PGJ: Gonzaga leva votos da maioria, mas amarga indigesta rejeição
Política

PGJ: Gonzaga leva votos da maioria, mas amarga indigesta rejeição

Chefe do Ministério Público do Maranhão concorreu como candidato único, mas não conseguiu obter os votos de todos os participantes do pleito

O chefe da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho, foi reeleito com facilidade para o cargo, em eleição realizada eletronicamente nesta segunda-feira 14.

Contudo, embora tenha disputa como candidato único, Gonzaga não conseguiu alcançar a glória de ser aclamado pelos seus pares, já que dos 327 membros do Ministério Público do Maranhão que participam do pleito, pelo menos nove votaram em branco, demonstrando que rejeitavam a manutenção do PGJ no poder.

“Conduzi o meu primeiro mandato com o mesmo afinco que sempre trabalhei enquanto promotor de Justiça. Agradeço a todos os procuradores e promotores, por mais um voto de confiança”, retribuiu aos que decidiram pela sua permanência.

Após o término da votação, o documento com o nome de Luiz Gonzaga foi encaminhado ao governador Flávio Dino (PCdoB), que dispõe de 15 dias para, obrigatoriamente, renomear o procurador no cargo.

A obrigação se dá por dever de cumprimento à Constituição do Estado do Maranhão, em razão de não ter havido formação de lista tríplice, mas candidatura única.

O novo mandato de Gonzaga é para o biênio 2018-2020.



Comente esta reportagem