Simplício Araújo
Brandonistas se irritam com movimentações de Simplício e Camarão
Política

Grupo reclama de estratégia de secretários e defende que indicações não sejam aceitas por Carlos Brandão no ano que vem. Parte mira até Flávio Dino

Palacianos brandonistas começam a criticar nos bastidores, mas um pouco mais abertamente, as movimentações eleitorais dos secretários de primeiro escalão Simplício Araújo (Indústria e Comércio) e Felipe Camarão (Educação).

A reclamação geral é que Simplício e Camarão têm atrapalhado os planos do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), sucessor de Flávio Dino (PSB) e pré-candidato ao Palácio dos Leões, ao alimentarem que também postulam a cabeça da chapa majoritária para 2022.

Para o grupo, ambos tentam repetir a estratégia vitoriosa utilizada por Eliziane Gama (Cidadania-MA) e Eduardo Braide (Podemos), respectivamente, nas eleições de 2014 e 2018, quando usaram do expediente para depois retirarem as candidaturas ao governo maranhense já próximo ao pleito, garantindo elevada votação nas urnas para a Câmara Federal, mesmo que para isso tenham de atravancar a escalada eleitoral de Brandão.

Ala mais radical dos brandonistas defende que, quando assumir o Governo do Estado em abril do ano que vem, Carlos Brandão responda a importunação não aceitando indicação de Simplício Araújo nem de Felipe Camarão para substituí-los nas respectivas pastas.

Desconfiada em razão da movimentação dos secretários e da demora do governador em declarar Brandão como candidato, parte apoia até que nem mesmo Flávio Dino tenha o espaço pretendido no novo governo.

Após pedir ajuda no combate à pandemia, Simplício Araújo posa para foto sem máscara
Política

Pela legislação, multa por descumprimento da regra sanitária varia de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão

“Se eu tivesse que fazer um só pedido aos meus irmãos maranhenses, eu pediria que nos ajudem. O governo Flávio Dino já fez muito, mas sem o povo, não teremos como salvar mais vidas. […] Nós precisamos seguir bons exemplos. […] Se proteja e proteja nossos irmãos, usem máscara e obedeçam as regras de combate ao coronavírus”.

O discurso acima é do secretário de Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo, durante live feita nas redes sociais nessa quinta-feira (27), publicado no site oficial do Governo do Maranhão. Poucas horas depois, porém, ele próprio deu mau exemplo e desobedeceu o decreto estadual que proíbe a entrada e permanência de pessoas em estabelecimentos comerciais no Maranhão sem o uso de máscara de proteção facial, salvo durante refeição ou consumo de bebidas em bares e restaurantes.

“O vereador Adhemar Freitas Jr recebeu meu convite para ser o candidato a Deputado Federal do Solidariedade na cidade de Imperatriz e todo o sul do Maranhão. Adhemar foi o segundo vereador mais votado na cidade e vai discutir o convite com sua família e seu grupo político”, escreveu o secretário ao publicar a foto na rede social Instagram.

Questionado pelo ATUAL7, foi evasivo, demonstrando pouco se importar com a violação e com a estalada da pandemia do Maranhão, principalmente em São Luís, onde a rede hospitalar pública e privada está em colapso.

“Retiramos só pra fazer a foto”, justificou, sem responder sobre ter conhecimento que o decreto de Flávio Dino não autoriza a retirada de máscara para esse tipo de ato.

Se o mesmo critério utilizado contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) for utilizado pelo governo Flávio Dino contra Simplício Araújo, o titular da Seinc deve ser alvo de multa pelo descumprimento da regra sanitária. O valor, pela legislação, pode variar de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão.

Simplício Araújo destoa de Flávio Dino e faz lobby por reabertura de restaurantes
Política

Secretário de Indústria e Comércio do Maranhão espalhou nas redes sociais peça publicitária e promocional com informações falsas sobre a disseminação do novo coronavírus

Empresário, o secretário de Indústria e Comércio no Maranhão, Simplício Araújo (SD), faz lobby pela reabertura imediata do setor de restaurante na Ilha de São Luís, alvo de decreto do governador Flávio Dino (PCdoB) com medidas sanitárias para combater o recrudescimento da pandemia do novo coronavírus.

No último fim de semana, sem apresentar a fonte dos dados, ele publicou nas redes sociais que restaurantes estão entre os lugares com menor chance de transmissão da Covid-19 entre pessoas. A informação, porém, segundo resultados de pesquisa da Universidade de Stanford, na Califórnia (EUA), publicados em 2020 na revista científica Nature, uma das mais importantes do mundo, é falsa –para não disseminar a desinformação, a imagem não será mostrada na matéria.

“Os próximos dias serão os mais agudos desta variante de coronavírus, use máscara sempre, lave as mãos e mantenha distanciamento, observe e evite os locais com maior possibilidade de contaminação, faça a sua parte”, escreveu, fazendo referência à peça publicitária, com promoção pessoal, que aponta falsamente que restaurantes estão entre os locais de pouco risco de contaminação pela doença. Após duas suplências consecutivas, o titular da Seinc trabalha para em 2022 quebrar a própria história e, finalmente, se eleger para um mandato na Câmara dos Deputados.

