Neto Evangelista
PRE investiga Flávio Dino e secretários por uso eleitoral da máquina
Política

Governador e os auxiliares Márcio Jerry, Neto Evangelista, Márcio Honaiser, Adelmo Soares e Marcelo Tavares são suspeitos utilizar a estrutura dos Leões para cooptar prefeitos e lideranças

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) do Maranhão instaurou procedimento preparatório eleitoral — com base em uma representação feita pelo PRP — para investigar o suposto uso da máquina pública pelo governador Flávio Dino (PCdoB), em troca de apoio político, nas eleições de 2018. A informação é do Blog do Neto Ferreira.

Além de Dino, também são alvo da investigação os secretários estaduais de Comunicação Social e Assuntos Políticos, Marcio Jerry Barroso (PCdoB); Desenvolvimento Social, Neto Evangelista (DEM); Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser (PDT); Agricultura Familiar, Adelmo Soares (PCdoB); e o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB). Com exceção de Jerry, que concorrerá à Câmara dos Deputados, todos os outros são pré-candidatos a deputado estadual no pleito deste ano.

De acordo com a publicação, dentre os procedimentos já adotados, o procurador Regional Eleitoral, Pedro Henrique Oliveira Castelo Branco, teria encaminhado alguns questionamentos aos parlamentes que, há pouco de um mês, denunciaram que os auxiliares do Palácio dos Leões estariam utilizando a estrutura do governo para cooptar prefeitos e lideranças políticas, com cunho eleitoral. Em troca do apoio político, eles estariam oferecendo recursos públicos e obras nos municípios.

As seguintes perguntas teriam sido enviadas para os parlamentes — todos pertencentes à base de Dino na Casa:

a) Sabe informar a identidade desses secretários?
b) sabe informar em quais munucipios os fatos se deram?
c) sabe dizer em quê consistiram os beneficios em troca de apoio político?
d) sabe informar quais os prefeitos e lideranças que teriam sido assediados/pressionados por esses secretários?
e) deseja relatar algum outro episodio de que seja conhecedor mas que não tenha sido mencionado?

Outro lado

O ATUAL7 entrou em contato com o Governo do Maranhão, por meio da Secap, para que os secretários e o próprio Dino se posicionem sobre o assunto. O espaço está aberto para manifestação.

 

Cafeteira, Camarão, Evangelista e Luis Fernando fecham filiação ao DEM
Política

Ato está agendado para acontecer no próximo dia 8. Entradas fazem parte da guerra travada entre Juscelino Filho e Zé Reinaldo pelo comando do partido no Maranhão

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Rogério Cafeteira (PSB); os secretários estaduais de Educação, Felipe Camarão, e de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista (PSDB); e o prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), fecharam questão com o presidente provisório do Democratas no Maranhão, deputado Juscelino Filho, e devem se filiar ao DEM.

O ato está agendado para acontecer na próxima quinta-feira 8, durante a convenção nacional do partido e posse do novo presidente da sigla, o prefeito de Salvador, ACM Neto. Há rumores de que a deputada federal Eliziane Gama (PPS) e a ex-secretária municipal de Saúde Helena Duailibe (MDB) também se filiarão ao partido, na mesma data.

As novas filiações, em parte, representam a disputa que travam Juscelino e o deputado federal José Reinaldo Tavares pelo comando do DEM no Maranhão para as eleições de 2018.

Patrono do governador Flávio Dino (PCdoB) na política e forte pré-candidato ao Senado Federal, Tavares se afastou do afilhado há pouco mais de uma semana, após ser ignorado pelo comunista e atacado pelo entorno do Palácio dos Leões durante os quatro anos de governo.

Com as novas filiações, Juscelino Filho pretende mostrar força e manter-se no comando da legenda, atualmente atrelada a Dino. Já Zé Reinaldo, apalavrado para entrar no DEM no próximo dia 10, pretende levar o partido para uma possível formação de chapa majoritária com o deputado Eduardo Braide (PMN).

Secretários que vão disputar eleição deixam governo após o Carnaval
Política

Prazo foi estabelecido pelo governador Flávio Dino. Expectativa é haja baixa de pelo menos 11 nomes no Palácio dos Leões

Integrantes do Palácio dos Leões que pretendem disputar o pleito de outubro próximo tem o prazo obrigatório de deixar os cargos até o dia 7 de abril, mas para evitar desgastes ou paralisar políticas públicas, o governador Flávio Dino (PCdoB) passou a trabalhar a possibilidade de antecipar a saída deles para o mês de fevereiro, logo após o Carnaval.

Pela movimentação de pré-campanha aberta, pelo menos 11 nomes que deixarão seus postos já são conhecidos.

A expectativa é que, para deputado estadual, concorram o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB); os secretários de Agricultura e Pesca, Márcio Honaiser (PDT), de Agricultura Familiar, Adelmo Soares (PCdoB), e de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista (PSDB); os presidentes do Procon, Duarte Júnior (PCdoB), e da CCL, Odair José (PCdoB); e o comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Pereira (ainda sem partido).

Já para a Câmara dos Deputados movimentavam-se os secretários de Comunicação e Articulação Política, Marcio Jerry (PC do B), de Indústria e Comércio, Simplício Araújo (SD), e de Trabalho, Julião Amin (PDT); além do presidente da Agência Executiva Metropolitana, Pedro Lucas (PTB).

Os substitutos deles, no entanto, ainda é guardado pelo governo.

