Roseana Sarney
Pré-candidata, Roseana Sarney vai à Chapadinha para evento evangélico
Política

Peemedebista foi convidada pelos pastores Elias Lima e Bel para a abertura da Ceadema. Flávio Dino deve marcar presença no evento somente amanhã

A ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), estará no município de Chapadinha, nesta segunda-feira 11, para um evento evangélico.

Ela é pré-candidata ao Palácio dos Leões em 2018, sendo inclusive apontada pelo Instituto Escutec como favorita absoluta na disputa.

O ato está marcado para acontecer no período da noite, mas ela deve chegar ao município ainda no período da tarde, para se reunir inicialmente com lideranças políticas locais, como o prefeito Magno Bacelar (PV) e a ex-prefeita Ducilene Belezinha (PRB).

Roseana foi convidada a participar da abertura da Convenção Estadual das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão (Ceadema) pelos pastores Elias Lima e Bel.

A expectativa é de que mais de 1.500 pastores compareçam ao evento.

O governador Flávio Dino (PCdoB) também deve marcar presença na Ceadema, mas somente nesta terça-feira 12.

Acordão: Roseana Sarney viabiliza mais de R$ 66,8 milhões para o Maranhão
Política

Quase 120 municípios serão beneficiados. Expectativa é de que convênios sejam assinados no início do próximo mês, e a execução dos projetos comece ainda este ano

A ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), viabilizou junto ao presidente Michel Temer o envio de mais de R$ 66,8 milhões para quase 120 municípios maranhenses, para investimentos em projetos do Programa de Melhorias Sanitárias Domiciliares (MSD) e de abastecimento sanitário.

A expectativa é de que os convênios sejam assinados no início do próximo mês, e a execução dos projetos comece ainda este ano.

Conforme revelado pelo ATUAL7, a confirmação dos recursos faz parte de um acórdão fechado entre ela, o ex-senador José Sarney (PMDB-AP) e Temer, em Brasília, em outubro último.

Do valor total, pouco mais de R$ 31,2 milhões serão aplicados para a implantação de 65 kits de MSD. O restante, mais de R$ 35,6 milhões, serão destinados para a execução de 51 sistemas de abastecimento sanitário.

Todo o repasse será feito por meio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), que tem como diretor executivo nacional o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão e ex-governador tampão, Arnaldo Melo (PMDB).

Roseana é pré-candidata ao Palácio dos Leões em 2018. Segundo pesquisa mais recente do Instituto Escutec, ela é favorita da disputa, vencendo o governador Flávio Dino (PCdoB), em todos os cenários.

Caso Sefaz: TJ do Maranhão tranca ação penal contra Roseana Sarney
Política

Ex-governadora do Maranhão era acusada de participar de suposto esquema criminoso que teria causado um rombo de mais de R$ 400 milhões nos cofres públicos

O Tribunal de Justiça do Maranhão trancou mais uma ação penal aberta contra a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB). De acordo com o site Conjur, por unanimidade, os desembargadores da 2ª Câmara Criminal da Corte entenderam não haver “justa causa” para a instauração da ação penal no processo conhecido como “Caso Sefaz”, sobre desvio de verbas do estado por meio de precatórios inexistentes.

Para o TJ-MA, o Ministério Público não apresentou provas da participação de Roseana nos fatos descritos na denúncia. A acusação dizia que Roseana era o “suporte político” de um esquema de mudança nos sistemas da Secretaria de Fazenda do Maranhão para criar um “filtro” às compensações fiscais do estado, criando precatórios inexistentes para pagar empresas ligadas à construtora Camargo Corrêa. O rombo seria de mais de R$ 400 milhões.

Mas, para os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do tribunal, o MP-MA não apresentou “mínimo lastro probatório” sobre o que alega sobre Roseana. A participação dela no esquema seria a nomeação de um secretário da Fazenda e de 26 funcionários comissionados. Só que, segundo o TJ, não foram apresentadas provas de que a nomeação se destinou a dar “suporte político” ao esquema. Com isso, concordaram com o parecer da Procuradoria-Geral de Justiça do estado, que se manifestou pelo conhecimento do Habeas Corpus e pelo trancamento da ação.