Nesta segunda-feira 22, segundo nota conjunta da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) e do Sindbares (Sindicado Empresarial de Bares e Restaurantes e Similares do Maranhão), após “uma reunião extremamente produtiva e propositiva” com Simplício Araújo, foi decidido pelo recuo de um protesto contra as medidas restritivas decretadas pelo Palácio dos Leões, em que empresários do setor suspenderiam o atendimento de entregas em domicílio na capital.

Em vídeo publicado pelo secretário de Indústria e Comércio nas redes sociais, sem entrar em detalhes, Simplício declarou que o acordo foi costurado após a garantia da construção “de uma saída melhor para todos”. Pela declaração, em meio ao feriadão criado por Flávio Dino, não está descartado o relaxamento das restrições de enfrentamento ao avanço da pandemia.

Ministério Público apura suspeita de ilegalidades em licitação da Seinc
Cotidiano

Pregão foi vencido pela Caravelas Turismo, por mais de meio milhão de reais. Pasta comandada por Simplício Araújo nega ilícitos

O Ministério Público do Maranhão instaurou inquérito civil para apurar supostas ilegalidades em uma licitação da Seinc (Secretaria de Estado de Industria, Comércio e Energia) para contratação de empresa especializada no agenciamento de viagens aéreas nacionais e internacionais, terrestres e marítimas, e hospedagens.

Assinada em 8 de janeiro último pelo promotor Nacor Paulo Pereira dos Santos, da Promotoria de Justiça Especializada na Defesa do Patrimônio e da Probidade Administrativa, a portaria que abriu o procedimento estabeleceu o prazo de um ano para conclusão da investigação.

Realizado pela Seinc no ano passado, o pregão foi vencido pela agência de viagens Caravelas Turismo, ao valor de R$ R$ 554.342,70. A pasta é comandada por Simplício Araújo, suplente de deputado federal e presidente do partido Solidariedade no Maranhão.

Sem transparência, não consta na página de licitações da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia o termo de referência, edital, cotação de preços, atas e demais documentos obrigatórios essenciais para a fiscalização e controle social do processo licitatório. Há apenas quatro documentos a respeito: aviso de adiamento; comunicado; resultado do pregão; e homologação de decisão. A ausência de documentação também é observada na página de contratos do Sacop (Sistema de Acompanhamento de Contratações Públicas) do TCE (Tribunal de Contas do Estado) do Maranhão.

O inquérito foi instaurado pelo Ministério Público a partir de uma denúncia feita pela WC Viagens e Turismo Ltda - ME, participante da licitação e que em um dos lotes ofertou os serviços pelo mesmo valor da empresa vencedora do certame, mas não foi habilitada. Como critério desempate, o pregoeiro da Seinc, Fábio Henrique Garcia Pereira, acolheu documentação da Caravelas Turismo que, segundo consta no resultado de julgamento das propostas, comprovaram que a agência de viagens investe em bens e serviços produzidos e serviços prestados –em pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia no País– pela empresa MG System Informática Ltda.

Questionada pelo ATUAL7, a Seinc respondeu que a contratação “ocorreu dentro de todos os padrões legais”.

“As empresas participantes cumpriram os requisitos legais e ao final do processo houve empate entre elas. O critério de desempate adotado foi baseado no artigo 3º, § 2, inciso IV, da Lei 8.666/93, destacando que um dos critérios que pode ser adotado para o desempate, é a produção ou prestação de serviços por empresas que invistam em pesquisa e no desenvolvimento de tecnologia no país”, disse.

Apesar da falta de transparência dificultar a verificação da informação, a Seinc alegou também que “a quantidade de empresas participantes e o empate entre algumas mostram a transparência no processo licitatório”.

“A empresa Caravelas Turismo LTDA, vencedora do certame, apresentou uma declaração sobre o investimento em tais serviços, fato este, que culminou na decisão que homologou a licitação”, garantiu.

Procurada desde o último dia 27, a Caravelas Turismo não retornou o contato.

Embora tenha sido instaurado há pouco mais de um mês, até o momento, o inquérito civil segue parado no Ministério Público, tendo apenas uma única movimentação, no dia 11 de janeiro.

Em 1º dia de reabertura de restaurantes, Simplício Araújo aparece em foto sem máscara
Cotidiano

Secretário de Indústria e Comércio alega que tirou a máscara apenas para bater foto. Portaria com protocolos sanitários não permite esse tipo de ação

No 1º dia de reabertura de restaurantes e bares no Maranhão, autorizados pelo governador Flávio Dino (PCdoB) a retomarem as atividades apesar do avanço da pandemia do novo coronavírus no estado, o secretário estadual de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, publicou uma foto em uma rede social em que aparece sem máscara de proteção. A esposa dele e a filha do casal (que por ser menor está com o rosto ofuscado pelo ATUAL7) também aparecem sem o item, obrigatório para prevenção à Covid-19. O filho do casal, único que aparece de máscara na foto, por ser menor, também teve o rosto ofuscado.

Segundo o próprio secretário alega na legenda da foto, as máscaras teriam sido retiradas apenas para o registro. “Restaurante Tasquinha Ferreiro cumprindo rigorosamente as novas normas do protocolo de segurança sanitária construídas pelo governo do estado, classe empresarial e profissionais de saúde. (Tiramos a máscara para fazer a foto)”, escreveu.

Ocorre, porém, que a portaria que estabeleceu os protocolos sanitários a serem seguidos pelos restaurantes e bares não permite esse tipo de ação, e prevê punição para estabelecimentos que foram flagrados ou denunciados descumprindo as normas.

Pelo documento, editado na última quarta-feira 24 pelo secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, é permitida a retirada das máscaras em restaurantes e bares apenas caso o cliente for se alimentar no local e no momento da refeição.

Apesar da justificativa apresentada por Simplício Araújo para a desobediência, não há permissão para retirada máscaras para fotos, como fez o secretário e sob anuência dele parte da família, para postar em rede social mostrando que esteve em determinado local.

Pela irregularidade, conforme previsão legal, o restaurante Tasquinha Ferreiro pode ser multado.

Há ainda previsão de detenção de um mês a um ano, e multa, segundo estabelece o Código Penal, para quem infringir determinação do poder público “destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”. Esta, no caso, incidiria principalmente sobre Simplício Araújo, por haver participado da formulação da portaria que ele próprio descumpriu.

Simplício entra com queixa-crime contra Roberto Rocha sob acusação de injúria
Política

Pedido de ação penal foi registrado no STF, com base em prints de WhatsApp. Rosa Weber remeteu o caso para um dos juizados especiais criminais de São Luís

O secretário estadual de Industria e Comércio, Simplício Araújo, registrou uma queixa-crime contra o senador Roberto Rocha (PSDB-MA), com base em prints de WhatsApp referentes a um bate-boca ocorrido entre eles, em setembro último.

No documento, ele pede que o senador responda pelo crime de injúria, com aumento da pena em um terço, devido ao meio utilizado facilitar a divulgação da ofensa. Em eventual condenação, Roberto Rocha pode pegar até seis meses de prisão e ter de pagar uma multa.

O pedido de ação penal foi registrado no STF (Supremo Tribunal Federal), no final de outubro, cerca de mês após o embate entre secretário estadual e o senador no aplicativo de troca mensagens. Em decisão do último dia 12, porém, a ministra Rosa Weber, relatora do caso, determinou a remessa dos autos a um dos juizados especiais criminais de São Luís. A PGR (Procuradoria-Geral da República), por meio do vice-procurador-geral da República José Bonifácio de Andrada, já manifestou ciência da decisão.

Ao remeter os autos para a Justiça estadual de 1º Grau, Rosa Weber esclareceu que as supostas ofensas não possuem relação com o mandato do senador, retirando do Supremo a competência para julgar a queixa-crime. “Pelo que se depreende dos ‘prints’ da conversa entre as partes no aplicativo WhatsApp, as ofensas irrogadas teriam ocorrido em decorrência de desentendimento pessoal desvinculado do desempenho da função parlamentar”, escreveu.

O bate-boca entre Roberto Rocha e Simplício Araújo teve início após o tucano, em um grupo de WhatsApp intitulado “ACIB - Articulação”, haver sustentado a tese —divulgada por ele próprio em entrevistas— de que o grupo Brasil Kirin havia desistido de instalar uma fábrica da Heineken no Maranhão devido aos altos impostos cobrados pelo governo Flávio Dino (PCdoB).

Simplício retrucou, e disse que o senador “torce contra o Maranhão e não gosta dos maranhenses, principalmente os mais pobres”.

Rocha, então, disparou insultos contra o auxiliar do comunista, tendo aumentado os impropérios após ser confrontado com seu fraco resultado nas urnas em 2018, quando disputou e perdeu a eleição para o Palácio dos Leões. Nos ataques, o senador dá a entender que Simplício Araújo teria se aproveitado da situação de um dos seus filhos, sob tratamento contra câncer à época da campanha eleitoral, para lhe atingir.

“Figura vagabunda, filho da puta, sacana, calhorda, escroto, vagabundo, moleque, babaca, imbecil e bajulador” foram as palavras apontadas por Simplício Araújo como ofensivas, segundo a queixa-crime.

Recentemente, no mesmo grupo de WhatsApp, Roberto Rocha voltou a usar algumas das mesmas palavras ofensivas.

Apesar de não ficar claro qual o interlocutor da conversa, pelo contexto, é provável que o senador estivesse novamente se referindo a Simplício Araújo. “Fala, pilantra!!! Fala, vagabundo!!! (...) Apresenta nova denúncia contra mim, seu escroque filho da puta”, instigou Roberto Rocha.

Concessão de trechos da Norte-Sul, assinada por Jair Bolsonaro, é comemorada pelo governo Flávio Dino
Economia

Secretário de Indústria, Comércio e Energia da gestão comunista destacou que celebração de contrato pelo presidente consolida escoamento da produção e logística do Maranhão

Diferentemente do que tenta emplacar o governador Flávio Dino (PCdoB) com base numa declaração de bastidor do presidente Jair Bolsonaro (PSL), orientando o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) a restringir repasses do Governo Federal, especificamente, para a sua gestão no Maranhão, o estado não tem sofrido perseguição política e econômica, mas, sim, sido beneficiado pelo governo do capitão reformado do Exército.

A constatação pode ser observada numa publicação feita no site institucional do próprio governo maranhense, na quinta-feira 1º, em que o secretário de Indústria, Comércio e Energia de Dino, Simplício Araújo, comemora a assinatura do contrato de concessão de trecho da Ferrovia Norte-Sul, conhecida como espinha dorsal do sistema ferroviário brasileiro, feita por Bolsonaro no final do mês de julho, em Anápolis (GO), após décadas de muita discussão e promessas de governos anteriores.

Segundo Simplício Araújo, com o ato, o Maranhão passa a ter consolidado seu escoamento da produção e logística.

“Este novo trecho contribuirá para o vetor Norte de exportação de grãos e a ligação entre o Porto de Santos e o Itaqui. Vários negócios e expansões que contribuem para o desenvolvimento do Maranhão precisam dessa integração ferroviária, sem falar no custo logístico, o que vai consolidar certamente o escoamento de produção e transporte de diversas cargas pelo Maranhão”, celebrou.

No Maranhão, o trecho entre São Luís-Açailândia, interligado pela ferrovia Carajás e Açailândia-Porto Nacional (TO), está em total operação. Com a expansão da ferrovia nos tramos central e sul, entre os trechos do Porto Nacional (TO) e Estrela d’Oeste (SP), a tendência é de aumento da busca pela saída pelo Porto de Itaqui e demais portos já instalados ou se instalando, como é o caso do Porto São Luis.

Além de desmontar a versão de perseguição ao Maranhão fabricada por Flávio Dino, a comemoração do secretário de Indústria, Comércio e Energia da gestão comunista sugere ainda que, para o titular da Seinc, merece mais crédito os compromissos assumidos pelo presidente da República do que o diz governador do Estado.

Pelo Twitter, logo após a orientação de Jair Bolsonaro a Onyx Lorenzoni ser tornada pública, Flávio Dino escreveu que, “independentemente de suas opiniões pessoais, o presidente da República não pode determinar perseguição contra um ente da Federação”. “Seja o Maranhão ou a Paraíba ou qualquer outro Estado. ‘Não tem que ter nada para esse cara’ é uma orientação administrativa gravemente ilegal”, argumentou.

Já Bolsonaro, também no Twitter, postou dias antes de assinar o contrato de concessão de trechos da Norte-Sul: “Em 2 anos o porto de Itaqui, no Maranhão, estará ligado, por ferrovia, ao porto de Santos. Em 4 anos faremos muito pelo Brasil e o até então esquecido Nordeste, apesar da mídia e alguns governadores”.

Derrotado nas urnas, Simplício Araújo é reabrigado por Flávio Dino
Política

Ele voltou ao comando da Secretaria de Indústria e Comércio do Maranhão

O presidente estadual do Solidariedade e eterno suplente de deputado federal, Simplício Araújo, pode reclamar na política de qualquer pessoa, menos do governador reeleito Flávio Dino (PCdoB).

Derrotado pela terceira vez nas urnas, ele voltou ao comando da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio (Seinc), que havia deixado no período de desincompatibilização para tentar chegar à Câmara dos Deputados pela primeira vez como titular.

O reabrigo foi dado oficialmente por Dino desde a semana passada, mas tornado público, apenas pelo próprio Simplício, somente nessa segunda-feira 12, por meio de publicação em sua conta na rede social Facebook.

Ele sonha agora em permanecer no cargo no novo governo comunista.

Simplício Araújo doa R$ 100 mil para campanha de Duarte Júnior
Política

Presidente do SD tem destinado auxílio financeiro ao comunista e ignorado nomes de peso eleitoral do próprio partido — como Fábio Braga, Fernando Pessoa e Rildo Amaral

O ex-secretário estadual de Indústria e Comércio e presidente do Solidariedade no Maranhão, Simplício Araújo, que tenta pela segunda vez retornar à Câmara Federal, tem investido alto para levar para a Assembleia Legislativa um aliado eleitoral, mas filiado em outro partido, o PCdoB. Trata-se do ex-presidente do Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor (Procon), Hildélis Duarte Júnior.

Segundo levantamento do ATUAL7 no DivulgaCand, plataforma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para divulgação de candidaturas e contas eleitorais, Simplício já destinou exatos R$ 100 de sua própria própria campanha para ajudar o do camarada. Foram duas doações, de R$ 50 mil, cada. O dinheiro começou a cair na conta de campanha do comunista logo após uma reunião organizada por Duarte para Simplício, em São Luís, com agitadores de bandeira.

Apesar do alto investimento em Duarte Júnior, Simplício Araújo tem dedicado pouca ou, na maioria das vezes, nenhuma atenção financeira aos candidatos ao Palácio Manuel Beckman pelo seu próprio partido.

De acordo com o sistema do TSE, dos 23 nomes do Solidariedade que concorrem à Assembleia Legislativa do Maranhão, apenas o Coronel Pereira; o secretário estadual da Juventude do partido,  Felipe Gonçalves; o empresário Peixoto; e o suplente de deputado estadual Sérgio Vieira receberam alguma doação do correligionário-chefe.

Os três primeiros, no caso, receberam apenas R$ 10 mil, cada, para investir em suas campanhas eleitorais. Já o último recebeu R$ 50 mil em doação de Simplício Araújo. Apesar de um pouco mais alto, o valor é apenas metade do que foi doado por Simplício para Duarte Júnior.

Enquanto isso, até o momento, nomes do próprio Solidariedade com maior possibilidade de vitória nas urnas pelo peso político que representam no pleito — como o de Fábio Braga, Fernando Pessoa e Rildo Amaral — nada receberam de Simplício e estão tendo de se virar como podem com recursos próprios.

Outro lado

Procurado pelo ATUAL7 para justificar a prioridade dada a Duarte Júnior, que é de outro partido e disputa a vaga na Assembleia Legislativa por outra coligação, Simplício Araújo ainda não retornou o contato. O espaço permanece aberto para manifestação.

Secretários que vão disputar eleição deixam governo após o Carnaval
Política

Prazo foi estabelecido pelo governador Flávio Dino. Expectativa é haja baixa de pelo menos 11 nomes no Palácio dos Leões

Integrantes do Palácio dos Leões que pretendem disputar o pleito de outubro próximo tem o prazo obrigatório de deixar os cargos até o dia 7 de abril, mas para evitar desgastes ou paralisar políticas públicas, o governador Flávio Dino (PCdoB) passou a trabalhar a possibilidade de antecipar a saída deles para o mês de fevereiro, logo após o Carnaval.

Pela movimentação de pré-campanha aberta, pelo menos 11 nomes que deixarão seus postos já são conhecidos.

A expectativa é que, para deputado estadual, concorram o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB); os secretários de Agricultura e Pesca, Márcio Honaiser (PDT), de Agricultura Familiar, Adelmo Soares (PCdoB), e de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista (PSDB); os presidentes do Procon, Duarte Júnior (PCdoB), e da CCL, Odair José (PCdoB); e o comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Pereira (ainda sem partido).

Já para a Câmara dos Deputados movimentavam-se os secretários de Comunicação e Articulação Política, Marcio Jerry (PC do B), de Indústria e Comércio, Simplício Araújo (SD), e de Trabalho, Julião Amin (PDT); além do presidente da Agência Executiva Metropolitana, Pedro Lucas (PTB).

Os substitutos deles, no entanto, ainda é guardado pelo governo.

Com Luana Alves na vaga de Castelo, Simplício passa à primeira suplência
Política

Eleição de Domingos Dutra em Paço do Lumiar favoreceu ascensão do secretário de Indústria e Comércio na Câmara

Com a entrada da primeira-dama de Santa Inês, Luana Alves (PSB), na vaga de João Castelo, falecido neste domingo 12, o secretário estadual de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, passa à condição de primeiro na linha de substitutos da coligação Todos pelo Maranhão 3.

Além do Solidariedade, partido de Simplício, a coligação é formada PP, PCdoB, PSDB e PSB.

Pela regra, a esposa do prefeito Ribamar Alves (PSB) era a primeira suplente, seguida por Domingos Dutra (PCdoB) e, por fim, Simplício Araújo. Contudo, como Dutra se elegeu a prefeito de Paço do Lumiar nas eleições municipais deste ano, a vaga passa a ser, por direito, de Simplício.

Partido de Simplício quer ordem de despejo contra Dilma Rousseff
Política

Solidariedade pretende ainda impedir que a presidente passe a residir na Granja do Torto, durante o período de afastamento

Em um gesto de provocação ao governo, deputados do partido Solidariedade, que tem como presidente no Maranhão o secretário de Indústria e Comércio do governo Flávio Dino, Simplício Araújo, planejam entrar com uma ação de despejo contra a presidente Dilma Rousseff para que ela deixe o Palácio da Alvorada caso o processo de impeachment seja aprovado. Os deputados pretendem ainda impedir que a presidente passe a residir na Granja do Torto, a segunda residência oficial da Presidência da República, que serve como casa de veraneio. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva costuma utilizar o imóvel para fazer eventos e reuniões políticas.

"Vamos entrar com a ordem de despejo, não dá para deixar a Dilma e o Lula ficarem usando o Alvorada e o Torto como bunker. Aprovou o impeachment, tem que sair de lá" afirmou ao O Globo o presidente nacional do partido, deputado Paulinho da Força (SP).

Se a abertura do impeachment for aprovada neste domingo na Câmara, o processo será encaminhado ao Senado e, no caso de confirmação por esta Casa, Dilma Rousseff será afastada do cargo por até 180 dias, enquanto ocorre seu julgamento. Somente após o julgamento a presidente é destituída do cargo.

O partido de Simplício alega que não há regras claras a respeito da utilização das residências oficiais da Presidência da República e, por este motivo, pretendem acionar os órgãos competentes para obrigar a desocupação dos imóveis.

"O PT não pode ficar usando residência oficial paga com dinheiro público pra tentar salvar a Dilma", pontuou Paulinho.

Relatório aponta que Simplício Araújo assinou contrato superfaturado em mais de 50%
Política

Contrato para fornecimento de água mineral em copo e água mineral em garrafa foi assinado com a empresa L F Lima Ramos

Relatório de Atividades da Secretaria de Estado de Industria e Comércio (Seinc), a que o Atual7 teve acesso com exclusividade, aponta que o titular da pasta, Simplício Araújo, entre várias outras irregularidades, assinou um contrato para fornecimento de água mineral em copo e em garrafão em valores a mais de 50% acima do mercado.

Originário do Pregão Presencial n.º 009/2015 da CCL/Seinc, o contrato foi assinado com a empresa L F Lima Ramos - ME, ao valor global de R$ 150.409,50. No objeto, é descrito que a prestação de serviços é para fornecimento de material de consumo, sendo o lote I de material de expediente e o lote III de gêneros alimentícios, com prazo de vigência até o dia 7 de agosto deste ano.

É exatamente nesse último lote que foi encontrado o superfaturamento.

Trechos do relatório da UGAM onde é mostrado que Simplício Araújo assinou um contrato superfaturado em mais de 50% acima do valor do mercado
Atual7 Dinheiro público Trechos do relatório da UGAM onde é mostrado que Simplício Araújo assinou um contrato superfaturado em mais de 50% acima do valor do mercado

De acordo com a UGAM (Unidade Gestora de Atividades Meio) da Seinc, foi constatado que o item 01 e o item 02 do lote III, que corresponde, respectivamente, a água mineral em copo e a água mineral em garrafa, foram adjudicados por R$ 29,70 e R$ 22,40 cada. Para a UGAM, esses valores ultrapassam em mais de 50% os valores atuais de mercado para o mesmo produto e quantidade contratada.

“Constatamos que no Processo de Contratação de Material de Expediente e Limpeza do PREGÃO PRESENCIAL n.º 009/2015 CCL/Seinc, Tipo Menor no Preço Global por lote, foram adjudicados com os seguintes valores a seguir: no item 01 (água mineral em copo) no valor de R$ 29,70 e no item 02 (água mineral em garrafão) no valor de R$ 22,40 do Lote 03, os valores estão a mais de 50% acima do mercado”, diz trecho do documento.

O relatório, assinado pelo Gestor de Atividades meio Reginaldo Soares da Silva Júnior, compreende o exercício de 2015, que vai de 2 de janeiro a 30 de dezembro do ano passado, e é referente aos pagamentos de contratos, dispensas e diárias com recursos do Tesouro Estadual e  do Fundo Estadual de Indústria e Comércio.

Ainda de acordo com o documento, para sanar a irregularidade feita pelo secretário Simplício Araújo, a UGAM providenciou a coletas de preço praticado no mercado e sugeriu a supressão de 25% do lote judiciado. O próprio relatório, contudo, confirma que a sugestão da UGAM ainda se encontra na Assessoria Jurídica da Seinc para análise, parecer e devida supressão, isto é, nada foi efetivamente feito.

Com aeronaves alugadas por R$ 5,6 milhões, Dino e auxiliares usam helicóptero do GTA
Política

Além do governador, até ex-auxiliar envolvida em pixuleco usou a aeronave de uso exclusivo para combate à criminalidade e transporte e salvamento de pacientes

O governador Flávio Dino (PCdoB) e seus auxiliares passaram a utilizar uma manobra no minimo antirrepublicana e que, como ocorria no governo anterior, onera de forma obscura os cofres públicos, mas garante ao governo do PCdoB uma queda postiça de despesas em relação aos gastos da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB).

Charge de Linhares Júnior mostra de forma clara o que Flávio Dino pensava sobre o uso do helicóptero do GTA no governo Roseana e como pensa agora, em seu governo
Linhares Júnior Farsa Charge de Linhares Júnior mostra de forma clara o que Flávio Dino pensava sobre o uso do helicóptero do GTA no governo Roseana e como pensa agora, em seu governo

Apesar de já ter assinado um contrato de 5,6 milhões de reais com a empresa Heringer Táxi Aéreo para o aluguel de duas aeronaves - desde o 31 de julho - para descolocamento do governador e secretários de Estado, Dino e seus auxiliares continuam a utilizar o helicóptero do Grupo Tático Aéreo (GTA) da Polícia Militar do Maranhão em viagens da capital a outros municípios, sob a alegação de missões oficiais.

Na manhã de sábado 17, por exemplo, o secretário de Estado de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, foi flagrado, acompanhado de outro homem, embarcando em um helicóptero do GTA. O destino de Simplício foi a cidade de Godofredo Viana onde, segundo alegou, iria verificar "denúncias de irregularidades praticadas por empresas na região". Sobre a carona, porém, o secretário preferiu omitir-se.

Apesar da alegação de uso para missão oficial do governo, o helicóptero foi adquirido pelo governo anterior, ao custo de 14,9 milhões de reais, exclusivamente para reforço no combate à criminalidade - como escolta e vigilância de presos, operações de erradicação de plantio de maconha, repressão a assaltos em agências bancárias, apoio em combate a rebeliões no sistema prisional - e para no transporte e salvamento de pacientes. Por questão desta exclusividade, inclusive, a eleição de Flávio Dino foi embalada pela crítica ferrenha ao uso da aeronave por Roseana e auxiliares do governo peemedebista. Na época, Dino se rasgava nas redes sociais contra o uso do helicóptero do GTA em missões oficiais da governadora e secretários de Estado.

Agora, porém, com o comunista já eleito, antes de Simplício Araújo, o próprio governador Flávio Dino e os secretários Márcio Jerry, de Assuntos Políticos e Federativos - que ainda deu carona para o vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB); Marcos Pacheco, de Saúde; e até a ex-assessora confessa de recebimento de pixuleco, Simone Limeira, como mostra a imagem em destaque, também avacalharam o uso do helicóptero do GTA. Um charge do jornalista Linhares Júnior, abrigada ao lado, mostra bem a diferença entre o ontem e o hoje.

Gastos manipulados

Para avacalhar ainda mais, desta vez a população, como já é de praxe, o governador pretende fazer no final do ano um paralelo dos gastos com aluguel de aeronaves entre o seu governo e o de Roseana Sarney, mas escondendo a quantidade de horas e gastos com gasolina dos voos no helicóptero do Grupo Tático Aéreo da PM-MA.

Como o contrato de 5,6 milhões de reais com a Heringer é de apenas seis meses e não foi fechado em valor global, o montante deve ser pago de forma integral, ainda que as duas aeronaves locadas sequer tenham levantado voo. A Heringer, aliás, é conhecida doadora de campanha de Flávio Dino, tendo inclusive um membro da família dos proprietários organizado um evento com evangélicos com o comunista, em Imperatriz, onde fica a sede da empresa, durante a campanha de 2014.

Sininger Vidal se reúne com Simplício para discutir Parque Industrial de Açailândia
Política

Secretário de Indústria e Comércio do Maranhão determinou que fosse dado prioridade na conclusão dos tramites legais do projeto

Os secretários municipais de Meio Ambiente e de Indústria e Comércio, respectivamente, Sininger Vidal e Cleones Oliveira, cumpriram agenda na quarta-feira 30 em São Luís. Ambos se reuniram com o titular da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio, Simplício Araujo, e com outras autoridades para definir e adequar o projeto de instalação do Parque Industrial em Açailândia. Um marco na história do município.

O espaço, que será construído no Bairro Industrial da cidade, Pequiá, é destinado para instalação de empresas que pretendem funcionar na cidade. Atualmente, cerca de 15 empresas, já com a autorização da Secretaria de Meio Ambiente, pretendem se instalar no município, faltando somente a disponibilização da área para que isto ocorra.

Para resolver esse impasse, Simplício Araujo determinou que fosse dado prioridade na conclusão dos tramites legais do projeto de instalação do Parque Industrial. O secretário, inclusive, estará em Açailândia na próxima quinta-feira 8, quando será realizado no município a Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão, a Agritec. Ele informou a Sininger e a Cleones que, durante o evento, será anunciado o investimento de 20 milhões de reais destinado para a implantação do Parque.

O valor, segundo o titular da  Indústria e Comércio, será utilizado para realizar a desapropriação da área e para construção de infraestrutura para criação do espaço, o que deve ocorrer até dezembro deste ano. “Açailândia tem potencial para possuir o maior parque industrial do interior do Maranhão, o município possui um potencial econômico grandioso, por isto temos pressa para que isto ocorra. Ao entrar em funcionamento, este parque industrial beneficiará toda a Região Sul do estado. Isto significa, sem dúvidas, um grande progresso para o Maranhão”, afirmou.

Durante o encontro, o secretário de Indústria e Comércio de Açailândia afirmou que, passada esta primeira reunião, o próximo passo será o de realizar um levantamento das empresas interessadas em se instalar na cidade. “Após esta reunião, onde foram definidos os últimos detalhes, agora o passo seguinte é a Secretaria de Indústria e Comércio de Açailândia realizar um levantamento das empresas interessadas. Já temos uma relação com nomes de indústrias interessadas em se instalar no município. Estamos falando de um investimento na cidade da ordem de 25 milhões de reais. Isto evidentemente beneficiará a população de Açailândia, trazendo geração de empregos e desenvolvimento para nossa cidade. Uma meta do prefeito Juscelino Oliveira”, pontuou.

Para Sininger Vidal, o projeto do Parque Industrial foi adequado a realidade do município e atende a todos os requisitos exigidos pela Lei Ambiental. “O projeto inclui a desapropriação da área e a determinação de que todas as empresas que se instalem se comprometam a garantir o bem estar do meio ambiente. A construção deste parque industrial é um marco histórico para nossa cidade e para todo o interior do nosso Estado e vai beneficiar não somente Açailândia como toda a região”, disse.

Aciaria

A Aciaria Aço Verde Brasil já anunciou, durante visita recente de Sininger, Cleones e Simplício Araujo, que iniciará suas atividades em novembro deste ano. O empreendimento é visto como uma saída para a crise que o setor siderúrgico do Maranhão vem enfrentando há cinco anos.

A ativação do empreendimento atrairá mais empresas, que prestarão serviços para a Aciaria. Por esta razão faz-se necessário a urgência implantação do Parque Industrial, o que tem sido buscado e viabilizado pelas autoridades responsáveis.

Nepotismo no governo Flávio Dino é denunciado pela base aliada na Assembleia
Política

Deputado Vinícius Louro mostrou que parentes da mulher de Simplício Araújo foram nomeadas pelo secretário na pasta de Indústria e Comércio

O deputado estadual Vinícius Louro (PR), da base aliada do governador Flávio Dino na Assembleia Legislativa, utilizou a tribuna na sessão desta quarta-feira (1º) para denunciar casos de farra de cargos públicos existente no próprio Governo do Maranhão, mais especificamente na Secretaria de Indústria e Comércio, comandada pelo ex-deputado federal Simplício Araújo.

O secretário nepotista Simplício Araújo e o governador camarada Flávio Dino, durante a briga pelo controle das contas do Estado, em 2014
PCdoB Governo da mudança O secretário nepotista Simplício Araújo e o governador camarada Flávio Dino, durante a briga pelo controle das contas do Estado, em 2014

De acordo com o deputado, parentes da mulher de Simplício, Yasmine Maia, e amigos mais próximos do secretário figuram nos mais altos escalões na Indústria e Comércio. "São Maias, Carvalhos e Carvalhos Brancos, como protagonistas do maior gabinete de empregos já visto", detonou.

Entre os parentes da esposa de Simplício Araújo com boquinhas no governo estão Layla Gonçalves Mendes de Carvalho Barbosa, nomeada no cargo de Assessora Jurídica da pasta; Lúcio Moura Maia, nomeado como secretário-adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Econômico; e Daniel Maia de Carvalho, nomeado no poderoso cargo de Superintendente de Políticas e Infraestrutura Industriais.

No caso de Lúcio Maia, além do nepotismo, a situação é ainda mais grave e alcança mais fundo ainda o dinheiro dos cofres do Estado.

Desde o dia 26 de janeiro, sob determinação do próprio Simplício Araújo, Lúcio é um dos ordenadores dos recursos do Fundo Estadual de Desenvolvimento Industrial (FDI) do Maranhão, junto ao Banco do Brasil. Entre as liberdades dada pelo secretário ao parente da esposa estão a de solicitar a abertura de contas de depósitos em nome da FDI-MA; efetuar resgate de aplicações financeiras; cadastrar, alterar e desbloquear senhas de contas para os sistemas do BB e; a mais perigosa de todas, efetuar transferências e pagamentos.

Outro sinecurado é Raphael Nogueira Carvalho Branco, filho de Klebinho Branco, manda-chuva da Band de Pedreiras, que também ganhou um boquinha especial, onde responde como Supervisor de Informática da Secretaria de Indústria e Comércio. Por não ter qualquer parentesco com o secretário, ele é o único que, embora imoral, não tem sua nomeação configurada como nepotismo.

A iniciativa de Vinícius Louro de utilizar a tribuna da Assembleia para denunciar atos de corrupção no governo Flávio Dino já havia sido anunciada profeticamente pelo Atual7 no início da semana, após troca de insultos em um grupo fechado no WhatsApp entre o deputado e Simplício Araújo, sob a leitura de que o secretário de Articulação Política e Assuntos Federativos, Márcio Jerry Barroso, em vez de procurar trabalhar e contornar o bate boca entre o Louro e o secretário, estava ocupado demais nas redes sociais achincalhando a Pastoral Carcerária.

Simplício Araújo e Raimundo Louro trocam acusações de desvio de dinheiro público
Política

Confusão aconteceu no domingo (28). Deputado Vinícius Louro também entrou na discussão e chamou o secretário de "ladrão"

Raimundo Louro insinuou que Simplício roubou dinheiro da Saúde; secretário o chamou de ficha suja e moleque
Blog do Carlinhos Briga de cachorro grande Raimundo Louro insinuou que Simplício roubou dinheiro da Saúde; secretário o chamou de ficha suja e moleque

Se o secretário de Articulação Política e Assuntos Federativos, Márcio Jerry Barroso, não sair das redes sociais e procurar trabalhar, as rugas entre o secretário de Indústria e Comércio do Governo Flávio Dino, Simplício Araújo, e o ex-deputado estadual Raimundo Louro - pai do deputado Vinícius Louro -, podem terminar nas vias de fato, e ainda pior: respingar no governo.

Com a proximidade das eleições do ano que vem, quando pretendem disputar o comando da Prefeitura de Pedreiras, o clima entre a dupla esquentou e partiu para agressões e revelações mútuas sobre supostos atos de corrupção praticados pelos dois.

Em entrevista ao Blog do Carlinhos, no último dia 25, Raimundo Louro criticou duramente Simplício Araújo, chegando a denunciar que o secretário “é o maior patrocinador do nepotismo no Médio Mearim”.  Já no domingo (28), num grupo de WathsApp da região, os dois trocaram ‘gentilezas’, como mostra a imagem ao lado.

Durante a conversa, o ex-deputado estadual insinuou que Simplício estaria preocupado, chegando a não dormir mais, com medo de "explodir um dos maiores escândalos de um rombo na Saúde" durante o governo Jackson Lago. Segundo Raimundo Louro, o titular da Indústria e Comércio possuía uma empresa usada "só para roubar e assaltar a Secretaria de Estado da Saúde".

Vinicius Louro chamou Simplício de ladrão; secretário devolveu chamando parlamentar e seu pai de batedores de carteira
Blog do Carlinhos Briga de cachorro grande Vinicius Louro chamou Simplício de ladrão; secretário devolveu chamando parlamentar e seu pai de batedores de carteira

Irritado, o secretário de Flávio Dino desafiou: "Diz o nome aí dele, se tu for macho", sendo prontamente rebatido por Louro: "A carapuça serviu?".

Em resposta, Simplício Araújo lembrou da condenação do pai do deputado Vinícius Louro pelo Tribunal de Contas da União (TCU), e ainda o chamou de "moloque".

"Acho que além de ficha suja tu é um moleque que fica tentando atingir as pessoas de bem", disse.

Integrante do grupo de WhatsApp, o deputado Vinícius Louro juntou-se ao pai e também partiu pra cima do secretário de Indústria e Comércio. "14 milhões você tinha na Saúde do Piauí, você ganhou como radialista gigolô", disse, emendando: "Secretário, moleque é você, gigolô. Você é o maior assaltante e ladrão".

Como resposta, Simplício Araújo disse que gigolô é o pai do parlamentar, e acusou os dois de agirem como "batedores de carteira".

"Gigolô é o teu pai, rapaz, que passou a perna numa senhora indefesa, adoentada em um leito hospitalar. Como disse, vocês agem como batedores de carteira. Metem a mão nas emendas do povo de Pedreiras, que negociaram com Santo Antônio dos Lopes e ainda vem querer chamar os outros de ladrão", rebateu.

A discussão no grupo ainda continuou por alguns minutos, mesmo após outros integrantes lamentarem a atitude dos dois representantes do município de Pedreiras.