Maura Jorge
TRE/MA condena Maura Jorge por propaganda antecipada em outdoor
Política

Pré-candidata ao Palácio dos Leões teve sua imagem divulgada ao lado do presidenciável Jair Bolsonaro em outdoor numa avenida da capital

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão julgou procedente, nessa terça-feira 15, representação contra a pré-candidata ao Palácio dos Leões, Maura Jorge (PSL), ajuizada pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), por meio do subprocurador Juraci Guimarães Júnior, por propaganda eleitoral antecipada referente às eleições de 2018.

Por maioria, os membros da Corte entenderam que ela violou o artigo 36A da lei 9.504/97, a chamada Lei das Eleições, além de haver utilizado propaganda vedada no próprio período eleitoral (outdoor). Com isso, foi determinada a retirada imediata das peças publicitárias, o pagamento de multa no valor de R$ 5 mil e ainda proibida a colocação de novos outdoors.

Votaram com o desembargador Cleones Cunha, que lavrará o Acórdão, os juízes Wellington Cláudio Pinho de Castro e Lavínia Helena Macedo Coelho. Vencidos o juiz relator do processo, Daniel Blume, que foi acompanhado pelo juiz Itaércio Paulino da Silva.

O outdoor que levou a Corte Eleitoral maranhense a condenar Maura Jorge foi fixado numa avenida em São Luís, com a imagem da pré-candidata ao lado do pré-candidato a Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), com destaque para a frase: “Unidos somos fortes”.

Bolsonaro terá acusada de empregar fantasma como pré-candidata ao governo no MA
Política

Maura Jorge sairá do Podemos e se filiará ao PSL. MP acusa ex-prefeita de Lago da Pedra de embolsar quase R$ 200 mil de uma servidora

O deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro, que se apresenta ao eleitoral como única alternativa radical contra os maus costumes, terá como pré-candidata ao governo no Maranhão, em outubro próximo, uma acusada pelo Ministério Público estadual de empregar uma funcionária fantasma para ficar com os vencimentos da servidora.

Trata-de da ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge. Ainda no Podemos, ele se filiará ao novo partido de Bolsonaro, o PSL. O convite foi feito pela direção nacional da sigla e também pelo presidente estadual da legenda, vereador Chico Carvalho. A data de filiação ainda não está definida.

De autoria dos promotores João Leonardo Leal e Marcos Valentim Paixão, uma ação de improbidade administrativa contra a pré-candidata de Bolsonaro ao Palácio dos Leões corre na 1ª Vara da Fazenda Pública de São Luís.

Segundo o Parquet, quando exerceu o mandato de deputada estadual, ela lotou em seu gabinete na Assembleia Legislativa maranhense, por pouco mais de quatro anos, uma mulher identificada como Gessina Vieira, que seria sua empregada doméstica e de seus familiares.

A lotação, segundo o MP-MA, foi feita sem o conhecimento ou anuência da funcionária — que só teria descoberto o uso de seu nome por Maura Jorge quando compareceu a um posto do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), para requerer aposentadoria.

De acordo com a acusação, quase R$ 200 mil teriam sido embolsados por Maura Jorge por meio do esquema.

Procurada pelo ATUAL7, ela nega as acusações, e lembra que um outro processo, penal, relacionado a mesma denúncia, foi julgado improcedente pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão. “Tenho certeza que à Justiça continuará primando pela verdade”, acredita.

Justiça ouve Maura Jorge e testemunhas em processo sobre funcionária fantasma
Política

Empregada doméstica teria sido lotada na Assembleia Legislativa do Maranhão, sem o conhecimento ou anuência. Na época, pré-candidata ao Palácio dos Leões exercia o mandato de deputado estadual

A Justiça estadual ouviu a ex-prefeita de Lago da Pedra e pré-candidata ao Palácio dos Leões pelo Podemos, Maura Jorge, num processo sobre suposta funcionária fantasma lotada em seu gabinete, durante parte do período em que ela exerceu o mandato de deputada estadual, na Assembleia Legislativa do Maranhão. A audiência ocorreu na penúltima semana de fevereiro passado. Também foram ouvidas três testemunhas.

De autoria dos promotores João Leonardo Leal e Marcos Valentim Paixão, do Ministério Público do Maranhão, a ação de improbidade administrativa contra Maura Jorge corre na 1ª Vara da Fazenda Pública de São Luís desde agosto de 2009.

Maura Jorge é acusada de haver lotado, em seu gabinete na Assembleia Legislativa, por pouco mais de quatro anos, uma mulher identificada como Gessina Vieira, que seria sua empregada doméstica e de seus familiares.

Tudo, segundo o MP-MA, foi feito sem o conhecimento ou anuência da funcionária — que só teria descoberto o uso do nome pela então parlamentar ao comparecer a um posto do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), para requerer aposentadoria.

De acordo com os autos, quase R$ 200 mil teriam sido embolsados por Maura por meio do esquema.

Além de nova oitiva com as testemunhas, para o próximo dia 15, em Lago da Pedra, foi determinada ainda que a Assembleia Legislativa, no prazo de 20 dias, forneça informação e documentos referentes à contratação, e informações sobre o pagamento dos servidores assessores parlamentares DANS-1, da Casa, no período em que a suposta funcionária fantasma esteve lotada no gabinete de Maura Jorge. Também devem ser encaminhados ao juízo os documentos relacionados aos envios de folha de pagamento ou ordem de pagamento para a instituição bancária que efetivava o pagamento dos respectivos salários, bem como os documentos probatórios da efetivação do pagamento pela instituição financeira do pagamento, em cujos documentos conste as assinaturas do recebedor dos vencimentos relacionado à Gessina Vieira. Acaso a Assembleia não tenha esses documentos em seus arquivos, deverá o Poder informar onde estes podem ser encontrados.

Um outro processo contra Maura Jorge sobre o mesmo caso, mas sob a acusação de peculato, foi julgado pela improcedência da denúncia, por unanimidade, pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão, em março de 2011. Ela foi absolvida sumariamente pelos desembargadores Raimundo Melo (relator), José Bernardo Rodrigues e Maria dos Remédios Buna.

Procurada pelo ATUAL7, Maura Jorge fez lembrança a esse julgamento, e disse tratar-se de uma acusação sem fundamento. “Tenho certeza que à Justiça continuará primando pela verdade”, disse.

Maranhão sem novidades na disputa pelo Palácio dos Leões em 2018
Política

Roseana Sarney, Roberto Rocha, Ricardo Murad e Maura Jorge concorrem contra Flávio Dino. Todos cinco representam a velha política

Apesar da crescente intenção dos maranhenses de rejeitar os velhos políticos e buscar nomes de fora do establishment, o futuro das urnas no estado segue apontando para o mais do mesmo, num confronto apenas entre representantes da velha política.

Em outubro do próximo ano, os eleitores voltam as urnas para decidir quem comandará o destino do Estado durante os próximos quatro anos. Considerando as pré-candidaturas que já estão oficialmente confirmadas pelos seus partidos, há certeza de que pelo menos cinco nomes estarão na disputa, e nenhum deles é dos chamados outsider.

O principal desafio, e por isso tema que deverá ganhar maior destaque durante as campanhas eleitorais, será diminuir o inchaço da máquina pública e tirar o Maranhão da extrema pobreza, que nos últimos três anos aumentou drasticamente.

Para tentar reverter esse dado alarmante, quatro pré-candidatos de oposição já se lançaram: Roberto Rocha (PSDB), Maura Jorge (Pode), Ricardo Murad (PRP) e Roseana Sarney (PMN).

Os três primeiros tentam chegar ao comando do Executivo estadual pela primeira vez, embora não sejam novidade na política. Já a última, esteve por lá por quatro vezes, logo considerada uma das maiores co-responsáveis pela situação de miséria em todo o estado.

Todos, inclusive Roseana, ensaiam discurso de contraponto à gestão de Flávio Dino (PCdoB), postulante à reeleição no Palácio dos Leões.

Novo capo di tutti capi — expressão utilizada para designar “o chefe de todos os chefes” da máfia siciliana e da Cosa Nostra Americana — do Maranhão, o comunista chegou ao governo como promessa de mudança e esperança, mas termina seu terceiro ano de mandato maculado por diversos casos de corrupção, cooptando aliados da família Sarney e administrando os cofres públicos mais para correligionários, empresários aliados e camaradas de outros partidos, do que para os maranhenses.