A ex-governadora é defendida pelos advogados Luís Henrique Machado e Ana Graziela Santana Neiva Costa. Com o trancamento dessa ação, não pendem mais acusações contra Roseana Sarney, que é pré-candidata ao Palácio dos Leões em 2018. Portanto, ela não está mais enquadrada em nenhuma causa de inelegibilidade da Lei da Ficha Limpa.

Roseana também era acusada de fraudes em contratos no setor de saúde. No trancamento dessa ação, o juiz acusou o MP maranhense de aderir à “moda” de acusar chefes do Executivo pelo fato de estarem no cargo, sem provar que eles efetivamente tenham participado dos crimes de que são acusados.

No caso Sefaz, a defesa de Roseana acusou o promotor do caso, Paulo Roberto Barbosa Ramos, de litigância de má-fé. Em entrevista coletiva, o promotor explicou a jornalistas que não havia pedido a prisão preventiva da ex-governadora por ter combinado com a juíza que, oferecendo a denúncia numa sexta-feira, ela seria recebida na segunda. E foi o que aconteceu.

A Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão chegou a pedir que o Conselho Nacional de Justiça e o Conselho Nacional do Ministério Público averiguassem o caso, que acabou sendo arquivado pelo CNMP, recentemente. Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do TJ do Maranhão não discutiram o assunto.

Caso Sefaz: José Bernardo evita julgar habeas corpus de Roseana Sarney
Política

Relator mandou redistribuir os autos para o desembargador Vicente de Paula. Magistrado alegou conexão com outros dois recursos

O desembargador José Bernardo Rodrigues evitou julgar o habeas corpus impetrado pela defesa da ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), para trancar o chamado Caso Sefaz.

Em decisão proferida no último dia 30, o magistrado alegou conexão com outros dois recursos em habeas corpus, tendo como pacientes os ex-procuradores Ricardo Pestana e Helena Haickel, que versam sobre o mesmo fato delituoso que tramita na 8ª Vara Criminal de São Luís, e redistribuiu os autos para a relatoria do desembargador Vicente de Paula, responsável por lavrar o acórdão.

“Assim, ante a conexão entre as impetrações e considerando o comando do artigo 242, §7º, do Regimento Interno do Tribunal de Justiça do Maranhão, determino que sejam os autos redistribuídos à Sua Excelência”, despachou.

Sobre esses dois recursos, ambos foram apreciados pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão em fevereiro deste ano, num julgamento controverso.

Uma semana antes do julgamento, acolhendo parecer da procuradora de Justiça Rita de Cássia Moreira, já haviam votado pelo trancamento da ação penal os desembargadores José Bernardo Rodrigues (relator) e José Luís Almeida, restando apenas o voto de Vicente de Paula. Contudo, na nova sessão, após o voto deste último, o desembargador José Luís modificou seu entendimento, votando pelo prosseguimento da ação penal — já trancada pela 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em relação ao dois ex-procuradores, na segunda semana de outubro.

Caso Sefaz

Roseana Sarney é acusada pelo Ministério Público do Maranhão, com base numa auditoria da Secretaria de Estado do Controle e Transparência (STC), de encabeçar um suposto esquema criminoso de concessão de isenções fiscais pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) do Maranhão a empresas instaladas no estado.

Ainda segundo a acusação, houve outras irregularidades como a implantação de um filtro no sistema da Sefaz para garantir as supostas operações ilegais; a reativação de parcelamento de débitos de empresas que não pagavam as parcelas devidas; a exclusão indevida de autos de infração no banco de dados e a contratação irregular de uma empresa especializada em tecnologia da informação com a finalidade de garantir a continuidade dos delitos.

O prejuízo causado aos cofres estaduais, segundo o Parquet, ultrapassa o valor de R$ 1,6 bilhão.

Além de Roseana, outras nove pessoas, incluindo os ex-procuradores do Estado que tiveram a ação penal trancada pelo STJ, também foram denunciados.

