MOB
CNB revela que indicação de Lawrence para MOB foi feita por Sálvio Dino
Política

Grave, revelação aponta que irmão de Flávio Dino tem gerência sobre o governo do comunista

Em carta à militância petista, a corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), a maior do PT, revelou que a indicação do ex-delegado-geral da Polícia Civil do Maranhão, Lawrence Melo, para o comando da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), foi feita pelo advogado Sálvio Dino de Castro Júnior, irmão do governador Flávio Dino (PCdoB).

Grave, a revelação aponta que, embora o comunista — até então — não tenha empregado no Executivo algum parente, pelo menos um deles, Sálvio Dino, tem gerência sobre seu governo, ao ponto até de indicar quem deve ser nomeado politicamente para um cargo que deveria ser técnico.

“Seria mais ético da parte de quem o indicou (Sálvio Dino) esperar primeiro a sua nomeação na MOB para depois filiá-lo ao PT”, diz o comunicado.

Anda segundo a CNB, o neo petista “tem vínculo com outros partidos” e exerce “o papel de cavalo de tróia camarada” no PT do Maranhão.

O ATUAL7 solicitou do Governo do Maranhão e do próprio Lawrence Melo um posicionamento sobre o assunto e aguarda retorno. Não conseguimos contato com Sálvio Dino Júnior.

Abaixo, a íntegra da carta da CNB:

CARTA À MILITÂNCIA PETISTA DO MARANHÃO

7 de outubro de 2017

Companheiros e companheiras

Manifestamos nossa indignação em relação à forma como o Presidente do PT/MA, Augusto Lobato, tem atuado na condução do Partido, de forma subjugada, sem liderança, não reunindo a Executiva/Diretório e só acatando decisões externas, fragilizando imensamente a Direção Partidária.

Destacamos também que, em relação à indicação da companheira Terezinha Fernandes para a Secretaria Estadual de Mulheres do Maranhão, o Partido não reuniu, tampouco debateu internamente o seu nome, embora esta seja um quadro histórico do PT com potencial para conduzir a pasta. Ainda assim, desejamos à companheira sucesso na gestão e na luta em defesa das mulheres.

Sobre a indicação do Delegado Lawrence para a MOB, cabe destacar que o mesmo também não teve o seu nome levado à discussão interna do Partido. E, no caso dele, é bem verdade que nem poderia ter, uma vez que sua filiação nem sequer foi homologada pelo PT, o que demonstra que sua indicação é externa ao Partido. Seria mais ético da parte de quem o indicou (Sálvio Dino) esperar primeiro a sua nomeação na MOB para depois filiá-lo ao PT.

Tanto o Presidente do PT/MA, Augusto Lobato, como os membros da Articulação, no caso da MOB, poderiam trazer para o debate a indicação de vários(as) competentes companheiros(as) históricos(as) do Partido, tanto da capital quanto do interior, que têm servido somente para cumprir tarefa e carregar bandeira, sendo esquecidos na hora de ocupar cargos.

Pelo contrário, preferiram indicar uma pessoa estranha aos quadros do Partido, o Delegado Lawrence, que tem vínculo com outros partidos e vem exercer no PT o papel de cavalo de troia camarada.

Cabe ressaltar que essas indicações não significam aumento de espaço do PT no Governo. Pelo contrário, o tempo nos mostrará que diminuiremos a nossa participação na gestão de Flávio Dino.

O método do Governador de fazer indicação e o PT apenas acatar é uma clara demonstração da fragilidade do Partido na relação com o Governo. Não somos respeitados e nem considerados enquanto Partido Político, prevalecendo sempre a relação pessoal do Governador com alguns militantes petistas.

Mesmo sendo a força que lidera 40% da Direção do Partido, a CNB não tem sido reconhecida na construção em torno da unidade partidária, muito menos em torno do projeto do PCdoB em 2018.

Talvez essa falta de reconhecimento à CNB seja pelo fato de sermos a única corrente que tem defendido o PT na Chapa Majoritária (Senador ou Vice-Governador) com o PCdoB em 2018, ou, ainda, por termos alguns companheiros já defendendo candidatura própria.

Sendo assim, solicitamos Reunião da Direção Partidária (Executiva/Diretório) para discutir as indicações supracitadas e a relação do PT com o Governo Estadual.

Saudações Petistas!

Atenciosamente
Coordenação da CNB – MA

Filiação ao PT garante a Lawrence Melo comando da MOB
Política

Ex-delegado-geral teve a ficha abonada recentemente pelo ex-presidente Lula. Partido emplacou também Terezinha Fernandes na Secretaria de Estado da Mulher

A filiação ao Partido dos Trabalhadores (PT) garantiu ao ex-delegado-geral da Polícia Civil no Maranhão, Lawrence Melo, a indicação para o comando da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB). Ele substitui José Artur Cabral Marques, que assumiu a presidência da Companhia Maranhense de Gás (Gasmar).

O cargo foi entregue ao delegado de Polícia Civil — que teve sua ficha de filiação abonada, há pouco mais de um mês, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — após intensa negociação entre o governador Flávio Dino (PCdoB) e o presidente municipal do PT, vereador Honorato Fernandes, responsável pela entrada de Lawrence no partido.

