Eleições 2020
PCdoB lançará pré-candidatura de Marco Aurélio à prefeitura de Imperatriz
Política

Ato político está marcado para esta sexta-feira 30. Comunista é o primeiro do grupo de Flávio Dino a ter o nome confirmado na disputa

O PCdoB lançará, nesta sexta-feira 30, a pré-candidatura do deputado estadual Marco Aurélio à prefeitura de Imperatriz nas eleições de 2020.

Denominado “Imperatriz Pode Mais”, o ato político reunirá aliados do parlamentar e do Palácio dos Leões, lideranças e populares. O governador Flávio Dino, embora apoie o correligionário, não deve participar do ato.

Marco Aurélio é o primeiro nome do grupo dinista a ter o ato de pré-candidatura confirmado. Ele conta, inclusive, com apoio do secretário de Infraestrutura do Maranhão, Clayton Noleto (PCdoB), e do deputado estadual Rildo Amaral (SD), que abriram para o aliado.

Os demais nomes do grupo dinista que ainda postulam a prefeitura da Princesa do Tocantins são: o presidente da Câmara de Vereadores Zé Carlos (Patriotas) e o ex-prefeito do município Ildon Marques (PP).

O atual prefeito de Imperatriz e pré-candidato à reeleição, Assis Ramos, embora filiado ao DEM, que pertence à base de Flávio Dino, não faz parte do grupo.

Chico Carvalho desmente ato de pré-candidatura de Monteiro como do PSL
Política

Integrante do governo Jair Bolsonaro divulgou que oficializará entrada na disputa pela Prefeitura de São Luís nesta sexta 23

O vereador Chico Carvalho, presidente estadual do PSL, do presidente Jair Bolsonaro, emitiu nota desmentindo a informação de que o ato de lançamento da pré-candidatura do Coronel Monteiro à Prefeitura de São Luís, marcado para acontecer nesta sexta-feira 23, se trata de um ato do partido.

No comunicado, para evitar crises com Bolsonaro, de quem Monteiro é próximo, Carvalho reconhece o superintendente de Patrimônio da União no Maranhão como um dos nomes que tenta se viabilizar pela legenda, mas destaca que a discussão sobre as eleições de 2020 ainda não foi iniciada internamente.

Curiosamente, na nota, além do Coronel Monteiro, Chico Carvalho ressalta apenas o nome do apóstolo Silvio Antônio como outro postulante a prefeito da capital pelo PSL, deixando de citar o recém filiado Tadeu Palácio e o diretor do Departamento de Articulação Interfederativa da Secretaria-Executiva do Ministério da Saúde, Allan Garcês, também possíveis pré-candidatos.

Abaixo, a íntegra do comunicado:

Nota oficial

O PSL do Maranhão ainda não iniciou o debate interno sobre as eleições municipais de 2020. Conforme calendário da Direção Nacional, acabamos de fazer uma campanha de filiação com vistas para o pleito do ano que vem e assim aumentar a bancada de vereadores e o número de prefeitos em todo o Brasil.

Em São Luís, temos nomes do partido que se colocaram à disposição do PSL para disputar a Prefeitura da capital a exemplo do apóstolo Silvio Antônio e o coronel Monteiro, que nesta sexta-feira, 23, vai fazer ato simbólico colocando seu nome à disposição do partido.

Diante disto, a Direção Estadual do PSL no Maranhão reafirma que não há pré-candidatura do partido definida em São Luís. As discussões ainda serão feitas e somente após o debate interno é que o nome será anunciado.

Sobre a proposta do PSL para a Prefeitura de São Luís, por resolução, a direção Estadual já criou uma comissão que vai apresentar o programa que será avaliado e julgado pela população ludovicense em 2020.

Chico Carvalho
Presidente Estadual do PSL

PSL, de Bolsonaro, lança Coronel Monteiro pré-candidato à Prefeitura de São Luís
Política

Escolha será oficializada nesta sexta-feira 23, no Hotel Luzeiros

O PSL (Partido Social Liberal), do presidente Jair Bolsonaro, definiu que o Coronel Monteiro concorrerá à Prefeitura de São Luís no pleito de 2020. A informação foi divulgada pela assessoria de Monteiro.

