São Luís
Com Detinha, São Luís passa a ter uma mulher disputando a prefeitura
Política

Deputada confirmou pré-candidatura pelo PL. Ela foi prefeita de Centro do Guilherme, entre 2009 a 2016

Os eleitores de São Luís, capital do Maranhão, passaram a ter uma mulher como opção de voto para a prefeitura nas eleições de outubro. Trata-se de Maria Deusdete Lima Cunha Rodrigues, a Detinha (PL), deputada estadual mais votada nas eleições de 2018, e ex-prefeita do município de Centro do Guilherme, entre os anos de 2009 e 2016.

A pré-candidatura, que já vinha sendo discutida nos bastidores, foi confirmada por ela nesta quarta-feira 19, em entrevista à Rádio Mirante AM.

“A gente sabe o tamanho das demandas que existem. Sou ciente da minha responsabilidade e tenho experiência de gestão. O município é maior, os problemas são maiores, mas os recursos são maiores também. Eu fui gestora de um município pequeno, mas conheço de gestão. Eu aprendi numa gestão que a gente nunca faz administração sozinha”, disse, ressaltando que o presidente do PL no estado, deputado federal Josimar de Maranhãozinho, com quem é casada, já vinha conversando com outros postulantes ao Palácio de La Ravardière e com o governador Flávio Dino (PCdoB).

Os demais pré-candidatos já confirmados são todos homens: Yglésio Moyses (Pros), Neto Evangelista (DEM), Adriano Sarney (PV), Duarte Júnior (Republicanos), Bira do Pindaré (PSB), Eduardo Braide (Podemos), Carlos Madeira (SD), Jeisael Marx (Rede) e Rubens Júnior (PCdoB).

Yglésio contrapõe discurso populista sobre reajuste da passagem de ônibus
Política

Até o momento, pré-candidato do Pros tem sido o único postulante à prefeitura de São Luís a apresentar propostas e a não usar de demagogia ao discutir o tema

Pré-candidato a prefeito de São Luís, o deputado estadual Yglésio Moyses (Pros) elevou o debate sobre o reajuste da passagem de ônibus na capital e, sob enfoque propositivo, contrapôs o discurso populista que vem sendo adotado por todos os demais postulantes ao Palácio de La Ravardière.

Em discurso na Assembleia Legislativa, na sessão dessa segunda-feira 17, Yglésio rebateu adversários no pleito por agirem com demagogia tarifária nas redes sociais, ao sugerirem e até prometem o congelamento ou a redução do preço da passagem de ônibus.

“Ao contrário do que foi propaganda por pessoas extremamente irresponsáveis, inclusive cobrando a redução de ICMS que já existe desde 2015, queremos fazer uma discussão séria sobre essa questão”, declarou.

Após análise criteriosa a respeito os problemas da mobilidade urbana da cidade, Yglésio Moyses propôs a criação de um fundo municipal de transporte, a ser financiado pelo ISS (Imposto sobre Serviços) que seria recolhido das empresas de aplicativos como Uber e 99, que operam na cidade sem pagar tributos. Esses recursos, segundo ele, seriam revestidos em melhoria do sistema de transporte público da capital.

O pré-candidato a prefeito pelo Pros lembrou também que, embora não deva haver leniência na cobrança do concessionário pela qualidade do serviço, os demais postulantes ao cargo devem ser transparentes e parar de esconder do eleitor que, se o reajuste da tarifa não corresponder às cláusulas de equilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão pública, haverá impacto no subsídio dos cofres públicos e, consequentemente, essa conta será repassada para a população em geral, inclusive para quem não utiliza o transporte coletivo de passageiros. Também cobrou que parem de apenas apontar culpados.

“Não serve a ninguém deixar as empresas de transporte quebradas, porque vai desempregar pai e mãe de família, vai reduzir geração de renda, vai dificultar para todos. Precisamos ter esse entendimento. Vão ficar com essa palhaçada na rede social ou apontar como fazer resolver esse problema? Precisamos discutir as coisas na seriedade. A população não aguenta mais mentiras”, ressaltou.

Braide sobre aliança com Edilázio: “Uma São Luís melhor pra se viver”
Política

Pré-candidato a prefeito de São Luís não respondeu questionamentos do ATUAL7 sobre vaga de vice e eventual loteamento de secretarias municipais

O deputado federal e pré-candidato a prefeito de São Luís pelo Podemos, Eduardo Braide, respondeu de forma populista a questionamentos feitos pelo ATUAL7 sobre a aliança fechada, nesta segunda-feira 17, com o colega de bancada e presidente do PSD no Maranhão, Edilázio Júnior.

