Eleições 2018
Roberto Rocha é confirmado no comando do PSDB no Maranhão
Política

Pré-candidato ao Palácio dos Leões, senador deve agora se preparar para apresentação de seu plano de governo aos maranhenses

O senador Roberto Rocha voltou a confirmar força no tucanato de alta plumagem e assumiu, nesta quarta-feira 12, durante a primeira reunião da nova Executiva Nacional do PSDB, a Comissão Executiva do partido do Maranhão.

A solenidade contou com a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, eleito recentemente para a Presidência do PSDB.

A decisão de Rocha ser confirmado no comando do partido no Maranhão já era esperava desde outubro último, quando o parlamentar maranhense retornou aos quadros da legenda, a convite do próprio Alckmin e do então presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE).

Com o fim da novela no tucano maranhense, de final feliz para Rocha e de derrota e humilhação para o vice-governador e tucano de bico vermelho Carlos Brandão, a expectativa agora é que o senador, pré-candidato ao Palácio dos Leões em 2018, siga os passos do ex-secretário estadual de Saúde Ricardo Murad (PRP), e também apresente à população do estado seu plano de governo.

Abaixo, os nomes dos integrantes da nova Comissão Executiva do PSDB maranhense.

Presidente

Roberto Coelho Rocha

Secretário

Sebastião Torres Madeira

Tesoureiro

Ezequiel Gomes Soares

Membros

Clodomir Ferreira Paz
Maria do Carmo Souza
Augusto César de Moraes Rego Lago
Zesiel Ribeiro da Silva
Afonso Celso Caldeira Salgado
Samuel Jorge Arruda de Melo
Marcos Frazão Barbosa
Lahersio Rodrigues do Bonfim
Gardenia Maria Santos Castelo Ribeiro Gonçalves
Ana Maria Santos Gomes

Murad oficializa pré-candidatura e anuncia eixos centrais do seu plano de governo
Política

Meta é alavancar o desenvolvimento do Maranhão. Um dos principais grandes projetos é a construção de uma ponte rodoferroviária, ligando São Luís à Baixada Maranhense

O Partido Republicano Progressista (PRP) lançou, em reunião da Comissão Executiva da legenda, nesta terça-feira 12, em São Luís, a pré-candidatura do ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, ao Palácio dos Leões.

Diferente dos adversários que já tiveram seus nomes lançados até aqui — Flávio Dino (PCdoB), Roseana Sarney (PMDB), Roberto Rocha (PSDB) e Maura Jorge (Pode) —, Murad apresentou, no que definiu como ‘carta de compromisso com o povo maranhense’, os principais projetos, ações e eixos do seu programa de governo para os próximos quatro anos.

No documento, o destaque é dado para pelo menos dois eixos centrais: o dos Direitos Sociais e o da Economia e Meio Ambiente. Segundo o pré-candidato, ambos serão operacionalizados por meio da criação do Fundo de Garantia para a Universalização dos Direitos Sociais (FGDS), da Agência Estadual de Infraestrutura Digital e do programa ‘Itaqui 2018: Maranhão de Portas Abertas ao Mundo’.

Em relação aos grandes projetos, chama a atenção a construção de uma ponte rodoferroviária, entre São Luís e a Baixada Maranhense. No trecho, será criada uma nova zona portuária, possibilitando terminais das ferrovias da Vale, Norte Sul e CFN (Companhia Ferroviária do Nordeste). A proposta é, por meio da implantação de empresas e outros empreendimentos, acabar com o isolamento de quase uma centena de municípios maranhenses, além de oferecer uma nova via de acesso para a capital.

“A ponte de São Luís à Baixada Maranhense é essencial para alavancar o desenvolvimento do nosso estado. O nosso projeto também visa construir vias expressas e modernizar as rodovias federais, estaduais e municipais, como disse, melhorando plenamente o fluxo de rodovias, ligando São Luís às capitais Belém, Fortaleza, e aqui, incentivando a Rota das Emoções; ligando Teresina, ligando também as regiões Tocantina e Sul, passando por Açailândia e Imperatriz, chegando a Carolina e Balsas, e, claro, melhorando a Rodovia da Produção entre Grajaú e Alto Parnaíba”, ressaltou Murad.