Neto Evangelista carrega candidato do PT nos ombros em Zé Doca
Política

Exaltação foi acompanhada por cerca de 2 mil pessoas. Tucano alega que candidato não tem o mesmo perfil de petistas nacionais

Se na política nacional a relação entre PSDB e o PT sempre foi de embate, com a chegada das eleições municipais, esse acirramento histórico tende a diminuir ou mesmo cessar por meio de alianças pela conquista do poder. Pelo menos é o que já ocorre no município de Zé Doca, distante a 311,1 quilômetros da capital.

No último dia 31, a população da cidade foi surpreendida com a entrada do petista Zé Costa no Centro de Convenções do IFMA (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão) carregado nos ombros do secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, que é tucano.

A exaltação foi acompanhada por cerca de 2 mil pessoas, que participavam da Convenção Municipal do Partido dos Trabalhadores.

Ao ATUAL7, Evangelista disse não ver problema no que protagonizou, e esclareceu que não considera Zé Costa um petista com o mesmo perfil dos líderes nacionais do partido. “O bem estar de uma cidade não pode ser maior que uma ideologia política partidária. O pré-candidato Zé Costa não tem o mesmo perfil político dos líderes nacionais do PT”, declarou.

Além do PSDB, o PT de Zé Costa conta ainda com o apoio do PTC, PEN, PDT, PRB, PMDB, PMB, PPS, PV, PTN, PSB, PHS, PPL e do PEN.

Planeja chega à região limítrofe de São José de Ribamar coletando propostas
Política

Seminário deve ganhar uma versão em São Luís. Iniciativa foi destacada pelo deputado Neto Evangelista

A bateria de seminários Planeja chegou à região limítrofe de São José de Ribamar. Realizado pela Executiva Municipal do PSDB ribamarense, o evento já passou pela sede, zona rural, região das vilas e, na última terça-feira, dia 26, ouviu e coletou propostas da população do Parque Vitória, Parque Jair e adjacências.

Nesta quinta-feira 28, no colégio Marista do Araçagy, às 19 horas, será realizado o segundo seminário direcionado aos bairros situados na região limítrofe.

No Planeja da última terça-feira, além da presença forte de lideranças, do ex-prefeito Luis Fernando e dos vereadores, o evento contou com a participação do deputado estadual Neto Evangelista, atual secretário de estado do Desenvolvimento Social.

Segundo Evangelista, a ideia de voltar a participar de mais uma edição do Planeja foi para adquirir mais conhecimento da metodologia e, desta forma, editar uma versão em São Luís.

Para o ex-prefeito Luis Fernando, o maior destaque registrado nos seminários já realizados é, sem dúvida, a apresentação das propostas por parte dos cidadãos. "As soluções que estão aparecendo no Planeja, são simples, mas de uma grandeza extraordinária e de uma eficácia maior ainda. Ou seja, vale aquela lição que sempre digo: o cidadão sabe mais do que qualquer governante o que é pra fazer", comentou.

Na opinião do ex-prefeito, político que quer acertar mais ou errar menos não pode deixar de perguntar para o cidadão o que é para ser feito. "E é isso que estamos fazendo aqui (no Planeja", arrematou Luis Fernando.

25 nomes que marcaram o cenário político maranhense em 2015
Política

Veja quem são as personalidades de 2015 e como elas mudaram o ano que se encerra, quer por suas qualidades e desempenhos ou não

No século 19, Thomas Carlyle dizia que a história era nada mais do que a biografia dos “grandes homens”. Hoje, pouca gente acredita nisso, mas para contar a história de 2015 na política maranhense é preciso recorrer à história de algumas personagens. Como se verá abaixo, o que os destacou nem sempre foi a “grandeza”. Veja quem são, na opinião do Atual7, as 25 personalidades maranhenses de 2015 e como elas mudaram o ano que se encerra:

Flávio Dino

O primeiro governador comunista do Brasil termina o ano em baixa com todos os setores da população. Dentre tantos erros, Dino ressuscitou e retornou ao Poder quase 100% dos sabujos da Oligarquia Sarney; aplicou contrabandos legislativos para aposentar PMs e aumentar quase mil taxas de serviços públicos, penalizando os mais pobres; cortou o programa que beneficiava quase 1,2 milhão de maranhenses carentes; conseguiu derrubar o acréscimo de 21,7% nos salários bases do funcionalismo público estadual; empregou parentes de secretários e de deputados no governo; não colocou na cadeia nenhum dos prefeitos aliados envolvidos com a Máfia da Agiotagem; acabou com a única escola em tempo integração do Maranhão; negou tratamento especializado a recém-nascido; aumentou o ICMS em meio a crise financeira; maquiou os números da violência na capital; gastou milhões de milhões em aluguel de aeronaves e em publicidade e propaganda; omitiu a morte de detento; e, por último, cortou R$ 42,8 milhões destinados aos Diques da Baixada Maranhense e os enviou para a construção das eleitoreiras estradas vicinais, no município de São João dos Patos, onde disputará o comando da prefeitura local em 2016 com um candidato de seu partido, o PCdoB.

Fernando Sarney

Fernando José Macieira Ferreira Araújo da Costa Sarney, mais conhecido como Fernando Sarney, foi o maranhense que mais se destacou no ano de 2015, colocando o Maranhão, pela primeira vez, no topo do maior esporte do mundo. Vice-presidente da Região Norte da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o dono do conglomerado Sistema Mirante de Comunicação assumiu o cargo de membro do Comitê Executivo da Fédération Internationale de Football Association (Fifa), entidade máxima do futebol mundial.

