Colégio Educallis
Enem 2014: Crescimento inventa ranking em que aparece como 1º lugar no Maranhão
Maranhão

Ocupando a terceira locação no estado no ranking do Inep, Crescimento criou soma de notas para desbancar Reino e Educallis

Além de cara e de pontuação pífia, Crescimento ainda manipula dados e faz propaganda enganosa
Divulgação/Escola Crescimento Vergonha alheia Além de cara e de pontuação pífia, Crescimento ainda manipula dados e faz propaganda enganosa

Não bastasse a vergonhosa 408ª colocação no ranking oficial do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Jardim Escola Crescimento, que levou o bronze entre as escolas privadas do estado mais bem posicionadas - se é que se pode definir assim - no Exame Nacional do Ensino Médio de 2014, resolveu criar uma soma própria de notas em que aparece como 1º lugar do exame no Maranhão.

Criada a partir da média das notas nas provas objetivas e na redação, a nota aplicada pelo Crescimento à própria escola fez com que o Centro Educacional Montessoriano Reino Infantil e Colégio Educallis, respectivamente 213ª e 397ª colocação no geral e 1ª e 2ª  entre as escolas particulares do estado, fossem desbancadas de suas posições oficiais segundo o Inep.

"Iniciamos o 2º semestre de 2015 com uma ótima notícia! Pelo 2º ano consecutivo, conquistamos o 1º lugar no Estado do Maranhão no Enem (resultado total do exame, incluindo média das provas objetivas e redação), além do melhor resultado nas médias de redação do estado. Parabéns aos nossos alunos e profissionais!", diz comentário postado no Facebook pela própria instituição de ensino privado.

A artimanha foi divulgada pelo próprio Jardim Escola Crescimento nas redes sociais, desde as primeiras horas da manhã dessa quinta-feira 6, sem qualquer vergonha ou pudor diante dos alunos e dos pais que já pagam uma das mensalidades mais caras do Maranhão para em troca receber a posição vergonhosa no ranking nacional e a ardil nova colocação.

Enem: Reino, Educallis, Crescimento, Literato e Upaon-Açu não alcançam a 200ª colocação
Maranhão

Cinco das escolas consideradas as mais caras do Maranhão tiveram uma pontuação pífia no Exame Nacional do Ensino Médio de 2014

Imagine o pai ou a mãe que investe, em reais, até 1.500,00 por mês no filho - ou nos filhos - só em mensalidade escolar. Imagine agora esse mesmo pai ou mãe de família que recebe a notícia nada empolgante que a escola que vem recebendo a mensalidade fielmente ficou um pouco ou muito depois da 200ª colocação no Exame Nacional do Ensino Médio. O que você imaginou é o que deve ter ocorrido com quem colocou seu filho - ou os seus filhos - no Centro Educacional Montessoriano Reino Infantil, Colégio Educallis, Jardim Escola Crescimento, Colégio Literato e Upaon-Açu, todos de ensino privado, localizados em São Luís e considerados uns dos mais caros do Maranhão, mas que tiveram resultados risíveis no Exame Nacional do Ensino Médio de 2014.

Ranking Enem das 18 escolas privadas mais caras do MA
Posição Escola Município Média
213 Centro Educacional Montessoriano Reino Infantil São Luís 644,33
397 Colégio Educallis São Luís 629,1
408 Jardim Escola Crescimento São Luís 628,4
853 Colégio Literato Colégio Literato 607,9
940 Upaon Açu São Luís 605,0
1247 Colégio Dom Bosco São Luís 595,9
1465 Complexo Educacional Dom Bosco Balsas Balsas 590,8
1727 Inst Educacional Sul Maranhense COC Impeatriz 584,8
1860 Col Santa Tereza São Luís 582,0
2259 UIRB São Luís 573,9
2359 Col Santa Luzia Imperatriz 572,4
2421 Col Marista Araçagy São José de Ribamar 571,3
2482 CEI-COC São Luís 570,3
2855 Cenaza São Luís 564,1
2867 Esc Santa Terezinha Imperatriz 564,0
2927 Col Batista Daniel de La Touche São Luís 562,9
2936 Colégio O Bom Pastor São Luís 562,8
2977 Esc Dom Pedro II São Luís 562,0

O resultado decepcionante e vergonhoso para o Maranhão foi divulgado nessa quarta-feira (5), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Se for somada com as posições de outros conhecidos faturadores, como o Colégio Dom Bosco, Complexo Educacional Dom Bosco Balsas, Instituto Educacional Sul Maranhense COC, Colégio Santa Tereza, Universidade Infantil Rivanda Berenice, Colégio Santa Luzia, Colégio Marista Araçagy, Centro de Educação internacional CEI-COC, Cenaza, Escola Santa Terezinha, Colégio Batista Daniel de La Touche, Colégio O Bom Pastor e Escola Dom Pedro II, a lista dos "melhores" colégios particulares maranhenses no Enem 2014 se torna ainda mais alarmante.

Nenhum colégio do Maranhão, nem os necessários públicos ou os caros privados, mais uma vez, chegou perto do "top 20". Como nas edições anteriores, só o Sudeste concentrou, mais uma vez, a maior parte das instituições com melhor desempenho na prova. Foram 70 das 100 melhores colocadas – no exame anterior, haviam sido 77.  A região Nordeste fica em segundo lugar no ranking, com 20 escolas entre as cem melhores na avaliação. Em seguida, aparecem as regiões Centro-Oeste, com seis escolas, Sul, com três, e Norte, com uma. Em números mais detalhados, das 20 escolas mais bem posicionadas, cinco estão em São Paulo; tanto Minas Gerais quanto Rio de Janeiro têm quatro; o vizinho Ceará tem três; o outro vizinho, Piauí, tem duas; e Mato Grosso do Sul e Goiás têm uma escola cada.

A escola com a média geral mais alta do Brasil no Enem 2014 foi o Colégio Objetivo Integrado, de São Paulo.  Criada em para abrigar uma "tropa de elite", a escola já havia ocupado a mesma posição em 2013.

Para amenizar a situação das escolas públicas e privadas de todo o país - e dar alívio principalmente para as particulares do Maranhão - que tiveram resultado pífio, o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, argumentou que o Enem é um elemento, mas não pode ser critério único para definir a qualidade de uma escola.

"Nós queremos dar os dados do Enem, mas mostrar que não são absolutos, podem ser interpretados de formas diferentes. O pai não pode só olhar o ranking puro do Enem ao matricular o filho na escola", afirmou o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro.

O interessante, porém, é que Janine também declarou que não é somente a qualidade da escola e dos professores que determinam o resultado do aluno no Enem. Ele afirmou que a classe social dos estudantes também tem influência no desempenho - caso que não se aplica, em tese, a maioria esmagadora de quem estuda nos maranhenses Reino Infantil, Colégio Educallis, Jardim Escola Crescimento, Colégio Literato e Upaon-Açu.