Roseana Sarney
Adriano Sarney, Roberto Rocha, Murad e Roseana declaram voto em Bolsonaro
Política

Edison Lobão Filho também chegou a declarar em Bolsonaro, mas recuou e se diz agora eleitor de Haddad

Adversários do governador Flávio Dino no Maranhão decidiram declarar voto no candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, que lidera todas as pesquisas de intenção de votos.

Já se dizem fechados com Bolsonaro o deputado estadual reeleito Adriano Sarney (PV), o senador Roberto Rocha (PSDB), o ex-secretário estadual de Saúde Ricardo Murad (PRP) e a ex-governadora a Roseana Sarney (MDB).

A decisão, segundo revelado por alguns dos novos eleitores do capitão reformado do Exército, é uma tentativa de contrapor Dino, aliado do presidenciável do PT, Fernando Haddad.

Na semana passada, o ainda suplente de senador Edison Lobão Filho, o Edinho (MDB), também chegou a declarar voto em Jair Bolsonaro, mas recuou um dia depois, adotando o novo discurso de que apenas se identifica com o candidato do PSL ao Palácio dos Planalto, mas que seu voto é no candidato petista.

Roseana Sarney ao votar: “Vamos pro segundo turno”
Política

Candidata disse estar confiante na votação pelo carinho que recebeu da população

A candidata ao Governo do Maranhão pela quinta vez, Roseana Sarney (MDB), votou nesta manhã no Colégio Santa Teresa, no Centro, em São Luís. Ela chegou acompanhada da neta, Fernanda, por volta das 11h.

A jornalistas, ela afirmou estar confiante de que o pleito será decidido no segundo turno, e que ela será eleita. “Confiante na votação pelo carinho que recebi da população. Minha expectativa é a melhor possível nestas eleições. Queremos sim um Brasil melhor, um Maranhão melhor. Vamos à vitória, vamos pro segundo turno”, afirmou.

Roseana esteve acompanhada ainda dos candidatos ao Senado Sarney Filho (PV) e Edison Lobão (MDB), e também do sobrinho e candidato a reeleição, o deputado estadual Adriano Sarney (PV).

Checamos: licitação de Flávio Dino para gastos com comida é de R$ 46,6 milhões
Política

Roseana errou no valor, apontando ser de apenas R$ 45 milhões. Levantamento descobriu ainda que governador faltou com a verdade sobre a vigência. Prazo é de apenas 12 meses e não cinco anos

A candidata ao governo do Maranhão pela quinta vez, Roseana Sarney (MDB), errou o valor ao revelar para o eleitorado que o governador Flávio Dino (PCdoB), já próximo do término do seu mandato, abriu uma licitação para gastos de R$ 45 milhões com comida. A revelação foi feita durante o terceiro bloco do debate na TV Mirante entre os postulantes ao Palácio dos Leões, realizado na noite dessa terça-feira 2.

O ATUAL7 checou a declaração de Roseana, junto ao site da Comissão Central Permanente de Licitação (CCL) do Governo do Maranhão. A informação da licitação é verdadeira, mas a previsão de gastos é bem maior: exatos R$ 46.666.419,25 (quarenta e seis milhões, seiscentos e sessenta e seis mil, quatrocentos e dezenove reais e vinte e cinco centavos).

Publicado no caderno Terceiros do Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 10 de julho último, o processo n.º 0047924/2018 - CCL, referente a registro de preços para a contratação de empresa para prestação de serviços de buffet para eventos, foi aberto para a aquisição de até 1.819.018 produtos alimentícios distribuídos em 15 itens, e contempla lanches como refrigerantes, coquetéis, chás, achocolatados, sucos, sorvetes, doces, gelatinas, frutas da estação, tábuas de frios, patês, bolos, crepes, coquetel de frutas, tortas, café com leite, mini-pizzas, canapés, quiches, tarteletes, mousses dentre outras iguarias.

Há ainda refeições de 3 categorias, cujo algumas das guarnições tem custo estimado aos cofres públicos de até R$ R$ 63,75, por cabeça — baixe o documento.

Apesar de, ao ser confrontando com a revelação da licitação por Roseana, Flávio Dino haver tentado diminuir o impacto da informação repassada ao eleitorado maranhense, a realização do pregão presencial, do tipo menor preço, gerou custos para o Palácio dos Leões, e foi efetivado não para ter seu resultado guardado no fundo de uma gaveta, mas de fato visando a aquisição futura da comida.