Diante da dificuldade de aparecer alguém que realmente represente o novo e a antipolítica, o eleitor terá de ir às urnas escolher o menos pior.

Rádio Difusora AM inclui nome de Maura Jorge em pesquisa para governo
Política

Levantamento será realizado neste mês. Escutec também analisará os números para o Senado Federal

A Rádio Difusora AM incluiu o nome da presidente do Podemos no Maranhão, Maura Jorge, na pesquisa para a disputa pelo Palácio dos Leões em 2018. Ela foi a primeira a lançar pré-candidatura ao Palácio dos Leões em oposição ao governador Flávio Dino (PCdoB), e única que tem o nome já consolidado.

O levantamento será feito pelo Instituto Escutec, e também analisará os números para o Senado. A pesquisa terá grande abrangência e vai buscar identificar o sentimento do eleitor maranhense nos quatro cantos do estado.

A primeira informação era de que, para o governo estadual, somente os nomes de Flávio Dino (PCdoB), Roseana Sarney (PMDB) e Roberto Rocha (PSB) haviam sido incluídos. Ao perceberem o equívoco em ignorar o nome da ex-prefeita de Lago da Pedra, porém, a Rádio Difusora AM e o Escutec divulgaram nova informação, dando conta de que Maura Jorge também aparecerá nos cenários estimulados.

Já para o Senado Federal, os nomes na estimulada serão mesmo apenas os de: Sarney Filho (PV), Edison Lobão (PMDB), Lobão Filho (PMDB), José Reinaldo Tavares (PSB), Waldir Maranhão (PTdoB) e Weverton Rocha (PDT).

A deputada federal Eliziane Gama (PPS), que garante ser pré-candidata ao Senado, foi ignorada pela Difusora AM/Escutec.

Difusora AM ignora Maura Jorge e Eliziane Gama em pesquisa eleitoral
Política

Levantamento do Instituto Escutec terá grande abrangência e será feito nos quatro cantos do estado

A rádio Difusora AM, pertencente ao suplente de senador Edison Lobão Filho (PMDB), resolveu ignorar as pré-candidatas ao governo estadual e ao Senado Federal, respectivamente, Maura Jorge (Pode) e Eliziane Gama (PPS), numa pesquisa eleitoral encomendada junto ao Instituto Escutec.

Embora estejam fora da pesquisa de Edinho, como é conhecido o peemedebista, ambas garantem que são pré-candidatas.

Nos cenários estimulados pela Escutec, apenas três nomes foram colocados para avaliação na disputa para o Palácio dos Leões: Flávio Dino (PCdoB), Roseana Sarney (PMDB) e Roberto Rocha (PSB). Já para o Senado, os nomes postos foram: Sarney Filho (PV), Edison Lobão (PMDB), o próprio Lobão Filho (PMDB), José Reinaldo Tavares (PSB), Waldir Maranhão (PTdoB) e Weverton Rocha (PDT).

De acordo com o blog do Diego Emir, além das tradicionais análises de cenários, o levantamento será mais amplo, uma vez que serão feitos questionamentos sobre a influência de lideranças na disputa estadual, assim como possível apoio de nomes nacionais como do ex-presidente Lula (PT).

Ainda segundo a publicação, a pesquisa terá uma grande abrangência e vai buscar identificar o sentimento do eleitor maranhense nos quatro cantos do estado.

“Bom nome para vice”, diz Maura Jorge sobre Eduardo Braide
Política

Pré-candidata do Podemos reafirmou que disputará o governo do Maranhão em 2018

A pré-candidata ao governo do Maranhão, Maura Jorge (PODE), jogou uma pá de cal no boato de que ela poderia abdicar da candidatura em prol de suposta união da oposição em torno do nome do deputado estadual Eduardo Braide (PMN).

“O nosso projeto é de governo. Braide, assim como outros, seria um bom nome para vice. Deixa o Maranhão decidir!”, declarou ao ATUAL7.

Há uma semana, o boato já havia sido rechaçado, também em declaração ao ATUAL7, pelo deputado federal Aluísio Mendes, principal líder do Podemos na Câmara Federal.

