Gonzaga nomeou esposa de sobrinho, com nome de solteira, para alto cargo na PGJ
Política

Gonzaga nomeou esposa de sobrinho, com nome de solteira, para alto cargo na PGJ

Amaujarijanny Coelho foi emplacada como chefe de Seção de Execução Orçamentária do órgão, desde agosto deste ano. Além de nepotismo, caso pode caracterizar falsidade ideológica e improbidade

O chefe da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho, nomeou a esposa do próprio sobrinho, Ícaro Milhomem Rocha Coelho, como chefe de Seção de Execução Orçamentária do órgão, apesar da Súmula Vinculante 13, do Supremo Tribunal Federal (STF), proibir a prática de nepotismo nos três Poderes. A informação foi publicada pela coluna Estado Maior, na edição deste fim de semana de O Estado, e confirmada com mais detalhes pelo ATUAL7.

Além de marginalidade no favorecimento a parente de terceiro grau, o caso pode caracterizar também falsidade ideológica e improbidade administrativa. Embora já casada com o sobrinho de Luiz Gonzaga desde antes de sua nomeação no alto cargo, Amaujarijanny Gonçalves Coelho teve ato de nomeação assinado por Gonzaga com o nome da época de solteira, Amaujarijanny Gonçalves de França Sousa.

Pelo emprego, o salário bruto de Amaujarijanny Coelho é de R$ 4.536,58. Descontos de R$ 771,34 em contribuição previdenciária e imposto de renda deixam o rendimento líquido em R$ 3.765,24. Ela já recebeu quatro meses de vencimentos, mais metade do décimo terceiro salário.

Apesar do ato de nomeação ter sido feito com o sobrenome da época de solteira, na folha de pagamento, porém, como o nome completo dos servidores é o documentalmente apresentado ao setor de Recursos Humanos (RH) da PGJ, a esposa do sobrinho de Luiz Gonzaga aparece com o nome de casada. No Diário Oficial Eletrônico, jamais houve a publicação de qualquer errata, o que acaba apontando que a ocultação do sobrenome de casada de Amaujarijanny pode ter sido um ardil utilizado para camuflar o parentesco com Luiz Gonzaga. Esse tipo de truque, inclusive, é bastante combatido pelo próprio Parquet, quando a prática de nepotismo ocorre, por exemplo, em prefeituras municipais.

Ícaro Coelho é filho do procurador de Justiça aposentado Hermes Martins Coelho, irmão mais velho de Luiz Gonzaga, que comanda a Procuradoria Geral de Justiça desde 2016.

A PGJ é o órgão máximo do Ministério Público Estadual, que tem dentre suas funções principais proteger os cofres públicos e zelar pela boa aplicação da lei, pela ordem jurídica e pelo estado democrático de direito.

Outro lado

O ATUAL7 tentou contato por WhatsApp e e-mail com a assessoria do MP/MA e com próprio Luiz Gonzaga durante esse sábado 22, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria, apesar do aplicativo de mensagens para celular mostrar que o procurador-geral de Justiça tomou conhecimento da solicitação. Ícaro Coelho também foi procurado, por meio de mensagem privada em seu perfil no Facebook, único meio de contato encontrado, e também não retornou. Amaujarijanny Coelho não foi localizada para se posicionar sobre o assunto. O espaço está aberto para manifestações.



Comentários 6

  1. Gonçalves

    A grande decepção da sociedade nessa história é que ao cabo de tudo o corporativismo dessas castas do MP e do próprio Judiciário acabará achando que ele não cometeu nenhum crime.

    Consta que esse procurador foi um dos que fez uma perseguição implacável a ex-procuradora-geral Fátima Travassos. Ela foi denunciada/caluniada em tudo pelos seus pares: na imprensa, no TCE/MA, CNMP e até impeachment da procuradora na Assembleia Legislativa eles queriam fazer. No final ela provou a lisura de sua gestão.

    Fala-se ainda que Gonzaga é cego, surdo e mudo contra os desmandos e as ilicitudes do Governo de Flávio Dino, mas isto é uma outra história e tem outros viés e motivações.

  2. Pingback: Atual7

  3. Pingback: Parente de Luiz Gonzaga é exonerada da PGJ após revelação de indício de nepotismo - Blog do Antônio Martins

  4. Pingback: Atual7

  5. Pingback: Atual7

Comente esta reportagem