Além disso, Dino ainda faltou com a verdade sobre a vigência da ata de registro de preços.

Ao responder Roseana, o comunista afirmou que a validade da ata era de cinco anos. Contudo, segundo o próprio documento informa, a vigência é apenas de 12 meses. Ainda que haja a previsão de prorrogação da ata, a continuidade da contratação não é obrigatória, mas facultativa.

Roseana comprova na Justiça fake news de Dino sobre Iemas e macrorregionais
Política

Comunista vinha utilizando a desinformação de que somente ele teria construído centros estaduais de capacitação tecnológica e avançado em unidades de saúde pelo Maranhão

A candidata ao Governo do Maranhão Roseana Sarney (MDB) conseguiu comprovar na Justiça Eleitoral que não passa de fake news, as chamadas notícias falsas, pelo menos duas desinformações despudoradamente disseminadas nos últimos anos pelo governador Flávio Dino (PCdoB) nas redes sociais, na própria mídia institucional do Palácio dos Leões e, mais recentemente, até nos programas eleitorais de rádio e televisão.

Em processos distintos, o juiz Alexandre Lopes de Abreu, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), concedeu liminares à coligação Maranhão quer Mais, encabeçada por Roseana, determinando que o comunista pare imediatamente de divulgar em seu horário eleitoral que construiu 26 Iemas e 8 hospitais macrorregionais, e que a sua adversária não construiu nenhum.

Sobre os Iemas, o magistrado confirmou, por meio de documentos, que o que Dino fez foi apenas mudar, por meio de uma canetada, a nomenclatura da Universidade Virtual do Estado do Maranhão (Univima), com os antigos Centros de Capacitação Tecnológica do Maranhão (Cetecmas) construídas e entregues em pleno funcionamento por Roseana, que ainda deixou outros já com as obras em execução, para Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema).

“Assim, quando o representante afirma que a candidata representante durante toda sua gestão não fez nenhum IEMA (Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão–IEMA), quer levar a crer que não foi construído por ela nenhum centro estadual de capacitação tecnológica, o que se constata que é uma inverdade uma vez que funcionavam 13 (treze) Centros de Capacitação Tecnológica do Maranhão – CETECMAs e 06 (seis) estavam prestes a funcionar, sendo que estes centros passaram da estrutura da Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia – SECTEC para a estrutura da Universidade Virtual do Estado do Maranhão – UNIVIMA, esta última renomeada pelo representado para IEMA”, destacou o juiz Alexandre Lopes de Abreu.

Sobre os macrorregionais, o magistrado também entendeu como informação “sabidamente inverídica” o discurso de Flávio Dino de que Roseana não construiu nenhum dos hospitais.

“É de conhecimento geral que os hospitais mencionados na propaganda contestada tiveram sua edificação iniciada ainda no governo anterior, alguns dos quais foram entregues à nova gestão em fase avançada de construção e próximos à conclusão, sendo despiscienda a análise de quaisquer documentos para se alcançar esse entendimento. Dito isso, reputo que a divulgação da informação de que a candidata Representante teria passado longo tempo à frente da Chefia Estadual sem empreender a construção de hospitais de grande porte em quantidade significativa, além de não corresponder à realidade, tem o condão de ofender a sua honra objetiva, compreendida como o juízo que terceiros fazem acerca dos atributos de alguém, ante ao fato de que sua imagem enquanto gestora foi conspurcada com as pechas da displicência e descaso”, completou.

Roseana critica Dino por mortes em portas de hospitais: “propaganda não salva a vida”
Política

Apenas neste ano, cinco pessoas que precisavam se descolocar a São Luís para fazer tratamento de hemodiálise morreram. Em julho, um idoso morreu em Imperatriz por omissão de socorro

A candidata ao Governo do Maranhão Roseana Sarney (MDB) criticou o governador Flávio Dino (PCdoB), em ato político na cidade de Raposa, no último fim de semana. Após a morte de mais uma paciente de hemodiálise na porta de um hospital pertencente à rede estadual pública de saúde, e do comunista garantir na campanha de reeleição que o sistema melhorou na gestão comunista, a emedebista disse que a realidade da população é diferente da mostrada na propaganda.

“As pessoas estão revoltadas com tantas mentiras, porque sabem que a realidade do Maranhão é muito diferente do que eles mostram na propaganda. Mas propaganda não salva a vida de quem está morrendo nas portas dos hospitais”, declarou Roseana.