“Sem chance! Maura Jorge é candidata a governadora! Além do mais, está a frente nas pesquisas e tem o nome consolidado no interior e na capital. Quem sugere essa chapa Braide/Maura não entende de política”, declarou o parlamentar.

A possibilidade de formação de uma chapa majoritária em torno de Braide foi criada por setores da imprensa que almejam a candidatura do deputado ao governo estadual, mesmo ele reafirmando que disputará a Câmara Federal em 2018. Pelo desejo desses setores, a chapa oposicionista seria formada por Eduardo Braide para governador, Maura Jorge para vice, e Roseana Sarney (PMDB) e Sebastião Madeira (PSDB) para o Senado Federal.

Contudo, além das declarações de Aluísio Mendes e Maura Jorge, a confirmação de condenação do ex-prefeito de Imperatriz por improbidade administrativa apontam para a inviabilidade de formação da aliança nessa condição. Agora oficialmente ficha suja, o tucano não pode mais disputar qualquer eleição pelos próximos cinco anos.

No mesmo sentido, pesa ainda contra essa cogitação de aliança em torno do nome de Braide o fato de que o próprio Madeira, inclusive, assim que teve a confirmação de sua condenação e inelegibilidade, tratou de dar declarações à imprensa de que o PSDB, na sua avaliação, deve ter como candidato ao governo o senador Roberto Rocha.

“Quem sugere essa chapa não entende de política”, diz Aluísio Mendes
Política

Deputado comentou sobre boato de que Maura Jorge seria vice de Eduardo Braide na disputa pelo governo do Maranhão em 2018

O deputado federal Aluísio Mendes rechaçou o boato de que a pré-candidata ao governo do Maranhão pelo Podemos, Maura Jorge, possa ser vice do deputado estadual Eduardo Braide (PMN) numa possível chapa em 2018.

“Sem chance! Maura Jorge é candidata a governadora! Além do mais, está a frente nas pesquisas e tem o nome consolidado no interior e na capital. Quem sugere essa chapa Braide/Maura não entende de política”, declarou o parlamentar, que é uma das lideranças do partido na Câmara dos Deputados.

O boato veio a público após postagem do jornalista Marco Aurélio D'Eça, que aponta ainda a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) e o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB) como os nomes ao Senado no caso de uma aliança entre o quarteto.

Todos foram procurados pela reportagem, mas ainda não retornaram para comentar sobre o assunto.

Antigo Partido Trabalhista Nacional (PTN), o Podemos anunciou recentemente a saída da base do governo Michel Temer, assumindo posição de independência em relação ao governo federal. No Maranhão, tendo como presidente a pré-candidata ao governo estadual Maura Jorge, a legenda faz oposição ao governo Flávio Dino. Atualmente o partido possui 13 deputados federais e já acertou a filiação dos senadores Álvaro Dias, Romário e Reguffe no final deste mês.

Álvaro Dias e Romário acertam filiação ao partido de Maura Jorge
Política

Senador do Paraná pretende ser candidato à Presidência da República; Podemos é o novo nome do PTN

Os senadores Álvaro Dias (PV-PR) e Romário (PSB-RJ) acertaram filiação ao Podemos, novo nome do antigo Partido Trabalhista Nacional (PTN), que tem como presidente no Maranhão a pré-candidata ao governo estadual, Maura Jorge.

Dias acertou a filiação ao partido com a promessa de que poderá ser lançado candidato à Presidência da República pelo Podemos nas eleições de 2018. Já Romário poderá ser candidato ao governo do Rio de Janeiro, também no pleito de outubro do próximo ano.

A filiação de ambos deve ser assinada durante evento de lançamento oficial da sigla, previsto para 1º de julho, em Brasília.

Até então, o PTN não possuía representantes no Senado. Na Câmara, o partido tem como representante pelo Maranhão o deputado federal Aluísio Mendes.