PCdoB repete traição à Roseana em 2002 e lança Manuela D’Ávila à Presidência
Política

Comunistas eram aliados e detinham cargos no governo sarneysta quando romperam para ficar com Lula, agora possível adversário em 2018

Quinze anos após trair a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney, o Partido Comunista do Brasil, o PCdoB, repetiu o movimento e golpeou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, lançando a deputada estadual gaúcha Manuela D’Avila como pré-candidata do partido à Presidência da República.

É a primeira vez, desde a redemocratização, que o PCdoB lança um nome na disputa pelo Palácio do Planalto, mas a segunda em que ele abandona um aliado histórico no meio do caminho.

Em 2002, Roseana resplandecia absoluta rumo ao Palácio do Planalto, numa eficiente campanha de mídia como exemplo de mulher corajosa, determinada e, sobretudo, competente.

Apesar do favoritismo da filha de Sarney e de serem então donos de três importantes cargos no Palácio dos Leões, os comunistas decidiram romper a aliança que mantinham com Roseana, alegando justamente que o partido havia firmado coligação com o PT de Lula.

À época, Roseana acabou não concorrendo, em razão de haver sido abatida pela Polícia Federal no famigerado Caso Lunus, que resultou na apreensão de R$ 1,3 milhão na sede da construtora que tinha em sociedade com o marido, Jorge Murad.

Nas eleições de 2018, apesar de ser apontado também como favorito para a Presidência da República, Lula é quem pode acabar não concorrendo. Assim como Roseana Sarney, a eventual desistência se daria em razão de descobertas feitas pela Polícia Federal, no âmbito da Lava Jato, o que pode ter motivado o assanhamento e consequente nova traição do PCdoB a um aliado.

Desde o rompimento com Roseana, os comunistas passaram a chamar a família Sarney de oligarquia, de atraso e até de câncer, rasgando a própria história ao responsabilizar o clã, como atualmente faz o governador Flávio Dino, como único e exclusivo responsável pelos péssimos índices sociais do Maranhão.

Agora possíveis adversários de Lula na disputa pela Presidência, e com o petista já condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, na melhor expressão da fábula o escorpião e o sapo, do que passarão os comunistas a chamar o principal líder da esquerda?

Roseana diz que já demonstrou honestidade ao confirmar pré-candidatura
Política

Anúncio ocorre depois do ATUAL7 revelar um acordão entre o ex-senador José Sarney e o presidente Michel Temer

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) confirmou, nessa sexta-feira 4, que disputará mesmo as eleições de 2018 como candidata ao Palácio dos Leões.

O anúncio foi feito em entrevista ao jornal O Estado, um dia após o ATUAL7 revelar o acordão fechado entre o seu pai, o ex-senador José Sarney, e o presidente da República Michel Temer, ambos também do PMDB, envolvendo convênios federais, 150 prefeitos maranhenses e 25 deputados estaduais.

Segundo Roseana, após acompanhar o cenário político estadual, ele chegou a conclusão de que pode fazer um governo melhor do que o do governador Flávio Dino (PCdoB), que tentará a reeleição.

“Nossas gestões já haviam sido melhores que a atual e, com a experiência que já temos e a firme determinação de fazer ainda mais, não tenho dúvidas de que podemos dar ao nosso estado condições melhores de desenvolvimento”, declarou.

Num dos trechos da entrevista, Roseana Sarney disse também que já demonstrou ser honesta e ter experiência para proporcionar o desenvolvimento do Maranhão. Ela aproveitou ainda para fustigar o comunista, acusado por adversários e até por próprios aliados de ser ditador e perseguidor.

“Já demonstrei minha honestidade, seriedade, experiência, equilíbrio, capacidade administrativa e liderança política. É urgente recolocar o Maranhão na trilha do desenvolvimento econômico, do emprego, de mais oportunidades e cuidado com os que mais precisam. Não aceito demagogia, oportunismo, prepotência e perseguições”, completou.

