Orçamento
Alema aprova orçamento de quase R$ 20 bilhões para o governo Dino em 2020
Economia

Dinistas rejeitaram o remanejamento de recursos da propaganda e publicidade para ações em saúde, abastecimento de água e segurança pública

Sob fortes críticas dos deputados de oposição, a Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, nessa quarta-feira 11, a proposta orçamentária do governo Flávio Dino (PCdoB) para o exercício financeiro de 2020.

O texto aprovado prevê uma receita global quase R$ 20 bilhões, valor cerca de R$ 1 bilhão a menos que o orçamento aprovado para este ano.

A aprovação foi finalizada com todas as emendas dos únicos três oposicionistas da Casa, que pretendiam remanejar parte do dinheiro da publicidade e propaganda para áreas de real interesse da população, como saúde e segurança pública, rejeitadas pelos deputados dinistas.

Pela emenda apresentada pelo líder da oposição, Adriano Sarney (PV), por exemplo, dos R$ 76 milhões previstos pelo Palácio dos Leões para a Secap (Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos) para o ano que vem, R$ 5 milhões deveriam ser retirados e destinados para a ampliação do sistema de abastecimento de água no estado.

Além do próprio, apenas os deputados César Pires, também do PV, e Wellington do Curso (PSDB) foram favoráveis à proposta.

Já César Pires propôs o remanejamento de R$ 3 milhões da publicidade e propaganda para a política de sangue e hemoderivados; e outros R$ 7 milhões para o Fundo Estadual de Combate ao Câncer.

Votaram a favor, porém, apenas o próprio autor e os deputados Adriano Sarney e Wellington do Curso.

O tucano, por sua vez, tentou incluir na previsão do orçamento o remanejamento de R$ 15 milhões da comunicação comunista para a construção de um hospital público veterinário e a convocação de dois mil policiais militares.

Apenas nessa emenda, além dos três deputados de oposição, também votaram a favor, mas sem força para aprovação, os dinistas Duarte Júnior (PCdoB), Yglésio Moyses (PDT) e Neto Evangelista (DEM).

-->