Líder do governo, Cafeteira tem votação vergonhosa e não consegue reeleição
Política

Líder do governo, Cafeteira tem votação vergonhosa e não consegue reeleição

Deputado teve menos votos do que nas eleições de 2010 e 2014, quando ainda fazia parte do grupo Sarney

O deputado estadual Rogério Cafeteira (DEM), líder do governo Flávio Dino desde a chegada do comunista ao Palácio dos Leões, não conseguiu se reeleger.

Apesar do desgaste provocado com antigos aliados após submissão canina a Dino nos últimos três anos e nove meses, ele saiu das urnas com vergonhosos 18.754 votos, ficando atrás até de quem tentava uma vaga na Assembleia Legislativa do Maranhão pela primeira vez.

Rebento do grupo Sarney, onde foi nascido e criado, a partir de 1.º de janeiro de 2019, Cafeteira estará fora do Palácio Manuel Beckman pela primeira vez desde as eleições de 2010, quando foi eleito com ajuda da ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Quando ainda sarneysta, inclusive, ele teve uma quantidade maior de votos do que no pleito deste ano.

Em 2010, então pelo PMN, foram 29.244 votos; e em 2014, quando fez campanha e pediu votos para Edison Lobão Filho (MDB), disputando pelo PSC, conquistou 37.229 votos. Com os apenas 18.754 votos em 2018, para conseguir assumir como suplente no exercício do mandato, é necessário que outros 11 candidatos assumam primeiro que ele.

Com a reeleição de Flávio Dino, a esperança de Rogério Cafeteira agora é ser chamado para, pelo menos, ocupar algum cargo nos Leões. Se nem isso conseguir, pode ser o fim de mais um longevo sobrenome na política do Maranhão.



Comentários 6

  1. Maria Helena

    Apesar de ter achado péssimo os nomes que ganharam para o legislativo estadual e federal,(com raríssima exceções de alguns nomes) fico feliz que esse inútil não tenha conseguido a reeleição. Pelo menos tenho esse consolo.

  2. Pingback: Atual7

  3. Luiz

    O problema é que esse deputado criou um eleitorado caro demais, nas eleições anteriores ele teve o apoio do então Senador Cafeteira, como desta vez não teve apoio, perdeu.

  4. Pingback: Atual7

  5. Pingback: Atual7

Comente esta reportagem