Perguntado se, para ter o apoio de Edilázio e do PSD, foi oferecido algo em troca, como a vaga de vice na chapa majoritária ou alguma secretaria municipal, Braide saiu-se com a seguinte: “Sim. O compromisso que cada cidadão ludovicense espera: uma São Luís melhor pra se viver”, disse, por meio de sua assessoria.

Novamente perguntado se houve conversas sobre a vice e eventual loteamento de pastas na administração municipal; e qual seu posicionamento em relação às declarações preconceituosas e elitistas de Edilázio Júnior sobre a classe C circular na Península da Ponta d’Areia, o pré-candidato não retornou mais o contato.

Também questionado pelo ATUAL7, o presidente do PSD no Maranhão negou que tenha havido qualquer conversa sobre a vaga de vice-prefeito ou de secretarias na prefeitura, em troca da aliança. “Não”, disse Edilázio Júnior, completando, mas sem detalhar, que entre eles há “afinidade”.

Sobre as manifestações preconceituosas e elitistas, à época das declarações, Edilázio emitiu nota em que diz ter sido mal interpretado, e pediu desculpas a quem se sentiu ofendido.

Eduardo Braide fecha aliança com PSD de Edilázio Júnior em São Luís
Política

Novo aliado posicionou-se de forma extremamente elitista e preconceituosa no ano passado, durante encontro com moradores da Península da Ponta d’Areia

O deputado federal Eduardo Braide (Pode) divulgou, nesta segunda 17, nas redes sociais, que fechou aliança com o PSD para apoio à sua pré-candidatura a prefeito de São Luís.

“A nossa pré-candidatura está cada vez mais forte! Agora já somos três partidos: PODEMOS, PMN e PSD. Agradeço a confiança do deputado Edilázio Júnior e o apoio do vereador Cézar Bombeiro, que fortalecem o nosso projeto para São Luís. Bem-vindo, PSD! Vamos em frente!”, publicou, sem detalhar se foi acordado algo em troca do apoio, como a vaga de vice na chapa majoritária ou alguma secretaria municipal.

Apesar do super bônus do tempo de propaganda eleitoral e dos recursos públicos custeados pelos fundos partidário e eleitoral, a aliança com o PSD traz também um pesado ônus.

Em abril ano passado, durante encontro com moradores da Península da Ponta d’Areia, considerada a área mais nobre e cara da capital maranhense, o presidente da legenda no Maranhão, Edilázio Júnior, posicionou-se de forma extremamente elitista e preconceituosa. No local, o Governo do Maranhão pretende construir o Cais Flutuante São Luís-Alcântara, nas proximidades do Iate Clube.

Contrário a instalação do projeto no local, o novo aliado e apoiador da pré-candidatura de Eduardo Braide declarou em tom alarmante aos presentes que, se a obra for construída onde pretende o governo, passarão a circular na Península não apenas pessoas da elite econômica local, mas também da classe C.

“Na imagem [o projeto] é muito bacana, é muito bonito. Se fosse aquilo ali, ia ser muito bacana, que cada um podia ter a sua lancha, podia ter o seu barco, seria algo a mais para agregar à Península da Ponta d’Areia, mas que de fato, o que vai trazer e o público que vai vir pra cá é um público que não tem nada a ver com vocês, que não tem nada a ver com a gente e, sem desmerecer, que não entendam mal, mas o que vai vir pra cá é o público C”, declarou.

Em outros trechos do discurso, Edilázio também se posicionou contra a circulação de moto-táxis, carrinhos lotação e vans na região.

Como esse posicionamento preconceituoso e elitista de seu novo apoiador fornecem seu projeto para São Luís, e se foi oferecido algo em troca dessa aliança, são questões que Eduardo Braide precisa responder.

Prefeitura anuncia aumento de passagem de ônibus em último ano de Edivaldo
Cotidiano

Comunicado da SMTT diz que valor da tarifa nas linhas não integradas passa de R$ 2,95 para R$ 3,20, e nas linhas integradas passa de R$ 3,40 para R$ 3,70

A Prefeitura de São Luís anunciou, nesta sexta-feira 14, o aumento e valor das novas tarifas de ônibus que passarão a vigorar a partir das 0h deste domingo, 16 de fevereiro, ano eleitoral e último da gestão Edivaldo Holanda Júnior (PDT), à frente do Palácio de La Ravardière desde 2013.

