Leonardo Diniz
Espionagem: Comissão vai ouvir Jefferson Portela, Leonardo Diniz e Roberto Fortes
Política

Oitiva na Câmara dos Deputados será realizada em dia posterior à audiência com os delegados Ney Anderson e Tiago Bardal

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados decidiu que também vai ouvir outros três delegados de Polícia Civil a respeito do suposto uso do sistema Guardião para espionagem a desembargadores e políticos de oposição ao governador Flávio Dino (PCdoB).

Além de Ney Anderson e Tiago Bardal, também serão ouvidos o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela; o delegado-geral da Polícia Civil, Leonardo Diniz; e o superintende estadual de Combate à Corrupção, Roberto Fortes.

O pedido para a inclusão deles no requerimento do deputado federal Aluísio Mendes (Pode-MA) foi feito pelo deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), e aprovado pela comissão, na mesma reunião de quarta-feira 4, após manifestação favorável do parlamentar maranhense.

Embora de outro estado e de outra região do Brasil, Teixeira falou em nome do Governo do Maranhão ao solicitar a inclusão de Jefferson Portela, Leonardo Diniz e Roberto Fortes para oitiva da comissão.

Ficou acertado, no entanto, para evitar possíveis tentativas de intimidação de Portela, que a oitiva dele e dos chefes da Polícia Civil e Seccor será realizada em dia posterior à audiência com Ney Anderson e Tiago Bardal. As datas ainda não foram agendadas, mas devem acontecer ainda neste mês.

“O Governo do Maranhão não tem qualquer problema neste debate. Agora, gostaria que as pessoas indicadas fossem as pessoas que mais dominam o assunto e que tem condições de fazer o enfrentamento desse assunto aqui. Portanto, o que se pede aqui é que esses nomes sejam os nomes a virem a essa comissão, indicados pelo Governo do Maranhão, para debater esse assunto. O Governo do Maranhão não tem o menor problema, não se intimida diante desse problema. O Governo do Maranhão é um governo sério. O governador Flávio Dino é um dos melhores governadores desse País”, declarou o petista.

Esta pode ser a primeira manifestação oficial do Palácio dos Leões, ainda que utilizando um parlamentar de fora do estado, sobre o assunto. Até então, somente Portela, por meio de nota pessoal que segue sendo divulgada no site institucional da SSP, havia se posicionado. Ele nega as acusações de espionagem.

“Não houve indicação de motivos”, diz Lawrence sobre mudança na Polícia Civil
Política

Ele foi substituído pelo delegado Leonardo Diniz no comando da Delegacia-Geral

O delegado Lawrence Pereira Melo foi destituído do comando da Delegacia-Geral da Polícia Civil do Maranhão, nesta sexta-feira 4. Em seu lugar, assume o delegado Leonardo do Nascimento Diniz, que estava na chefia da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

Ao ATUAL7, Lawrence disse haver sido comunicado sobre a decisão diretamente pelo secretário estadual da Segurança Pública, delegado Jefferson Portela. “Fui comunicado pessoalmente pelo SSP sobre a decisão”, declarou.

Ainda segundo Lawrence, o motivo de sua substituição não chegou a lhe ser informado por Portela, nem sobre sua nova lotação. “Não houve indicação de motivos. Ainda não fui informado sobre nova lotação”, disse.

Lawrence Melo estava no comando da Delegacia-Geral desde o final de dezembro de 2015, quando deixou o cargo de superintendente de Combate à Corrupção (Seccor) para substituir o delegado Augusto Barros — também destituído de surpresa e sem qualquer informação sobre sua substituição — no alto comando da Polícia Civil do Maranhão.

Apesar de ativo nas redes sociais, onde sempre utiliza para divulgar as reformas administrativas promovidas pelo Palácio dos Leões, até o momento, o governador Flávio Dino (PCdoB) não postou qualquer informação sobre o assunto.