A pré-candidatura será oficializada nesta sexta-feira 23, em coletiva a partir das 16, no Hotel Luzeiros, na Ponta do Farol, na capital.

No evento, Monteiro, que no governo Bolsonaro é superintendente de Coordenação e Governança do Patrimônio da União no Maranhão, pretende apresentar a plataforma de propostas do PSL para São Luís.

Desde 2013, a capital está sob gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

O pedetista é apadrinhado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), um dos principais desafetos de Jair Bolsonaro e postulante à Presidência da República em 2022.

César Pires defende nome de coalizão para disputa pela prefeitura de Codó
Política

Grupo pretende lançar o petista Zé Francisco em 2020

As eleições municipais do próximo ano foram colocadas em pauta durante almoço que reuniu o deputado César Pires (PV), o pré-candidato a prefeito de Codó, Zé Francisco (PT), e outros líderes políticos daquela cidade: o vereador de oposição Domingos Reis, o líder comunitário do povoado KM 17, Roberto Reis, e o líder evangélico e pré-candidato a vereador Gracinaldo.

O grupo pretende lançar um candidato com chances reais de vitória na disputa pela Prefeitura de Codó, em 2020.

O almoço foi mais um encontro articulado por César Pires para avaliar o quadro político-eleitoral de Codó e discutir uma pré-candidatura que possa representar a oposição com chances reais de vitória nas eleições de 2020. Nesse sentido, ele participou de outra reunião com Ribamar Oliveira, outra liderança política codoense.

“O que defendemos é uma coalizão de forças em torno de um nome que possa, de fato, representar os nossos anseios de mudança que traga desenvolvimento e melhores de condições de vida para os codoenses”, enfatizou o deputado.

Para o parlamentar, o pré-candidato do PT reúne as condições para representar a oposição na disputa pela Prefeitura de Codó. “Zé Francisco é um médico respeitado em nossa cidade, que tem a preferência de grande parte dos codoenses e acreditamos que ele está preparado para administrar Codó, fazendo as mudanças que o município tanto necessita”, finalizou César Pires.

Dois juízes federais podem deixar magistratura para disputar prefeitura de São Luís
Política

Roberto Veloso é cotado pelo PSL e PSDB; Carlos Madeira pelo PP

Pelo menos dois juízes federais da Seção Judiciária do Maranhão no TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região podem deixar a magistratura para se filiar a partidos políticos e entrarem na disputa pela prefeitura de São Luís, nas eleições de 2020. São eles: Roberto Veloso e Carlos Madeira.

Por lei, para concorrerem, eles precisam deixar o cargo definitivamente até junho do próximo ano. Ambos, porém, segundo apurou o ATUAL7, devem se aposentar ainda em 2019.

Titular da 1ª Vara Criminal, Veloso é cotado para a corrida pelo PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, mas pode sair pelo PSDB, do senador Roberto Rocha.

Já Madeira, titular da 5ª Vara Cível, é cotado pelo PP, comandado no estado pelo deputado federal André Fufuca.

Se confirmados, além de defenderem uma gestão enxuta e eficiente, ambos devem centrar suas campanhas no combate à corrupção, principalmente sobre desvios de recursos da saúde, educação e infraestrutura, tema difícil para a maioria dos postulantes a prefeitura da capital aliados de Edivaldo Holanda Júnior (PDT) e do governador Flávio Dino (PCdoB).

Grupo Gonçalo anuncia desfiliação em massa do Avante
Política

Prefeitos, deputados e lideranças políticas ainda não decidiram para qual legenda devem ir

Comandado pelo prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, o grupo Gonçalo anunciou, nesta terça-feira 13, a desfiação em massa do Avante.

Apesar de já haver abertura de diálogo com outras legendas, ainda não está definido o novo rumo partidário do grupo.