Na semana passada, uma idosa identificada como Hilda Ferreira Barbosa, de 65 anos, morreu em frente ao Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro. Segundo familiares, ela não foi atendida e houve omissão de socorro. A idosa morreu dentro do ônibus de pacientes, que mesmo debilitados são submetidos a horas de viagens, por três vezes por semana, para fazerem hemodiálise em São Luís.

O trajeto inclui um viagem de ferry boat de quase uma hora e meia, em que a van tem que ficar desligada e os pacientes sem ar-condicionado no interior do veículo. Como resultado, os pacientes chegam à clínica exaustos.

Em maio, três pacientes de hemodiálise de Arari morreram numa tragédia na BR-135. Maria de Fátima Socorro Lopes, Robessandro Melo Menezes e Edson Lopes dirigiam-se à capital para tratamento não disponível na cidade em que residiam. O carro em que eles estavam foi atingido por um ônibus. No acidente, morreram, ainda, Antônio Carlos Rodrigues, motorista da Prefeitura Municipal de Arari, e o irmão dele, identificado como José de Ribamar Rodrigues.

No início do ano, em janeiro, também morreu o aposentado Raimundo Borges, no Hospital Socorrão 2, em São Luís. Ele era morador da cidade de Pinheiro e dependia do tratamento de hemodiálise na capital. Meses antes, em reportagens sobre o descaso da Secretaria de Estado da Saúde (SES) com quem precisa do poder público, o idoso alertou que estava cansado do sofrimento para conseguir se tratar.

Enquanto pacientes sofrem com as longas viagens, e casos de mortes dele tem se tornado cada vez mais uma constante nos últimos meses, desde 2015, quando o governador Flávio Dino assumiu o poder no Palácio dos Leões, clínicas de hemodiálise em sete cidades do Maranhão seguem sem inauguração. Segundo já confirmado em nota pela própria gestão comunista, antes de deixar o governo, Roseana Sarney reservou quase R$ 7 milhões para as obra.

Até hoje, porém, mesmo com todos os contratos tendo sido assinados em 2014, nenhuma clínica foi entregue por Dino. Apesar do descaso, o titular da SES, Carlos Eduardo Lula, indiciado pela Polícia Federal numa investigação sobre corrupção envolvendo a pasta, ignorou a morte da idosa Hilda Ferreira Barbosa na porta do hospital Regional de Pinheiro e lançou um livro, em que faz promoção pessoa sobre sua própria gestão e de Flávio Dino.

Há casos também como o ocorrido em julho último, em Imperatriz, quando uma omissão de socorro no Hospital Macrorregional da cidade provocou a morte de Agostinho José Ferreira, de 64 anos. Segundo vídeo gravado por um enteado da vítima, na porta da unidade, mesmo chegando ao local com fortes dores no peito, ele não recebeu atendimento.

“O povo é quem está sentindo na pele e quer dar um basta nesse governo desumano”, declarou Roseana sobre o descaso.

RealTime BigData aponta 2º turno entre Dino e Roseana
Política

Para o Senado, pesquisa coloca Edison Lobão e Sarney Filho como eleitos

Pesquisa feita pelo instituto RealTime BigData, divulgada nesta quinta-feira 20, mostra a polarização e tendência de segundo turno entre Flávio Dino (PCdoB), com 43% das intenções de voto, e Roseana Sarney (MDB), com 35%.

Na sequência aparece Roberto Rocha, com 5% das intenções de votos. Ele é seguido de perto por Maura Jorge, com 4%.

Os demais candidatos ao Palácio dos Leões, Ramon Zapata (PSTU) e Odívio Neto (PSOL), não pontuaram. Brancos e nulos chegam a 6% e indecisos a 7%.

Registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão sob o número MA-04462/018, a RealTime BigData/RecordTV ouviu 1.200 eleitores, entre os dias 17 e 18 deste mês. A margem de erro é de 3 pontos para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Senado

Ainda segundo o RealTime BigData, se a eleição fosse hoje, estariam eleitos para o Senado Edison Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV), ambos com 25% das intenções de voto.

A deputada Eliziane Gama (PPS) aparece com 21%; Weverton Rocha (PDT) com 17%; Zé Reinaldo (PSDB) com 16%; Alexandre Almeida (PSDB) com 7%; Saulo Arcangeli (PSTU) e Samoel Campelo (PSL) com 3%, cada; e Saulo Pinto (PSOL) e Preta Lú (PSTU) com 2%, cada.

