Fabrício Queiroz
Marco Aurélio nega pedido de Flávio Bolsonaro para suspender investigação
Política

Ministro arquivou processo sem entrar no mérito. Com decisão, as apurações poderão ser retomadas pelo MP do Rio

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou, nesta sexta-feira 1º, primeiro dia de atividades do ano do Judiciário, reclamação do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) para que fosse transferido para a Corte a investigação sobre movimentações bancárias atípicas de seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

Com a decisão, as apurações retornam à primeira instância e poderão ser retomadas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

No mesmo processo, Flavio Bolsonaro pediu a anulação das provas obtidas até agora pelos investigadores. Marco Aurélio, porém, sequer analisou esse trecho antes de arquivar.

Em janeiro, o vice-presidente do STF, ministro Luiz Fux, que era responsável pelo plantão da Corte durante o período de recesso, suspendeu as investigações até a retomada as atividades do tribunal. A determinação de Fux valia até o relator do processo, o ministro Marco Aurélio Mello, reavaliar o caso.