Nos próximos dias, a Comissão Executiva do PRP irá elaborar o calendário de visitas de seu pré-candidato ao governo a todas as macrorregiões do Maranhão, onde Ricardo Murad terá a oportunidade de apresentar pessoalmente a carta-proposta aos maranhenses.

“Quero ser governador para que o Maranhão tenha um tempo de paz, de solidariedade, de desenvolvimento. Quero por fim ao fisiologismo e à cooptação política com o uso do dinheiro público. Quero um tempo de oportunidade para todos, em que o mérito irá substituir a “camaradagem” e a competência a ineficiência. Quero ser governador porque me sinto preparado para isso. Quero ser governador porque o povo maranhense quer um governo de resultados, que saiba olhar para os mais frágeis e construir um futuro forte, solidário e marcado pelo desenvolvimento. Quero ser governador, porque acredito que chegou a minha vez e estou preparado!”, declarou Murad.

Saúde é Vida

Durante a apresentação de sua pré-candidatura ao Palácio dos Leões, Ricardo Murad falou ainda dos resultados alcançados e do trabalho realizado à frente da pasta da Saúde, em que destacou o avanço na assistência e no atendimento à população por meio do Programa Saúde é Vida.

“Em um curto período, oferecemos aos maranhenses atendimento igual aos melhores serviços de saúde públicos e privados do país. Foram 113 novos hospitais, 11 UPAs, sete Centros de Hemodiálise, vários Centros de Medicina Especializada e muitas outras unidades que revolucionaram a medicina maranhense. E pretendo dar continuidade a esse grande avanço, universalizando a saúde pública no estado. E como a mesma visão e empenho, tratarei as demais áreas”, destacou.

Após Roseana Sarney, Flávio Dino também vai a evento evangélico
Política

Governador chegou ao local em companhia da deputada Eliziane Gama. Pré-candidata Maura Jorge também foi convidada

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), participa, na manhã desta terça-feira 12, de um evento evangélico no município de Chapadinha, organizado pelas Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão. O comunista disputará a reeleição em 2018.

Sem lideranças eclesiásticas e políticas no município, Dino chegou ao local acompanhado da deputada federal Eliziane Gama (PPS), exímia exploradora do coronelismo gospel. A companhia, contudo, não representa apoio à Gama. Foi apenas a forma encontrada pelo comunista, já fechado com outros nomes ao Senado, para se sentir mais a vontade no evento.

A Convenção Estadual das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão (Ceadema) teve abertura ontem 11, e é a mesma que contou com a presença da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), também é pré-candidata ao Palácio dos Leões.

Também é aguardada, a convida das lideranças evangélicas, a participação da ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge, pré-candidata ao governo estadual pelo Podemos.

A todos, está sendo dado o direito à palavra.

Zé Reinaldo fecha primeira suplência com o maior financiador de Flávio Dino
Política

Acordo deve selar apoio de Flávio Dino a Tavares. Waldir Maranhão e Eliziane Gama devem buscar abrigo numa chapa oposicionista

O deputado federal José Reinaldo Tavares (ainda do PSB) deu um salto estratégico que deve confirmá-lo como segundo nome do governador Flávio Dino (PCdoB) na disputa pelo Senado Federal em 2018. A primeira já foi acordada pelo comunista, há pouco mais de uma semana, com o deputado federal Weverton Rocha (PDT).

Durante um almoço realizado nessa segunda-feira 11, em Teresina, Tavares ofereceu e fechou com o pecuarista Dedé Macedo a primeira suplência de sua pré-candidatura. Macedo, como se sabe em todo o Maranhão, é o maior financiador de todas as campanhas eleitorais de Dino.

Apesar do acordo já selado, ainda não foi definido qual Macedo ocupará a vaga, se o patriarca, Dedé, ou se o filho e ex-prefeito de Dom Pedro, Hernando Macedo. O outro filho do empresário, Fábio Macedo (PDT), seguirá na reeleição para deputado estadual.

Ao ATUAL7, inclusive, o parlamentar garantiu que Flávio Dino deve fazer o anúncio de apoio à Zé Reinaldo, publicamente, nos próximos dias.

Confirmado o apoio, os deputados federais Waldir Maranhão (Avante) e Eliziane Gama (PPS) devem procurar uma chapa oposicionista ao Palácio dos Leões para disputar o Senado. Em razão de movimentações políticas suicidas e ambos, não há mais tempo e nem espaço para disputarem a reeleição.

Flávio Dino quer trocar ‘poste’ por sucessor na escolha do vice em 2018
Política

Comunista tem analisado escolher Edivaldo Holanda Júnior ou Luciano Leitoa

Nada de Carlos Brandão, Ildon Marques, Marcelo Tavares e menos ainda o oferecido Rogério Cafeteira. Para as eleições de 2018, o governador Flávio Dino (PCdoB) se movimenta para trocar o ‘poste’ de 2014 por um sucessor no comando do Palácio dos Leões.

E, para isso, precisa escolher alguém de sua inteira e estrita confiança.

Diferente da eleição anterior, quando os fatores tempo de propaganda eleitoral e necessidade de ampla aliança partidária pesaram, obrigando o comunista a ter Brandão como encosto, no pleito do próximo ano, por falta de nomes em sua própria equipe de governo, e de tempo para construir um novo ‘poste’ que influa da decisão do eleitorado, Dino não arriscará carregar um vice sem chances de vencer as eleições de 2022. Claro, se as pesquisas estiverem erradas e ele for mesmo reeleito ao governo do Maranhão.

Segundo relatou ao ATUAL7 o entorno mais camarada do comunista, até agora, apenas dois nomes estão em análise: os prefeitos de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT); e o de Timon, Luciano Leitoa (PSB).

Ambos, inclusive, já foram sondados sobre a possibilidade de deixar o Executivo municipal para disputar novamente nas urnas, na vice de Flávio Dino. Nenhum descartou.

PRP oficializará pré-candidatura de Murad ao Palácio dos Leões
Política

Ato acontece na próxima terça-feira 12. Ele pretende utilizar o evento para apresentar as diretrizes de seu “Plano de Governo”

O Partido Republicano Progressista (PRP) oficializará, nesta terça-feira 12, a pré-candidatura do ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, ao Palácio dos Leões.

Temida pelo atual chefe do Executivo, Flávio Dino (PCdoB), a entrada de Murad na disputa endurece o jogo, em razão de todos os outros nomes até agora confirmados — Roseana Sarney (PMDB), Maura Jorge (Pode) e Roberto Rocha (PSDB) — não possuírem a mesma qualidade no discurso e prontidão para o contraponto ao comunista.

O ato está programado para acontecer no Hotel Luzeiros, e deve ser marcado também pela apresentação de diretrizes do “Plano de Governo” de Murad.

Será o primeiro pré-candidato ao governo em 2018, inclusive, a apresentar as metas e projetos estratégicos para o Maranhão. Todos os demais, até mesmo o próprio Dino, têm-se resumido a apenas querelas e futricas políticas nas redes sociais e nos bastidores do poder.

Vox Populi coloca Eliziane na disputa pelo Palácio e Senado
Política

Segundo instituto, se entrar na corrida pelo governo, parlamentar ficará na lanterninha. Para o Senado, ela empata com Lobão e Zé Reinaldo

O Instituto Vox Populi, de Minas Gerais, realizou uma pesquisa de intenção de votos no Maranhão em que coloca a deputada federal Eliziane Gama (PPS) como pré-candidata em pelo menos duas disputas distintas na majoritária: ao Palácio dos Leões e ao Senado Federal, agora em 2018.

O resultado foi divulgado na tarde desta nesta segunda-feira 4. Apesar do destaque dado a parlamentar, pelos números, se concorrer ao governo ela perde. E perde feio. Já se tentar a Câmara Alta, disputará a segunda vaga de forma acirrada com o já senador Edison Lobão (PMDB) e o colega de bancada na Câmara, José Reinaldo Tavares (PSB).

Na corrida pelo Palácio dos Leões, Gama pontuou míseros 1% da intenção de votos, ficando na lanterninha. Antes dela, pela ordem de intenção de votos, aparecem Flávio Dino (PCdoB), com 37%; Roseana Sarney (PMDB), com 35%; Eduardo Braide (PMN), com 7%; Roberto Rocha (PSDB), com 5%, Maura Jorge (Pode), com 3%; e Ricardo Murad (PRP), com 2%.