O reajuste da tarifa acontece, curiosamente, mesmo após o pleno do Tribunal de Justiça do Maranhão haver suspendido, em definitivo, decisão proferida em agravo de instrumento ajuizado pelo consórcio VIA SL, das empresas Transporte Urbano São Miguel de Uberlândia Ltda. e Rei de França, que poderia resultar justamente em aumento no valor das passagens de coletivos na capital.

Segundo a SMTT (Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte), o valor da nova tarifa nas linhas não integradas passa de R$ 2,95 para R$ 3,20, e nas linhas integradas passa de R$ 3,40 para R$ 3,70.

Informou, também, que as recargas realizadas antes do reajuste tarifário nos Cartões Estudantis, de Vale Transporte e do Bilhete Único terão validade até o dia 16 de março.

No comunicado, a prefeitura justifica o reajuste como necessário para a “manutenção do equilíbrio do sistema que opera o serviço de transporte coletivo de São Luís”.

O sistema de transporte urbano de São Luís é composto por 174 linhas, sendo 149 integradas e 25 não integradas, que atendem cerca de 550 mil usuários, por dia. Desde o início da gestão Edivaldo, segundo números da prefeitura, mais de 700 veículos novos foram inseridos em circulação no sistema de transporte da capital.

Baixa intenção de votos impacta pré-candidatura de Rubens Júnior
Política

Há 13 anos na política, comunista chegou no máximo a 1% em pesquisas eleitorais ao longo de 2019, ano pré-eleitoral

O deputado federal licenciado e secretário estadual de Cidades e Desenvolvimento Urbano, Ruben Pereira Júnior (PCdoB), termina 2019, ano pré-eleitoral, sem conseguir decolar nas pesquisas de intenção de votos, se consolidando como o picolé de chuchu na disputa pela prefeitura de São Luís.

Segundo todos os levantamentos realizados ao longo deste ano, o comunista apresenta, no máximo, 1% da intenção de votos do eleitorado ludovicense, mesmo com o apoio aberto do governador Flávio Dino (PCdoB), que há seis meses o presenteou com uma agenda de R$ 140 milhões para um programa gerenciado por sua pasta.

Apesar de tentar minimizar a situação, a baixa intenção de votos traz complicações para a pré-candidatura de Rubens Júnior.

Ao contrário do que argumenta, embora não tenha ainda se declarado pré-candidato, Rubens Júnior não é novato na política, onde entrou desde 2006. Logo, deveria ser conhecido pela população. Se não cresce nas pesquisas, é pelo baixo carisma ou por falta de trabalho relevante e digno de reconhecimento durante esses 13 anos. Ou mesmo os dois.

Como o nome de Rubens Júnior não deslancha, o deputado federal e presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, tem declarado que o nome do partido para a prefeitura de São Luís em 2020 pode ser o do deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB), melhor colocado da legenda e do grupo governista em todas as pesquisas eleitorais divulgadas até aqui, aparecendo sempre entre a segunda ou terceira posição.

Até mesmo o próprio Flávio Dino, diante da baixa intenção de votos do secretário de Cidades, também tem deixado publicamente aberta a possibilidade de urgir Duarte Júnior para a disputa.

Em entrevista recente, o governador do Maranhão declarou que até março definirá entre os dois —esticando o tempo inicial, que era até dezembro de 2019. Será o último prazo para Rubens Júnior tentar mudar a própria realidade.

Wellington do Curso e Duarte Júnior comentam pesquisa Exata
Política

Instituto apontou tendência de segundo turno com um dos dois disputando contra Eduardo Braide

Os deputados estaduais Wellington do Curso (PSDB) e Duarte Júnior (PCdoB) comentaram, em resposta ao ATUAL7, o resultado da pesquisa do Instituto Exata que aponta tendência de segundo turno na eleição de 2020 para a prefeitura de São Luís.

Segundo o levantamento, eles aparecem tecnicamente empatados, com 12% e 11%, respectivamente, devendo um dos dois disputar contra o deputado federal Eduardo Braide (PMN), líder absoluto em intenções de voto, com 40%.

