Wellington do Curso troca o PP pelo PSDB de Roberto Rocha
Política

Wellington do Curso troca o PP pelo PSDB de Roberto Rocha

Deputado declarou que segue a coerência que marca seu mandato atual e que Flávio Dino traiu o eleitor

O deputado estadual Wellington do Curso divulgou, na tarde deste sábado 7, que, seguindo a coerência política que marca seu mandato atual, decidiu aproveitar a janela partidária para filiar-se ao PSDB, por onde concorrerá à reeleição. O partido tem como presidente estadual e pré-candidato ao Palácio dos Leões o senador Roberto Rocha, representante da chamada terceira via, misto de lideranças políticas que contrapõe a dicotomia sarney x antisarney, que tanto assola o Maranhão.

Referência parlamentar na Assembleia Legislativa, Wellington deixou o PP após o partido confirmar que pretende permanecer na base de apoio à reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB), a quem o neo tucano passou a fazer oposição ao longo do mandato. Segundo ele, após eleito, Dino traiu o eleitor.

“Existe uma palavra que eu busco empregar na minha vida desde cedo: coerência. Fui eleito deputado estadual pelo voto de professor, policial, servidor público, estudante, microempresário, trabalhador maranhense, dentre outros. Flávio Dino traiu essas categorias. Eu tive, então, duas opções: continuar na base do governador, para quem eu cheguei a pedir voto e me empenhar para que fosse eleito em 2014, ou fazer valer a confiança dos quase 23 mil votos que me elegeram deputado estadual. Eu não poderia trair a população, como Flávio Dino tem feito. Isso seria incoerente da minha parte”, explicou.

Wellington aproveitou a troca de legenda para fazer um resumo do que o levou a deixar a base de Flávio Dino. O neo tucano relembrou diversas denúncias feitas por ele próprio, maioria já formalizada ao Ministério Público do Maranhão, Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal e Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), que investigam os casos.

“Eu não poderia apoiar um governo que aumenta impostos, que mente e tenta enganar professores. Não poderia apoiar quem diz que reformou escola, mas na verdade só pintou um muro. Eu jamais poderia ficar ao lado de alguém que brinca com os sonhos dos maranhenses e os engana. Não poderia defender um governador que fez da saúde pública um esquema corrupto e fraudulento denunciado em duas operações da Polícia Federal. Eu não poderia apoiar quem virou as costas para a população dos interiores; que só pensa em arrecadar e pouco se importa com o impacto social disso; que apreende carros e motos de trabalhadores maranhenses de forma ilegal, sem o devido processo tributário e total desrespeito a constituição. Eu não poderia apoiar quem traiu a população”, ressaltou.

Na condição de presidente do Diretório Municipal do PSDB, Wellington do Curso defendeu Roberto Rocha. A aproximação entre ambos, conforme relembrou o parlamentar, não é novidade. Em 2016, na disputa pela prefeitura de São Luís, ele teve como companheiro de chapa o filho do senador, Roberto Rocha Júnior.

“Em 2016, tive a oportunidade de me aproximar do senador Roberto Rocha, que tem desenvolvido um sério trabalho em defesa do povo do Maranhão. Assim, vejo no PSDB uma oportunidade para representar, verdadeiramente e sem maquiagens, o que o maranhense sente e quer. É com trabalho sério e sem privilégios políticos que seguiremos na defesa de quem acreditou e acredita em um Maranhão melhor”, pontuou.



Comente esta reportagem