Restos a Pagar
Governo escamoteia R$ 16,3 milhões de restos a pagar de 2018
Política

STC e Seplan silenciam sobre subtração de valor do Portal da Transparência. Carga é feita com dados extraídos do sistema que faz a gestão da execução orçamentária e financeira do Estado

O governo Flávio Dino, do PCdoB, escamoteou mais de R$ 16,3 milhões de restos a pagar – termo técnico para designar despesas contratadas pelo governo e não pagas no exercício anterior – incluídos no exercício financeiro de 2018.

Até o início desde mês, o valor divulgado no Portal da Transparência era de R$ 808.528.892,81. Poucos dias depois, porém, ao serem finalmente inseridos dados de arrecadação e despesas deste ano, o valor dos restos a pagar de 2018 caiu para R$ 792.187.461,66.

Exatos R$ 16.341.431,15 foram subtraídos.

O Portal da Transparência, segundo informa no próprio site o Governo do Maranhão, recebe a carga de dados diretamente da aplicação que faz a gestão da execução orçamentária e financeira dos programas e ações dos órgãos integrantes do Executivo, atualmente o Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal (Sigef).

Além do escamoteio no valor dos restos a pagar, o Portal da Transparência também teve os dados de receitas e gastos de 2019 ocultados, mas já retornados ao ar, nesta segunda-feira 8.

Outro lado

Procuradas pelo ATUAL7 desde a última quarta-feira 4 para explicar o sumiço do valor, as secretarias estaduais de Transparência e Controle (STC), que cuida do Portal da Transparência, e de Planejamento e Orçamento (Seplan), que faz a gestão do Tesouro do Estado, não retornaram o contato.

O espaço segue aberto para manifestação.