O ATUAL7 tentou ouvir Braide sobre a sondagem eleitoral, também, mas não conseguiu até a publicação dessa matéria.

Para Wellington, o resultado da Exata confirma o reconhecimento ao trabalho que ele vem desenvolvendo na Assembleia Legislativa do Maranhão, focado principalmente em denúncias, cobranças e fiscalização do dinheiro público para melhor aplicação em prol da população.

“É com alegria que recebemos o resultado dessa pesquisa que reflete, na realidade, o reconhecimento da população pelo nosso trabalho sério e independente em defesa de São Luís. O sentimento do povo é maior que qualquer apoio político e prova disso é que entre todos os candidatos, exceto o que ocupa a primeira posição, somos o único a não contar com apoio de governo nem de prefeitura. Seguiremos assim, trabalhando com coragem e sempre à disposição dos maranhenses. Tenho denunciado, cobrado e fiscalizado para que o dinheiro público seja aplicado na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Conheço a realidade de São Luís e da sua população é apresentamos solução para os problemas da nossa cidade. O nosso apoio vem das ruas e é com a força da nossa gente que seguiremos firmes para construir uma cidade melhor”, declarou.

Comentário no mesmo sentido, de reconhecimento do trabalho desenvolvido, foi feito por Duarte Júnior. Ainda de acordo com ele, a população cansou de políticos aventureiros, e deseja que a cidade seja gerida por quem realmente tem um plano concreto de ações e histórico de resultados.

“Me sinto honrado por mais uma vez ter o meu trabalho reconhecido pelo povo da minha cidade. Está nítido que as pessoas não aguentam mais críticos ou vendedores de sonhos, mas buscam, para cuidar da cidade, quem realmente tenha um plano concreto de ações e resultados apresentados. Tenho me preparado muito e me dedicado ao máximo. A cada dia me sinto mais preparado para esta honrosa oportunidade.
Não vou decepcionar”, disse.

A pesquisa Exata foi realizada entre 18 a 21 de novembro, tendo como base 1.016 entrevistas. A margem de erro é de 3,1 pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

Edivaldo inaugura Fonte das Pedras, ponto turístico e histórico da capital
Cotidiano

Logradouro foi reformado pela Prefeitura de São Luís em parceria com o IPHAN e integra o maior pacote de serviços realizados no Centro nos últimos 30 anos

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) entregou, neste sábado 23, a Fonte das Pedras totalmente reformada. Integrada ao programa São Luís em Obras, a restauração do logradouro —feita em parceria com o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional)— marca uma nova etapa da revitalização do Centro da capital, que recebe o maior pacote de ações dos últimos 30 anos.

Segundo divulgado pela prefeitura, a restauração compreendeu serviços de recuperação total do piso, do deck de madeira e da calçada externa; limpeza das galerias e dos tanques que recebem a água da fonte; recuperação das luminárias coloniais e pintura geral das paredes e dos gradeados. Além disso, as carrancas da fonte passaram por serviços de limpeza geral; e, para deixar o espaço ainda mais aprazível à apreciação pública, foi desenvolvido um novo projeto paisagístico na área.

“A entrega da Fonte das Pedras integra o amplo conjunto de obras que temos executado em São Luís por meio da parceria entre a Prefeitura e o IPHAN. Este será mais um espaço de convivência, lazer, de promoção da nossa cultura e de fortalecimento da história da nossa cidade. Dando continuidade a este trabalho estamos finalizando a licitação da recuperação da Fonte do Bispo, obra que irá contemplar toda a região do Anel Viário, dando nova vida a esta parte do Centro de São Luís, entre outras obras já previstas para toda a região”, disse Edivaldo.

Ainda segundo a prefeitura, o projeto de restauração do logradouro contemplou também a instalação de novas lixeiras, reforma dos banheiros, recuperação do reboco, pintura da fachada e a instalação de rampas e piso tátil para garantir a acessibilidade de todos os frequentadores sem distinção.

(São Luís - MA, 23/11/2019) Entrega da Fonte das Pedras. Foto: Honório Moreira

História da Fonte das Pedras

Com fachada voltada para Rua Antônio Rayol, laterais para as ruas da Inveja e dos Mocambos e fundos para a Fábrica Santa Amélia, no Centro de São Luís, a Fonte das Pedras é considerada um dos mais importantes pontos turísticos da capital maranhense. Sua história remonta aos primeiros anos da ocupação européia da Ilha de Upaon-Açu.

A história da Fonte das Pedras está ligada a dois momentos históricos maranhenses: o local serviu de acampamento para o comandante português Jerônimo de Albuquerque e suas tropas, antes de expulsar os invasores franceses do Maranhão, chefiados por Daniel de La Touche, em 1615. Durante a invasão holandesa, em 1641, os holandeses canalizaram as águas e construíram a primeira edificação da fonte.

Em 1762, a Fonte das Pedras estava em ruínas e a reconstrução do espaço com as características que conserva até hoje, com bicas e carrancas em lioz português, frontão de alvenaria, calçamento, galerias subterrâneas, deu-se no período de 1819-1822, durante o governo de Bernardo da Silveira Pinto da Fonseca. A fonte recuperada recebeu um muro com portão em estilo colonial, que passou a protegê-la.

Foi modificada em 1832 pelo engenheiro maranhense José Joaquim Lopes, que traçou a forma atual da fachada, em estilo colonial português e projetou o tanque para escoamento da água das bicas. O espaço é tombado pelo IPHAN desde 1963. A Fonte das Pedras estará aberta para visitação das 8h às 18h todos os dias da semana, incluindo sábados e domingos.

Mulheres devem ficar de fora da disputa pela prefeitura de São Luís
Política

Até o momento, só há pré-candidaturas de homens ao Executivo municipal em 2020

Apesar das mulheres, de acordo com dados de outubro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), representarem mais da metade do eleitorado da capital (54,7%), a disputa pela prefeitura de São Luís nas eleições de 2020 deve se dar apenas entre homens, segundo nomes já lançados por seus respectivos partidos e os autodeclarados pré-candidatos.

O cenário ainda pode mudar até o período das convenções, primeiro passo para a oficialização das candidaturas. Até o momento, porém, todos os 15 postulantes ao Executivo municipal são apenas homens.

São eles, por ordem alfabética: Adriano Sarney (PV), Allan Garcês (PSL), Bira do Pindaré (PSB), Carlos Madeira (sem partido), Coronel Monteiro (PSL), Duarte Júnior (PCdoB), Eduardo Braide (PMN), Jeisael Marx (Rede), Neto Evangelista (DEM), Osmar Filho (PDT), Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Silvio Antônio (PSL), Tadeu Palácio (PSL), Wellington do Curso (PSDB) e Yglésio Moyses (PDT).

Como alguns partidos possuem mais de um pré-candidato —só o PSL possui quatro—, para se manterem na corrida, alguns postulantes deverão migrar para outras legendas. Outros, por negociações de bastidor ou falta de partido, deverão desistir no meio do caminho e não disputar o pleito.

A última eleição para a prefeitura de São Luís em que apenas homens concorreram foi a de 2008, quando João Castelo (já falecido) venceu Flávio Dino (PCdoB) no segundo turno. As mulheres, no caso, participaram no papel secundário de vice —Sônia Baptista, na chapa de Gastão Vieira; e Helena Duailibe, na de Castelo.

Sob Edivaldo, São Luís é a capital com pior situação fiscal do Brasil
Economia

Cidade apresentou nota zero por terminar 2018 com mais restos a pagar do que recursos em caixa para quitá-los neste ano

Levantamento da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), divulgado na quinta-feira 31, aponta São Luís, sob a gestão Edivaldo Holanda Júnior (PDT) desde 2013, como a capital com a pior situação fiscal dos recursos públicos dentre todas as do Brasil.

A constatação é do IFGF (Índice Firjan de Gestão Fiscal), construído a partir dos resultados fiscais oficiais de 2018 e declarados pelas próprias prefeituras à STN (Secretaria do Tesouro Nacional).

Segundo os dados, atualmente, São Luís ocupa o último lugar no ranking das capitais, a 53ª posição em relação ao restante do estado e tem desempenho pior que 3.553 municípios do país.

De acordo com o levantamento, a capital do Maranhão figura entre os municípios com ineficiência na capacidade de planejamento orçamentário e na gestão de recursos destinados para investimentos.

Nesse primeiro indicador, inclusive, São Luís apresenta nota zero, ou seja, terminou o ano de 2018 com mais restos a pagar do que recursos em caixa para quitá-los agora em 2019.

O ATUAL7 pediu, por e-mail, um posicionamento da gestão Edivaldo Júnior sobre a ineficiência fiscal apontada pela pesquisa, e aguarda retorno.