Nos bastidores, a mudança no comando da MOB é apontada como parte do loteamento do governo em troca do fechamento antecipado de apoio ao projeto de reeleição do comunista, em 2018.

Além de Lawrence Melo, o PT garantiu também a nomeação da ex-deputada federal Terezinha Fernandes no comando da Secretaria de Estado da Mulher (Semu), em substituição a Laurinda Pinto.

Antes da entrega de pastas para Lawrence e Terezinha pela cota do PT, o partido já havia garantido o comando da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), com Francisco Gonçalves; da Secretaria de Estado do Esporte e Lazer (Sedel), com Márcio Jardim; e um cargo de Assessor Especial do Governador, ocupado pelo presidente estadual da legenda, Augusto Lobato. Há ainda outros cargos de menor importância distribuídos a outros petistas no Executivo.

Zé Inácio vai cobrar de MOB falta de fiscalização em embarcações tipo catamarã
Política

Ns última sexta-feira 20, embarcação naufragou a cerca de um quilômetro e meio da praia da Ponta d´Areia, em São Luís

O deputado estadual Zé Inácio (PT) usou a tribuna da Assembleia Legislativa, nesta segunda -feira 23, para falar da sua preocupação com o acidente ocorrido na sexta-feira 20, com uma embarcação com destino à cidade de Alcântara.

Durante o ocorrido, cerca de 50 passageiros estavam a bordo na embarcação que por pouco não se tornou em tragédia. As pessoas foram salvas pelo Corpo de Bombeiros e pelo Grupo Tático Aéreo (GTA) da Polícia Militar do Maranhão, que estavam próximo ao local do acidente. “O Catamarã naufragou por conta da precariedade que tinha a embarcação, além, logicamente, da quantidade de passageiros que extrapolou o limite máximo que a embarcação comportava que era de 32 passageiros e tinham 50”, disse o parlamentar.

Zé Inácio chamou a atenção das autoridades, principalmente da Marinha para este caso. “Como deputado vou solicitar uma reunião na Capitania dos Portos, na representação da Marinha aqui em São Luís, para que nós possamos discutir esse tema. A Marinha precisar exercer o seu dever, que é fiscalizar as embarcações”, denunciou.

Segundo o deputado, essa situação se dá principalmente por falta de fiscalização, por conta do transporte hidroviário São Luís/Alcântara ser muito mais precário que o de ferryboat. Ele afirmou ainda que irá tomar providências, junto à Agência de Mobilidade Urbana (MOB), em relação à falta de fiscalização desse tipo de transporte.

Governo Flávio Dino vai lançar sistema de ônibus em São Luís; passagem será mais cara
Política

Pelo menos 10 novos ônibus climatizados já estão prontos para circular. Outros 20 já estariam a caminho

Os pré-candidatos de oposição à administração da capital, que se acham aliados do governo estadual, a exemplo da deputada federal Eliziane Gama, do PPS, que se cuidem. O governador Flávio Dino, do PCdoB, resolveu abrir mesmo a máquina estatal em prol da reeleição do afilhado e protótipo do discurso da mudança, o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, do PTC.

Registro feito antes da plotagem na nova frota de ônibus que circulará em São Luís, sob administração do Estado
WhatsApp/Atual7 Friozinho vai custar caro Registro feito antes da plotagem na nova frota de ônibus que circulará em São Luís, sob administração do Estado

Depois de abrir os cofres por meio dos programas Mais Asfalto e Inter bairros, Dino resolveu salvar Edivaldo por meio de uma outra frente, também de mobilidade, que há décadas maltrata os ludovicenses: a do transporte coletivo.

Imagens enviadas por WhatsApp [98 984661282] ao Atual7 mostram que pelo menos 10 ônibus devem ganhar as ruas da capital, em linhas expressas que serão criadas e administradas pelo Estado, por meio do Serviço Especial no Sistema de Transporte Coletivo Rodoviário Semiurbano de Passageiros do Estado do Maranhão, criado via Portaria n.º 035/2015, de 11 de junho passado, pela Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB).

Todos os ônibus possuirão ar condicionado e monitoramento Via GPS (Global Position Sistem), com informações para usuários via Internet, mas em contrapartida terão a passagem mais cara e não circularão em nenhum dos Terminais de Integração. Segundo o artigo 5.º da Portaria, a passagem ficou definida em 3 reais, sendo o seu reajuste definido por planilha específica com dados operacionais coletado pelas empresas concessionárias ou permissionárias e remetido à MOB, que procederá com a devida análise e decidirá pelo reajuste tarifário.

Além desses 10, outros 20 novos veículos já estariam a caminho da capital, para pintura e plotagem da marca e cores oficiais do governo Flávio Dino.

Embora o Diário Oficial do Estado do Maranhão não divulgue em seu caderno Terceiros qualquer informação sobre licitação e contratação, todos os 10 ônibus que já estão prontos para circular seriam da empresa Trans Requinte, modelo Comil Svelto, com chassi Volvo B270F.

Na redes sociais, grupos de pessoas que pesquisam sobre ônibus e discutem sobre a qualidade do transporte público, os chamados busólogos, tem comentado sobre a chegada dos veículos, há cerca de duas semanas. A opinião, unânime, é que é boa a iniciativa dos ônibus serem climatizados devido ao clima de São Luís, e a integração via GPS, mas que isso não justifica o valor alto da tarifa.