Ninguém, branco e nulo marcou 9%, e não sabe ou não responderam 2%.

Já na disputa para o Senado, segundo o Vox Populi, Eliziane ainda tem chances de ser eleita.

De acordo com os números, se as eleições fosse hoje, a primeira vaga a que o Maranhão tem direito no Senado da República seria ocupada com tranquilidade pelo ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (28%). Para a segunda vaga, ainda segundo a pesquisa, como a margem de erro da consulta é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, deu empate técnico, com Eliziane Gama e Edison Lobão marcando 24% e Zé Reinaldo 22%.

Waldir Maranhão (PTdoB), pontuou 18%; Weverton Rocha (PDT), 16%; e Márcio Jardim (PT), 9%.

Ninguém, branco ou nulo correspondem a 25% e 11% não sabem ou não responderam.

População ignora desvios na saúde e Flávio Dino torna-se imbatível, aponta Exata
Política

Segundo o instituto, aprovação do comunista cresceu após o seu governo ser alvo de operação da Polícia Federal por desvios de mais de R$ 18 milhões

Parece até mentira e coisa eleitoral para favorecer determinado candidato, mas para o Exata, a população maranhense preferiu ignorar a Operação Pegadores, deflagrada pela força-tarefa da Sermão aos Peixes contra desvios de R$ 18 milhões da saúde no governo Flávio Dino (PCdoB), e aumentou a confiança depositada no comunista.

É o que aponta pesquisa realizada pelo instituto entre os dias 27 de novembro e 1º de dezembro, e divulgada neste domingo 3, em parceria com o Jornal Pequeno. Foram ouvidos 1.415 eleitores, em todas as regiões do estado.

De acordo com o levantamento, 62% dos maranhenses aprovam a gestão de Dino contra 35% que a desaprovam, e 3% não sabem responder. Em outubro, antes da PF desbaratar a quadrilha que estava afanando os cofres públicos, eram 61% de aprovação; e em abril, a aprovação havia ficado em 60%.

Ou seja, segundo os números da Exata, a descoberta de existência de corrupção no governo Flávio Dino, e logo no setor da saúde, em vez de desfavorecer, favoreceu o comunista. Tanto favoreceu que, ainda de acordo com o instituto de pesquisa, se as eleições fossem hoje, ele levaria de lavada logo no primeiro turno.

Pelos números, o governador Flávio Dino venceria a eleição na primeira etapa, com 63% dos votos. A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) ficaria em segundo lugar, com 29%. E o senador Roberto Rocha e a ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge, dividiram o terceiro lugar, ambos com míseros 4%, cada.

Em comparação à pesquisa anterior, de outubro, a deflagração da Operação Pegadores também foi boa para Dino. Na anterior, ele marcou três pontos a menos — praticamente a margem de erro da pesquisa atual, que é de 3,2 pontos percentuais.

Com a iminência de uma nova operação pela Sermão aos Peixes, desta vez para pegar o “Polvo”, não é de se espantar se, no próximo levantamento do Exata, Flávio Dino, o imbatível, beirar ou até mesmo ultrapassar 100% de intenção de votos.

Márcio Jerry se atrapalha e revela que ninguém pleiteia a vice de Flávio Dino
Política

Falta de lideranças querendo encabeçar chapa aponta para falta de confiança na reeleição do comunista e pode forçar a reescolha por Carlos Brandão

O avanço em sabujos do sarneysmo por meio do compartilhamento de comando dos cofres públicos do Estado não estão sendo suficientes para atrair ao governador Flávio Dino (PCdoB) o desejo de alguma liderança partidária pela vaga de vice-governadoria, na chapa eleitoral de 2018.

A revelação foi feita pelo presidente do PCdoB no Maranhão e secretário estadual de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry Barroso.