Adriano quer detalhes sobre repasses para obra do Hortomercado da Cidade Operária
Cotidiano

Justiça determinou reforma no local desde 2015. Vigilância Sanitária constatou que a feira não possuía estrutura sanitária e apresentava condições insalubres

A situação do Hortomercado da Cidade Operária, em São Luís, voltou a ser debatida pelo deputado Adriano Sarney (PV), nessa quarta-feira 30, na Assembleia Legislativa. Desde 2015, a Vara de Interesse Difusos e Coletivos determinou a reforma do local, com base em relatório da Vigilância Sanitária, que constatou que a feira não possuía estrutura sanitária e apresentava condições insalubres.

Em razão da demora do governo Flávio Dino (PCdoB), responsável pela manutenção do hortomercado, em concluir os trabalhos, o parlamentar encaminhou um ofício à Shammah - Transporte e Construção Ltda, a Guincho Shammah, empresa responsável pela reforma e adaptação, requerendo informações quanto ao repasse do dinheiro público para a obra.

Durante o pronunciamento, o parlamentar relatou, em vídeo, o drama vivido por feirantes, lojistas e clientes que convivem com o mau cheiro do lixo e os urubus que circulam pela obra inacabada da feira. Ele apresentou proposta de melhorias das condições sanitárias e de infraestrutura dos mercados da capital.

“Há mais de um ano travo uma luta para que saia do papel a reforma de inúmeras feiras administradas pela Prefeitura de São Luís, mas esta específica, da Cidade Operária, é de responsabilidade do Governo do Estado. No entanto, até agora a obra não foi realizada”, disse o deputado.

Adriano lembrou que o Ministério Público ingressou com mais uma ação na Justiça contra o governo, sob gestão de Flávio Dino (PCdoB), para que seja feita a reforma imediata do Hortomercado. A obra deveria ser concluída no dia 30 de julho de 2018, mas nunca foi entregue.

“Conversei com feirantes que ali estavam e me disseram que não é mais uma associação que toma conta do mercado, mas a Sagrima, que não estava pagando nem o vigia para tomar conta do local”, afirmou o deputado.

“Precisamos dar uma resposta à sociedade e a esse povo que trabalha na Cidade Operária. Consumidores, feirantes, lojistas, açougueiros, peixeiros e famílias que dependem desse local para sobreviver e para gerar renda”, destacou Adriano.

Braide desmente conversa com Diaz sobre vice: ‘Nunca tratamos sobre política’
Política

Suposta articulação eleitoral entre deputado federal e presidente da OAB-MA foi divulgada por blogs nesta terça-feira 29

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) desmentiu que tenha conversado com o presidente da Seccional maranhense da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Thiago Diaz, sobre a corrida eleitoral de 2020, quando pretende disputar novamente a prefeitura de São Luís.

“Eu e o presidente da OAB-MA, Thiago Diaz, nunca tratamos sobre política. A nossas conversas sempre foram de cunho institucional, visando os anseios da classe de advogados, papel que exerço como coordenador da Frente Parlamentar da Advocacia no Maranhão”, disse ao ATUAL7, por meio de sua assessoria.

A explicação foi dada em resposta a divulgação feita por blogs mais cedo, sobre suposta articulação entre o parlamentar e Diaz.

Segundo a assessoria de Braide, uma foto que está sendo utilizada nas publicações foi registrada no mês passado, durante reunião pedida pela Seccional maranhense da Ordem ao deputado, enquanto coordenador da Frente Parlamentar da Advocacia.

De acordo com pesquisa de intenção de votos da Escutec, divulgada recentemente, Eduardo Braide tem a preferência absoluta do eleitorado ludovicense.

MP consegue acesso a dados para combate à lavagem, corrupção e sonegação em São Luís
Cotidiano

Base do ISS, IPTU e ITBI-e da prefeitura da capital estará disponível ao Gaeco, Caei, Núcleo de Investigação e promotorias pelos próximos 60 meses

O Ministério Público do Maranhão fechou, nesta semana, um termo de cooperação técnica com a prefeitura de São Luís para ter acesso a dados do ISS (Imposto sobre Serviços), IPTU (Imposto Predial Urbano) e ITBI (Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis) eletrônicos do município.

O objetivo é aprimorar o trabalho de prevenção e de combate à lavagem de dinheiro, à corrupção e à sonegação fiscal.

