Dino ignora avanço do coronavírus e anuncia reabertura do comércio no Maranhão
Economia

Dino ignora avanço do coronavírus e anuncia reabertura do comércio no Maranhão

Decreto estabelece retorno gradual de seguimentos econômicos e sociais não essenciais em todo o estado, a partir do próximo dia 25

Apesar do bom marketing no uso das palavras, sem apontar qualquer estudo científico que respalde seu direcionamento, o governador Flávio Dino (PCdoB) decidiu ignorar o avanço da pandemia do novo coronavírus no Maranhão e anunciou, nesta quarta-feira 20, a reabertura do comércio e serviços não essenciais em todo estado.

Segundo o novo decreto, anunciado por Dino sem a presença da imprensa, para evitar questionamentos, o retorno será gradual, a partir da próxima segunda 25. Até lá, permanecem valendo as regras flexíveis, já flexíveis para parte das atividades econômicas.

“Nós teremos manutenção das regras vigentes até o próximo domingo. A partir do dia 25 de maio, nós vamos iniciar um processo gradual, com segurança, com a observância de normas sanitárias, de liberação das atividades econômicas”, declarou o governador.

Embora, como mostrou mais cedo o ATUAL7, o índice de isolamento social no Maranhão esteja consideravelmente despencando desde o início desta semana, a previsão do comunista é que a reabertura gradual da economia se estenda por até 45 dias, quando todos os serviços não essenciais estariam em funcionamento pleno.

De acordo com as regras do novo decreto, a partir da próxima semana, poderão ser reabertas, exclusivamente, pequenas empresas familiares em qualquer cidade maranhense, ou seja, locais em que trabalham somente o proprietário e pessoas do seu grupo familiar, com exceção daquelas em shoppings.

Os comerciantes deverão seguir os protocolos de sanitárias e de higiene já adotados em todo o mundo por orientação da OMS (Organização Mundial de Saúde), como uso obrigatório de máscaras, limpeza com álcool gel 70% e distanciamento social.

Outros seguimentos econômicos e sociais, ainda não definidos, deverão ser liberados para reabertura já a partir de 1º de junho próximo.



Comentários 6

  1. Pingback: Atual7

  2. Helena

    Acho que essa abertura causará uma explosão no número de infectados e mortos, as pessoas terão a sensação de que a abertura do comércio significa que o pior da passou e relsxarão as medidas de prevenção.

  3. Pingback: Atual7

  4. Pingback: Atual7

  5. Pingback: Atual7

  6. Pingback: Atual7

Comente esta reportagem