Fred Maia
Pressão popular impõe moralidade e provoca recuo nas gestões de Santa Inês e Pedreiras
Política

Em caráter de urgência, Felipe do Pneus tentou aumentar o próprio salário; Vanessa Maia foi obrigada a exonerar o marido, Fred Maia, de uma sinecura

As novas gestões municipais de Santa Inês e Pedreiras tiveram de recuar, após pressão popular, feita principalmente nas redes sociais, de medidas em benefício próprio ou de familiar às custas dos cofres públicos.

Em Santa Inês, em meio à crise financeira provocada pela pandemia do novo coronavírus, o jovem prefeito Felipe dos Pneus (Republicanos) tentou aumentar, via Câmara de Vereadores e em caráter de urgência, o próprio salário, do vice, de secretários e adjuntos.

Após forte repercussão negativa, porém, o gestor recuou, mas segue criticado por ter gravado um vídeo em que, em tom populista, tenta passar à população a ideia de que nada teve a ver com a tentativa, de punho próprio, de aumento do próprio salário.

A fiscalização do poder público e o controle social também levaram a prefeita de Pedreiras, Vanessa Maia (SD), a exonerar o marido, Fred Maia (SD), que é ex-prefeito de Trizidela do Vale, do cargo de assessor especial de consultoria do Poder Executivo.

Além de imoral, em tese, a sinecura também se enquadrava como nepotismo, que é vedado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) e podia levar ao afastamento da gestora do cargo, por ato de improbidade administrativa.

Apesar da exoneração, a pressão popular segue nas redes sociais, agora para que Fred Maia não atue como prefeito de fato do município no lugar da mulher.

Política

Prefeito de Trizidela do Vale acusou o governador do Maranhão de abandonar municípios administrados por gestores que não trabalharam por sua eleição

O prefeito de Trizidela do Vale, Fred Maia (PMDB), fez uma dura cobrança ao governador Flávio Dino (PCdoB), durante a realização da XVIII Marcha dos Prefeitos à Brasília, após revelar que o comunista abandonou os municípios administrados por gestores que não trabalharam pela sua eleição.

Aproveitando a presença do vice-governador do Maranhão no evento, o tucano Carlos Brandão, Fred Maia lembrou que, mesmo tendo sido poucos os prefeitos que apoiaram a candidatura de Dino, há obras já realizadas nos municípios que precisam ser pagas pelo Estado.

“Peço que o senhor leve essa mensagem ao governador: ‘Rapaz, vamos pagar esses azilados (prefeitos não aliados) que ficou e não dá mais nada, não, porque não votaram na gente!’  Mas pague pelo menos o que a gente fez”, disparou.

Em outro trecho, o prefeito de Trizidela do Vale revela que a saúde pública estadual está na “UTI”, após o fechamento de hospitais construídos pelo ex-secretário de Saúde e adversário do comunista, Ricardo Murad, em cidades administradas por prefeitos e prefeitas que não votaram e nem fizeram campanha para Dino nas eleições de 2014.

"Nós não temos culpa se o secretário de Saúde fez hospital de 20 leitos, de 100 leitos, de 500 leitos. (...) Eu acho que não pode é acontecer o que está acontecendo. (...) Em Bernado do Mearim, tem hospital que tá fechado, porque não tem mais ajuda do governo, pra poder a prefeita trabalhar. (...) O povo vai morrer (...) Não pode acontecer o que vem acontecendo", alertou.

Abaixo, a íntegra da cobrança feita por Fred Maia ao governador do Maranhão, em vídeo publicado pelo Blog do Carlinhos: