sobre a quantidade máxima de pessoas em eventos no Maranhão.

Seguindo regras sanitárias e de segurança para evitar a contaminação ou a propagação do novo coronavírus, o evento foi realizado em local com ventilação aberta, controlado por uma equipe de brigadistas, com medição de temperatura, acesso limitado de pessoas, uso obrigatório de máscaras e álcool gel e distanciamento dos participantes.

“Os candidatos devem ser os primeiros a dar o exemplo de que respeitam as medidas sanitárias”, disse Madeira em videoconferência. Diagnosticado com Covid-19 há quase duas semanas, ele se recupera da doença em isolamento domiciliar.

Além de oficializar o nome de Madeira na disputa pelo Palácio de La Ravardière, a convenção homologou também Capitão Jeremias na vice, e cerca de 40 nomes para a Câmara Municipal de São Luís.

De acordo com a assessoria do candidato a prefeito, a convenção conseguiu alcançar o objetivo do Solidariedade, “ao promover uma grande festa democrática, com a participação efetiva de lideranças políticas e comunitárias, além de uma militância comprometida com os ideais de justiça social, eficiência e transparência na gestão pública”.

“Procuramos fazer um evento equilibrado, demonstrado a força e a capacidade de vitória das nossas candidaturas e ao mesmo tempo respeitando as normas de segurança em tempos de pandemia”, destacou o presidente do partido, Simplício Araújo.  

Hilton Gonçalo é oficializado candidato à reeleição em Santa Rita
Política

Ele tenta ser prefeito de Santa Rita pela quarta vez

O prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, foi confirmado como candidato a reeleição pelo PMN.

A convenção do partido no município foi realizada nesta quarta-feira 16, e contou com a participação do vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (Republicanos).

Além do PMN, Gonçalo conta com o apoio do Podemos, Cidadania, PT e PSDB. Ele tenta ser prefeito de Santa Rita pela quarta vez, segunda consecutiva.

Profissionais de direito e comunicação se unem para checar informações de campanhas em São Luís
Política

Idealizado pelo coletivo Re(o)cupa, projeto Rumbora Marocar pretende averiguar notícias, declarações e materiais divulgados pelos candidatos a prefeito da capital

Um grupo de 12 profissionais de direito e comunicação se prepara para lançar o projeto Rumbora Marocar, iniciativa que visa averiguar notícias, declarações e materiais divulgados pelos candidatos a prefeito em São Luís nas eleições municipais de 2020. O lançamento será no próximo dia 20, por meio de site próprio (rumboramarocar.com.br), ainda em desenvolvimento.

O projeto é idealizado pelo Re(o)cupa, coletivo que atua há cerca de quatro anos na capital, por meio de um espaço plural e aberto para as mais diversas manifestações artísticas, no Centro Histórico, epicentro cultural da ilha de Upaon-Açu.

A equipe, segundo autodescrição, é formada por “maroqueiros, curiosos e fuxiqueiros construindo uma rede de buscas, encontros, movimentos e experiências, fortalecendo a sociedade civil de forma organizada, diversa e horizontal”.

Segundo Deuza Brabo, coordenadora e uma das idealizadoras do projeto, todos os integrantes são apartidários. “O projeto surgiu da inquietude de fomentar o debate político”, diz.

As checagens e divulgação de informações relevantes ao pleito deste ano serão feitas por meio de duas frentes de atuação.

Pelo eixo 1, intitulado Rumbora, o objetivo será o de “disseminar conteúdo de forma acessível e com linguagem popular sobre os cargos em disputa nas eleições municipais, fornecendo conteúdo relativo aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador, elucidando sobre as competências atinentes aos respectivos cargos. Além disso será produzido matérias jornalística a respeito da conjuntura política de São Luís, contexto histórico e atualidades. Disponibilização de materiais gráficos como cartilhas e materiais em audiovisuais dos bastidores, objetivando ensinar o passo-a-passo sobre o modo como é feito a checagem de notícias”.

Já o eixo 2, o Maroca, vai “averiguar notícias, declarações e materiais publicizados pelos candidatos a prefeito durante o período da Campanha Eleitoral, como uma forma de qualificar o debate público por meio da apuração jornalística. Checar o grau autenticidade das informações, além de identificar incoerências a partir da análise aos planos de governo e das competências atribuídas ao cargo sendo divulgado a conclusão dessa averiguação”.

Também será feita análise nos planos de governo apresentado pelos candidatos à prefeito de São Luís, que tenha sido devidamente registrado junto ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão. Todo o material produzido pelo projeto será adaptado para as redes sociais e veículos de comunicações independentes, como rádios comunitárias e sites.

Em meio à aglomeração causada por candidatos, MA ultrapassa 3,6 mil mortes por Covid-19
Cotidiano

Até o secretário de Saúde Carlos Lula violou regras e protocolos sanitários. Flávio Dino participou por videochamada de evento que aglomerou milhares e disse que a convenção estava ‘linda’

O Maranhão ultrapassou, nessa terça-feira 15, a trágica marca de 3,6 mil mortes pela Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Segundo balanço divulgado pela SES (Secretaria de Estado da Saúde), o estado atingiu 3.601 óbitos e chegou a 163.802 infectados desde o início da pandemia.

Foram registrados 11 novos óbitos e 804 novos casos confirmados, em 24 horas.

Apesar do acumulo de óbitos e aumento de casos positivos da doença, diversos candidatos a prefeito no Maranhão têm ignorado os riscos de contaminação e, sem qualquer empatia com familiares que perderam entes queridos, provocado aglomerações e violado o uso obrigatório de máscara durante as respectivas convenções partidárias.

Em São Luís, mostrou o ATUAL7, tanto o líder nas pesquisas de intenção de votos, Eduardo Braide, quanto os três candidatos com maiores coligações (Neto Evangelista, Rubens Pereira Júnior e Duarte Júnior), descumpriram as normas e regras de enfrentamento ao novo coronavírus.

Até mesmo o secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, maior autoridade no estado no combate à pandemia, também violou decretos e portarias estaduais, e aglomerou em Coroatá, na convenção partidária do PT. No evento, sem máscara, Lula se aglomerou e dançou no palco para festejar a oficialização da candidatura do petista Luis Amovelar Filho, que disputa a reeleição.

A mesma convenção teve ainda a participação do próprio governador Flávio Dino (PCdoB), por videochamada. Ao entrar no ar, e observar a aglomeração de milhares de pessoas em uma via pública fechada para a realização do evento, Dino acenou e disse, sorrindo, que a convenção estava “linda”.

Em tratamento de Covid-19, Madeira vai participar de convenção por videoconferência
Política

Pré-candidato a prefeito de São Luís recebeu alta hospitalar hoje, e permanecerá em isolamento domiciliar até recuperação da doença

Ainda em tratamento de Covid-19, o juiz federal aposentado Carlos Madeira, pré-candidato a prefeito de São Luís, vai participar da convenção do Solidariedade por videoconferência.

Madeira estava hospitalizado no hospital São Domingos, desde a segunda-feira 7, mesma data em que foi confirmada a contaminação pelo novo coronavírus. Segundo a assessoria do pré-candidato, após apresentar significativa melhora, ele recebeu alta nesta terça 15, e continuará o tratamento em casa, em isolamento domiciliar, até plena recuperação da doença.

De acordo com Simplício Araújo, presidente do Solidariedade no Maranhão, a convenção que oficializará a candidatura de Carlos Madeira a prefeito de São Luís será híbrida, e obedecerá rigorosamente “a todas as recomendações das autoridades sanitárias”..

O evento está marcado para acontecer na Associação dos Oficiais Militares do Maranhão, no bairro de Fátima, a partir das 17 horas desta quarta-feira 16, data limite para a realização das convenções partidárias nas eleições municipais de 2020.

Pesquisa do instituto Attitude Consultoria, divulgada no sábado 12, aponta Madeira tecnicamente empatado na terceira colocação com o candidato do consórcio de partidos liderado pelo PDT, Neto Evangelista (DEM), com 4,9%.

=

Foto: Marcelo Rodrigues/Rádio Mirante AM

Ex-presidente Lula declara apoio a Rubens Pereira Júnior em São Luís
Política

Em troca, PCdoB vai apoiar a petista Benedita da Silva no Rio de Janeiro

Após ter o nome indevidamente usado na pré-campanha eleitoral, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confirmou apoio ao candidato do PCdoB à prefeitura de São Luís, Rubens Pereira Júnior.

O anúncio foi feito pelo petista no Twitter, nesta terça-feira 15. Segundo publicou, o apoio foi oficialmente fechado no início da tarde de hoje. Em troca, o PCdoB fechou no Rio de Janeiro com Benedita da Silva, na disputa pela prefeitura na capital fluminense.

“O PT vai estar junto com outros partidos em muitas cidades. Agora mesmo acabamos de confirmar que o @PCdoB_Oficial vai estar com a @dasilvabenedita no Rio de Janeiro e nós vamos apoiar o candidato do @FlavioDino no Maranhão. Vamos com @rubenspereirajr em São Luís.”, escreveu Lula.

O apoio do ex-presidente, cuja declaração aponta que o próprio Dino participou da mesa de negociação, é considerado como salvação para Rubens Júnior. Ele vem patinando nas últimas colocações em todas as pesquisas de intenção de votos divulgadas até então.

O vice na chapa do comunista, vereador Honorato Fernandes, é do PT.

Convenção em que Carlos Lula aglomerou e dançou sem máscara teve participação de Flávio Dino
Política

Durante quase 7 minutos de discurso, governador do Maranhão acenou e sorriu para a multidão. Ele ainda prometeu ir à Coroatá fazer uma caminhada com o aliado petista

Está explicado o silêncio do governador Flávio Dino (PCdoB) sobre a participação do secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, na convenção partidária que oficializou a candidatura de reeleição do prefeito Luis Amovelar Filho em Coroatá, no sábado 12.

Como mostrou o ATUAL7, além de Lula ter aglomerado e até dançado sem máscara durante o evento, ignorando as normas e protocolos de enfrentamento ao novo coronavírus, o próprio Dino participou da convenção, por meio de vídeo-chamada ao vivo.

Ou seja: embora não tenha estado presencialmente na convenção, também se aglomerando, o governador do Maranhão soube pessoalmente, e em tempo real, da violação aos decretos que ele próprio baixou, com determinação ao uso obrigatório de máscaras em locais públicos, distanciamento seguro e realização apenas de pequenos eventos com no máximo 100 participantes.

Conforme pode ser observado na gravação (vídeo no final do texto), enquanto a câmera fazia um tour e mostrava o mar de gente aglomerada e sem máscara na convenção do petista, Flávio Dino acenava para a população, sorrindo.

Durante os 6 minutos e 78 segundos de participação, em nenhum momento o comunista demonstrou desconforto com a violação às regras sanitárias para evitar a disseminação do novo coronavírus. Ao contrário, sempre sorrindo, cumprimentou o público presente e disse que a convenção estava “linda”. Um Flávio Dino completamente diferente do que se apresenta nas redes sociais e em entrevistas à imprensa, sempre altamente crítico às aglomerações provocadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Eu tenho certeza que o Luis Filho vai ter uma grande vitória nessa eleição que se aproxima”, disse, sob aplausos da multidão, afirmando ainda —em possível abuso de poder— que as obras e serviços realizados pelo Governo no Maranhão em Coroatá foi possível devido a união com a prefeitura.

Em suas falas, Dino exaltou o aliado petista, falou sobre ações da gestão estadual no município, citou o ex-presidente Lula e disse que irá pessoalmente à Coroatá, fazer “uma bela caminhada”.

Em Coroatá, segundo dados da gestão Luis Amovelar Filho, atualizados no último dia 11, o município tem 1.665 pessoas diagnosticadas com Covid-19 e 61 morreram em decorrência da doença. Os dados são superiores aos oficiais da SES (Secretaria de Estado da Saúde), que informada, segundo atualização de ontem 14, que 1.585 foram confirmadas com a doença e apenas 10 vieram a óbito. Em julho, questionado sobre essa discrepância, Flávio Dino sugeriu, sem apresentar provas, que os prefeitos estariam inflando os números.

Sem máscara, Braide repete adversários, ignora Covid-19 e causa aglomeração
Política

Evento que confirmou a candidatura do deputado a prefeito de São Luís lotou salão do Rio Poty Hotel

Apesar de constantemente rememorar a destinação de emendas parlamentares para a saúde pública, o deputado federal Eduardo Braide repetiu alguns de seus adversários nas eleições municipais de 2020 e cometeu crime contra a mesma saúde pública que diz defender.

Como já haviam feito Neto Evangelista (DEM), Duarte Júnior (Republicanos) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB), deliberadamente, Braide também ignorou a pandemia do novo coronavírus e, sem máscara, aglomerou centenas de pessoas na realização da convenção partidária que confirmou sua candidatura à prefeitura de São Luís, nessa segunda-feira 14.

Fotos divulgadas pela assessoria do candidato mostram que tanto o palco quanto a parte inferior do salão do Rio Poty Hotel, na Ponta d'Areia, estiveram lotados e com grande aglomeração de políticos, militantes e eleitores desinformados sobre o risco de contaminação e morte pela Covid-19.

Balanço da SES (Secretaria de Estado da Saúde), atualizado ontem, registra que 19.689 pessoas já foram diagnosticadas com Covid-19 na capital, e 1.222 morreram em decorrência da doença. A letalidade (taxa de casos totais que evoluíram para óbito) em São Luís é de 6.21%, considerada muito alta devido a grande capacidade de transmissão do patógeno.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), as aglomerações são o maior problema para espalhamento do novo coronavírus.

No MA, candidatos ignoram pandemia e causam aglomeração em convenções
Política

Descumprimento ao distanciamento seguro denota prática de conduta abusiva e criminosa, e pode levar à cassação do registro

Em completo desrespeito e falta de empatia com familiares das mais de 3,5 mil pessoas mortas pela Covid-19 no Maranhão, diversos candidatos a prefeito, unicamente sensibilizados a mostrar a força de militâncias e de eleitores desinformados sobre a pandemia, têm descumprido orientações das autoridades sanitárias e causado aglomeração em suas respectivas convenções partidárias.

É o caso de Duarte Júnior, postulante à prefeitura de São Luís pelo Republicanos, partido do vice-governador Carlos Brandão. Apesar do decreto 36045/2020, editado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) em agosto, haver liberado apenas a realização de eventos de pequeno porte e com limite máximo de 100 pessoas, o próprio candidato divulgou nas redes sociais, com fotos, que “milhares de pessoas” estiveram presentes na confirmação de sua candidatura, no último sábado 12, no Parque Folclórico da Vila Palmeira. As milhares de cadeiras já posicionadas pela organização para o evento (veja foto em destaque) indicam que houve a intenção deliberada de causar a aglomeração. Duarte ignorou também o uso de máscara e beijou uma criança.

Ainda em São Luís, também causaram aglomeração os candidatos a prefeito Neto Evangelista (DEM) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB), que também estiveram sem máscara durante parte dos eventos. Segundo divulgado pela assessoria do democrata, a convenção realizada no sábado reuniu mais de 5 mil pessoas, no Ceprama, Areinha. Já o comunista fez a militância superlotar o Ginásio Costa Rodrigues, no Centro, que tem a capacidade para duas mil pessoas.

Todos são aliados do Dino e fazem parte do consórcio de candidatos do Palácio dos Leões.

O desrespeito também pode ser observado em São José de Ribamar, segundo maior colégio eleitoral do Maranhão, com Eudes Sampaio (PTB), em convenção realizada na casa de shows Dito e Feito, no domingo 13. O evento contou com a presença de Luis Fernando Silva, ex-prefeito da cidade e secretário do governo Dino.

Candidatos a prefeito em municípios no interior do Maranhão também têm demonstrado falta de afeição às vítimas do novo coronavírus e desrespeito às autoridades sanitárias.