Segundo a última pesquisa do Instituto Escutec, Roseana é favorita na disputa, vencendo em todos os cenários.

Acordão pró-Roseana envolve convênios via Temer, 150 prefeitos e 25 deputados
Política

Acerto foi fechado há cerca de um mês, em Brasília, entre José Sarney e o presidente da República

Um acordão envolvendo recursos federais fortaleceu a decisão da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) a entrar na disputa pelo Palácio dos Leões em 2018, contra o atual governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

O acordo foi fechado há cerca de um mês, em Brasília, entre o ex-senador José Sarney e o presidente da República Michel Temer.

Pelo acerto, Temer deve celebrar convênios com 150 prefeituras maranhenses; e beneficiar com recursos federais entidades apontadas por 25 deputados estaduais. Para a bancada federal, o acordo foi pela prioridade na liberação das emendas orçamentárias.

Roseana já mapeia as primeiras regiões do estado que serão beneficiadas pelo acordão, logo após anunciar oficialmente que concorrerá novamente ao governo, em maratona pelos municípios.

Segundo pesquisa Escutec, ela é favorita absoluta na disputa e vence em todos os cenários.

Sete anos depois, RCED contra Roseana e Washington é julgado e arquivado
Política

Em decisão monocrática, Gilmar Mendes destacou que recurso proposto por Zé Reinaldo perdeu o objeto

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, julgou e arquivou, monocraticamente, um Recurso Contra Expedição de Diploma (RCED) proposto por José Reinaldo Tavares contra a então governadora eleita em 2010, Roseana Sarney (PMDB), e seu vice, Washington Luiz Oliveira (PT).

A decisão é de quinta-feira passada, dia 11, mas foi publicada no Diário do TSE somente no início desta semana.

O RCED foi proposto quando Zé Reinaldo era candidato a senador, terminando derrotado nas urnas.

Atualmente, sete anos depois, ele exerce o mandato de deputado federal pelo PSB; Roseana pode voltar ao comando do Palácio dos Leões em possível vitória contra o atual governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB); e Washington é conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Na decisão, Gilmar Mendes ressaltou que o recurso perdeu o objeto justamente porque a ex-governadora e seu vice não se encontram mais exercendo o respectivos mandatos alvo do RCED.

“Considerando que o recurso representativo da controvérsia — RE nº 825.796/STF (RCED nº 8-84/TSE) — foi julgado prejudicado pelo Ministro Luiz Fux, este RCED também perdeu o objeto, porquanto exauridos os mandatos. Ante o exposto, julgo prejudicado o recurso”, despachou.

Com quase três anos no governo, Flávio Dino culpa Roseana por ‘gaiolão’
Política

Um comerciante morreu no início desta semana, após ser colocado na jaula que fica numa delegacia em Barra do Corda

O governador Flávio Dino (PCdoB) traçou a estratégia de culpar a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) como responsável pela existência de uma jaula improvisada nos fundos de uma delegacia no município de Barra do Corda, conhecida na região como ‘gaiolão’, que não tem teto e fica exposta ao sol.

No início desta semana, um comerciante colocado nessa cela passou mal e morreu. Ele sofria de hipertensão e, mesmo sentido dor de cabeça e mal estar, ficou no local desumano por quase 24 horas.

Para se eximir da responsabilidade, o Palácio dos Leões ignorou que Flávio Dino está no governo há quase três anos, que foi alertado pela Defensoria Pública sobre o ‘gaiolão’ desde fevereiro último, e distribuiu nota ao Bom Dia Brasil em que destaca que a situação nessa delegacia de Barra do Corda vem da gestão anterior, isto é, de Roseana.

A estratégia de fazer-se de rogado diante da própria inércia e incompetência é constante.

Em resposta às operações da Polícia Federal contra desvios de dinheiro público nos cofres do Estado, Dino culpou Roseana pela contratação do ICN, Bem-Viver e Idac, como se a peemedebista fosse a responsável pelos aditivos ou novas contratações feitas pelo e no governo do comunista.