Em entrevista ao jornalista Itevaldo Júnior, no programa Resenha, da TV Difusora, Márcio Jerry foi questionado do porquê apenas o atual vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), ser cogitado como vice de Dino na disputa eleitoral do próximo ano. Atrapalhado, Jerry acabou confessando que Brandão pode continuar a ocupar a vaga, independente de continuar no PSDB ou ir para outro partido, em razão de ninguém, até então, ter pleiteado o espaço.

“Até o momento, não houve nenhuma manifestação de qualquer outro nome que pleiteie a vaga de candidato a vice-governador”, confessou.

Ainda durante a entrevista, ao responder uma pergunta do jornalista John Cutrim, Márcio Jerry tentou mostra serenidade, mas voltou a se atrapalhar e acabou revelando também que, embora setores da imprensa local tenham publicado que o PT, o PSB e o DEM aspirem a vaga de vice, oficialmente, nenhum partido chegou a sequer colocou qualquer nome à disposição.

“Não houve ainda uma manifestação oficial de nenhum partido, muito embora aqui ou ali apareça manifestações na imprensa”, disse.

Emblemática, a revelação feita por Márcio Jerry aponta para a falta de confiança da base encastelada no Palácio dos Leões na reeleição do governador.

De fato, em todos os partidos sarneystas cooptados por Flávio Dino em troca de cargos públicos, as lideranças estaduais, em acordo com os caciques nacionais, têm usado a estrutura governista apenas para a manutenção ou ascensão do mandato no Poder Legislativo.

Pedro Fernandes, do PTB, quer se reeleger ou mesmo fazer o filho deputado federal; André Fufuca, do PP, Cléber Verde, do PRB, e Juscelino Filho, do DEM, querem renovar o mandato na Câmara; Josimar de Maranhãozinho, do PR, quer ser deputado federal e fazer a mulher, Detinha, e o faz-tudo, Hélio Soares, deputados estaduais; e Gastão Vieira, do PROS, nas atuais circunstâncias, quer qualquer coisa.

Na contramão da mudança, Flávio Dino coopta Josimar e Gastão Vieira
Política

Após tomar PRB, PP, PTB, PR e DEM, governador tira PR e PROS de José Sarney e vira o novo Capo di tutti capi do Maranhão

Apesar de estar vivendo a mais grave descoberta de corrupção nos pouco mais de 1000 dias a frente do Palácio dos Leões, o governador Flávio Dino (PCdoB) decidiu caminhar na contração do discurso da mudança, que lhe garantiu a vitória nas urnas em 2014, e segue cooptando sarneystas históricos de carteirinha para se manter no poder.

Depois de tomar os partidos PRB, PP, PTB, PR e DEM das mãos do ex-senador José Sarney (PMDB-AP), Dino avançou — se é que se pode chamar isso de avanço! — e cooptou também o PR e o PROS, por meio de seus presidentes estaduais, respectivamente, Josimar Cunha Rodrigues e Gastão Vieira.

O primeiro é conhecido pela Polícia Federal e pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) como Moral da BR ou Josimar de Maranhãozinho, em alusão ao domínio que possui na região do Alto Turi e agora Munim, onde opera com as prefeituras por meio de suas empresas.

Já o segundo, embora, até então, tirando o obscuro envio de emendas parlamentares para obras não realizadas no município de Buriticupu, não esteja diretamente relacionado a algum caso de corrupção, sempre foi considerado o maior Jaboti político de todo o Maranhão.

Fora votos de cabresto ou possivelmente comprados, e dos minutinhos a mais na propaganda eleitoral de 2018, nenhum dois dois acrescenta algo a Flávio Dino, a não ser musculatura para o apelido do mais novo oligarca e governador do Maranhão: Capo di tutti capi.

Acordão: Roseana Sarney viabiliza mais de R$ 66,8 milhões para o Maranhão
Política

Quase 120 municípios serão beneficiados. Expectativa é de que convênios sejam assinados no início do próximo mês, e a execução dos projetos comece ainda este ano

A ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), viabilizou junto ao presidente Michel Temer o envio de mais de R$ 66,8 milhões para quase 120 municípios maranhenses, para investimentos em projetos do Programa de Melhorias Sanitárias Domiciliares (MSD) e de abastecimento sanitário.

A expectativa é de que os convênios sejam assinados no início do próximo mês, e a execução dos projetos comece ainda este ano.