É o que se observa em publicações nas redes sociais e em blogs sobre os eventos dos candidatos ao Executivo municipal Nonatinho Promotor, em São Bernardo; Graciane Miranda (PCdoB, Lagoa Grande do Maranhão); Vanessa Maia (SD, Pedreiras); Dirce do Jailson (PDT, Lima Campos); Creginaldo Rodrigues (Republicanos, São José dos Basílios); Dóris Rios (PDT, Vitória do Mearim); Dino Penha (PL, São Bento); Jonas Magno (PDT, Rosário); Fufuca Dantas (PP, Alto Alegre do Pindaré); Francisco Pinheiro (PDT, Poção de Pedras); Magno Bacelar (Cidadania, Chapadinha); Felipe dos Pneus (Republicanos, Santa Inês); Raimundo Antônio (PL, Pedro do Rosário); Zezildo Almeida (PTB, Santa Helena); Edvan Brandão (PDT, Bacabal); e, principalmente, de Maura Jorge (PSDB) e Laércio Arruda (PCdoB), que têm militâncias disputando nas redes sociais e em blogs quem aglomerou mais pessoas.

As violações têm ocorrido enquanto o MPE (Ministério Público Eleitoral) no Maranhão, sob comando do procurador da República Juracir Guimarães Júnior, e o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Maranhão, sob a presidência do desembargador Tyrone Silva, discutem com os partidos, “de forma democrática”, a formalização de uma portaria para regulamentar protocolos e medidas sanitárias de prevenção à Covid-19 nas eleições de 2020.

O descumprimento ao distanciamento seguro causado pelo candidatos, que segundo o MP Eleitoral denota prática de conduta abusiva e criminosa, que pode levar à cassação do registro, torna inútil as medidas sanitárias e protocolos adotados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para evitar aglomerações no pleito, como a suspensão do uso da identificação biométrica no dia da votação, ampliação do tempo de votação para priorizar pessoas idosas e o adiamento das eleições de outubro para novembro.

PSB confirma candidatura de Bira a prefeito de São Luís
Política

Puro-sangue, a chapa tem a professora da UFMA, Letícia Cardoso, na vice

Em convenção partidária realizada presencial e virtualmente, nesse sábado 12, o PSB confirmou o deputado federal Bira do Pindaré como candidato à prefeitura de São Luís. Puro-sangue, a chapa tem a professora da UFMA (Universidade Federal do Maranhão), Letícia Cardoso, na vice.

“Vamos caminhar 300 quilômetros na nossa São Luís, como sempre fizemos, seja como militante social, candidato ou parlamentar de três mandatos”, discursou Bira.

“Ninguém, mais do que nós, tem a representatividade e identidade da gente que vive na cidade, que conhece seus problemas porque viveu e vivem eles. Essa é grande diferença da nossa candidatura, é uma candidatura que vem das bases”, completou, em crítica, sem citar nomes, aos adversários que atropelaram o próprio histórico de vida pública para formar grandes coligações com quem, até semanas atrás, eram considerados desafetos ou abjetos.

No encontro, o PSB também oficializou 40 candidaturas para a Câmara Municipal de São Luís. Do total, segundo o partido, 62% de pessoas da cor/raça preta, 30% de mulheres e 5% LGBTQI+.

Madeira aparece empatado na 3ª colocação em pesquisa para prefeitura de São Luís
Política

Levantamento é do Attitude Consultoria, divulgado neste sábado 12

Surpresa na pesquisa do Attitude Consultoria para a prefeitura de São Luís, Carlos Madeira (SD) aparece tecnicamente empatado na terceira colocação com o pré-candidato do DEM, Neto Evangelista, considerando a margem de erro, de 3,1 pontos percentuais.

De acordo com os números, divulgados neste sábado 12, o juiz federal aposentado aparece com 4,9% da preferência do eleitorado ludovicense. O democrata pontou 7,6%.

Levando em conta que Neto conta com grande estrutura partidária, incluindo do PDT, que há 31 anos está enraizado nos cofres do Palácio de La Ravardière, o feito se torna ainda mais notável.

A pesquisa Attitude ouviu 1 mil eleitores, entre os dias 5 e 8 de setembro. O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número MA-00777/2020. A margem de confiança é de 95%, e o contratante é o próprio instituto.

Yglésio é oficializado como candidato do PROS à prefeitura de São Luís
Política

Sem citar nominalmente os adversários, candidato destacou que a sua campanha não está ligada a líder político fora do partido

O PROS oficializou a candidatura do médico e deputado estadual Yglésio Moyses à prefeitura de São Luis, em convenção realizada nessa sexta-feira 11. Mauro César, também médico e do PROS, é o vice da chapa.

Em seu discurso, sem citar nominalmente os adversários na disputa, Yglésio destacou que a sua campanha será com as pessoas e não está ligada a líder político fora do partido.

“O nosso compromisso sempre foi com as pessoas e o nosso trabalho sempre será para a população. Não estamos ligados a nenhum outro partido político porque, quando vencermos essa eleição, o único interesse da nossa gestão será cuidar das pessoas”, ressaltou.

Três deputados do MA que votaram por perdão de dívidas de igrejas são pré-candidatos
Economia

Medida pode gerar impacto de quase R$ 1 bilhão aos cofres públicos

Dos 17 deputados federais na bancada do Maranhão que votaram a favor de emenda que concede anistia em tributos a serem pagos por igrejas no país, três disputarão prefeituras nas eleições municipais de 2020.

Dois deles serão cabeça de chapa, em São Luís: Bira do Pindaré (PSB) e Eduardo Braide (Pode). Já Paulo Marinho Júnior (PL) será novamente vice na chapa encabeçada pelo prefeito de Caxias, Fábio Gentil (Republicanos).

O ATUAL7 procurou os três pré-candidatos, mas apenas Braide, por meio de sua assessoria, retornou o contato explicando seu posicionamento.

“Por entender o papel fundamental na assistência social gratuita prestada pelas igrejas, que alcançam as comunidades mais vulneráveis, atendendo a quem mais precisa”, disse o pré-candidato do Podemos sobre o voto favorável à emenda.

O perdão de dívidas de igrejas registradas com a União foi aprovado pelo plenário da Câmara em julho, e pode gerar impacto de quase R$ 1 bilhão aos cofres públicos.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem até sexta-feira 11 para tomar uma decisão. Sob pressão nas redes sociais, tende a vetar a medida, conforme recomendação da equipe econômica e setor jurídico do Palácio do Planalto.

Lewandowski determina verba proporcional a candidatos negros nas eleições 2020
Política

TSE havia fixado a regra a partir das eleições de 2022, mas ministro do STF antecipou para o pleito municipal deste ano

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), deferiu medida cautelar que antecipa para o pleito municipal de 2020 a determinação para que os partidos destinem verba do fundo eleitoral de maneira proporcional à quantidade de candidatos negros e brancos.

A decisão, que ainda será submetida a referendo do Plenário, foi proferida em pedido ajuizado pelo PSOL, e muda norma fixada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em agosto, com base no entendimento de que a Constituição Federal impede mudanças na regra eleitoral a menos de um ano das eleições, de que a regra deveria ser aplicada somente a partir das eleições de 2022.

“A obrigação dos partidos políticos de tratar igualmente, ou melhor, equitativamente os candidatos decorre da incontornável obrigação que têm de resguardar o regime democrático e os direitos fundamentais e do inarredável dever de dar concreção aos objetivos fundamentais da República, dentre os quais se destaca o de ‘promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade’”, observou o ministro, citando o texto da Constituição, para ponderar que o TSE não mudou norma, apenas fixou um entendimento à luz da determinação constitucional de respeito aos direitos fundamentais.

Lewandowski frisou que, como os prazos eleitorais deste ano foram adiados por conta da pandemia do novo coronavírus, não haveria prejuízo algum aos partidos em aplicar a regra nestas eleições municipais.

“Segundo o calendário eleitoral, ainda se está no período das convenções partidárias, qual seja, de 31/8 a 16/9, em que as legendas escolhem os candidatos, cujo registro deve ser feito até o dia 26/9. Tal cronograma evidencia que a implementação dos incentivos propostos pelo TSE, desde já, não causará nenhum prejuízo às agremiações políticas, sobretudo porque a propaganda eleitoral ainda não começou, iniciando-se apenas em 27/9”, anotou.