Segundo o comunicado, o grupo trabalha, inicialmente, na definição de uma estratégia política visando as eleições de 2020 e 2022.

Além do gestor de Santa Rita, o grupo conta ainda com outros nomes de peso, como as prefeitas Fernanda Gonçalo (Bacabeira) e Iriane Gonçalo (Pastos Bons); o deputado estadual Ariston; e o suplente de deputado federal Elizabeth Gonçalo; e diversas lideranças políticas em todas as regiões do estado.

Grupo de Flávio Dino tem 11 pré-candidatos a prefeito de São Luís
Política

Apenas PCdoB e PDT têm três nomes, cada. Apesar de permitir que aliados tentem se viabilizar, governador já tem seu ungido para disputa

Entre nomes do alto e do baixo clero, o grupo comandado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) possui, atualmente, ao menos 11 pré-candidatos a prefeito de São Luís para as eleições de 2020, segundo levantamento feito pelo ATUAL7.

Apesar da alta quantidade de postulantes, de acordo com declaração do presidente do PCdoB no Maranhão, deputado federal Márcio Jerry, eminência parda da gestão comunista, chegado o período das convenções partidárias, não haverá dificuldade para a unção do escolhido.

Pelas movimentações públicas de Flávio Dino, apesar da permissão dada aos aliados para que tentem se viabilizar na disputa – sim!, por submissão voluntária dos próprios integrantes, no grupo dinista os passos só são dados após a permissão do governador –, o deputado federal licenciado e secretário estadual de Cidades e Desenvolvimento Urbano, Rubens Pereira Júnior (PCdoB), desponta como já ungido antecipadamente pelo chefe. Recentemente, no que pode alavancá-lo na graça do ludovicense, ele recebeu das mãos do governador o comando do programa intitulado Nosso Centro, cujo investimento se aproxima de R$ 140 milhões.

Além de Rubens Júnior, também pelo PCdoB, se articulam no grupo dinista o deputado estadual Duarte Júnior e o vice-prefeito de São Luís, Júlio Pinheiro.

Outro partido que também possui três nomes em disputa interna é o PDT. Pela legenda, o predileto do presidente do partido no Maranhão, senador Weverton Rocha, é o presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho. Em sua mais recente declaração sobre o pleito do próximo ano, porém, ele abriu brechas para que tentem se viabilizar o deputado estadual Yglésio Moyses e o vereador licenciado e secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues.

Os demais postulantes a prefeito de São Luís pela panelinha do Palácio dos Leões são: o deputado estadual Neto Evangelista, pelo DEM; o vice-presidente da Câmara de São Luís, Astro de Ogum, pelo PL (antigo PR); o deputado federal Bira do Pindaré, pelo PSB; e a deputada estadual Helena Duailibe, pelo Solidariedade.

Também recebeu autorização de Flávio Dino para tentar se viabilizar na disputa, mas ainda permanece sem partido, o comunicador Jeisael Marx, único outsider do grupo.

Avanço de ação no TRE-MA ameaça planos de Duarte Júnior para 2020
Política

Justiça Eleitoral vai ouvir testemunhas em processo que pode cassar mandato e tornar deputado do PCdoB inelegível

O avanço no trâmite da Aije (Ação de Investigação Judicial Eleitoral) apresentada pelo MPE (Ministério Público Eleitoral) no Maranhão contra o deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB) pode afetar os planos do parlamentar para as eleições de 2020.

Postulante a ungido do Palácio dos Leões na disputa pela prefeitura de São Luís, ele é acusado de suposta prática de abuso de poder político e de autoridade, segundo o procurador-regional eleitoral Pedro Henrique Castelo Branco, por uso da estrutura do Procon (Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor) do Maranhão para conquistar uma das cadeiras da Assembleia Legislativa no pleito de 2018 – com a ajuda da atual presidente da autarquia e sua namorada, Karen Barros, também ré na ação.

Além de ter de lutar para manter um bom desempenho na pré-corrida eleitoral, que lhe garanta nocautear internamente no partido o deputado federal licenciado e secretário estadual de Cidades, Rubens Pereira Júnior (PCdoB), até então predileto do governador Flávio Dino (PCdoB) para a disputa, Duarte Júnior precisará vencer também o fantasma das possíveis cassação do mandato de deputado e inelegibilidade, solicitadas pelo MP Eleitoral ao TRE-MA em razão das supostas trapaças eleitorais.

Na semana passada, por exemplo, mostrou o ATUAL7, sofreu uma derrota na ação que ameaça afastá-lo das urnas pelo período de oito anos e torná-lo ficha-suja em eventual cumprimento à Lei da Ficha Limpa, ao ter um pedido para realização de perícia nas imagens e vídeos que embasam as acusações contra ele, segundo MPE-MA retirados de sua própria rede social, negado pelo desembargador Tyrone Silva, relator do processo.

Mais recentemente, em razão do resultado desfavorável, a ação avançou e a audiência para ouvir as testemunhas arroladas foi marcada para o final deste mês. Essas oitivas e outras provas que possam surgir nesta fase do processo servirão de suporte para que o relator, e posteriormente o pleno do TRE do Maranhão, analisem a ação e elaborem os seus votos.

Na prática, seguindo ou não na intenção de tentar ser o sucessor de Edivaldo Holanda Júnior (PDT) na prefeitura da capital, Duarte Júnior chegará em 2020 tendo de prestar explicações à Justiça Eleitoral. Isto é, condenado ou absolvido no TRE-MA – o que só deve ser conhecido próximo das eleições do ano que vem, devido ao período de trâmite legal do processo –, o pedido de cassação e de inelegibilidade ainda deverá ser fatalmente discutido no âmbito do TSE (Superior Tribunal Eleitoral), mantendo a insegurança que Flávio Dino e seu grupo político não pretendem experimentar sob o risco de perderem o principal cofre municipal aliado.

PSL de Bolsonaro inicia debates nesta sexta sobre eleições 2020 no Maranhão
Política

Evento terá palesta do juiz federal Roberto Veloso a respeito das mudanças na legislação eleitoral. Ele é cotado para disputar a Prefeitura de São Luís

O PSL, partido do presidente da República Jair Bolsonaro, vai se reunir, nesta sexta-feira 12, a partir da 9h, no auditório Neiva Moreira, no setor de Comunicação da Assembleia Legislativa, para iniciar os debates sobre as eleições de 2020 no Maranhão. No estado, a legenda é comandada pelo vereador Chico Carvalho.

Durante o evento, que contará com a presença de caciques nacionais do partido, os filiados terão a oportunidade de se atualizar sobre a legislação eleitoral atual.

Para isto, foi convidado para palestrar o juiz federal e ex-presidente da Ajufe (Associação de Juízes Federais do Brasil), Roberto Veloso.

Cotado pelo PSL e outras legendas para a disputa pela Prefeitura de São Luís, até o momento, ele ainda não tornou público se pretende entrar ou não na corrida. No evento, segundo a assessoria do partido de Bolsonaro no Maranhão, o magistrado explicará as mudanças na legislação eleitoral.

Ex-sarneysta, Braide apoia aliança entre Dino e Sarney: ‘Política é a arte do diálogo’
Política

Para deputado, troca de críticas entre os políticos serviu apenas para colocar o Maranhão em atraso

Fora do núcleo sarneysta desde a chegada de Flávio Dino (PCdoB) ao Governo do Maranhão em 2014, quando ocupou a função de líder do blocão do Palácio dos Leões pelo período de um ano, o deputado federal Eduardo Braide (PMN-MA) declarou apoio à aliança entre o comunista e o ex-presidente da República José Sarney (MDB-MA), divulgada pelo próprio governador, segundo ele em prol da democracia brasileira.

Em entrevista a rádio Mirante AM, Braide se juntou ao coro de ex-sarneystas e defendeu que “política é a arte do diálogo”, e que a troca de crítica entre Dino e Sarney serviu apenas para colocar o Maranhão em atraso.

