Operação Jenga
Pacovan é preso em lavagem de dinheiro de corrupção em prefeituras
Política

Investigações da Polícia Civil apontam que a movimentação pode passar de R$ 100 milhões

A Polícia Civil do Maranhão prendeu, na manhã desta quinta-feira 4, durante a deflagração da Operação Jenga, o empresário Josival Cavalcante da Silva, o Pacovan.

Conhecido como um dos maiores agiotas do estado por envolvimento na máfia que desvia verba pública da merenda, infraestrutura e saúde em prefeituras maranhenses, ele é suspeito de participar de um esquema de lavagem de dinheiro em posto de gasolina da Região Metropolitana de São Luís.

Segundo a polícia, porém, há suspeitas que se tratava, na verdade, de lavagem de dinheiro de esquemas de corrupção em prefeituras. Em um dos imóveis de Pacovan, na BR- 135, foram apreendidos 60 caminhões. Segundo a polícia, os veículos eram entregues como garantia por quem tomava empréstimos com ele. Contudo, ainda não houve divulgação dos nomes dos possíveis municípios e gestores supostamente envolvidos no esquema.

Ao todo, estão sendo cumpridos 22 mandados de prisão sendo executados na capital e nas cidades de Itapecuru e Zé Doca.

O nome da operação é uma referência a um jogo de empilhamento chamado Jenga, em que uma peça retirada derruba toda a torre.

As investigações apontam que a movimentação da organização criminosa pode passar de R$ 100 milhões.