Escola sem Partido
Astro quer arquivar projeto que institui ‘Escola sem Partido’ em São Luís
Política

Proposta de Chico Carvalho recebeu parecer favorável do relator da Comissão de Educação, mas foi retirada da pauta após gerar forte repercussão e cizânia política

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), discutirá junto ao vereador Chico Carvalho (PSL) sobre a possibilidade do arquivamento do projeto de lei que institui o projeto 'Escola sem Partido' na rede pública municipal de ensino da capital.

A proposta de Carvalho recebeu parecer favorável do relator na Comissão de Educação, vereador Ricardo Diniz (PCdoB), mas foi retirada da pauta de votação, nesta semana, depois de gerar forte repercussão e cizânia política.

Em meio à polêmica, Astro reuniu-se com representantes de setores que são contra o projeto – dentre eles professores da UFMA, UEMA e IFMA; universitários; além do SindEducação e Centro de Cultura Negra. Também participaram do encontro os vereadores Marquinhos (DEM), presidente da Comissão de Educação; Sá Marques (PHS), membro da Comissão; e o vice-presidente da Câmara, Honorato Fernandes (PT).

Educadores e estudantes defenderam a tese de que, se o projeto virar lei, criará dificuldades aos professores para analisar e debater com os alunos os vários aspectos de um tema de aula e privar o mestre de emitir opinião.

Eles também consideraram a proposta limitante à atividade de ensino na medida em que estabelece que o poder público não influenciará na orientação sexual dos alunos; nem permitirá qualquer prática capaz de comprometer o desenvolvimento de sua personalidade em harmonia com a respectiva identidade biológica de sexo.