Por autoproteção, deputados devem ignorar corrupção de Ana do Gás
Política

Por autoproteção, deputados devem ignorar corrupção de Ana do Gás

Deputada do PCdoB foi gravada coagindo uma diretora de uma UPA a aceitar a lotação de uma parente como funcionária fantasma

Apesar de um ou outro deputado esboçar indignação e tecer críticas ao governo Flávio Dino pela pilhagem em escândalos de corrupção e desvios de dinheiro público, com um claro espírito corporativista, todas as bancadas da Assembleia Legislativa do Maranhão concordaram em ignorar o flagra de corrupção envolvendo a deputada estadual Ana do Gás (PCdoB).

Segundo apurou o ATUAL7, o combinado é que a parlamentar não compareça a sessão desta segunda-feira 4, e os deputados utilizem a gazeta para justificar o silêncio diante do escândalo.

Ana do Gás foi gravada na semana passada tentando coagir uma diretora de uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) em São Luís a se corromper e aceitar que uma apadrinhada sua, que seria uma parente, a continuar lotada e recebendo pela unidade sem precisar ir trabalhar. Tudo em meio à Operação Pegadores, deflagrada pela força-tarefa da Sermão aos Peixes dias antes do flagra da deputada comunista.

Pelo regimento interno da Casa e pelo Código de Ética dos Deputados, Ana do Gás deveria ter o mandato cassado, devido à gravidade do exposto da gravação.

As investigações da Polícia Federal apontam para o envolvimento de mais da metade dos 42 deputados da Assembleia Legislativa na organização criminosa que tomou de assalto os cofres públicos, tanto na indicação de apadrinhados-fantasmas como Ana do Gás, quanto na indicação empresas para operar na rede pública estadual de saúde.

Neste sentido, os parlamentares que não tem envolvimento com o esquemão preferem não criar um desgaste institucional na Casa; e os que integram a quadrilha temem ter seus esquemas expostos, serem alvos da iminente nova operação da Sermão aos Peixes e ficarem sem a proteção dos colegas no Poder Legislativo.



Comentários 3

  1. EDGAR

    Mas essa metade dos deputados estaduais, suspeitos de estar envolvidos com a quadrilha que pilhou os cofres públicos do Maranhão via a SES por meio de apadrinhamento de eleitores, camaradas e parentes e também por indicação de empresas no esquema, não escapam, deverão sim ser investigados com prosseguimento das investigações e prisões dos beneficiários da lista dos 427 fantasmas e dos donos das empresas do esquema. Nas oitivas muita gente vai tremer e entregar os seus padrinhos. Nas delações nem se diga, quem viver verá!

  2. Maria

    Com mais essa, o governo da mudança que eu tanto acreditava se revela como um governo paraquial, provinciano, clientelista, fisiologista da pior espécie, corrupto, e sobretudo que deixou de promover os objetivos mais elevados de uma boa Administração Pública, pra enveredar por um pragmatismo vulgar de compra de um Legistivo sem nenhum valor. Estou enojada com tudo isso. Votei errado!

  3. Pavão

    O dia que houvesse hipoteticamente uma grande operação de órgãos independentes como PF, MPF/MA e CGU na Assembleia Legislativa do Maranhão,no TJ, no TCE e na PGJ, o Maranhão iria definitivamente proclamar a sua República.

Comente esta reportagem