Marcial Lima
Audiência pública mostrará que saúde não mudou com entrada de Lula Fylho
Política

Atual titular da Semus substituiu Helena Duailibe. Ela caiu por suspeita de traição ao seu atual grupo político

Audiência Pública a ser realizada pela Câmara Municipal de São Luís, nesta sexta-feira 22, deve mostrar que não houve mudanças na saúde da capital com a entrada de Lula Fylho no comando do setor, em substituição à Helena Duailibe. Ela caiu do posto há cerca de dois meses, por suspeita de traição ao seu atual grupo político.

O evento foi proposto pelo vereador Marcial Lima (PEN), um dos poucos que propõe atividades e serviços além dos famigerados e já cansativos tapa-buracos, e que fiscaliza as ações do Executivo. Pelos assuntos colocados em pauta, Fylho deve ter exposto que sua ascensão à Secretaria Municipal de Saúde (Semus) foi mais por questões políticas do que administrativas.

Dentre os assuntos estão, por exemplo, tanto as condições atuais das unidades de saúde quanto a demora enfrentada por pacientes que desejam ser atendidos na rede pública.

“Vamos discutir a situação das unidades de saúde, os hospitais de emergência. Vamos discutir a situação dos funcionários, o trabalho que é prestado nestas unidades, o atendimento. Por que são tantas filas? Por que as pessoas esperam tanto tempo para marcar uma consulta? Toda essa estrutura da saúde municipal será debatida em audiência pública”, antecipou Marcial Lima.

Segundo o vereador, Lula Fylho se comprometeu a participar da audiência pública. Ele acredita ser importante o debate para encontrar soluções para melhorar o serviço oferecido à população ludovicense.

“Todo cidadão tem interesse nesse tema que é fundamental para São Luís. Queremos contar com a presença dos vereadores, autoridades e também do secretario de Saúde do município, Lula Fylho, que já se comprometeu a participar, e todas as entidades representativas de saúde do Maranhão”, concluiu.

Atuação de vereadores de São Luís se resume a pedidos por tapa-buracos
Política

Apenas dois parlamentares propõem outras melhorias para a população e cumprem as funções de também legislar e fiscalizar

A atuação dos vereadores da Câmara Municipal de São Luís tem se resumido a pedidos ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) ou ao governador Flávio Dino (PCdoB) para a execução de serviços de pavimentação asfáltica.

No portal institucional e redes sociais da Casa, a cada 10 publicações, pelo menos nove são sobre esse mesmo tema. Quando não isso, a ocupação dos edis é em realizar audiências solenes para oferta de honrarias.

As funções de legislar ou de fiscalizar, primordiais do Parlamento, têm sido deixadas de lado pela quase totalidade dos parlamentares da Casa.

Apenas dois vereadores, Marcial Lima (PEN) e Umbelino Ribeiro (PPS), seja por oposição ou independência em relação ao Executivo estadual e municipal, trabalham em outras frentes, como a de cobrança de explicações da prefeitura sobre problemas que assolam a capital, fiscalização da correta aplicabilidade do dinheiro público e apresentação de propostas que tragam melhorias para a população acima dos tapa-buracos.