“Primeiro eu quero dizer que esse debate de um grupo A contra o grupo B, sempre foi desculpa de quem não quer trabalhar. Política é a arte do diálogo. Eu quero acreditar que isso sirva de marco para que acabe essa crítica de um lado e do outro que na minha opinião só serviu para atrasar o estado”, declarou.

Apesar de agora defender a aliança entre o comunista e emedebista, nas eleições de 2016, quando terminou em segundo colocado na disputa pela Prefeitura de São Luís, publicamente, Braide se declarava contrário à qualquer aliança com os Sarney - buscando aproximação, segundo revelou à época o deputado Adriano (PV), nos bastidores.

Com a mudança pública de posicionamento, é provável que o deputado federal firme aliança pública com o clã em eventual nova tentativa de ser eleito prefeito da capital, nas eleições de 2020.

Sob Eliel Gama, Cidadania insinua independência ao grupo de Dino
Política

Partido estuda ter candidatura própria à Prefeitura de São Luís em 2020

Prestes a ser entregue oficialmente ao administrador Eliel Gama, irmão de Eliziane Gama, eleita em 2018 sob auxílio divino e a mão camarada do governador Flávio Dino (PCdoB), o Cidadania (ex-PPS) no Maranhão, partido da senadora, começa insinuar independência ao grupo do governador Flávio Dino (PCdoB).

Ao menos em relação à sucessão de Edivaldo Holanda em São Luís, nas eleições de 2020, o grito já começa a ser ensaiado.

Segundo divulgado nesta quarta-feira 26 em sites e blogs de política, Eliel pretende usar o evento do Cidadania-MA marcado para o dia 13 de julho próximo, no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Maranhão, para apresentar o pré-candidato oficial da legenda à prefeitura da capital.

A data será a mesma em que o irmão da senadora tomará posse, oficialmente, no comando do partido.

Também está agendada a filiação ao Cidadania do jornalista Marco Aurélio D'Eça, ex-editor-chefe da editoria de Política do jornal O Estado do Maranhão, da família Sarney, e que mantém linha editorial contrária a Flávio Dino num blog pessoal na internet. Ele é postulante a uma vaga na Câmara Municipal de São Luís.

Não se sabe, até o momento, se a estratégia política amadora de Eliel Gama tem o aval da irmã, que pode repetir, indiretamente, o caminho tomado pelo senador Roberto Rocha (PSDB-MA) se aprovar a busca antecipada de seu partido pela independência.

Dino foca R$ 140 milhões no Centro Histórico em meio ao abandono da periferia
Cotidiano

Gestão comunista pretende desenvolver ações estruturantes na área turística. Recursos serão comandados pela pasta de Rubens Júnior, pré-candidato a prefeito de São Luís

Inspirado no sucesso pão e circo da Feirinha de São Luís, da administração do afilhado Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que destina recursos públicos e maior atenção num projeto de entretenimento em detrimento às feiras e feirinhas dos bairros na capital, o governador Flávio Dino (PCdoB) lançou, nesta segunda-feira 24, o projeto Nosso Centro.

Como o pedetista, com o projeto, Dino deixa de lado as necessidades da periferia da cidade, abandonada em crateras e esgoto a céu aberto pelo aliado, para focar no cartão-postal ludovicense, que receberá obras estruturantes para promover o turismo, movimentar a economia e valorizar a área.

Segundo o próprio Palácio dos Leões, serão investidos mais de R$ 140 milhões no Centro Histórico, por meio de parceiros públicos e privados, em obras de infraestrutura como a construção de acessos, novas áreas de estacionamento, melhoramento de estruturas como calçadas, meios fios e outros elementos.

Os recursos serão comandados pela Secid (Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano), que tem como titular o deputado federal licenciado Rubens Pereira Júnior (PCdoB).