Como são duas vagas ao Senado neste ano, brancos e nulos na primeira vaga chegam a 18%; e na segunda vaga a 20%. Os indecisos, somados os resultados das duas vagas, chega a 41%.

Ibope aponta crescimento e reeleição de Flávio Dino no primeiro turno
Política

Vantagem do comunista em relação a Roseana já é de 17%, segundo levantamento

O governador Flávio Dino (PCdoB) ampliou a vantagem que mantinha em relação a candidata ao Palácio dos Leões pela quinta vez, Roseana Sarney (MDB), segundo pesquisa feita pelo Ibope para TV Mirante, divulgada na noite desta quarta-feira 19.

De acordo com o levantamento, realizado entre os dias 16 e 18 deste mês, Dino tem agora 49% das intenções de voto, contra 32% de Roseana. Em relação à sondagem anterior, o comunista cresceu 6 pontos. Já a emedebista oscilou negativamente 2 pontos. Com isso, a vantagem de Dino aumentou de 9 para 17 pontos.

Ainda segundo os números, Maura Jorge (PSL) oscilou positivamente e pontuou 5%, enquanto Roberto Rocha (PSDB) negativamente e aparece agora com 2%. Ramon Zapata (PSTU) e Odívio Neto (PSOL) não pontuaram na pesquisa. Brancos e nulos, que representavam 8%, agora são de apenas 7%. Não sabem o que responder ou não opinaram somavam 7% e agora são 5%.

Considerados apenas os votos válidos — quando são excluídos os brancos e nulos —, a pontuação de Dino chega a 57%, contra 36% de Roseana. O comunista seria, portanto, reeleito no primeiro turno.

A pesquisa Ibope/TV Mirante está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão sob o número MA-06667/2018. Foram ouvidos 1.008 eleitores, com a margem de erro de 3% para mais ou menos e o intervalo de confiança de 95%.

Roseana garante apoio aos municípios para manter hospitais funcionando
Política

Ela participou de ato político em São João do Paraíso. Candidata disse ainda que retomará os programas sociais Viva Luz, Viva Água e do Leite

A candidata a governadora Roseana Sarney (MDB), que disputa o comando do Palácio dos Leões pela quinta vez, esteve em São João do Paraíso, nesta sexta-feira 14, onde liderou uma caminhada pelas ruas da cidade.

Acompanhada dos candidatos a vice, Ribinha Cunha (PSC), e ao Senado, Sarney Filho (PV) e Edison Lobão (MDB), do ex-prefeito José Aldo Oliveira e de outras lideranças da região, ela garantiu que, se eleita, retomará o repasse de recursos aos municípios para garantir o funcionamento dos hospitais de 20 leitos construídos em seu governo.

Durante o ato político, Roseana lamentou o fechamento de uma unidade hospitalar construída por sua gestão para que a população de São João do Paraíso tivesse atendimento de qualidade em sua própria cidade. “Infelizmente, essa importante unidade de saúde foi fechada por falta do repasse de recursos. Nós vamos retomar a parceria com os municípios para que os cidadãos tenham assistência à saúde”, afirmou.

Em seu discurso, a candidata garantiu, ainda, que retomará os programas sociais Viva Luz, Viva Água e do Leite, além de reduzir a alíquota do ICMS para estimular a geração de emprego e renda no estado. “Vamos retomar o desenvolvimento do Maranhão para que os maranhenses tenham melhor qualidade de vida”, concluiu ela.

Juiz determina nova censura e proíbe Roseana de falar contra Flávio Dino
Política

Alexandre Lopes de Abreu já havia proibido Wellington do Curso de dizer governador tomou motos e carros dos maranhenses. Cerceamento agora é sobre o fim dos programas Viva Luz e Leite é Vida

O juiz Alexandre Lopes de Abreu, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão, determinou que candidata Roseana Sarney (MDB) pare de utilizar seus programas eleitorais gratuitos para divulgar que o governador Flávio Dino (PCdoB), principal adversário da emedebista na disputa pelo Palácio dos Leões, acabou com programas sociais criados por ela, tais como o Viva Luz e o Leite é Vida.

A decisão foi proferida pelo magistrado na última quarta-feira 5, em caráter liminar, em atendimento a uma representação formulada pela coligação Todos pelo Maranhão, encabeçada pelo comunista.

Esta não é a primeira censura imposta pelo juiz da Corte Eleitoral maranhense contra quem faz oposição a Flávio Dino. A censura, na verdade, já está virando regra.