O documento foi assinado pelo procurador-geral de Justiça, Luiz Gonzaga Coelho, e o secretário municipal da Fazenda, Delcio Rodrigues, e tem vigência de 60 meses.

Pelo acordo, os dados deverão estar disponíveis para membros e servidores, devidamente credenciados, do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações criminosas), da Caei (Coordenadoria de Assuntos Estratégicos e Inteligência), do Núcleo de Investigação e das promotorias de Justiça de Defesa da Ordem Tributária e Econômica.

São Luís está entre as 100 melhores cidades do Brasil para iniciar um negócio
Economia

Estudo é da Urban Systems, que a pedido da revista Exame avalia anualmente as cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes com as melhores condições econômicas, de infraestrutura e serviços para se investir

Em estudo realizado anualmente pela empresa de consultoria Urban Systems, a pedido da Exame, publicado na edição mais recente da revista, São Luís aparece entre as 100 cidades mais atrativas para fomentar novos negócios no Brasil.

Segundo o ranking 2019 “Melhores Cidades para Fazer Negócios”, a capital do Maranhão aparece na 97ª posição na abrangência geral. Melhor colocada ainda nos recortes de Capital Humano e Infraestrutura, 41ª e 90ª posições, respectivamente.

Condição fundamental para o desenvolvimento de negócios e atração de empresas em diferentes segmentos econômico, o recorte Capital Humano leva em consideração indicadores sociodemográficos, econômicos e educacionais, em diferentes níveis de ensino, contrapondo não apenas a oferta atual, como também para um cenário futuro. No caso, o ranking deste ano da Urban System aponta São Luís na 41ª posição, oito colocações acima da registrada em 2018, quando ocupou o 49ª lugar.

Já na análise sobre Infraestrutura local, em que os indicadores estão condicionados às facilidades que proporcionam ao desenvolvimento de empresas e negócios nas cidades, leva-se em consideração sanamento, transporte, telecomunicações e energia. São Luís aparece na 90ª colocação. Ano passado, sequer estava neste recorte.

Para a formação do estudo, a Urban System considera no Ranking Geral as cidades com mais de 100 mil habitantes em 2018, segundo a estimativa populacional mais recente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No Maranhão, das 217 cidades, apenas nove possuem essa quantidade populacional: São Luís, única a aparecer no ranking 2019, e Imperatriz, São José de Ribamar, Timon, Caxias, Codó, Paço do Lumiar, Açailândia e Bacabal.

Edivaldo aposta em asfalto em ano pré-eleitoral para garantir sucessor
Cotidiano

Gestão pedetista deu início a obras em vários bairros de São Luís. Em 2016, ele conseguiu reverter alta desaprovação e pavimentar reeleição sob a mesma estratégia

Faltando um ano para a eleição municipal de 2020, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) traçou o derramamento de asfalto como tentativa de pavimentação da vitória de seu sucessor nas urnas no próximo ano.

Em agosto último, com o fim do período chuvoso, o pedetista lançou o programa São Luís em Obras, que além de recursos da União e do Estado, conta ainda com dinheiro dos cofres do próprio município, para investimentos principalmente em frentes de pavimentação de ruas e avenidas dos bairros da capital, nos últimos anos da gestão pedetista completamente tomada por descaso, crateras e lama.

Com a ação, Edivaldo tenta repetir para 2020 a façanha de 2016, quando conseguiu, também por meio de afasto em ano pré-eleitoral, reverter desaprovação estratosférica e ser reeleito para mais quatro anos no comando do Palácio de La Ravardière.

Segundo a estratégia de marketing, os serviços de asfaltamento promovem uma transformação positiva na cidade e na vida dos ludovicenses, mas, principalmente, melhoram, a imagem de Edivaldo Júnior como gestor —ainda que isso ocorra, novamente, apenas próximo ao fim do mandato.

Resta saber se, após dois mandatos de Edivaldo à frente da prefeitura e dezenas de promessas não cumpridas, a aposta ainda vai ser aceita pela população de São Luís.

“Chegou o momento de avançar com o asfaltamento”, promete Edivaldo
Cotidiano

Em vídeo nas redes sociais, prefeito de São Luís diz que estava aguardando o fim do período chuvoso para começar a recuperar as vias da cidade

Moradores da capital que nos últimos meses conviveram com buraqueira, lama e poeira na porta de casa têm agora a promessa de ver o asfalto chegar.