Edison Lobão Filho

O suplente de senador ganhou pontos com a população maranhense na penúltima semana de dezembro devido a homenagem que fez ao menino Gideão Feitosa, de Governador Nunes Freire. Símbolo da campanha política do peemedebista nas eleições de 2014, o garoto recebeu presentes de Natal para ele e para a família diretamente das mãos de Lobão Filho, que decidiu fazer a surpresa, em gesto que marcou as redes sociais e rodas de formadores de opinião pelo caráter humano e pouco encontrado entre os políticos do Maranhão - e inédito entre aqueles não vitoriosos nas urnas.

Wellington do Curso

Parlamentar de primeiro mandato, Wellington do Curso mostrou que desconhece a palavra "descanso". Destaque da Assembleia Legislativa no ano de 2015, diferenciou-se por não concentrar suas ações somente em um setor ou em um reduto eleitoral, mas em todo o Maranhão. Entre tantos benefícios para a população, o deputado do PPS já carrega em seu histórico a responsabilidade pelo histórico asfaltamento da via que dá acessos aos hospitais do Servidor, que é estadual, e o Socorrão II, que é municipal. A avenida sempre foi abandonada pelo Governo do Estado e pelas prefeituras de Ribamar e de São Luís, até o dia em que o parlamentar gravou um vídeo viral chamando a atenção do poder público para a triste situação. É dele também a luta que culminou na anulação da tarifa abusiva cobrada pela Odebrecht Ambiental à população de Paço do Lumiar e São José de Ribamar, além da revogação da exigência da CNH em inscrição do curso CFO/UEMA.

Charles Dias

Forte candidato à Presidência da Seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o advogado criminalista se tornou um dos principais destaque de 2015 ao decidir retirar a candidatura no início de outubro, em apoio a outro candidato de oposição ao grupo dominante, Thiago Diaz. A movimentação certeira surtiu o efeito planejado e terminou com Diaz eleito para o triênio de 2016-2018.

Thiago Diaz

Lutando contra duas máquinas, o jovem advogado derrotou a candidata apoiada pelo Palácio dos Leões, Valéria Lauande, e pelo presidente da OAB-MA, Mário Macieira, em vitória achapante, pondo fim definitivo ao regime oligárquico que mandava e desmandava na Seccional maranhense há 20 anos.

Mário Macieira

Último representante da última oligarquia da OAB-MA, o ainda presidente da Seccional maranhense não conseguiu eleger sua candidata, e acabou descontando seus próprios erros nos outros. Desacostumado a ser contrariado, fez beicinho e saiu de todos os grupos do aplicativo pelo vazamento da informação. Teve gestão marcada pelo retrocesso, mas jura de pés juntos que entrega a entidade com as contas em dia e dinheiro em caixa.

Fernando Furtado

Suplente de deputado estadual no exercício do mandato, o comunista Fernando Furtado é o dono do prêmio "Racista do Ano". Em um único discurso, ele conseguiu atacar  a Justiça estadual e Federal, o PT, o Incra, a Igreja Católica e os índios. Apesar das burradas, ele fecha o ano dentro do Legislativo, por movimentação do Palácio dos Leões em conluio com as comissões de Direitos Humanos e de Ética, que usaram de burocracia e corporativismo para proteger o colega. Em acinte às entidades que pediram sua cabeça, ele ainda foi colocado pelos colegas para presidir a última sessão legislativa do ano.

Roberto Rocha

Eleito ao Senado Federal em 2014 sob a asa do governador Flávio Dino, ensaiou independência e traição logo no início do ano, mas foi surpreendido por uma batida da Polícia Civil e da Gaeco, que encontrou um cheque pertencente ao seu filho nos cofres do agiota Pacovan, em operações contra a Máfia da Agiotagem. Tagarelou nas redes sociais, mas recolheu-se menos de um dia depois. Nos últimos dias de dezembro, teve seu nome entre os mais citados em todo o Maranhão, não por ter mostrado "o que faz um senador", como prometera em campanha, mas por ter compartilhado em um grupo de WhatsApp a imagem de uma mulher nua e arreganhada, em "imagem subliminar" de "bom dia".

Roberto Albuquerque

Fundador do Grupo Dalcar e Guará, o principal financiar de campanhas políticas do Maranhão não conseguiu suportar a crise que assola o país e colocou a venda as duas as maiores concessionárias de veículos do Maranhão, Dalcar e Cauê de São Luís, no mesmo período em que boatos de fornecedores com pagamentos atrasados e dívidas com bancos ganharam força nos bastidores. A Guará, seu outro empreendimento, também vai mal, muito mal, por não ter conseguido aplicar no Palácio dos Leões projetos milionários que lhe tirariam do buraco da crise e poderiam lhe render audiência acima do traço.

Andrea Murad

Principal calo do Palácio dos Leões na Assembleia Legislativa, a parlamentar do PMDB termina o ano mais forte do que entrou. Além de ser a única integrante da Casa a defender a total independência constitucional do Legislativo em relação ao Executivo, foi em razão de denúncias de Andrea Murad que uma empresa que submetia trabalhadores ao regime de escravidão teve suas portas fechadas. A empresa prestava serviços ao Governo do Maranhão e à Prefeitura de São Luís.

Pacovan

Considerado pelo Ministério Público e pelas polícias Federal e Civil como o maior agiota do Maranhão, o ex-vendedor de bananas Josival Cavalcante da Silva, mais conhecido por políticos e empresários como Pacovan, conseguiu na Justiça, pela quarta vez, a ser posto em liberdade, apesar das operações da Polícia Civil e da Gaeco encontrarem dezenas de documentos que compravam seu envolvimento no desvio de recursos públicos da merenda escolar, medicamentos, e do aluguel de máquinas e carros nos municípios maranhenses. Recentemente, ele também conseguiu na Justiça o desbloqueio de R$ 5.249.841,42 de empresas suas, quase o valor exato do dinheiro afanado dos cofres da Prefeitura de Bacabal, na gestão do ex-prefeito Raimundo Lisboa.

Natalino Salgado

Responsável pelo avanço da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), o ex-reitor fecha o ano em quase unânime reconhecimento público da comunidade universitária, pelo quantidade de obras estruturais desenvolvidas nos campus - a maioria já entregue - e por ter ampliado as fronteiras do conhecimento e aberto novas oportunidades para milhares de jovens no estado. É altamente cotado para vice nas chapas dos principais candidatos a Prefeitura de São Luís, mas afirma reservada e publicamente que não pretende se envolver na política partidária.

Márcio Jerry

Homem forte do governo Flávio Dino, Jerry mostrou ao Maranhão que, após anos e anos estudando como combater a Oligarquia Sarney, acabou virando especialista em suas práticas. Além de empregar a mulher e até o ex-esposo da mulher no governo comunista, ele ainda sinecurou todas as suas cunhadas e um de seus irmãos, e perseguiu aliados espalhando práticas de propinagem dentro do governo. Ele termina o ano ainda ressuscitando o apelido de "Coveiro", ao enterrar a aliança entre o PCdoB e o PDT por querer lavar a alma elegendo o prefeito de Imperatriz em 2016. Além da questão pessoal, o secretário de Assuntos Políticos e Federativos também estaria de olho no super imposto da Suzano Papel e Celulose que passará a ser pago para o município a partir de 2017.

Humberto Coutinho

De padrinho a apadrinhado do governador Flávio Dino, o coronel de Caxias entrou para a história como o presidente mais submisso ao Palácio dos Leões de toda a Assembleia Legislativa do Maranhão. Além de ter sido enrolado na questão das emendas, nem mesmo o vinho e jantar mensal prometido aos colegas conseguiu sequer agendar com o comunista. Também viu seu poder diminuir em relação a candidatura ao Senado nas eleições de 2018. Teve como única vitória a pesada luta contra o câncer.

Sidney Pereira

Então vice-prefeito de Anajatuba, o dono de empresa fantasma ganhou o comando dos cofres da cidade após estranho e intransparente acordo com o Ministério Público do Maranhão, mesmo tento atuando na mesma organização criminosa que saqueou a Prefeitura de Anajatuba. Sidney Pereira é exemplo vivo de que "o crime compensa".

Weverton Rocha

Referência do PDT nacional, o deputado black bloc foi um dos mais atuantes parlamentares maranhenses de todo o Congresso Nacional em 2015, o que lhe rendeu a acensão ao alto clero da desejada lista anual do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), que o considerou como um dos principais "operadores-chave" do processo legislativo. Saiu de licença numa manobra arrojada para dar lugar a Rosângela Curado por 120 dias, em contundente resposta a uma manobra do Palácio dos Leões. Por ter filiado as principais lideranças com chance de eleição ou reeleição em 2016, é reconhecido como único em todo o Maranhão a ameaçar concretamente a hegemonia dinista, inclusive com o poder de derrubar a candidatura de Flávio Dino em 2018.

Eliziane Gama

Dona da maior votação para a Câmara Federal, a deputada ganhou destaque pelas movimentações erradas mas que deram certo na promoção de sua pré-candidatura a Prefeitura de São Luís em 2016. Embora estagnada nas pesquisas, fecha o ano em liderança absoluta. Sofreu certo desgaste junto ao eleitorado por ser contra a redução da maioridade penal, mas ganhou novos adeptos pela excelente desenvoltura na CPI da Petrobras e pela independência que mantém em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Neto Evangelista

Se alguma entidade distribuísse esse tipo de prêmio, o secretário de Desenvolvimento Social do Maranhão seria o vencedor unânime do troféu "covarde do ano". O tucano foi a vergonha política de 2015, ao silenciar ao ato de truculência do governador Flávio Dino para com a sua sogra e prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge. Apontado no início do ano como um dos principais concorrentes à Prefeitura de São Luís em 2016, fecha o ano entregando sopas e calado, após tentar comprar briga, mas ser atropelado pelo neófito Fábio Macedo.

André Gossain

O excelente trabalho que vinha desenvolvendo a frente da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) não foi suficiente para manter o delegado no cargo. Embora tenha caído, destacou-se positivamente em 2015 por, somado ao que fez enquanto titular da Seic, ter enquadrado e desmentido publicamente o titular da SSP-MA, delegado Jefferson Portela, anilhado do Palácio dos Leões. Outros delegados que também caíram do cargo este ano preferiram silenciar.

Cleonice Freire

A ex-presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão fechou o ano manchada por greves e, principalmente corrupção, do alto ao pé de sua toga. Ele também colecionou dezenas de críticas de magistrados, que não encontraram nos fóruns sequer água para beber ou papel para qualquer tipo de serventia.