Pré-candidato oficial de Flávio Dino e de seu entorno para a prefeitura da capital, o comunista pode ter o nome alavancado na disputa eleitoral de 2020, caso a população siga no mesmo encanto da Feirinha de São Luís ou turistas, principais beneficiários com os investimentos do programa Nosso Centro, transfiram o título para a capital do estado.

Já os ludovicenses que precisam dos serviços públicos como, por exemplo, do Hospital Dr. Odorico Amaral de Matos, mais conhecido como Hospital da Criança, continuarão esperando a inauguração da interminável reforma da unidade, reprometida pelo governador do Maranhão e pelo prefeito da cidade na campanha eleitoral passada.

Presidentes das Câmaras de São Luís e de Imperatriz vão disputar prefeituras em 2020
Política

Osmar Filho tentará manter PDT no comando da capital e José Carlos concorrerá ao Executivo pelo Patriota. Ambos já confirmaram pré-candidatura

A eleição de 2020 no Maranhão terá na disputa pelas prefeituras de São Luís e de Imperatriz, as duas cidades mais populosas e com maior quantidade de eleitores no estado, os atuais presidentes da Câmara de Vereadores dos respectivos municípios, Osmar Filho (PDT) e José Carlos (Patriota).

Ambos já confirmaram que são pré-candidatos e contam com o apoio de seus partidos, lideranças e militância, faltando apenas alguns acertos com legendas aliadas – eles não precisam combinar com os eleitores para entrarem no pleito majoritário, e, sim, conquistar os votos destes para serem eleitos.

Caso não haja recuo, será a primeira vez que concorrerão ao Executivo municipal.

Filho do juiz Osmar Gomes, da 1ª Vara do Júri da Comarca de São Luís, o pedetista está já no terceiro mandato de vereador e o primeiro à frente do Palácio Pedro Neiva de Santana. A aposta em seu nome representa a garantia do PDT, comandado no Maranhão pelo senador Weverton Rocha, se manter no controle dos cofres públicos da capital.

José Carlos, por sua vez, possui mais de trinta anos na vida pública. Fez do mandato de vereador praticamente um emprego público, estando atualmente no sexto mandato e o terceiro consecutivo na presidência do Palácio Renato Cortez Moreira. Sua eventual chegada ao comando da prefeitura da Princesa do Tocantins, portanto, representaria mais um troféu para sua coleção de eleições.

Segundo estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), divulgadas no ano passado, São Luís possui 692.497 eleitores aptos a votar, e Imperatriz 162.477. São os votos para prefeito desses respectivos colégios eleitorais que já estão em jogo.

Amoêdo vem a São Luís falar sobre reformas da Previdência, tributária e administrativa
Política

Presidente nacional do Novo pretende também dialogar sobre o partido e as perspectivas para as eleições de 2020

O presidente nacional do partido Novo, João Amoêdo, estará em São Luís para palestrar sobre as propostas de reformas da Previdência, tributária e administrativa. Intitulado “As reformas que o Brasil precisa”, o evento acontecerá no Hotel Luzeiros, na próxima terça-feira 4, a partir das 19h30.

Também irá falar, com espaço para pergunta dos participantes, sobre a legenda e as perspectivas para as eleições municipais de 2020.

Amoêdo foi candidato à Presidência da República nas eleições de 2018, terminando em quinto lugar, com mais de 2,6 milhões de votos em todo o Brasil, ficando na frente de candidatos como Marina Silva (Rede), Henrique Meirelles (MDB) e Álvaro Dias (Podemos).

Apenas no Maranhão, obteve aproximadamente 22 mil votos, mesmo sem diretório estadual instalado no estado, à época.

Agora em 2019, o Novo consolidará o diretório no estado e lançará candidatos ao Executivo e Legislativo, tendo como líder estadual do partido o empresário na área de tecnologia e fundador e presidente do Instituto Cidadania Empresarial (ICE), Darci Fontes.

Dentre as propostas que a legenda vem estabelecendo no cenário nacional, destacam-se a redução de impostos para a geração de emprego e renda. É ainda o único partido que não usa o dinheiro público advindo do Fundo Partidário ou de qualquer outra origem, para manter-se e para financiar suas campanhas.