Antes do cerceamento a Roseana, Alexandre Lopes de Abreu já havia proibido, contrariando parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE), que o deputado estadual e candidato a reeleição Wellington do Curso (PSDB) continuasse a dizer que foi o único parlamentar a lutar para que o governador do Maranhão “parasse de tomar as motos e carros dos maranhenses com IPVA em atraso”.

Nas três censuras, ele acolheu o argumento de que Flávio Dino foi ofendido por afirmação sabidamente inverídica.

Tanto a coligação de Roseana, quanto Wellington do Curso, já recorreram. Ambas afirmam, com base em dados e documentos de conhecimento público, que as informações veiculadas em suas propagandas eleitorais são verdadeiras.

Escutec: Dino lidera com 42%, mas números apontam tendência de 2º turno
Política

É o primeiro levantamento do instituto para o comando do Palácio dos Leões após o registro das candidaturas

O Instituto Escutec, em sua primeira pesquisa realizada para o comando do Palácio dos Leões após o registro das candidaturas, captou uma tendência de 2º turno entre os candidatos Flávio Dino (PCdoB), da coligação Todos pelo Maranhão, e Roseana Sarney (MDB), da coligação O Maranhão quer Mais.

De acordo com o levantamento, no cenário estimulado, Dino aparece na liderança com 42% das intenções de votos. Roseana aparece em seguida, com 36% da preferência do eleitorado e apenas 6 pontos percentuais de desvantagem, sem levar em consideração a margem de erro, de 2 pontos para mais ou para menos.

O senador Roberto Rocha (PSDB), candidato da coligação Coragem e União para fazer o Maranhão melhor tem 6% das intenções de votos; e Maura Jorge (PSL), da coligação Renovação de Verdade, é a quarta colocada na pesquisa com 5% das intenções de votos.

Ramon Zapata, do PSTU, aparece no levantamento com 1% da preferência do eleitorado; e Odívio Neto (PSOL), da coligação Vamos sem medo de mudar o Maranhão, não pontuou.

Outros 6% dos entrevistados afirmaram não votar em nenhum dos candidatos apresentados e 4% não souberam ou não responderam aos questionários.

A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-07603/2018. Foram ouvidas 2 mil eleitores, entre os dias 25 e 28 de agosto, com intervalo de confiança de 95%. O contratante é o jornal O Estado.

Roseana promete devolver carros e motos não leiloados por Dino
Política

Candidata participou de ato de campanha em Chapadinha. Ela criticou o fim de programas sociais e o aumento de impostos

A ex-governadora do Maranhão e candidata ao Palácio dos Leões pela quinta vez, Roseana Sarney (MDB), fez campanha nesta semana na cidade de Chapadinha, localizada da região Leste maranhense.

Em um ato com aliados, militantes e diversos populares, ela garantiu que, se eleita no pleito de outubro, carros e motos que não tiverem sido leiloados pelo governador Flávio Dino (PCdoB) até o final do ano serão devolvidos aos seus proprietários. A emedebista prometeu ainda a liberação do pagamento do IPVA em até oito parcelas.

“Carros e motos que não forem leiloados até o dia 31 de dezembro, eles vão ser devolvidos às pessoas, aos proprietários. E, também, a partir de 2019, o IPVA vai ser parcelado em oito vezes”, disse.

Ainda durante discurso, Roseana classificou de crueldade o fim dos programas sociais criados por ela e o aumento abusivo de impostos no estado. Segundo a candidata, Dino persegue os maranhenses mais necessitados e os trabalhadores.

“Quando ele persegue aos políticos contrários ao seu governo, na verdade está perseguindo o povo. Fico indignada dele tirar dos maranhenses os programas sociais, abandonar os projetos que deixei. Isso é uma crueldade. Peço o seu voto porque no meu governo sempre olhei com carinho para os mais carentes. Vou trazer de volta o Viva Luz, o Viva Água e o Leite é Vida, e ampliá-los”, afirmou Roseana.

Roseana defende criação de empregos e critica aumento de impostos no MA
Política

Candidata disse ainda não acreditar que Lula tenha declarado apoio a Flávio Dino

A ex-governadora do Maranhão e candidata ao Palácio dos Leões pela quinta vez, Roseana Sarney (MDB), defendeu a criação de empregos e criticou a política de aumento de impostos no estado, durante ato político no sábado 25, no bairro do Maracanã, em São Luís.

Em pronunciamento a lideranças comunitárias e moradores da zona rural da capital, Roseana lamentou o fim de programas sociais criados em suas gestões, e criticou as pesadas taxas tributárias implantadas pelo governador Flávio Dino (PCdoB), seu principal adversário na disputa.

“É preciso criar oportunidades de emprego, e não aumentar a cobrança de impostos. Falta sensibilidade, competência e experiência em governar para os mais humildes. Acabaram com o Viva Luz, o Viva Água, o Primeiro Emprego. Nada fizeram pelo Maranhão. Se eleita vou reduzir os impostos e retomar os projetos voltados aos mais carentes”, disse.

Para a emebista, que disputa com Dino os eleitores e simpatizantes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), apesar de declarações dadas pelo candidato a vice-presidente Fernando Haddad (PT), de que o comunista seria o candidato de Lula no Maranhão, o petista jamais apoiaria alguém “que acaba com programas sociais e persegue os trabalhadores”.

“Duvido que Lula apoie um governante que acaba com os programas sociais e persegue os trabalhadores. O Lula seria incapaz de prender a moto de uma pessoa que vai pro trabalho. Então, eu não acredito que o Lula tenha mandado votar nesse governador que só persegue o povo pobre”, enfatizou Roseana, sob aplausos.

Impugnações revelam que comunistas temem enfrentar Roseana e Sarney Filho nas urnas
Política

No primeiro embate eleitoral, em 2010, emedebista derrotou Flávio Dino na disputa pelo Palácio dos Leões e ainda elegeu seus dois candidatos ao Senado

As impugnações propostas pelo deputado Rubens Pereira Júnior e o candidato a deputado federal Márcio Jerry, ambos do PCdoB, respectivamente, aos pedidos de registro de candidatura de Roseana Sarney ao Governo do Maranhão e de Sarney Filho ao Senado Federal têm sido encaradas, no meio político e empresarial, como a constatação de que os comunistas temem enfrentar a dupla nas urnas e, consequentemente, perder as eleições.

Segundo o argumento proposto por Rubens e Jerry nas contestações, Roseana e Sarney Filho estariam inelegíveis por conta de não haverem deixado, para concorrer às eleições de outubro próximo, o quadro societário da rádio e TV Mirante, sistema de comunicação pertencente à família. Ontem 20, ao se pronunciar sobre uma Notícia de Inelegibilidade contra a emedebista, a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Maranhão enterrou a alegação.

Ouvidos pelo ATUAL7, parlamentares, prefeitos e empresários, que pediram para não ser identificados por receio de perseguição, disseram que a tentativa de criar um ambiente de dúvida em relação a candidatura de Roseana e de Sarney Filho mostra que os comunistas, inclusive o governador Flávio Dino (PCdoB), têm medo de perder o comando do Palácio dos Leões e as duas vagas ao Senado Federal.

Na primeira vez em que enfrentou Roseana Sarney nas urnas, nas eleições de 2010, relembrou um empresário da construção civil, a emedebista derrotou Flávio Dino. Reeleita no primeiro turno, ela teve 1.459.192 votos, contra apenas 859.255 em Dino, que ficou em segundo colocado.

“O grande medo deles é perder a eleição novamente, e agora estando eles no poder. Seria o fim do discurso de que Roseana e os candidatos de seu grupo político só ganhavam as eleições por conta dos cofres do Palácio”, destacou.

Ainda naquela eleição, de 2010, os dois senadores na chapa de Roseana, Edison Lobão (PMDB) e João Alberto (PMDB), também foram eleitos.

Segundo a última pesquisa Exata/Jornal Pequeno (MA-06768/2018), realizada no mês passado, se as eleições fossem hoje, novamente os candidatos da emedebista ao Senado, Sarney Filho (PV) e Lobão, seriam os eleitos pela população maranhense.

“É praticamente uma confissão de medo. Passaram todo o governo dizendo que queriam enfrentar a Roseana e os Sarneys nas urnas, que tinham até elegido senador debaixo do braço. Por que agora isso? A forma correta de se derrotar um adversário político é na eleição, no voto. Essa forçação de barra fica até feia para alguém que diz ter mudado o Maranhão”, disse um prefeito.

PRE arquiva ação de Rubens Júnior contra candidatura de Roseana Sarney
Política

Conforme confirmado pelo ATUAL7, emedebista não é sócia-administradora da rádio e TV Mirante. Deputado do PCdoB pode responder por crime eleitoral

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Maranhão arquivou, no final da noite dessa segunda-feira 20, uma Notícia de Inelegibilidade proposta pelo deputado federal Rubens Júnior (PCdoB), um dia antes, contra a candidatura de Roseana Sarney (MDB) ao Palácio dos Leões, pela coligação “Maranhão quer mais”.

Na ação, o comunista pretendia que a PRE impugnasse o pedido de registro de candidata da emedebista, alegando que ela estaria inelegível em razão de ser sócia-administradora/representante da rádio e TV Mirante.

Ao realizar pesquisas sobre a alegação de Rubens Júnior, porém, o procurador Regional Eleitoral no Maranhão, Pedro Henrique Castelo Branco, constatou que, apesar de sócia-cotista, Roseana não tem qualquer função de administração em nenhuma das empresas citadas na notícia do parlamentar — situação que já havia sido confirmada o ATUAL7, por meio de levantamento junto à Receita Federal do Brasil.

“Pesquisas em sistemas internos do Ministério Público Federal mencionam, a princípio, que a administração das pessoas jurídicas competiria a outros sócios do respectivo quadro”, destacou Castelo Branco, antes de promover o arquivamento o processo.

Pela Lei de Inelegibilidade, Rubens Pereira Júnior pode ter cometido crime eleitoral, que tem como punição detenção de seis meses a dois anos, além do pagamento de multa, ao plantar a notícia de inelegibilidade de Roseana Sarney para ser repercutida pela imprensa, prejudicando a candidatura da emedebista. Ex-governadora do Maranhão, ela vem sendo apontada em todas as pesquisas de intenção de votos como única que pode destronar do Palácio dos Leões o governador Flávio Dino, filiado ao mesmo PCdoB do parlamentar.

Rubens Júnior pode responder por crime eleitoral por ação na PRE contra Roseana
Política

Deputado federal do PCdoB contestou o pedido de registro de candidatura da emedebista utilizando suposta deslealdade processual. Lei de Inelegibilidade prevê detenção para quem comete esse tipo de conduta

O deputado federal e candidato à reeleição para o mesmo cargo, Rubens Pereira Júnior (PCdoB), pode responder criminalmente por crime eleitoral ao haver supostamente agido em deslealdade processual com o intuito de gerar instabilidade ao pleito majoritário deste ano e prejudicar a candidatura de Roseana Sarney (MDB) ao Palácio dos Leões.

Segundo Notícia de Inelegibilidade proposta pelo parlamentar à Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Maranhão, Roseana precisa ter impugnado seu pedido de registro de candidatura no Tribunal Regional Eleitoral em razão dela estar, na sustentação do comunista, inelegível. Como argumento, Rubens Júnior diz que ela deixou de se desligar do quadro societário da rádio e da TV Mirante, concessões públicas, antes de pedir o registro de candidatura ao TRE/MA.

Ocorre que, embora a emedebista seja realmente sócia cotista das empresas de comunicação da família, o sócio administrador da rádio e da TV Mirante é o seu irmão, o empresário Fernando Sarney, e não ela — que também não exerce nenhum cargo ou função de direção, nem de administração.

De acordo com a legislação, o representante legal de toda empresa é o sócio administrador, e não qualquer um dos outros sócios. Por esta razão, somente ele tem poderes, conforme contrato social da empresa, para representar a sociedade, inclusive no que se refere a assinaturas de contratos celebrados com o Poder Público. A vedação estabelecida no artigo 1º, II, i da Lei Complementar nº 64/90, a chamada Lei de Inelegibilidade, portanto, alcança somente a Fernando Sarney, que não é candidato.

Pela mesma Lei de Inelegibilidade, em tese, Rubens Pereira Júnior cometeu crime eleitoral ao plantar o factoide junto à PRE para ser repercutido pela imprensa. Roseana Sarney, segundo todas as pesquisas de intenção de votos sobre as eleições deste ano, aparece como única que pode destronar do Palácio dos Leões o governador Flávio Dino, filiado ao mesmo PCdoB de Rubens Júnior.

“Constitui crime eleitoral a arguição de inelegibilidade, ou a impugnação de registro de candidato feito por interferência do poder econômico, desvio ou abuso do poder de autoridade, deduzida de forma temerária ou de manifesta má-fé”, diz o dispositivo, em seu artigo 25.

Diante da importância dos bem da vida discutido no processo eleitoral, especialmente quando relacionados à inelegibilidade e ao registro de candidaturas, a utilização de ação eleitoral sem lastro probatório ultrapassa os limites civis das sanções impostas ao litigante de má-fé, passando a conduta a ser tipificada penalmente. A punição para quem comete esse tipo de crime, ainda segundo a legislação eleitoral, é de detenção de seis meses a dois anos, além do pagamento de multa.

Roseana promete governo de trabalho e sem perseguição
Política

Pré-candidata esteve em caravana com Sarney Filho e Edison Lobão em nove cidades da região Tocantina

“Não vamos perseguir ninguém. Vamos trabalhar para retomar o desenvolvimento do Maranhão e devolver a esperança aos maranhenses”, garantiu a ex-governadora e pré-candidata Roseana Sarney (MDB), às lideranças e demais pessoas que a receberam em nove cidades da região Tocantina, em visitas de sua caravana, nos últimos três dias.

Acompanhada do pré-candidato a vice Ribinha Cunha (PSC), e dos pré-candidatos ao Senado Sarney Filho (PV) e Edison Lobão (MDB), a emedebista disse que dará continuidade ao trabalho iniciado por ela. É a quinta vez que Roseana disputa o comando do Palácio dos Leões. “Quero ser governadora para dar continuidade ao trabalho que iniciamos nessa região e que está estagnado. Por isso, reunimos um time que tem experiência e compromisso com nosso povo, como Sarney Filho e Lobão, e meu vice Ribinha, filho desta região e liderança fundamental para nos ajudar a devolver a esperança ao povo”, declarou.

Durante a passagem da caravana pela cidade de São Pedro da Água Branca, o ex-prefeito Vanderlúcio Simão Ribeiro lamentou o fato de que, segundo ele, as cidades do interior teriam ficado esquecidas nos últimos anos. “Apoiamos Roseana porque queremos de volta as parcerias com o governo do Estado e, principalmente, a atenção ao social, às comunidades, com diversas iniciativas direcionadas para famílias carentes como o Viva Luz, Viva Água e o Programa do Leite. Roseana liberou para o nosso município R$ 3 milhões para a infraestrutura local que o atual governo só começou a utilizar agora, às vésperas da eleição”, disse.

Também ex-prefeito do município, Juca Gonçalves ressaltou a importância do vice de Roseana ser da região. “Ficamos muito felizes com a escolha de Ribinha, que é daqui e sabe do que nosso povo precisa”, destacou.

Ribinha Cunha agradeceu pela presença dos jovens com cartazes de apoio e incentivo às pré-candidaturas: “Não vamos desistir de lutar pelo nosso povo. Contamos com vocês para representar a comunidade no governo do Estado. Queremos que o brilho nos olhos de todos permaneçam, pois vamos juntos construir um Maranhão vitorioso. Serei o porta-voz do meu povo em todas as demandas”, disse.

MDB confirma Roseana Sarney para a disputa pelo governo do MA
Política

A convenção confirmou ainda os nomes de Ribinha Cunha para vice e de Sarney Filho e Edison Lobão para o Senado

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) confirmou o nome de Roseana Sarney como candidata a governadora do Maranhão nas eleições 2018. O anúncio foi feito durante uma convenção realizada neste domingo 29, em São Luís. É a quinta vez que ela disputa o comando do Palácio dos Leões.

“Reabrir os hospitais, voltar como o Viva Luz, com o Viva Água e fazer outros projetos para a inclusão dos nossos jovens no mercado de trabalho, atração de investimento. Enfim, temos muita coisa a fazer, já que nesses últimos três anos o Maranhão voltou a ter mais de 300 mil pessoas na pobreza absoluta e é o estado que tem o maior desemprego. Nós temos que trabalhar para gerar emprego para dar dar educação e para tirar esse pessoal da pobreza para que eles possam viver com dignidade", disse Roseana sobre o que pretende fazer caso seja eleita.

A convenção reuniu apoiadores e filiados do partido, e lançou ainda Sarney Filho (PV) e Edison Lobão (MDB) para as duas vagas ao Senado Federal na chapa.

Como suplente de Sarney Filho foram escolhidos Clóvis Fecury (primeiro suplente) e João Leonardo (segundo suplente), filho do senador João Alberto Souza (MDB-MA). Já os suplentes de Edison Lobão são Lobão Filho, o Edinho (primeiro suplente), e Franciscano (segundo suplente).

Durante o evento, foi também apresentado no nome do empresário Ribinha Cunha (PSC) como o escolhido ao cargo de candidato de vice-governador do estado.