 

Ricardo Murad

O ex-secretário de Saúde do Maranhão foi perseguido pelo Palácio dos Leões, enfrentando com a coragem que lhe é peculiar a abertura de uma CPI na Assembleia Legislativa, direcionada apenas para o período em que esteve a frente da SES. A CPI morreu no nascedouro. Recentemente, também foi alvo de uma operação direcionada na Polícia Federal, a Sermão aos Peixes, que embora tenha encontrado diversos casos de corrupção nos governos Zé Reinaldo, Jackson Lago e até no governo Flávio Dino, resolveu concentrar esforços apenas em Murad. Nenhum dos três pedidos de prisão feitos pela PF contra ele foi aceito pela Justiça, por "fragilidade" de provas. Murad mostrou ainda força ao pautar o governo Flávio Dino, durante todo o ao de 2015,  por meio do perfil pessoal que mantém no Facebook.

Lidiane Rocha

A ex-prefeita de Bom Jardim ficou conhecida nacional e internacionalmente por ostentar nas redes sociais enquanto as crianças do municípios não tinha aulas e as escolas estavam sucateadas e sem merenda escolar. Chegou a desmoralizar a Polícia Federal, por nunca ter sido encontrada, mas acabou se entregando após um acordo esquisito com a Justiça Federal. De volta as redes sociais, voltou a ostentar, e ainda acusou a imprensa de "não ter Deus no coração" por julgá-la como corrupta.

Roseana Sarney

Quem acreditou que a ex-governadora havia se aposentado da política cometeu um erro de avaliação. De recesso das decisões políticas desde o ano passado, a peemedebista ressurgiu enquadrando o governador Flávio Dino, por tentar desviar a opinião pública sua de incapacidade de governar. Autora de quase todas as grandes obras construídas na capital, passou a ter seu nome cogitado a disputar a Prefeitura de São Luís em 2016 - com os olhos voltados para o Executivo estadual em 2018, devido a popularidade de Dino estar cada vez mais bicando. Assumiu o comando do PMDB maranhense, mas indicou e trabalha pela escolha do vereador Fábio Câmara no PMDB para a disputa municipal majoritária da capital.

Briga entre Neto Evangelista e Fábio Macedo expõe falta de habilidade de Márcio Jerry
Política

Secretário de Assuntos Políticos tem se ocupado em tomar o lugar do titular da Secom, Robson Paz, enquanto governistas se engalfinham publicamente

A troca pública de farpas entre o secretário de Desenvolvimento Social Neto Evangelista e o deputado estadual Fábio Macedo (PDT), criado e sustentado após ação coronelista do governador Flávio Dino (PCdoB) no município de Lago da Pedra, expôs - mais uma vez, contando com o caso Simplício Araújo x Raimundo/Vinícius Louro - a falta de habilidade do secretário de Assuntos Políticos e Federativos, Márcio Jerry Barroso.

Ocupado apenas em ocupar o espaço que deveria ser do secretário Robson Paz, titular da Comunicação do Governo, em visitar e conceder entrevistas aos veículos de comunicação do Maranhão para divulgar as ações do governo, como a feita recentemente ao Sistema Mirante, pertencente aos nem mais tão adversários Sarneys, Jerry parece não ter se atentado ainda ao fato de que o seu trabalho, bancado com dinheiro público, é para evitar justamente esse tipo de situação vexatória ao Palácio dos Leões.

Desde o final da tarde de segunda-feira 31, quando o deputado Fábio Macedo saiu em defesa de Dino no episódio e declarou que a prefeita de Lago da Pedra, que é sogra de Neto Evangelista, "acha que é a dona da cidade", o secretário de Assuntos Políticos já deveria ter entrado em ação e contornado o caldo.

Como Márcio Jerry permaneceu inerte - ou tentou apaziguar a situação nos bastidores, porém não teve força -, o genro de Maura Jorge usou as redes sociais para acusar Macedo de uma "atuação pífia na Assembleia Legislativa", alertar em letras garrafais que ele "perdeu a oportunidade de continuar calado" e ainda sugerir, gravemente, que a eleição do deputado do PDT se deu, em relação aos votos obtidos em Lago da Pedra, por exclusiva compra de votos. Jerry, mais para funcionário fantasma devido a sua falta de trabalho na pasta ao qual foi nomeado, ocupava-se neste meio tempo com uma entrevista ao apresentador Sérgio Murilo, no programa Roda Vida, da Rádio Educadora.

Inábil em sua função, mas extremamente engenhoso em articular ações para aparecer na mídia - como a de levar a tira colo a Mirante AM o publicitário Félix Alberto, da Clara Comunicação, para sair-se isento do sonho realizado de ser entrevistado com flores e tapete vermelho na rádio dos Sarneys -, Márcio Jerry novamente ocupava nesta terça-feira 1º o espaço de Robson Paz, desta vez em conversa com um diretor do jornal O Progresso, de Imperatriz, quando o deputado Fábio Macedo, também via redes sociais, mandou a tréplica para Neto Evangelista.

Com a agenda de Jerry lotada de novas entrevistas que deveriam ser concedidas pelo secretário de Comunicação, somado às movimentações de bastidores dos dois desafetos do governo comunista, a briga promete durar até o fim de semana, publicamente mesmo, como tem sido também exposta a fraqueza política do secretário que se vende como o homem mais forte do governo.