Segundo vídeo publicado pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) nas redes sociais, com o fim das chuvas, a gestão municipal vai avançar com o programa São Luís em Obras em bairros, além das principais avenidas da cidade.

“Feliz em estar concretizando mais um grande programa de obras em nossa cidade. Passado o período de chuvas, chegou o momento de avançar com o asfaltamento e garantir mais mobilidade para a população. Os serviços já chegaram ao Vinhais e, em breve, chegarão a outros bairros”, garante Edivaldo.

Na gravação, o pedetista promete que também realizará serviços de sinalização nas vias urbanas, garantindo mais segurança no trânsito, e que serão executadas obras de macrodrenagem, construção de pontes, reforma e construção de praças e mercados, reforma de postos de saúde e escolas, novos ecopontos e mais obras de requalificação e acessibilidade no Centro.

“Você vai me ver em outros bairros”, diz, em meio às obras já iniciadas no bairro do Vinhais, onde, promete Edivaldo Júnior, mais de 60 ruas e avenidas serão pavimentadas.

Edivaldo vai investir R$ 14,7 milhões na revitalização do Parque do Bom Menino, Praça da Bíblia e entorno
Cotidiano

Ordens de serviço foram assinadas pelo pedetista na semana de aniversário dos 407 anos de São Luís. Vencedora da licitação foi a Ducol Engenharia

Empenhado em revalorizar o Centro de São Luís, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) vai investir R$ 14,7 milhões na revitalização do Parque do Bom Menino, Praça da Bíblia e de vias do entorno.

As ordens de serviço para o início dos trabalhos foram assinadas pelo pedetista na semana de aniversário de 407 anos da capital. O investimento faz parte do programa São Luís em Obras, e integra o conjunto de intervenções que a gestão municipal já vêm executando para a melhoria da cidade e da qualidade de vida da população ludovicense.

Os recursos são oriundos de um empréstimo feito pela prefeitura junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), e as obras serão realizadas pela empresa Ducol Engenharia Ltda, vencedora da licitação.

Com a reforma, o Parque do Bom Menino será completamente transformado e revitalizado, proporcionando à área de mais de 48,8 mil m² um novo aspecto aos espaços de esporte e recreação. Já a Praça da Bíblia será amplamente requalificada para proporcionar ao logradouro todas as melhorias estruturais nos moldes das demais praças requalificadas pela gestão Edivaldo Júnior na capital.

Entre os vários elementos que serão requalificados e incorporados ao Parque do Bom Menino, por exemplo, está a construção de um Skatepark, uma novidade no local especialmente para a prática do skate. A obra contempla ainda a reforma de espaços como o ginásio, a quadra poliesportiva, a construção de quiosques para floristas e novo paisagismo.

Também serão recuperados os equipamentos das academias da saúde e a pista de corrida. Prevê também a reforma das salas administrativas, dos banheiros, do anfiteatro e instalação de paraciclo (suporte físico onde a bicicleta é presa), entre outros itens do novo mobiliário urbano que fará parte do parque com a reforma.

Na parte estruturante, o projeto de reforma do parque prevê a execução de uma obra de drenagem no espaço, com instalação de biovaletas (elementos que processam uma limpeza da água da chuva, ao mesmo tempo em que aumentam seu tempo de escoamento, dirigindo este para os jardins ou sistemas convencionais de retenção e detenção das águas), o que vai solucionar os problemas de acúmulo de água no parque durante o período chuvoso.

Ainda de acordo com o projeto de requalificação, a Praça da Bíblia passará por uma completa transformação do espaço, que inclui a reorganização dos quiosques e bancas de revista, instalação de uma academia especial para os idosos e de um parquinho para as crianças, bem como de bicicletário e novas paradas de ônibus. O projeto prevê também serviços na área do paisagismo urbano, que alcançam também o entorno dos dois espaços.

Vai promover ainda melhorias da integração física entre o passeio da Avenida Guaxenduba, onde fica localizada a praça, e a porção central do logradouro, além de melhoria no piso, nova iluminação pública para destacar o Monumento da Bíblia; e vai garantir acessibilidade universal em todo o espaço. Prevê também a regularização e melhoria das condições físicas dos pontos comerciais existentes na praça.

Todo o projeto de reforma do Parque do Bom Menino e Praça da Bíblia e entorno atende às normas de acessibilidade previstas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).