Também quando presos fugiram do Complexo Penitenciário de Pedrinhas em fuga cinematográfica, ou quando facções criminosas voltaram a promover ataques a ônibus em São Luís, ou quando se descobriu a existência de alugueis e reformas camaradas, tudo isso durante o seu governo, Dino culpou Roseana.

E é nessa estratégia, de não se enxergar responsável pelo que ocorre em seu próprio governo, que ele quer ser reeleito.

Flávio Dino tem a menor rejeição e Roseana Sarney a maior, diz Exata
Política

Pesquisa aponta também para a reeleição do comunista no primeiro turno

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem a menor rejeição entre os prováveis candidatos ao Palácio dos Leões em 2018, segundo aponta pesquisa do Instituto Exata.

De acordo com os números, a mais rejeitada é a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), com 46%. Atrás vem o senador Roberto Rocha (PSDB), com 35%; e a presidente do Podemos no Maranhão, Maura Jorge, com 30%. O comunista, segundo a Exata, tem apenas 23% de rejeição dos eleitores.

As demais opções, de votar em todos ou de não votar em nenhum dos nomes propostos marcou, respectivamente, 3% e 10%, cada.

A mesma pesquisa já havia apontado que, se as eleições fossem hoje, Dino seria reeleito no primeiro turno, com 60% da intenção de votos.

De acordo com o Jornal Pequeno, que encomendou e divulgou o levantamento, a Exata ouviu 1.420 eleitores, entre os dias 30 de setembro e 3 de outubro. A margem de erro é 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento tem 95% de confiabilidade.

Flávio Dino tem 32% de vantagem sobre Roseana Sarney, diz Exata
Política

Comunista aparece com 60% da intenção de votos contra 28% da ex-governadora

Levantamento do Instituto Exata, divulgado nesta quarta-feira 4 pelo Jornal Pequeno, aponta para uma vantagem de 32% do governador Flávio Dino (PCdoB), que vai para a reeleição, sobre a segunda colocada na pesquisa, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB).

De acordo com os números, Dino tem 60% contra 28% de Roseana. O senador Roberto Rocha (PSDB) aparece na terceira colocação, bem longe dos dois primeiros, com apenas 7%. Logo atrás vem a presidente do Podemos no Maranhão, Maura Jorge, com 5%.

Segundo o Jornal Pequeno, a Exata ouviu 1.420 eleitores maranhenses, entre os dias 30 de setembro e 3 de outubro. A margem de erro é 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Apesar da rapidez na transcrição, tabulação e análise dos dados, o instituto de pesquisa afirma que o levantamento tem 95% de confiabilidade.

“Repõe a verdade”, diz Adriano sobre desmonte de acusação contra Roseana
Política

Ministério da Integração Nacional desmentiu a informação de que uma auditoria havia detectado o desvio de dinheiro público na gestão da ex-governadora

O deputado Adriano Sarney (PV) aproveitou a sessão legislativa desta quarta-feira 20 para comentar sobre a informação que de uma auditoria do Ministério da Integração Nacional teria apontado para desvios de recursos públicos, na ordem de R$ 18 milhões, destinado para vítimas de enchentes, pela ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), sua tia.

O alarde contou até com publicação do governador Flávio Dino (PCdoB) nas redes sociais, mas foi desmentido no início desta semana pelo titular da pasta, Helder Barbalho, em documento oficial.

Segundo ofício endereçado à Roseana, que solicitou a informação após a disseminação do boato, o processo que culminou com a liberação de cerca de R$ 35 milhões para execução de obras e ações emergenciais no Maranhão, no ano de 2009, após enchentes que atingiram 68 municípios, nunca passou por qualquer auditoria da pasta.

“Esclareço não ter sido o referido processo objeto de auditoria, nem constatar qualquer irregularidade a pessoa de Vossa Senhoria quando no exercício do cargo de Governadora do Estado do Maranhão”, diz Barbalho no documento.