Neto Evangelista tem o dever moral de entregar o cargo e voltar para a AL
Política

Titular da Sedes é genro da prefeita de Lago da Pedra. Tucano só foi eleito deputado estadual graças aos votos garantidos pela sogra

Diante do ocorrido no último sábado 28 no município de Lago da Pedra, quando o governador Flávio Dino (PCdoB) impediu a prefeita da cidade, Maura Jorge (DEM), de discursar durante o evento de entrega de títulos de regularização fundiária, o secretário de Desenvolvimento Social do Maranhão (Sedes), Neto Evangelista, tem a obrigação moral de entregar o cargo ocupado do governo comunista.

Sogra e esposa de Neto Evangelista, que preferiu ficar ao lado de Flávio Dino em Lago da Pedra
Facebook Desvalorizadas Sogra e esposa de Neto Evangelista, que preferiu ficar ao lado de Flávio Dino em Lago da Pedra

Para quem ainda não entende o motivo ou acha exagero uma postura dessa natureza, explica-se: o secretário tucano é genro de Maura Jorge, e só foi reeleito deputado estadual em 2014 devido aos votos de Lago da Pedra, todos capitaneados pela sogra.

Já que se trata de uma questão familiar e política, apesar de ter ficado publicamente ao lado do patrão, que tentou envergonhar Maura Jorge diante da população da cidade que o elegeu, ainda há tempo de Neto Evangelista mostrar hombridade e voltar para a Assembleia Legislativa, afinal, foi por ter sido eleito que ganhou o cargo do governo, inclusive em articulação que deu oportunidade para que um aliado do Palácio dos Leões, o suplente de deputado do exercício do mandato Rafael Leitoa (PDT), pudesse sentar numa das cadeiras do Legislativo estadual.

"O governadô tá falano"

Diferente do correlegionário, o vice-governador Carlos Brandão, que tentou impor o silêncio aos moradores de Lago da Pedra com a alegação de que quando "o governadô tá falano" o povo deve calar-se, a situação é diferente.

Sem chances de reeleição para a Câmara Federal e alçado ao posto de companheiro de Dino nos Leões por ironia do destino, Brandão é só mais um vice-governador sem prestígio, sem autoridade, sem nome.

Abaixo, o vídeo que mostra Neto Evangelista apoiando a ação coronelista de Flávio Dino e Carlos Brandão fazendo as vezes de animador de palanque:

PSDB no Maranhão pode se reduzir a uma laranja
Política

Tucanato local está sob as ordens do governador do PCdoB e deve fazer escada para o prefeito Edivaldo Holanda Júnior

Se no plano nacional o PSDB protagoniza a política brasileira, enfrenta e disputa espaços nos maiores colégios eleitorais do país, tem posição política clara e disputa palmo a palmo os espaços, em terras maranhenses a coisa é bem diferente. Aqui, o partido se entrega ao primeiro que lhe oferece meia dúzia de carguinhos, não se coloca em disputas majoritárias sem que grande parte de sua base não fique contra e aceita até mesmo fazer claque para os maiores adversários na esfera nacional o PT.

Os casos mais claros e grotescos exemplos são os do secretário Neto Evangelista e do vice-governador Carlos Brandão, que agem como soldados rasos do governador Flávio Dino que, sendo do PCdoB, defende o governo federal do PT e por sua formação e característica costuma assumir a linha de frente nas batalhas contra o que ele chama de golpistas, no caso os oposicionistas da presidenta Dilma Rousseff.

E o que fazem os tucanos maranhenses quando o governador os chama de golpistas ? Nada! Não emitem sequer um só silencioso piu, pois manda quem pode, obedece quem tem juízo.

Se essa situação humilhante já não bastasse para uma intervenção federal no partido aqui no Maranhão, o tucanato local, que atualmente está sob as ordens do governador do PCdoB, quer passar por cima de qualquer projeto próprio do PSDB em São Luís para construir um candidato laranja, que, sem ter discurso, deve apenas fazer escada para o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), menina dos olhos do governador.

Assim, o outrora promissor Neto Evangelista se reduziu a condição de laranja e luta dentro do PSDB para se consolidar como candidato em 2016 ajudando o projeto do PCdoB que chama o PSDB de "golpista" e "canalhas da direita raivosa".

É como diz um velho ditado: "Vergonha na cara não foi feita pra todo mundo".

Política

Evento teve atraso em 1 hora e 30 minutos. Houve ainda briga no coffee break

O que era pra ser um evento impecável por tratar sobre um importante tema para a população, causou constrangimento e até briga por causa de comida.

Ocorrido na manhã desta quinta-feira (15) no auditório da Assembléia Legislativa do Maranhão, o seminário da Semana Mundial de Alimentação demonstrou forte desorganização por parte da equipe do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) do Maranhão e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), perante o público presente, como autoridades, parlamentares e representantes do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS).

Além da não participação do titular da Sedes, Neto Evangelista, que dificilmente participa de eventos desse porte, o seminário, que deveria começar às 8 horas e 30 minutos, teve um atraso de 1 hora e 30 minutos para o início. O deputado estadual Zé Inácio (PT), que compôs a mesa, reclamou durante sua fala de abertura da falta de comunicação e de não ter sido avisado com antecedência sobre o evento.

Um outro fato demonstrou o total despreparo e falta de respeito com quem esteve no seminário: um grupo de idosos presentes foi convidado por um componente da organização para o coffee break enquanto ocorria a principal palestra do evento, ministrada pela representante do Ministério de Desenvolvimento Social, Carolina Martins, deixando parte do auditório vazio. Para piorar, neste espaço de tempo, formou-se uma confusão por comida - em um evento que tratava sobre segurança alimentar.