Todos os eleitos pelo Novo não podem se recandidatar a mais de uma eleição consecutiva, para o mesmo cargo. Também devem reduzir os gastos com a verba de gabinete e recusar outros privilégios, a exemplo de aposentadoria especial. Além disso, filiados e candidatos devem preencher os requisitos da Lei Ficha Limpa.

Ricardo Murad troca Patriota pelo PSDB
Política

Filiação aos tucanos foi abonada nesta quinta-feira 16. Ele poderá disputar novamente a Prefeitura de Coroatá

O ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad, trocou o Patriota pelo PSDB. A filiação ao tucanato foi abonada pela executiva estadual da legenda nesta quinta-feira 16, na sede do partido presidido no estado pelo senador Roberto Rocha.

Ex-deputado e ex-prefeito de Coroatá, Murad poderá se disputar novamente o comando do município nas eleições de 2020.

Nas últimas semanas, ele obteve duas vitórias no âmbito da Justiça Eleitoral, que lhe garantem eventual participação no embate nas urnas – de onde saiu esmagado em 2018, quando não conseguiu se eleger para a Câmara Federal, após ser alvo de fases da Operação Sermão aos Peixes, da Polícia Federal.

Restam ainda a ele outras outras lutas no Judiciário, inclusive no âmbito federal, relacionadas à época em que comandou a Secretaria de Estado da Saúde (SES) no governo da cunhada, Roseana Sarney (MDB). Todas envolvendo suspeitas de dano ao erário e desvio de dinheiro público.

Atualmente, Coroatá é controlada pelo clã Amovelar.

Embora o prefeito eleito seja o rebento, Luis da Amovelar Filho, o prefeito de fato do município, segundo dito pelo próprio, é o pai, Luis da Amovelar, que é juridicamente ficha suja. Ambos são do PT.

Wellington e Neto podem se enfrentar com fusão entre PSDB e DEM
Política

Deputados são pré-candidatos a prefeito de São Luís. Partidos estudam união visando 2020 e 2022

Os deputados estaduais Wellington do Curso e Neto Evangelista poderão se enfrentar internamente, em vez de na batalha eleitoral aberta, em caso de concretizada a fusão entre o PSDB e o DEM.

Embora ambos tenham anunciado recentemente, durante ato estadual de seus respectivos partidos, que são pré-candidatos a prefeito de São Luís, o palanque poderá começar a ser montado somente após a convenção nacional dos tucanos, marcada para o final deste mês, quando as conversas entre as legendas serão retomadas.

Ainda embrionária, a fusão entre PSDB e DEM vem sendo debatida abertamente, visando as eleições de 2020 e, principalmente, de 2022, já que as coligações não serão mais permitidas por lei.

Há a possibilidade do PSD também integrar a fusão, formando o maior partido do Brasil.

Neto Evangelista é oficializado como pré-candidato do DEM a prefeito de São Luís
Política

Ato aconteceu nesta sexta-feira 26, durante a convenção estadual da legenda

O Democratas oficializou o deputado estadual Neto Evangelista como pré-candidato a prefeito de São Luís para as eleições de 2020. O ato aconteceu nesta sexta-feira 26, durante a convenção estadual da legenda.

Apesar do PCdoB e do PDT terem outros nomes para a disputa, participaram do evento o governador Flávio Dino e o senador Weverton Rocha. Também a senadora Eliziane Gama (Cidadania) e o presidente nacional do DEM, o prefeito de Salvador, ACM Neto.

“Eu não sigo nem com a nova política ou com a velha. Eu sigo com a boa política. Queremos discutir São Luís com o Democratas. E, nesta convenção, eu conclamo todos os democratas de São Luís para se unir conosco e vamos discutir São Luís. Tenho certeza que o DEM vai dar uma grande contribuição para a nossa capital e para todo o Maranhão”, declarou Neto Evangelista.

Recentemente, ele foi eleito presidente da Executiva Municipal do DEM em São Luís.