Procon
Flávio Dino demonstra fraqueza e tira Karen Barros do comando do Procon
Política

Governador não suportou a pressão de deputados da base na Alema. Aliados reclamavam da proteção e prestígio dado pelo Palácio dos Leões a Duarte Júnior

Com apenas quatro meses do segundo mandato à frente do Palácio dos Leões, o governador Flávio Dino (PCdoB) deu demonstração de fraqueza e cedeu à pressão da base na Assembleia Legislativa, capitaneada principalmente por novatos.

Neste sábado 4, ele anunciou a saída de Karen Barros da presidência do Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor (Procon) do Maranhão, que passará a ser chefiado pelo seu advogado eleitoral Carlos Sérgio.

A queda de Karen Barros foi uma exigência de parlamentares aliados que andavam enciumados e reclamavam da proteção e do prestígio ofertado por Dino ao deputado Duarte Júnior (PCdoB), seu mais novo pupilo na política maranhense e possível pré-candidato a Prefeitura de São Luís em 2020.

Como resposta, foi imposta pelos aliados a saída imediata de Karen Barros do Procon-MA, considerado feudo do deputado do PCdoB, com aval do próprio Dino.

Na Alema, Duarte, que é tutor e seria namorado de Karen, vem causando polêmica e atacando aliados importantes do governador do Maranhão, além de estar atropelando parlamentares que, embora de oposição aos Leões, sempre mantiveram tratamento respeitoso com Flávio Dino e governistas na Casa.

Acuado, o governador não suportou a pressão e cedeu.

Desde que chegou ao comando do Poder Executivo estadual, destronando o clã Sarney, é a primeira vez que Flávio Dino transparece debilidade e deputados da Alema mostram força ao ponto de derrubar alguém do governo. O parlamentares já haviam também demonstrado força atrasando em cerca um mês a aprovação de autorização para um novo empréstimo pelo Governo do Maranhão.

-->