Já no horário em que realmente deveria acontecer o coffee break, também houve atraso, de modo que somente os idosos foram autorizados para usufruir dos lanches. As outras pessoas que estavam no evento, ao tentarem se servir, foram literalmente barradas pelos organizadores, inclusive a própria secretária adjunta da Sedes, Luvidea Caldas, sendo constrangidas por conta de alguns pãezinhos. A discussão, segundo as fontes do Atual7, teria sido armada entre os próprios organizadores em plena recepção do auditório.

Chateadas com a desorganização, algumas pessoas começaram a se retirar por volta das 11 horas, deixando o auditório quase vazio e com os palestrantes falando para quase ninguém.

Ao final, o evento, que consumiu dinheiro público, terminou com cerca de 15 pessoas no auditório.

Candidatura laranja de Bira do Pindaré mostra falta de confiança em Edivaldo Júnior
Política

Raposa velha, governador do Maranhão tenta forçar um segundo turno em São Luís. Próximo laranja será o tucano Neto Evangelista

O governador Flávio Dino (PCdoB) deu mostras no último sábado 29 de que, diante da péssima administração e do alto índice de rejeição de seu afilhado na capital, não confia do projeto de reeleição do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Usando da mesma tática empregada por raposas velhas, Dino confirmou o lançamento da pré-candidatura de seu secretário de Ciências e Tecnologia, Bira do Pindaré, pelo PSB. A ideia é, com a candidatura laranja de Bira, pelo menos, se evitaria a vergonhosa derrota de Edivaldo Júnior logo no primeiro turno para a deputada federal Eliziane Gama (PPS-MA), líder absoluta em todas as pesquisas de intenção de votos.

Governador tenta ameaçar aliança entre senador e deputada federal com a candidatura laranja de um subserviente ao Palácio dos Leões
Divulgação É desespero! Governador tenta ameaçar aliança entre senador e deputada federal com a candidatura laranja de um subserviente ao Palácio dos Leões

Com dois anos e oito meses completos à frente da Prefeitura de São Luís, Edivaldo ainda não conseguiu cumprir sequer uma promessa de campanha (GPS nos ônibus, viaduto da Forquilha/Cohab, ciclovias, ponte sobre o Rio Gangan, Central de Engenharia de Tráfego, Bilhete Único, BRTs, Subprefeituras, Maternidade Itaqui Bacanga, Hospital Dr. Jackson Lago, três novas UPAs e a construção e entrega de 20 novas creches em tempo integral), sendo a maioria com recursos já enviados pelo governo federal, e que sumiram dos cofres do Palácio de La Ravardière, motivo de terror para o patrono de sua candidatura e reeleição.

Outro motivo que também levou o governador do Maranhão a passar por cima de suas próprias declarações, de que não permitiria que seu secretariado saísse candidato nas eleições de 2016, está na sabotagem - ou pode-se dizer mesmo golpe, nas palavras do próprio Flávio Dino - contra a iminente aliança no PSB com Gama.

Desde a movimentação do senador Roberto Rocha (PSB-MA) em prol da candidatura da líder nas pesquisas que a legenda se transformou em palco de batalha. Para isso, até mesmo ataques sistemáticos à Rocha passaram a ser liberados na mídia anilhada do Palácio dos Leões, apesar do senador ter sido eleito justamente em companhia de Flávio Dino como candidato das Oposições ao clã Sarney, atualmente dono das outras duas vagas do Maranhão no Senado Federal.

Além do secretário de Ciências e Tecnologia, Dino deve lançar ainda outro laranja na disputa, já que o nome de Bira do Pindaré, sozinho, não tem sequer a força e nem voto de um Marco Silva da vida para forçar um segundo turno. O outro laranja será o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista (PSDB), também em estratégia de isolar a Eliziane Gama, evitando que o tucano Pinto Itamaraty leve o partido a uma coligação com a parlamentar.

Falta de segurança nos Restaurantes Populares preocupa funcionários e usuários
Maranhão

Locais recebem com frequência pessoas armadas e já registraram brigas de facções criminosas, assaltos e até morte

A proposta do governador Flávio Dino (PCdoB) de diminuir a fome na Grande São Luís seria ótima, se o comunista se preocupasse também com a segurança dos funcionários e usuários dos chamados Restaurantes Populares, projeto inaugurada pela ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) e continuado pelo novo governo.

Responsável pelo bom funcionamento das unidades, o secretário Neto Evangelista chegou a visitar o Restaurante Popular do Maiobão. E só.
Divulgação Não quis nem ficar pra comer Responsável pelo bom funcionamento das unidades, o secretário Neto Evangelista chegou a visitar o Restaurante Popular do Maiobão. E só.

Localizados nos bairros da Liberdade, Coroado, Sol e Mar, Anjo da Guarda, Maiobão e Cidade Olímpica, áreas consideradas pela própria Polícia Militar do Maranhão como de alta periculosidade, os restaurantes, que não têm a mesma sorte da SSP-MA de possuir segurança privada e muito menos policiamento, já tiveram casos de mortes, ameaças, assaltos, furtos e brigas de facções criminosas. Apesar de todos os assustadores registros, nenhum tipo de providência foi tomada.

Em março de 2014, por exemplo, apesar do policiamento ostensivo na área, houve uma tentativa de homicídio na porta do Restaurante Popular da Liberdade, quando um homem estava na fila e foi atingido por dois disparos, no pescoço e abdômen.

