Capag
Sob Dino, Maranhão segue em crise e sem selo de bom pagador
Economia

Relatório do Tesouro Nacional aponta que gestão comunista permanece sem direito a fazer empréstimos com a garantia da União

Relatório do Tesouro Nacional, divulgado nesta quarta-feira 14, aponta que o Estado do Maranhão, sob a gestão de Flávio Dino (PCdoB), segue sem direito a uma espécie de selo de bom pagador emitido pelo governo federal.

De acordo com análise nas finanças do Estado, feita com base em itens das receitas e despesas, e levando em conta os limites estabelecidos por lei, o Maranhão permanece, na avaliação do Tesouro, com a nota Capag (capacidade de pagamento) C.

Apenas estados com notas A e B podem obter a garantia da União para novos empréstimos.

O rating de capacidade de pagamento do Maranhão foi reduzido para a nota C no ano passado, quando a gestão comunista fez a disponibilidade de caixa do Estado cair na avaliação do Tesouro Nacional. Até 2017, a nota do Maranhão era B.

Neste caso, em virtude de déficit em suas contas, o Estado ainda não pode contrair novos empréstimos de bancos e outras entidades com a garantia da União, que viabiliza operações a juros mais baixos.

Outro lado

O ATUAL7 entrou em contato com o Governo do Maranhão acerca da falta de melhora da nota de confiança de pagamentos do Estado, e aguarda retorno.