Sete perguntas que Portela precisa responder sobre investigações contra contrabando
Política

Sete perguntas que Portela precisa responder sobre investigações contra contrabando

Silêncio ou resposta aos questionamentos podem revelar se prisões são políticas ou se de fato está sendo desarticulada a maior Orcrim dos últimos 20 anos

Que o secretário estadual de Segurança Pública, delegado Jefferson Portela, é midiático e por isso acaba tagarelando mais do que deve sobre operações da pasta, isso não é novidade para ninguém. Basta acompanhar as aparições dele em qualquer veículo de comunicação para constatar o fato.

Após mais de uma semana de prisões de supostos integrantes de uma organização criminosa de contrabandistas, exatamente por essa superexposição, lacunas foram surgindo sobre as investigações, todas provocadas por informações seletivas vazadas ou oficialmente divulgadas pela própria SSP. Afinal, seria apenas o uso político da pasta contra desafetos e estorvos ou de fato está sendo desarticulada a maior Orcrim dos últimos 20 anos? Separamos sete perguntas que precisam ser respondidas pelo próprio Portela para acabar com essa confusão.

1. O que aconteceu com o contrabando de armas, munições e drogas?

Em coletiva de imprensa sobre a suposta megaoperação de combate à corrupção e ao crime organizado — que nem nome teve, desmontando a versão de que havia uma investigação sobre o caso —, Jefferson Portela divulgou haver desarticulado uma poderosa quadrilha que contrabandeava armas, munições, drogas e itens como bebidas e cigarros no Maranhão.

De lá pra cá, apesar de haver sido deflagradas novas operações, a SSP deixou de divulgar sobre a apreensão de novas armas, munições e drogas. Apenas as bebidas e os cigarros, segundo as informações oficiais, continuaram sendo encontrados no novos galpões encontrados pela polícia. Não houve mais qualquer menção sobre os outros itens.

2. Como as mercadorias chegavam a São Luís?

Segundo as primeiras informações, as bebidas e cigarros supostamente contrabandeados pela quadrilha seriam oriundos da República do Suriname, país do norte da América do Sul.

Os primeiros itens apreendidos foram encontrados na localidade Arraial, no bairro Quebra Pote. Também já foram encontrados depósitos abarrotados de cigarros e bebida no bairro da Vila Esperança e na entrada do Rio Grande. Todos ficam na zona rural de São Luís.

Se as cargas realmente chegavam do Suriname ou não, o fato é que entraram na cidade, abrindo suspeitas sobre a fiscalização das entradas de São Luís.

3. Que versão Bardal deu a Portela?

Durante entrevista sobre as suspeitas de que o ex-titular da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), delegado Tiago Bardal, teria ligações com a quadrilha, Jefferson Portela declarou que Bardal havia dado uma versão diferente das apresentadas aos demais agentes da segurança pública.

Ainda na entrevista, Portela chegou a ameaçar Bardal, dizendo que essa versão está declinada no inquérito policial, e que, se o ex-titular da Seic quiser, ele pode torná-la pública. Que torne a declaração pública!

4. Quem são os comerciantes?

Salvo se os supostos integrantes da quadrilha fumavam e bebiam todos os produtos encontrados nos depósitos clandestino até caírem no chão, a mercadoria era contrabandeada para ser vendida para comerciantes locais.

O primeiro galpão estourado possuía, segundo Portela, cerca de R$ 2 milhões em mercadorias. O segundo mais do que o dobro e o mais recente tinha quase quatro vezes mais do que o primeiro depósito.

Já foram presos policiais, um advogado, um ex-vice-prefeito e até estivadores. Os compradores desse material, porém, ainda são desconhecidos da população e a SSP parece centrar as forças apenas na prisão de novos policiais.

Ou havia muita orgia com bebidas e cigarros apenas entre os membros da Orcrim ou grandes empresários de alto poder aquisitivo adquiriam esses produtos contrabandeados. Até o momento, não há qualquer apontamento, por parte de Portela, de que as investigações estão avançando e será pedida a prisão desses comerciantes.

5. De quem são os depósitos?

Apenas um, dos três depósitos estourados, teve seu dono conhecido, por estar no local no dia das primeiras prisões.

Os proprietários dos outros galpões, porém, permanecem desconhecidos, mesmo com a informação sendo facilmente obtida por meio das pastas comandas por Simplício Araújo, de Indústria e Comércio; e Sérgio Sombra, da Junta Comercial do Maranhão.

6. Quem são os deputados e o secretário?

Num áudio vazado pela própria SSP na semana passada, o ex-vice-prefeito de São Mateus, Rogério Sousa Garcia, já preso e apontado como um dos chefes do esquema criminoso, promete buscar a ajuda de um secretário e dois deputados para resolver problemas que a quadrilha vinha enfrentando.

Pela lógica, como os agentes públicos auxiliariam a organização criminosa por meio de articulação junto a segurança pública, o secretário é do próprio governo e os deputados fazem parte da base dinista na Assembleia Legislativa.

Esse poder, de mexer nas orientações da SSP, é garantido apenas ao próprio titular da pasta ou algum secretário que tem ingerência sobre Jefferson Portela e, provavelmente, sobre o próprio governador Flávio Dino (PCdoB).

Há rumores de que já há pedidos de prisão na mesa do presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, José Joaquim Figueiredo, mas apenas contra os parlamentares.

7. Quem é o interlocutor do ex-vice-prefeito de São Mateus?

Uma outra questão ronda sobre essa gravação. Talvez até a mais intrigante.

Não se sabe ainda como o áudio de Rogério Garcia foi obtido, se por meio de interceptação telefônica ou se encaminhado pelo aplicativo WhatsApp.

O fato é que, seja por interceptação ou se encontrada no celular de Garcia, a gravação aponta para um diálogo do ex-vice-prefeito com alguém. Esse interlocutor, porém, permanece livre e desconhecido.



Comentários 16

  1. Emanoel

    Vcs blogueiros adoram criar polêmicas, o importante é que a quadrilha foi desbaratada, os detalhes virão aos poucos, haja falta de assunto.

    1. Luciana

      Os detalhes são exatamente esses meu querido! É já começou a cair a farsa...
      Esse blogueiro levantou certinho as dúvidas sobre esse caso!!!
      Por trás de interesses políticos existe muita sujeira!!!

  2. BARROSO

    Por que tantas dificuldades de se conjecturar pelo menos os nomes dos dois deputados da base de apoio do Governo do Estado e também do secretário de Flávio Dino que teriam relações promíscuas com a gigantesca Organização Criminosa??? Vou tentar: um deputado seria muito ligado ao ex-prefeito de São Mateus e é sempre votado da Região de São Mateus e adjacências; o outro seria bem próximo ao Palácio dos Leões, fiel escudeiro do Governo. Com referência ao secretário, ou esse seria o próprio Portela que teria sido sondado ou o super secretário Marcio Jerry, uma vez que os cabeças da quadrilha deveriam ter falado pessoalmente com ele. A essa altura, a Polícia já deve ter confirmado esses nomes mediante uma análise nas ligações do celular do ex-prefeito preso que está em poderes da SES/MA. Uma hora eles irão ter que divulgar esses nomes!

    Agora convido vocês leitores deste blog a conjecturarem também e declinarem aqui nesse espaço os nomes que vocês supõem ser os traidores do povo e da Justiça do Maranhão.

    1. Virginia Amélia Silva Petrus

      Mostra tua cara Barroso, antes de confundir as pessoas. Quem é você e porque não tem sua foto? Como saberemos que não é um fk news?

      1. Luciana

        A cara dele é o que menos importa, o que importa é que ele foi bem coerente e enfático em seu texto!!! Gostei!
        Mas pra pessoas alienadas isso causa mesmo uma grande confusão!

  3. Jorge Caldeira

    Incrível como todo escândalo que explodiu no Maranhão nos últimos anos, existiram sempre insinuações do protagonismo de agentes dos poderes Executivo, Legislativo e do Judiciário!! E ainda, em alguns casos, a complacência do MPE! Mas esperamos que desta feita não seja como nas vezes anteriores. Que tenhamos uma Justiça justa e proba, secretário de segurança e um MP que queiram levar tudo até às últimas consequências, doa a quem doer, independentemente de ano eleitoral, assédios e interferências desses poderes!! O Jefferson Portela precisa assim de todo apoio da sociedade maranhense que não gravita nesses meios, antes que ele fraqueje ou caia “nos encantos” e convencimentos dessa gente.

  4. Antonio

    Na verdade vice dono do atual 7 presta um deserviço pro nosso estado, tentando deturpar e confundir as pessoas com essas análises idiotas que tu faz ... outra coisa muitas informação e questionamentos aqui estão infundados... eu ouvi na na rádio AM da mirante no programa do Marcial Lima quando ele soltou o áudio do ex vice prefeito falando sobres os deputados e o secretário e o camando da PM, e na oportunidade o Marcial falou que esse áudio ele recebeu de uma fonte dele, e tu é tão desenformado que diz nesse teu texto que o audio do ex vice prefeito, a Secretaria de Segurança que deixou o áudio vazar. Esse seu blog tem que parar de mentir e destroçar as coisas pra população Maranhense

    1. Fabiana

      Ao contrário, sr. Antônio,esse blog foi na verdade o único até agora que levantou questionamentos muito bem fundamentados a respeito deste caso! E quando ele fala "informações seletivas e vazadas" lá em cima ele não se refere propriamente ao áudio do prefeito mas à uma série de informações que foram jogadas na mídia sem revelar a fonte porque se a fonte não é revelada é pq alguém pode está sendo protegido!!!
      Já foi constatado que o áudio foi cortado, fora que ele foi divulgado ilegalmente sem ordem judicial!
      Vc está equivocado!!! O que parece é que este Secretário de Segurança é que está querendo confundir a cabeça da população!
      Dá a impressão até que ele está protegendo alguém!

  5. Marcelo Menezes

    P q mesmo um Governo precisa responder perguntas de um simples blog? Rsrsrsrs

  6. Pingback: Atual7

  7. Pingback: Atual7

  8. Pingback: Atual7

  9. Pingback: Atual7

  10. Pingback: Justiça Federal revoga prisão de todos os envolvidos na Máfia do Contrabando | Blog do Zé de Fátima

Comente esta reportagem