Conforme revelado pelo ATUAL7, a confirmação dos recursos faz parte de um acórdão fechado entre ela, o ex-senador José Sarney (PMDB-AP) e Temer, em Brasília, em outubro último.

Do valor total, pouco mais de R$ 31,2 milhões serão aplicados para a implantação de 65 kits de MSD. O restante, mais de R$ 35,6 milhões, serão destinados para a execução de 51 sistemas de abastecimento sanitário.

Todo o repasse será feito por meio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), que tem como diretor executivo nacional o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão e ex-governador tampão, Arnaldo Melo (PMDB).

Roseana é pré-candidata ao Palácio dos Leões em 2018. Segundo pesquisa mais recente do Instituto Escutec, ela é favorita da disputa, vencendo o governador Flávio Dino (PCdoB), em todos os cenários.

“PROS nunca saiu da base do Flávio”, garante Gastão Vieira
Política

Pré-candidato a deputado federal, ex-ministro pegou carona com o governador Flávio Dino em um helicóptero do CTA para o município de Anapurus

O ex-ministro do Turismo e presidente do PROS no Maranhão, Gastão Vieira, afirmou ao ATUAL7 que o seu partido faz parte da base do governo Flávio Dino desde o período em que a legenda esteve sob o comando do prefeito afastado de Bacabal, Zé Vieira, atualmente no PP.

“O PROS nunca saiu da base do Flávio desde quando Zé Vieira foi seu presidente”, disse Vieira, dias antes de pegar carona com o chefe do Executivo estadual num helicóptero do CTA (Centro Tático Aéreo), da Polícia Militar do Maranhão, para o município de Anapurus.

Sobre o loteamento do Palácio dos Leões para atrair ou manter aliados visando 2018, o ex-ministro declarou que, desde o apoio dado à reeleição de Edivaldo Holanda Júnior (PDT) em São Luís, as conversas que o partido vem mantendo não envolvem cargos, mas apenas política. A preocupação do PROS no estado, garante, é conseguir eleger um deputado federal e dois estaduais.

“Apoiamos o prefeito de São Luís sem receber cargos. Nossa frequência, nas conversas que estamos tendo com vários partidos, só envolve política, futuras coligações. Nosso foco é eleição de um deputado federal e dois estaduais”, ressaltou.

Para a vaga de federal, Gastão Vieira confirmou que o nome será o dele próprio. Já para a Assembleia Legislativa do Maranhão, ele não informou quais nomes o partido pretende lançar.

“Quatro a cinco bons candidatos a estadual”, resumiu.

Novamente procurado, nesta terça-feira 14, para comentar a carona que pegou com Flávio Dino no helicóptero do CTA, que custou R$ 16,5 milhões aos contribuintes maranhenses e foi adquirido em 2010 para combater o crime e socorrer emergências médicas, Vieira preferiu não se posicionar a respeito.

Flávio Dino leva Gastão Vieira em helicóptero do CTA para Anapurus
Política

Aeronave custou R$ 16,5 milhões e foi adquirida para combater o crime e socorrer emergências médicas

O governador Flávio Dino (PCdoB) deu carona para o ex-ministro do Turismo, Gastão Vieira (PROS), num helicóptero do CTA (Centro Tático Aéreo) da Polícia Militar do Maranhão.

Enviado ao ATUAL7 por uma moradora de Anapurus, o flagrante foi feito nesta segunda-feira 13, quando o comunista cumpria agenda oficial no município.

Antes, ele já havia ido ao Piauí para receber o título de Cidadão Piauiense e a medalha do Mérito Renascença, em evento em que confirmou que disputará a reeleição para o Palácio dos Leões. Presidente do PROS no Maranhão, Gastão é pré-candidato a deputado federal e caminha para firmar aliança com o comunista em 2018.

O helicóptero que Dino usou de forma particular ao dar carona para um agente político sem lotação no alto escalão do Poder Executivo, o que abriria brecha para eventual legalidade, custou R$ 16,5 milhões aos contribuintes maranhenses e foi adquirido em 2010, pela ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), para combater o crime e socorrer emergências médicas.