Já neste ano, sob os cuidados do tucano Neto Evangelista, titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), a coisa piorou.

No início de fevereiro, dois irmãos foram baleados por integrantes de uma facção criminosa na porta do Restaurante Popular do Anjo da Guarda. Um das vítimas morreu no local do crime, atingido no peito e da cabeça, enquanto a outra, que levou apenas um tiro na barriga, foi socorrida por moradores e levado às pressas para o hospital.

Em contato com o Atual7, uma pessoa que frequenta diariamente o Restaurante Popular da Liberdade denunciou que já presenciou várias ameaças de integrantes da facção criminosa do Bonde dos 40 aos integrantes do Primeiro Comando do Maranhão (PCM), e confirmou que pessoas armadas frequentam o restaurante. A área onde fica situado o restaurante, aliás, é domínio do Bonde dos 40, que não permitem que integrantes de outras facções frequentem o local.

Outra prova de que a segurança é item dispensável e sem nenhuma importância na proposta do governo Flávio Dino são as entradas das unidades. Além de serem estreitas, elas não possuem saída de emergência, amedrontando ainda mais funcionários e usuários que ficam encurralados sempre que ocorre algum tipo de confusão.

Para completar, o Governo do Estado decidiu servir jantar nos restaurantes. O serviço, que deve durar até às 20h, coloca a vida das pessoas que frequentam e que trabalham no local em um risco ainda maior. Sem segurança, ambos ficam a mercê da criminalidade que se estende por toda São Luís. Afinal, se durante o dia a situação é aterrorizante, como será durante a noite?

Flávio Dino planta candidatos laranjas para inviabilizar Eliziane Gama em São Luís
Política

Depois de Bira do Pindaré, próximo secretário do governo comunista a assumir o papel execrável será o tucano Neto Evangelista

De fato o governador Flávio Dino, do PCdoB, não pretende aceitar que a líder absoluta em todas as pesquisas de intenção de votos, deputada federal Eliziane Gama, do PPS - a quem cinicamente chama de aliada -, viabilize sua candidatura para a Prefeitura de São Luís nas eleições do ano que vem. Para minar Gama, o comunista deve executar tudo o que puder, licita e ilicitamente.

E o primeiro passo, tirar o arco de partidos que a parlamentar possa se aliar, já começou a ser executado. Para isso, Dino tem contado com uma série de asseclas infiltrados em algumas legendas que, no intuito de meter a mão no pote por meio de alguma boquinha no governo, farão de tudo para agradar o chefe-governador.

Na noite deste domingo (19), por exemplo, em reunião clandestina, sem a sociedade ou alguns membros do próprio partido tomarem conhecimento, o PSB se reuniu e deliberou que o atual secretário de Ciência e Tecnologia, Bira do Pindaré, será o primeiro a "laranjar".

Sem densidade eleitoral alguma e de perfil conhecido como extremamente desagregador, Bira sabe que seu papel é apenas tirar o PSB da possibilidade de aliança com Eliziane Gama e, caso emplaque o plano, se portar como laranja durante a eleição, sem se importar com o papel execrável no jogo político.

Plantada a laranjeira no PSB, o governador comunista deve abrir as patas dos Leões agora para o PSDB, onde tentará isolar mais ainda o ex-prefeito João Castelo e plantar outro secretário de seu governo como candidato laranja, o tucano Neto Evangelista.

E é assim que Flávio Dino, embora tenha se apresentado como representante do fim das velhas práticas gatunas e eleitoreiras, vai cultivando o infindável maquiavelismo na política maranhense, além do coronelismo extremo, onde os golpes não se restringem apenas em ações contra os adversários, mas, principalmente, contra os aliados, tudo em nome da manutenção do poder. Coisa que o comunista aprendeu desde criança quando ouvia no Palácio dos Leões as conversas entre seu pai e o ex-senador José Sarney.

Política

Dentre as irregularidades constatadas pela Vigilância Sanitária, está a necessidade de providenciar a organização do posto de enfermagem

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, tem o prazo máximo de 30 dias para realizar mudanças nas instalações sanitárias do Solar do Outono, único asilo mantido pelo governo estadual em todo o Maranhão.

A notificação foi emitida na última segunda-feira (9), pela 1ª Promotoria de Justiça de Defesa do Idoso. O objetivo é reverter os problemas apontados no Relatório Técnico de Inspeção da Superintendência de Vigilância Sanitária, detectados na vistoria realizada em 22 de janeiro.

Há mais de um mês no comando da Sedes, Evangelista passou alheio aos problemas nas instalações do asilo
CCOM-MPMASob pressão Há mais de um mês no comando da Sedes, Evangelista passou alheio aos problemas nas instalações do asilo

Na inspeção, coordenada pelo promotor de justiça Paulo Roberto Barbosa Ramos, foi constatada a necessidade de adequar a área do abrigo de resíduos, ampliar a cozinha e instalar coifa com sistema de exaustão.

Com base no relatório, o MP-MA solicitou ainda ao secretário de Desenvolvimento Social o encaminhamento do projeto arquitetônico da reforma do Solar do Outono.

Além disso, Neto Evangelista deve providenciar a organização do posto de enfermagem e suporte para a caixa de objetos perfurocortantes. As lâmpadas do refeitório e cozinha também devem ser substituídas por modelos com proteção contra quebra e dispersão de estilhaços.