Lobão Filho
Lobão Filho assume mandato do pai no Senado na próxima semana
Política

Articulação para a troca foi antecipada pelo Atual7. Edinho votará a favor do impeachment de Dilma

O suplente de senador Lobão Filho assume na próxima semana o mandato do pai no Senado, o ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. A articulação para a troca foi antecipada pelo Atual7 há pouco mais de duas semanas, e chegou a ser desmentida nos bastidores por Edinho, como é mais conhecido, sob a alegação de que o seu pai era “contra esse tipo de operação”.

Pelo acordo, fechado pela cúpula sarneyzista do PMDB no dia 22 de abril passado e confirmado publicamente por Lobão Filho somente agora, o ex-ministro de Minas e Energia votará apenas a admissibilidade do processo de impeachment de Dilma, e sairá de licença em seguida para tratamento de saúde, por 180 dias, deixando o caminho livre para que o filho possa votar o mérito do impedimento presidencial.

Como esperado, o voto de Lobão Filho será favorável ao impeachment de Dilma. Na reunião, ele chegou a informar que essa será a resposta que pretende dar ao isolamento da petista durante a campanha ao governo do Maranhão em 2014, quando foi derrotado por Flávio Dino (PCdoB), aliado da presidente Dilma.

Medo de Moro

Programada para acontecer uma semana após o encontro da cúpula sarneyzista do PMDB, a saída de Edison Lobão do Senado para dar vez ao filho acabou vagando no tempo por conta de um suposto empecilho jurídico a que o ex-ministro de Dilma havia sido alertado.

Apontado pela força-tarefa da Lava Jato como beneficiário de pagamentos da UTC, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Odebrecht, Edison Lobão aguardou a confirmação de que, ao sair de licença, realmente não perderá o foro privilegiado. Ele temia que seu caso pudesse parar no colo do juiz federal Sério Moro, que cuida da Lava Jato.

Após a confirmação, reconfirmação, outra reconfirmação e outras confirmações e reconfirmações mais, Edison Lobão liberou então o filho para dar as boas novas à imprensa e aliados que não sabiam da reunião e nem da decisão até antes da revelação feita pelo Atual7.

“Meu pai vota a favor da admissibilidade. E como tem restrições éticas em relação à votação do mérito eu vou assumir o mandato na próxima semana”, declarou.

Favorável ao impeachment, Lobão Filho assumirá vaga do pai no Senado
Política

Ex-ministro de Minhas e Energia deixará o cargo para tratamento de saúde

O suplente de senador Edison Lobão Filho (PMDB-MA) deve assumir, nos próximos dias, a vaga de senador de seu pai, o ex-ministro de Minas e Energia Edison Lobão (PMDB-MA). Edinho, como é chamado, ficará no cargo para votar no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Constrangido pelo cargo que ocupou do governo petista, o ex-ministro pedirá licença para tratamento de saúde.

A decisão foi tomada na noite de ontem 22, em reunião da alta cúpula sarneyzista do PMDB.

Candidato derrotado ao governo estadual em 2014, Lobão Filho tem o seu voto definido. Ele votará a favor do afastamento de Dilma. Assim como o ex-presidente José Sarney e a ex-governadora Roseana, Lobão Filho acredita que o isolamento da petista prejudicou sua campanha ao Palácio dos Leões.

Presente no encontro, o senador João Alberto ratificou que, diferente de Lobão, assim como instruiu o seu filho, o deputado federal João Marcelo Souza, votará contra o impedimento da presidente. Ele alegou ser “um homem de palavra”, “um homem sério”, e que teria prometido a Dilma que lhe seria favorável no Senado. O senador, porém, não descartou a possibilidade de ainda repensar o voto.

Caso mude, a bancada maranhense será toda favorável ao impeachment. Além de declarar a amigos mais próximos que votará pelo afastamento da presidente Dilma, o senador Roberto Rocha (PSB-MA) tem defendido abertamente que os três senadores do Maranhão adotem uma posição fechada sobre o processo.