Em 2011, o então senador José Sarney (PMDB-AP) também foi flagrado utilizado a aeronave de forma particular, também dando carona. À época, o passeio no helicóptero do CTA foi feito pelo empresário Henry Duailibe Filho, que possuía contratos com o governo de sua filha.

O ATUAL7 procurou o Governo do Maranhão e Gastão Vieira para se posicionarem sobre o assunto, e aguarda retorno.

Hilton Gonçalo revela decepção com Flávio Dino e deve deixar o PCdoB
Política

Município de Santa Rita, administrado pelo prefeito, é um dos poucos que o Palácio dos Leões não abriu parceria

O prefeito de Santa Rita Hilton Gonçalo (PCdoB) revelou, nesta sexta-feira 10, em entrevista à revista Maranhão Hoje, que não descarta deixar o PCdoB e disputar novo cargo majoritário numa chapa de oposição ao governador Flávio Dino, que é do seu partido, ou mesmo apoiar um outro candidato que faz oposição ao Palácio dos Leões.

Gonçalo não esconde a decepção de ser um dos poucos prefeitos que não possui qualquer parceria com o Estado, mesmo tendo apoiado o comunista em 2014, no seu município e nos demais onde tem influência, dando-lhe uma excelente votação nessas localidades.

Para ele, o problema pode estar na forma adotada por Dino para trabalhar nos municípios, pois em vez celebrar convênios com as prefeituras, o Estado executa as obras diretamente, sem ao menos consultar o gestor municipal, prática com a qual não Gonçalo concorda.

O prefeito alerta que o chefe do Executivo estadual “precisava mexer em sua equipe de governo e colocar em pontos-chaves não apenas quem tem conhecimento técnico, mas sensibilidade política, ou seja, pessoas que conheçam a realidade do estado, sabem das necessidades das populações mais carentes e queiram trabalhar em parceria com os gestores municipais para amenizar esses problemas”. Um dos problemas citados pelo prefeito de Santa Rita diz respeito a dúvida se os secretários estaduais não atendem aos pleitos de alguns prefeitos por má vontade ou por desconhecimento ou, então, o que seria mais grave, se lhes falta autonomia no gerenciamento das pastas.

Ainda na entrevista, Hilton Gonçalo revelou que outros atores da política, tanto da oposição quando da situação, reconhecendo sua popularidade e o trabalho que vem realizando em Santa Rita, o têm procurado para dialogar, dentre eles o senador Roberto Rocha (PSDB), o deputado estadual Eduardo Braide (PMN), e o deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB). Apesar dessa procurada, ele afirma que não tem estendido negociações, tampouco firmado compromissos, pois no momento está mais focado em fazer um bom governo em Santa Rita e ajudar sua mulher, Fernanda Gonçalo, a fazer uma boa administração em Bacabeira.

O prefeito lembra ainda que, apesar de não receber ajuda alguma por parte do Palácio dos Leões, continua tocando obras em seu município, como pavimentação de ruas e estradas vicinais, ampliação dos serviços de água, construção de moradias para famílias carentes, adquirindo equipamentos para hospital, dentre outros benefícios para a população. Segundo ele, lhe foram negadas repasses para as festividades de Carnaval e do São João, além de exclusão do programa Mais Asfalto e falta de auxilio financeiro ao hospital municipal.

PEN estabelece prazo para Bolsonaro disputar a Presidência pelo partido
Política

Deputado federal tem até o dia 11 de dezembro próximo para decidir se oficializa ou não sua filiação na legenda

O Conselho Político do Partido Ecológico Nacional (PEN) abriu prazo, até dia 11 de dezembro próximo, para que qualquer um de seus filiados possa manifestar interesse em ser pré-candidato à Presidência da República nas eleições de 2018.

A medida foi tomada em reunião ocorrida quarta-feira 9, em Brasília, da qual participaram o presidente nacional do PEN, Adilson Barroso; o presidente do Conselho Político, deputado federal Walney Rocha (RJ); os deputados Erivelton Santana (BA), Rafael Favatto (ES), Raimundo Santos (PA) e Fred Costa (MG); o secretário geral Nilton Silva; e os deputados maranhenses César Pires e Júnior Marreca, e o presidente da legenda no Maranhão, Jota Pinto.