Cenário político do Maranhão para eleições de 2018 começa a ser desenhado
Política

Pela oposição, despontam como pré-candidatos ao Palácio dos Leões Roberto Rocha e Maura Jorge. Flávio Dino tentará a reeleição

A retirada de sigilo da Lista Fachin na Lava Jato mexeu no cenário eleitoral e, ainda que um ano e três meses seja muito tempo nos parâmetros políticos, a configuração para 2018 já começou a ser rascunhada. Pelo menos na corrida pelo Palácio dos Leões.

Com o medo e impossibilidade da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) entrar na disputa pela alta rejeição somada aos processos por corrupção, e com a possibilidade iminente do governador Flávio Dino (PCdoB) ser investigado e se tornar réu no maior esquema de ladroagem e propinagem do país, a eleição do ano que vem para o governo estadual promete ser acirrada.

Além do próprio comunista, que apesar de pilhado pela Odebrecht garante concorrer à reeleição, já se manifestaram a vontade de concorrer ao cargo a ex-deputada estadual Maura Jorge (PTN) e o senador Roberto Rocha — que ainda não fechou causa se vai ser mesmo pelo PSB ou pelo PSDB.

Enquanto Flávio Dino tem se aproximado de políticos e lideranças por meio de eventos oficiais para entrega de equipamentos e serviços públicos, os dois adversários vêm apostando no corpo a corpo pelo interior e abusam das redes sociais para se manter vivos no jogo.

Flávio Dino

Provável nome com maior força na disputa pelo fato único de estar sentado na máquina e saber fazer bom uso desta, Dino é, também, a principal incógnita do próximo pleito, por não haver certeza se ele terminará ou não o mandato e se concorrerá à reeleição — mesmo que atualmente afirme que sim, para as duas coisas.

Citado na Operação Lava Jato pelo delator José de Carvalho Filho, o comunista é alvo de um pedido de investigação da Procuradoria-Geral da República (PGR) no Superior Tribunal de Justiça (STJ), por autorização do Supremo Tribunal Federal (STF), por suspeitas de que tenha participado do esquema de corrupção da Odebrecht recebendo dinheiro por fora em troca de favores para a empresa. A aceitação desse pedido, somada a possibilidade de oferecimento de denúncia pela PGR, definirá se ele pode ou não virar réu e permanecer no cargo.

Nessa eventual situação, ele pode lançar o prefeitos de São Luís ou de Ribamar, Edivaldo Holanda Júnior e Luis Fernando Silva, ou ainda o presidente do Procon, Duarte Júnior, para substituí-lo. Caso seja obrigado a isso, e o ungido seja Edivaldo ou Luis Fernando, eles terão de deixar o PDT e PSDB e entrar no PCdoB. Duarte já é, oficialmente, comunista.

Por outro lado, caso se livre dessa nódoa, a força dos Leões já o deixa literalmente na agenda do principal nome para comandar o Estado, por meio de seu grupo, pelo mesmo tempo em que clã Sarney controlou o estado.

Maura Jorge

Ex-deputada estadual por pelo menos quatro mandatos e ex-prefeita do município de Lago da Pedra por duas vezes, a pré-candidata do PTN é, na verdade, a única dos três que já faz campanha aberta pelas cidades do Maranhão.

Conhecedora do caminho das pedras, de maior carisma que os outros dois e articulação e tirocínio político capaz de fazer toda uma população carregá-la nos braços e deixar o governador falando sozinho em praça pública, Maura Jorge caminha para as urnas, até agora, a única mulher na disputa.

Pesa contra ela apenas o fato de que precisa mostrar a habilidade que possui para ampliar seu peso partidário, já que a legenda em que é filiada ainda é nanica.

Roberto Rocha

Roberto Rocha, por sua vez, carrega o forte discurso de que pretende realmente implantar no estado a Mudança prometida aos maranhenses em 2014, quando ainda era aliado de Flávio Dino — e não a de perseguição, arrocho salarial, tentativa de censura à imprensa, aumento descontrolado de impostos e continuísmo de gastos com coisas supérfluas e propaganda, “mudança” conhecida tanto por quem não apostou como por quem apostou na implantação do regime comunista no Maranhão.

O socialista tem ainda o trunfo de ser conhecedor não somente dos 217 municípios maranhenses, mas de ser especialista em dados, números e estatísticas de todo o estado.

Contra ele, porém, pesa o fato de que, embora pregue por onde passa que a sua principal plataforma política é unir o Maranhão e superar a dicotomia Sarney versus anti-Sarney, Rocha ainda não conseguiu se firmar como terceira via em razão de não decidir por qual partido disputará a eleição. Essa demora, além de dificultar a formação de um grupo em torno de seu nome, tem provocado na população a desconfiança de que o [ainda?] socialista possa realmente sair candidato a governador contra Flávio Dino ou, se sair, na falta de outro nome competitivo, será a opção adotada pela oligarquia Sarney para o pleito.

Maranhão pode voltar a ser governado por uma mulher
Política

Maura Jorge vem despontando na frente de Flávio Dino, Roberto Rocha e Roseana Sarney. Ela é prefeita de Lago da Pedra

Apesar de não ter valor científico, enquetes realizadas em grupos da rede social Facebook para as eleições de 2018 apontam que o Estado do Maranhão, atualmente comandado pelo comunista Flávio Dino, pode voltar a ser governado por uma mulher.

A favorita para ocupar o cargo, segundo esses levantamentos, é a atual prefeita de Lago da Pedra e presidente estadual do PTN, Maura Jorge, que há cerca de seis meses vem liberando absoluta todas as sondagens feitas tanto em sua região como em outras regiões do estado.

Ex-deputada estadual por quatro mandatos, prefeita de segundo mandato e por isso já reconhecida pela população maranhense devido ao seu estilo destemido, carisma, trânsito livre em Brasília, força eleitoral e tirocínio político, o porte de liderança estadual de Maura Jorge ascendeu mais ainda após ato truculento do governador do Maranhão em novembro do ano passado, quando esteve em Lago da Pedra para cumprir agenda governamental.

Na tentativa de dar destaque ao seu pré-candidato a prefeito da cidade, o também comunista Mauro Jorge, Dino não permitiu que a Maura utilizasse o microfone para falar ao público presente ao evento protagonizado pelo próprio Executivo municipal. Diante da deselegância e destempero comunista, a população deu as costas para o governador e carregou Maura Jorge nos braços para outro local, esvaziando o evento. Sequencialmente, com o aumento do estilo desagregador e perseguidor de Flávio Dino, ela passou a receber apoio em todos os cantos do Maranhão.

Vale lembrar que nessas enquetes, além de deixar para trás o próprio comunista, Maura Jorge vem aparecendo a frente, também, do senador licenciado Roberto Rocha (PSB) e da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), única mulher a ocupar o cargo mais alto do Palácio dos Leões desde período imperial até o atual.

Presença de Maura Jorge é destaque em Barra do Corda
Política

Prefeita de Lago da Pedra tem atraído uma série de admiradores pelo Maranhão e segue pavimentando seu caminho rumo à 2018

É indiscutível a força da ex-deputada Maura Jorge nessas eleições municipais. A prefeita de Lago da Pedra posiciona-se hoje como a liderança política mais disputada para se fazer presente em eventos convencionais.

Não é de hoje que o nome de Maura Jorge tem sido soprado em todo o estado. Mas nunca esteve tão em evidência como agora.

Maura tem atraído uma série de admiradores pelo Maranhão, por onde passa é um dos discursos mais aguardados. Seja pela eloquência, ou pelo seu carisma, e fundamentalmente pela sua coragem.

Maura tem uma simpatia única, gosta de está junto ao povo, algo raro no atual cenário político.

Em Barra do Corda, um dos maiores redutos eleitorais do Maranhão, Maura Jorge foi mais uma vez aclamada pelo público presente que eufóricos à aplaudia.

Inevitável foram os elogios à ela, desde o deputado Adriano Sarney que disse não ter dúvidas do brilhante futuro que Maura Jorge terá na política do Maranhão, até os prefeitos e lideranças políticas presentes, que chegaram inclusive a chamá-la de próxima Governadora do Maranhão.

E é com esse apelo popular e com o respeito da classe política que Maura Jorge vai pavimentando seu caminho rumo à 2018, e com grandes chances de ser protagonista.

Maura Jorge reivindica ações para Lago da Pedra em visita a ministérios
Política

Prefeita reuniu-se com os ministros Sarney Filho e Ricardo Barros. Ele esteve acompanhada pelo deputado federal Aluísio Mendes

A prefeita do município de Lago da Pedra, Maura Jorge (PTN), cumpriu agenda institucional em Brasília, em busca de ações para o desenvolvimento da cidade. Acompanhada de seu companheiro de partido, deputado federal Aluísio Mendes, ela esteve reunida nos últimos dias com o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho; e da Saúde, Ricardo Barros.

Nas reuniões, dentre as demandas solicitadas, a prefeita pediu ao ministro do Meio Ambiente parceria efetiva no projeto de revitalização do lago que deu origem ao nome do município, Lago da Pedra. Sarney Filho prometeu empenhar-se pela viabilidade do projeto.

“A revitalização desse lago além de manter viva nossa história, proporcionará aos nossos munícipes mais um ambiente de lazer, turismo e fonte de renda sustentável”, disse.

Já na reunião com o ministro Ricardo Barros, Maura Jorge discutiu sobre a situação atual do município, e mostrou a necessidade de parcerias para que Lago da Pedra possa avançar ainda mais na área da Saúde.

“Nos últimos anos inauguramos dezenas de postos de saúde, reformamos e adquirimos nova aparelhagem para o hospital Serra de Castro, além de criarmos programas e ações que deram celeridade nos atendimentos de saúde. Reforçarmos o pedido do pleito SAMU para os municípios de nossa regional, mais equipes para o Saúde da Família, o que corresponderá à geração de novos empregos para Lago da Pedra e melhoria na qualidade dos serviços prestado à população. Saio esperançosa e convicta que nosso pleito será atendido”, declarou.

Em Brasília, Maura Jorge reuniu-se ainda com a deputada federal e presidente nacional do PTN, Renata Abreu. Na reunião, foram definidos os próximos passos da legenda no Maranhão.

Neto Evangelista tem o dever moral de entregar o cargo e voltar para a AL
Política

Titular da Sedes é genro da prefeita de Lago da Pedra. Tucano só foi eleito deputado estadual graças aos votos garantidos pela sogra

Diante do ocorrido no último sábado 28 no município de Lago da Pedra, quando o governador Flávio Dino (PCdoB) impediu a prefeita da cidade, Maura Jorge (DEM), de discursar durante o evento de entrega de títulos de regularização fundiária, o secretário de Desenvolvimento Social do Maranhão (Sedes), Neto Evangelista, tem a obrigação moral de entregar o cargo ocupado do governo comunista.

Sogra e esposa de Neto Evangelista, que preferiu ficar ao lado de Flávio Dino em Lago da Pedra
Facebook Desvalorizadas Sogra e esposa de Neto Evangelista, que preferiu ficar ao lado de Flávio Dino em Lago da Pedra

Para quem ainda não entende o motivo ou acha exagero uma postura dessa natureza, explica-se: o secretário tucano é genro de Maura Jorge, e só foi reeleito deputado estadual em 2014 devido aos votos de Lago da Pedra, todos capitaneados pela sogra.

Já que se trata de uma questão familiar e política, apesar de ter ficado publicamente ao lado do patrão, que tentou envergonhar Maura Jorge diante da população da cidade que o elegeu, ainda há tempo de Neto Evangelista mostrar hombridade e voltar para a Assembleia Legislativa, afinal, foi por ter sido eleito que ganhou o cargo do governo, inclusive em articulação que deu oportunidade para que um aliado do Palácio dos Leões, o suplente de deputado do exercício do mandato Rafael Leitoa (PDT), pudesse sentar numa das cadeiras do Legislativo estadual.

"O governadô tá falano"

Diferente do correlegionário, o vice-governador Carlos Brandão, que tentou impor o silêncio aos moradores de Lago da Pedra com a alegação de que quando "o governadô tá falano" o povo deve calar-se, a situação é diferente.

Sem chances de reeleição para a Câmara Federal e alçado ao posto de companheiro de Dino nos Leões por ironia do destino, Brandão é só mais um vice-governador sem prestígio, sem autoridade, sem nome.

Abaixo, o vídeo que mostra Neto Evangelista apoiando a ação coronelista de Flávio Dino e Carlos Brandão fazendo as vezes de animador de palanque: