Indefinição de Eduardo Braide favorece reeleição de Flávio Dino
Política

Indefinição de Eduardo Braide favorece reeleição de Flávio Dino

Segundo pesquisa Exata, caso o deputado do PMN decida por não entrar na disputa pelos Leões, os votos dele migram em sua maioria para o governador

O deputado estadual Eduardo Braide (PMN) pode acabar se tornando uma espécie de Cavalo de Troia dentro da oposição ao governador Flávio Dino (PCdoB).

Sem se posicionar como oposição por pura vaidade e fora da base comunista apenas em razão de haver sido trocado por Edivaldo Holanda Júnior (PDT) na disputa pela prefeitura de São Luís — e não por haver discordado da forma com que Dino comanda com mão de ferro o Palácio dos Leões —, Braide surfa na onda de ser lembrado pelo eleitorado da capital e entorno para a eleição majoritária, mas segue sem decidir qual caminho tomar: se entra de cabeça na aventura e concorre ao governo, se tenta a reeleição ou se lança seu nome para a Câmara Federal.

A indefinição, apesar de favorecer e muito o parlamentar, por manter seu nome na boca e no coração do eleitor maranhense, prejudica os reais adversários de Flávio Dino.

Um deles é o representante da chamada terceira via nas eleições de 2018, o senador Roberto Rocha (PSDB).

Embora cacique da mais alta plumagem do tucanato nacional e tenha a garantia do presidenciável Geraldo Alckmin, dada em São Luís, inclusive, de que será o nome do partido na disputa pelos Leões, Rocha tem a pré-candidatura constantemente questionada por setores ligados a Flávio Dino, em razão de Braide, mesmo sem confirmar se vai concorrer ou não para governador, se deixar ser usado pelo deputado federal José Reinaldo Tavares (PSDB) para minar o ninho tucano, o que só favorece o comunista.

Segundo o levantamento n.º 06478/2018, do Exata Pesquisa de Opinião Pública/Jornal Pequeno, divulgado no último domingo 3, de 1.400 pessoas entrevistadas em 45 municípios do Maranhão, pelo menos 6% declararam ter a intenção de votar em Eduardo Braide, garantindo ao deputado a virtual terceira colocação na sondagem. E virtual por,  em razão da margem de erro ser de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiabilidade da pesquisa é de 95%, os pré-candidatos Roberto Rocha (PSDB) e Maura Jorge (PSL) podem estar, ambos, à frente de Braide.

Ainda segundo a mesma pesquisa, sem Braide na disputa pelos Leões, Dino aumenta a diferença em relação aos demais pré-candidatos, pulando de 57% para 59% de intenção de votos.

Como a presença do parlamentar do PMN é incerta, a presença fantasma dele na disputa acaba levando o eleitor a não observar as outras pré-candidaturas, que realmente postulam e trabalham publicamente por participação na eleição majoritária. Diante dessa indefinição de Braide, que parece aguardar um tipo de unção usurpadora que o ponha como nome único da terceira via, e da possibilidade de, ao final, chegado o período das convenções partidárias, ele escolher não concorrer ao governo estadual, o eleitor iludido na pré-campanha poderá fatalmente confirmar a tendência apontada pela Exata/JP.



Comente esta reportagem