Com essa medida, os dirigentes do PEN querem forçar o deputado federal Jair Bolsonaro a oficializar ou não a sua filiação ao partido, já que ele havia manifestado o interesse de disputar o Palácio do Planalto no pleito do próprio ano pela legenda, mas até então ainda não se filiou.

“Essa expectativa de ingresso do Bolsonaro gerou uma situação de instabilidade no partido, já que foi acertado previamente que, como presidente de honra, ele teria plenos poderes para deliberar sobre as candidaturas do PEN no próximo ano”, informou César Pires.

Além de estabelecer prazo para a manifestação de filiados, os dirigentes do PEN decidiram que o pré-candidato só poderá falar em nome do partido depois que sua pré-candidatura for avaliada e aceita pelo Conselho Político.

“Esse Conselho reafirma o compromisso incondicional com o respeito democrático às instâncias do partido, respaldadas nos princípios e normas constitucionais”, diz a nota expedida ao final da reunião em Brasília.

Um novo encontro foi marcado para o dia 11 de dezembro, data em que haverá uma deliberação sobre a pré-candidatura do PEN ao Planalto.

Reeleição de Flávio Dino deixa de ser a prioridade do PCdoB
Política

Preterição aponta que nem mesmo o próprio partido acredita na reeleição do governador do Maranhão

A reeleição do governador Flávio Dino no Maranhão deixou de ser a prioridade do Partido Comunista do Brasil, o PCdoB.

Como, mesmo sentado na máquina, Dino não consegue arrancar e conquistar o favoritismo na disputa pelo Palácio dos Leões em 2018, pontuando em pesquisas de intenção de votos sempre abaixo da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), o comunista foi jogado para escanteio pelos caciques do próprio partido.

Em artigo publicado na quarta-feira 8, a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, revela em detalhes que o chefe do Executivo estadual e o deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) se posicionaram internamente contra a pré-candidatura da gaúcha Manuela D'Ávila para a Presidência da República pela legenda.

A reclamação de ambos é que, para eles, a prioridade do PCdoB deveria ser a reeleição ao Governo no Maranhão, que é apoiado pelo PT no estado, e não na candidatura de Manuela ao Palácio do Planalto, que afasta os petistas. Essa chateação do governador e do deputado, inclusive, teve a veracidade reforçada pela Revista Fórum, que é ligada à esquerda e repercutiu a informação da colunista da Folha.

A preterição de Flávio Dino, que já havia perdido o prestígio nacional do partido, aponta que nem mesmo o PCdoB tem a confiança de que o comunista pode ser reeleito.

Ricardo Murad é confirmado na Presidência do PRP no Maranhão
Política

Ex-secretário de Saúde recebeu ainda o aval para candidatura majoritária nas eleições de 2018

O ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, teve confirmando pelo presidente nacional do Partido Republicano Progressista (PRP), Ovasco Resende, nesta quarta-feira 8, em São Paulo, o aval para candidatura ao Palácio dos Leões ou ao Senado Federal nas eleições de 2018.

Acompanhado do vice-presidente nacional da legenda, o maranhense Severino Sales, Murad teve confirmado também que assumirá a Presidência do Diretório Estadual do PRP no Maranhão.

“Estamos aqui num momento festivo. Hoje estamos conversando para que Ricardo Murad venha a ser o nosso presidente regional. Pra isso veio com projeto muito grandioso que é a candidatura a majoritária. Está aberto a você, Murad, uma candidatura, aquilo que você achar que é conveniente”, declarou Ovasco.

Murad aproveitou a ocasião para destacar que, diante dos fatos decisivos ocorridos nos últimos dias, a oposição majoritária está consolidada no estado.

“Quatro importantes e decisivos fatos nos últimos dias definem o quadro político favorável às oposições no Maranhão. A confirmação de Roseana como pré-candidata, a destituição de Carlos Brandão e a designação do senador Roberto Rocha como presidente do PSDB, a reafirmação da candidatura de Maura Jorge, e a minha confirmação pelo presidente nacional do PRP como presidente do partido no estado, definem o quadro das forças majoritárias de oposição para as próximas eleições”, destacou.