Para Adriano Sarney, o uso da falsa notícia é uma tentativa de estancar o avançando da ex-governadora na preferência do eleitorado maranhense. “Isso é uma mentira do governo comunista que inventou uma denúncia contra a ex-governadora Roseana, e o ofício do Ministério da Integração repõe a verdade”, ressaltou.

Embora sequer tenha declarado se decidiu concorrer ou não ao Palácio dos Leões em 2018, Roseana Sarney é favorita e vence em todos os cenários de intenção de votos, segundo levantamento recente divulgado pelo Instituto Escutec. A chapa da oposição ao Senado, formada pelo ministro do Meio Ambiente Sarney Filho (PV) e o senador Edison Lobão (PMDB), ainda segundo a Escutec, também lidera a pesquisa.

Roseana é favorita e vence em todos cenários em 2018, diz Escutec
Política

Pesquisa mostra que, apesar do ataque midiático e da série de processos, peemedebista é a preferida da população maranhense

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) continua tendo, apesar de todo o ataque midiático e da série de processos em que é alvo do Ministério Público por suposta corrupção, a preferência dos maranhenses.

Pesquisa Rádio Difusora AM/Escutec, divulgada neste sábado 16, aponta que, se as eleições para o governo estadual fossem hoje, Roseana vence em todos os cenários levantados. A pesquisa ouviu 2020 eleitores entre os dias 5 e 9 de setembro de 2017 em 60 municípios maranhenses.

De acordo com os dados divulgados, no primeiro cenário, Roseana Sarney tem 36,9%, contra 33% de Flávio Dino (PCdoB). Roberto Rocha (PSB) tem 9,1% e Maura Jorge (Pode) 5%. Nenhum deles chegou a 4,4% e não sabem ou não responderam marcou 11,7%.

No segundo cenário, em que é retirado o nome da peemedebista, Dino venceria é quem venceria, com 36%, contra 20,1% de Rocha. Maura Jorge aparece com 8,1%. Nenhum deles 18% e não sabem ou não responderam 17%.

Segundo turno

Numa simulação de segundo turno entre Roseana Sarney e Flávio Dino, a ex-governadora do Maranhão venceria com 39,4% contra 36% do comunista. Nenhum deles representa 11% e não sabem ou não responderam somam 13,6%.

Espontânea

Roseana também leva a melhor sobre Dino e os demais possíveis adversários no voto espontâneo, quando os entrevistados não recebem as cartelas com os nomes dos candidatos.

Nesse cenário, ela vence todos, com 14,9% das intenções de votos. Flávio Dino aparece com 13,3%.

Outros lembrados pela população são: Roberto Rocha, com 3,2%; o senador João Alberto (PMDB) com 2,3%; o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) com 1,9%; Maura Jorge com 0,8%; e o prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Silva (PSDB), com 0,4%.

Ninguém marcou 3,4%. Não sabem ou não responderam 59,8%.

Lindonjonson apela ao TJ-MA contra decisão que absolveu Roseana
Política

Promotor acusa ex-governadora de haver se beneficiado com R$ 3 milhões em propina para liberação de precatórios para o consórcio UTC/Constran

O promotor de Justiça Lindonjonson Sousa, da 28ª Promotoria do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, apelou ao Tribunal de Justiça do Maranhão contra decisão do juiz Clésio Coelho Cunha, que absolveu sumariamente a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) no chamado Caso Constran.

De acordo com os autos, a peemedebista teria se beneficiado com vantagem financeira pessoal oriunda na liberação de precatórios para o consórcio UTC/Constran. Segundo o Parquet, o valor embolsado por Roseana em propina chegou a R$ 3 milhões.

O recurso foi distribuído à Segunda Câmara Criminal, onde será relatado pelo desembargador José Luiz Almeida.

Na decisão que livrou a ex-governadora do Maranhão, o juiz Clésio Cunha justificou que a ex-governadora do Maranhão não poderia ser condenada por praticar atos precedidos de pareceres da Procuradoria Geral de Justiça (PGE) e, ainda, homologados pela Justiça.

“O simples fato de à época ser Chefe do Poder Executivo estadual, não a torna responsável universal por todos os atos praticados pela Administração Pública, mormente quando o ato é antecedido por pareceres da Procuradoria Geral de Justiça e homologado pelo próprio Poder Judiciário, através de acordo judicial”, diz o trecho da decisão.

Caso Sefaz: Justiça manda fazer perícias tecnológica e contábil
Política

Ré no processo, Roseana Sarney é acusada de causar um rombo superior a R$ 410 milhões nos cofres públicos estaduais

O juiz Itaércio Paulino da Silva, titular da Vara de Interdição, Sucessão e Alvará, respondendo pela 8ª Vara Criminal, determinou, no último dia 16, a realização de perícias tecnológica e contábil no âmbito do chamado Caso Sefaz, que tem dentre os réus a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB).

De acordo com a determinação, a perícia tecnológica teve dada marcada para essa segunda-feira 21, e a contábil para início da próxima semana, dia 28.

O ATUAL7 não conseguiu confirmar se a primeira perícia, que deveria acontecer na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), chegou a ser realmente realizada.

Já a perícia da próxima semana, segundo a determinação do juiz, deverá ser feita nos documentos juntados aos autos. Caso necessitem de informações complementares, os peritos poderão ter acesso na Secretaria de Transparência e Controle (STC) e na Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Segundo denúncia apresentada pelo Ministério Público do Maranhão em outubro do ano passado, Roseana teria causado um rombo superior a R$ 410 milhões nos cofres públicos estaduais por meio de esquema fraudulento de concessão ilegais de isenções fiscais.

Boato de Roseana no Ministério das Cidades embaraça ex-governadora
Política

Peemedebista pode ficar com a imagem ainda mais fraca se Temer escolher outro nome para a pasta

A especulação de que a ex-governadora Roseana Sarney deve assumir o Ministério das Cidades, uma das pastas mais cobiçadas da Esplanada e que está, atualmente, nas mãos do tucano Bruno Araújo, acabou embaraçando o já duvidoso futuro político da peemedebista.

Apontada como nome forte nas eleições de 2018 no Maranhão após a vitória de Michel Temer na votação da denúncia por corrupção passiva na Câmara dos Deputados, Roseana se vê agora obrigada a conseguir a nomeação a qualquer custo, sob risco de ter a já fraca imagem ainda mais queimada pelos seus adversários.

Explica-se:

Se conseguir o impossível — por meio de seu pai, o ex-senador José Sarney, claro! — e derrubar a indicação da alta cúpula do PMDB pelo nome do deputado federal Carlos Marun, vice-líder da legenda na Câmara, Roseana confirmará para todo o Maranhão que realmente terá forças federais para disputar o Palácio dos Leões contra o governador Flávio Dino (PCdoB), que vai para a reeleição.

Contudo, se o ungido por Temer for Marun, ficará confirmado que a ex-governadora não terá o peso prometido no próximo pleito, e a marola ‘Volta, Roseana!’ chegará ao fim.

“Voto nela para auxiliar de limpeza”, diz Eduardo Nicolau sobre Roseana
Política

Comentário foi feito na rede social Facebook. Ele é corregedor-geral do MP-MA

Em manifestação a uma matéria do ATUAL7 publicada na rede social Facebook, o corregedor-geral do Ministério Público do Maranhão, Eduardo Jorge Hiluy Nicolau, desdenhou da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB).

“Voto nela para auxiliar de limpeza”, disse, seguido da forma popular de gargalhar na internet: “kkkkk”.

O comentário foi feito no grupo Servidores Públicos do Maranhão, na publicação que trata da insinuação da peemedebista a o que a população precisa fazer para que ela decida por entrar na disputa eleitoral de 2018.

Nessa sexta-feira 4, diante da marola ‘Volta, Roseana!’ tomar conta das redes sociais e de algumas lideranças desgostosas com o governo comunista, a ex-governadora do Maranhão declarou que, se os eleitores e seu próprio partido, o PMDB, quiserem mesmo que ela volte à vida pública, “que demostrem isso”.