Em meio à Pegadores, Ana do Gás coage servidora a aceitar apadrinhada em UPA
Política

Em meio à Pegadores, Ana do Gás coage servidora a aceitar apadrinhada em UPA

Sinecurada seria fantasma na unidade. Gravação mostra que a parlamentar chega a alertar que levaria o caso ao secretário Carlos Lula

Um vídeo disseminado nas redes sociais mostra a deputada estadual Ana do Gás coagindo a diretora da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Vitória, Camila Maia, a aceitar que uma apadrinhada sua, supostamente fantasma, continue a ser lotada na unidade sem precisar ir trabalhar.

A gravação, segundo as publicações, teria ocorrido nesta semana, poucos dias após a força-tarefa da Sermão aos Peixes deflagrar a Operação Pegadores, para brecar o desvio de dinheiro na rede pública estadual de saúde justamente por meio de funcionários fantasmas. Ana do Gás é do PCdoB, mesmo partido do governador Flávio Dino, de onde mais de R$ 18 milhões foram afanados por meio do esquema.

“Eu só sei te dizer que eu não vou me corromper, eu não vou me corromper. Eu não vou assinar uma folha de uma pessoa que não comparece. Depois que eu comecei a assumir, foi que você vem, você faz o seu horário das 8 horas às 11 horas. Depois que o ponto apareceu, foi que ela fica até 12 horas. E conversou comigo, Camila eu não tenho condições…”, diz Camila Maia no vídeo.

Emblemática, a discussão entre a deputada e a servidora pública aponta para uma possível certeza de impunidade da comunista.

Mesmo sabendo que estava sendo gravada, ela chega a alertar à diretora da UPA que procuraria o secretário estadual da Saúde, Carlos Lula, para informar sobre o ocorrido.

“Você pode falar o que você quiser. Vamos ao que interessa. Eu vou lá para a Secretaria [de Saúde] e vou pedir para o secretário lhe mandar um documento. Você quer que publique esse documento?”, questiona Ana do Gás, possivelmente referindo-se a uma determinação que seria dada por Lula.

O ATUAL7 solicitou por e-mail à Secretaria de Estado da Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap), ao próprio secretário e à parlamentar um posicionamento sobre o assunto e aguarda retorno. Não foi possível solicitar uma resposta à diretora da UPA, Camila Maia, por o contato dela não ser encontrado.



Comentários 4

  1. MARIA HELENA

    Então seu Flávio Dino o que "vossa excelência dirá depois desse vídeo? foi a PF quem o produziu, ou quem assisti-lo não deve acreditar porque se trata de um equívoco. Quanto essa mimese de deputada no mínimo deveria ser cassada, embora seja uma prática comum entre os políticos negociarem empregos em órgãos públicos em troca de voto, cada vez mais eu me convenço que os políticos são mais bandidos do que aqueles que estão em pedrinhas.

  2. ADRICA

    Eis aí uma prova cabal de um crime! Essa deputada deveria era ser cassada.

    Uma pergunta: já que o Ministério Público Estadual(MPE) faz ouvidos moucos pra tudo que diz respeito aos desvios do governo de Flávio Dino! E, possivelmente, o recurso que a deputada quer que a servidora da UPA pague a sua funcionária fantasma é mesmo federal. Então não seria a hora da PF abrir um Inquérito Policial para apurar estes flagrantes crimes perpetrados por essa deputada, e depois enviar o mesmo ao MPF/MA para oferecer denúncia ao Judiciário!? Aposto como a PF teria todo o apoio de quase a totalidade dos maranhenses.

  3. Giliard

    Vê-se que a deputada não contesta a causa do não apontamento dos dias da sua apadrinhada. Ou seja, essa é mais uma funcionária fantasma da SES, porém parece que não está alocada nas famigeradas "folha complementar" das OSCIPs e sim como servidora da UPA. Isto é,da folha normal de pessoal do Estado. Agora imaginem quantos funcionários fantasmas não estão nesta situação?

  4. Pingback: Atual7

Comente esta reportagem