Fernando Pessoa
Na falta de liderança experiente, governo Dino enfrenta crise entre aliados
Política

Duarte Júnior e Fernando Pessoa iniciaram contenda pública que pode acabar atingindo o Palácio dos Leões

A ausência de uma liderança com experiência e habilidade política levou o governo de Flávio Dino (PCdoB) a enfrentar, com apenas três meses de novo mandato, a primeira crise entre aliados na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Neófitos no Parlamento, os deputados Duarte Júnior (PCdoB) e Fernando Pessoa (SD) iniciaram uma contenda pública que pode acabar atingindo em cheio o próprio governo.

Após ter um projeto de lei sobre pesquisa de preços de combustíveis vetado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) por inconstitucionalidade, cuja relatoria foi de Pessoa, Duarte reagiu em plenário insinuando possível proteção do colega governista aos empresários donos de postos.

Como não houve intervenção do líder formal do Palácio dos Leões na Casa, deputado Rafael Leitoa (PDT), para encerrar o desalinho na base provocado pela nova anarquia do deputado do PCdoB, em resposta ao ataque do comunista, Fernando Pessoa apresentou requerimento formalmente à Mesa Diretora da Alema, solicitando cópias das prestações de contas do Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor (Procon) do Maranhão, referentes aos exercícios em que a gestão era de Duarte Júnior – algumas delas, inclusive, já analisadas e julgadas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

A confusão, claro, não pela aprovação das contas do ex-Procon pelo TCE-MA, tende a não perdurar devido a entrada do próprio governo como bombeiro para acalmar os ânimos dos aliados, mas revela a fragilidade da liderança do Palácio dos Leões na Alema, o que pode ser mortal para o futuro político de Flávio Dino se a oposição acordar e começar a trabalhar em vez de apenas ficar olhando e torcendo para que o cabaré pegue fogo.

Fernando Pessoa pode surpreender na eleição para deputado estadual
Política

Pré-candidato aparece como renovação viável e consistente para a Assembleia Legislativa do Maranhão

Na atual crise política estadual, com diversas raposas investigadas por corrupção se agarrando nas tetas do erário para permanecer no poder, a população maranhense clama por renovação dos seus representantes. Em razão das regras eleitorais e organização partidária, não é fácil um nome ainda não experimentado nas urnas decolar.

A cerca de cinco meses para a realização do pleito de 2018, porém, um nome novo no Maranhão já causa preocupação para os políticos tradicionais, principalmente os da Mesorregião Centro Maranhense, e do município de Barra do Corda, por reunir diversos atributos que o povo deseja.

Trata-se do pré-candidato a deputado estadual Fernando Pessoa (SD), que vem demonstrando habilidade política, angariando apoios relevantes e destacando-se em comunidades locais e já até em cidades de outras regiões, em virtude do seu relacionamento com a população e da contribuição com ações sociais importantes.

Com isso, o pré-candidato, de apenas 27 anos, pode alavancar sua pré-campanha por aparecer como uma renovação viável e consistente.

Nos corredores políticos do Maranhão, em razão do seu potencial de atrair votos do eleitorado cansado dos nomes tradicionais da política maranhense, já se comenta que Fernando Pessoa pode ser um dos novos eleitos para a Assembleia Legislativa em outubro próximo. Podendo ele, inclusive, em razão de representar a renovação na política, conquistar a confiança e tomar os eleitores até então do deputado Rigo Teles (PV), citado no livro “Os Ben$ que os Políticos Fazem”, de autoria do repórter Chico de Gois do jornal O Globo, como um dos que mais enriqueceram em todo o país durante a atividade parlamentar.