Escutec
Roseana deixa de ser favorita e perde para Flávio Dino, aponta Escutec
Política

Queda da ex-governadora ocorre em meio a saída dela do Caso Sefaz; e em meio à Operação Pegadores, que pilhou o atual governo em corrupção

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) perdeu o favoritismo absoluto que vinha mantendo em pesquisa anterior e agora é derrotada pelo atual mandatário do Palácio dos Leões, Flávio Dino (PCdoB).

É o que aponta o mais recente levantamento do Instituto Escutec, após ouvir 2 mil eleitores entre os dias 9 e 13, agora em dezembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

De acordo com os números divulgados nessa sexta-feira 22, na estimulada, Dino aparece com 36% das intenções de voto, seguido por Roseana com 32,4%. Na pesquisa anterior, de setembro último, ela tinha 36,9% de intenções de votos, contra 33% do comunista.

Na espontânea – aquela na qual não são apresentados os nomes dos candidatos —, Flávio Dino também segue na preferência do eleitorado maranhense. Ele obteve 16,2% da intenção de votos, contra 13,4% de Roseana Sarney. Em setembro, a Escutec apontou ela com 14,9%, contra 13,3% do governador.

Curiosa, a queda da ex-governadora do Maranhão e a ascensão do atual governador ocorre em meio a nova fase da Sermão aos Peixes, a Operação Pegadores, que pilhou apenas a turma dinista em desvios de mais de R$ 18 milhões apenas entre os meses de fevereiro e setembro de 2015; e à saída definitiva de Roseana do célebre Caso Sefaz, também relacionado à corrupção.

Numa leitura fria, é como se a população tivesse Roseana Sarney como corrupta, independente dela estar ou não livre nas barras da Justiça, e por isso não merecedora de votos; e acreditasse que, mesmo sendo alvo de diversas operações de órgãos federais sérios contra o seu governo por desvios de dinheiro público, Flávio Dino fosse incorruptível e por isso merecedor de votos.

Roseana é favorita e vence em todos cenários em 2018, diz Escutec
Política

Pesquisa mostra que, apesar do ataque midiático e da série de processos, peemedebista é a preferida da população maranhense

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) continua tendo, apesar de todo o ataque midiático e da série de processos em que é alvo do Ministério Público por suposta corrupção, a preferência dos maranhenses.

Pesquisa Rádio Difusora AM/Escutec, divulgada neste sábado 16, aponta que, se as eleições para o governo estadual fossem hoje, Roseana vence em todos os cenários levantados. A pesquisa ouviu 2020 eleitores entre os dias 5 e 9 de setembro de 2017 em 60 municípios maranhenses.

De acordo com os dados divulgados, no primeiro cenário, Roseana Sarney tem 36,9%, contra 33% de Flávio Dino (PCdoB). Roberto Rocha (PSB) tem 9,1% e Maura Jorge (Pode) 5%. Nenhum deles chegou a 4,4% e não sabem ou não responderam marcou 11,7%.

No segundo cenário, em que é retirado o nome da peemedebista, Dino venceria é quem venceria, com 36%, contra 20,1% de Rocha. Maura Jorge aparece com 8,1%. Nenhum deles 18% e não sabem ou não responderam 17%.

Segundo turno

Numa simulação de segundo turno entre Roseana Sarney e Flávio Dino, a ex-governadora do Maranhão venceria com 39,4% contra 36% do comunista. Nenhum deles representa 11% e não sabem ou não responderam somam 13,6%.

Espontânea

Roseana também leva a melhor sobre Dino e os demais possíveis adversários no voto espontâneo, quando os entrevistados não recebem as cartelas com os nomes dos candidatos.

Nesse cenário, ela vence todos, com 14,9% das intenções de votos. Flávio Dino aparece com 13,3%.

Outros lembrados pela população são: Roberto Rocha, com 3,2%; o senador João Alberto (PMDB) com 2,3%; o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) com 1,9%; Maura Jorge com 0,8%; e o prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Silva (PSDB), com 0,4%.

Ninguém marcou 3,4%. Não sabem ou não responderam 59,8%.

Eliziane Gama sequer é lembrada em pesquisa para o Senado
Política

Levantamento foi feito pelo Instituto Escutec em 80 municípios maranhenses

Para seguir no projeto de ser senadora pelo Maranhão, a deputada federal Eliziane Gama (PPS) precisa, como diz no ditado popular, comer muito feijão.

Humilhada nas urnas nas eleições de 2016 após ser apontada como eleita e terminar no amargo quarto lugar, Gama sequer foi lembrada pelo eleitor maranhense no levantamento feito pelo Instituto Escutec, em junho último, em 80 municípios.

De acordo com a consulta, pela espontânea, os nomes lembrados pelo eleitor foram Sarney Filho (PV), Lobão Filho (PMDB), Zé Reinaldo (PSB), Weverton Rocha (PDT), Gastão Vieira (PROS), Waldir Maranhão (PP), João Alberto (PMDB), Clóvis Fecury (DEM) e até mesmo o vereador de São Luís, Dr. Gutemberg (PSDB).

Na pesquisa estimulada, ela também foi totalmente ignorada.

Os nomes apontados pela Escutec foram apenas de Sarney Filho, Zé Reinaldo, Gastão Vieira, Lobão Filho, Waldir Maranhão, Weverton Rocha e Clóvis Fecury.

Segundo o Escutec, 2034 pessoas foram ouvidas.

Para 64,6% da população do MA, Flávio Dino está envolvido na Lava Jato
Política

Levantamento foi feito pelo Instituto Escutec em 80 municípios

Pelo menos 64,6% da população do Maranhão acredita que o governador Flávio Dino (PCdoB) está mesmo envolvido na Lava Jato, maior esquema de desvio de dinheiro público e de corrupção já desbaratado pela Polícia Federal no país.

O levantamento é do Instituto Escutec, após consulta em 80 municípios, em junho último.

Conforme mostrado mais cedo pelo ATUAL7, 53,5% da população tomou conhecimento de que o comunista foi citado por delatores da Odebrecht como beneficiário de dinheiro por fora e por dentro, nas eleições de 2010 e 2014.

Ao todo, segundo petição da procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao ministro Edison Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), R$ 400 mil teriam sido repassados pela empresa para as campanhas de Flávio Dino, a pedido do próprio comunista, sendo que metade desse dinheiro não teria sido declarado à Justiça Eleitoral.

Para esse universo que respondeu ter tomado conhecimento da citação do governador maranhense no esquema, a Escutec quis saber quem acredita que ele esteja envolvido.

Apenas 24,7% respondeu acreditar que não há envolvimento dele na Lava Jato, 10,7% não sabem ou não responderam ao questionamento.

53,5% da população soube de citação de Dino na Lava Jato, aponta pesquisa
Política

Levantamento é do Escutec. Instituto entrevistou 2034 pessoas em 80 municípios

Pelo menos 53,5% da população maranhense tomou conhecimento da citação do governador Flávio Dino (PCdoB) na Lava Jato, maior esquema de corrupção já desbaratado pela Polícia Federal no país.

É o que aponta levantamento feito pelo Instituto Escutec, no mês passado. 2034 pessoas foram entrevistadas, em 80 municípios.

Segundo a pesquisa, 44,7% responderam que não tomaram conhecimento da citação de Dino no esquema de corrupção e 1,8% não souberam ou não responderam.

Conforme mostrou o ATUAL7, documentos entregues por delatores à Procuradoria-Geral da República (PGR), comandada por Rodrigo Janot, apontam que o comunista era o “Cuba” na planilha da propina da Odebrecht.

Um dos delatores, inclusive, afirma que Flávio Dino foi beneficiado com R$ 400 mil pela empresa, nas eleições de 2010 e de 2014. Metade desse valor teria sido repassado por fora, e pode ser caracterizado como caixa dois ou propina, caso o Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorize à PGR que investigue o governador do Maranhão.

Gilberto Aroso lidera preferência do eleitorado e é o menos rejeitado em Paço, diz Escutec
Política

Ele estaria eleito se a votação fosse hoje. Domingos Dutra está entre os mais rejeitados

O candidato a prefeito pela coligação “A Vontade de Todos”, Gilberto Aroso (PRB), é o líder na disputa pela prefeitura de Paço do Lumiar, de acordo com pesquisa Escutec divulgada nesta quinta-feira 22. Ele tem 30,7% da preferência do eleitorado e estaria eleito se a votação fosse hoje.

Em seguida, vêm o ex-deputado Domingos Dutra (PCdoB), com 23,8% das intenções de votos; Josemar Sobreiro (PSDB), que busca a reeleição, mas pontuou apenas 10,7%; Inaldo Pereira (PPL), com 8,7%; Raimundo Filho (PT), com 3,3%; e Moraes Maninho (PCB), com apenas 1,5%.

Aqueles que votariam em branco ou nulo atingiram 12,2%, enquanto 9,2% não souberam ou não responderam.

Rejeição

No quesito rejeição, Professor Josemar é quem aparece na frente: 48,5% dos entrevistados disseram não votar nele de jeito nenhum. Candidato do governador Flávio Dino (PCdoB), Domingos Dutra, é o segundo mais rejeitado, com 13,3%; e Gilberto Aroso, que lidera em intenções de voto, tem apenas 9,8% de rejeição.

Ficha Técnica

A pesquisa Escutec foi contratada pelo jornal O Estado e realizada nos dias 17 e 18 deste mês. O registro é MA­08845/2016. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais, para mais, ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%.

Escutec também confirma Wellington no segundo turno da eleição em São Luís
Política

Instituto confirmou resultado de levantamentos feitos recentemente pelo Ibope e Prever

Pesquisa realizada pelo Instituto Escutec traz poucas alterações de levantamentos de outros institutos e confirma segundo turno na disputa pela preferência do eleitorado para a prefeitura de São Luís. Segundo a Escutec, no cenário estimulado, o prefeito e candidato da máquina, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), ainda permanece na dianteira, com 30,6%, seguido pelo candidato Wellington (PP), que marcou 19,5% das intenções de votos.

Com este resultado, se as eleições fossem hoje, a disputa na capital maranhense iria para o segundo turno, entre Edivaldo e Wellington.

Ainda segundo a pesquisa, a candidata Eliziane Gama (PPS), que já esteve em primeira colocada e depois caiu para a segunda posição após a entrada do ex-prefeito João Castelo em sua campanha, permanece em queda livre, mas ainda conseguiu se segurar na terceira colocação, com 18,5%. Além de Edivaldo, Gama também faz parte do consórcio dinista controlado pelo Palácio dos Leões.

Na briga pela quarta posição estão o candidato Eduardo Braide (PMN), com 6,5%, Fábio Câmara (PMDB), com 4,1% e Rose Sales (PMB), com 4%.

O candidato Zeluis Lago (PPL) alcançou 1% das intenções de voto e os candidatos da chamada ultra esquerda, Cláudia Durans (PSTU) e Valdeny Barros (PSOL) não pontuaram. Ainda segundo a pesquisa Escutec, a opção nenhum deles aparece com 9,8% e não sabe ou não responderam somaram 6%

O levantamento foi encomendado pelo jornal O Estado. Foram entrevistadas 800 eleitores, nos dias 31 de agosto e 1º e 2 deste mês. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O registro da pesquisa na Justiça Eleitoral é n.º MA 01182/2016.

Espontâneo

Pelo cenário espontâneo, que é quando o eleitor não tem apresentação de nomes nos candidatos, se as eleições fossem hoje, a disputa também iria para o segundo turno, entre o candidatos Edivaldo Holanda Júnior e Wellington.

Segundo os números, o candidato da máquina aparece com 21% e Wellington com 12%.

A candidata Eliziane Gama permanece na terceira colocação, com 8%, Eduardo Braide aparece com 3,1% e Rose Sales e Fábio Câmara com 2% cada.

Disseram que não votaria em ninguém 12% dos entrevistados e não respondeu ou não sabe somaram 39,9%.

Ibope e Prever

Antes da Escutec, dois outros institutos de pesquisas, o Ibope e o Prever, já haviam apontado para uma disputa de segundo turno entre Edivaldo e Wellington.

Segundo o levantamento do Ibope, contratado pela TV Mirante e divulgado na noite desta terça-feira 30, o pedetista aparece com 29% das intenções de votos, seguindo pelo progressista, que obteve 20% da preferência do eleitorado ludovicense. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número MA-08827/2016.

Já segundo pesquisa do Instituto Prever, contratada pelo Blog do Luis Cardoso e registrada sob o protocolo MA-02350/2016, a diferença entre Edivaldo e Wellington é mínima. O primeiro aparece com 37,2% e o candidato progressista pontuou com 34% das intenções de voto.

Considerando a margem de erro de 3,1% para mais, em favor do progressista, Wellington e Edivaldo Holanda Júnior estão tecnicamente empatados.

Rendição à Curado melhora aprovação de Flávio Dino em Imperatriz
Política

60,6% dos entrevistados passaram a aprovar o governo comunista após a reaproximação do governador com a pré-candidata a prefeita

A rendição do governador Flávio Dino (PCdoB) — e de seu braço direito e esquerdo, Márcio Jerry Barroso — à pré-candidata a Prefeitura de Imperatriz, Rosângela Curado (PDT), pode ter sido o grande motivador da melhora de aprovação de seu governo junto à população na cidade, segundo maior colégio eleitoral do Maranhão.

Até maio último, quando ainda resistia ao avanço de Curado sobre a população da Princesa do Sertão, Dino era reprovado por metade do eleitorado de Imperatriz. Nem mesmo a conclusão ou continuação de dezenas obras iniciadas pelo ex-secretário de Infraestrutura Luis Fernando Silva (PSDB) na cidade contribuíam para a melhora do comunista na cidade. Contudo, bastou Flávio Dino se reaproximar de Curado, e consequentemente parar de atacá-la, para que sua aprovação melhorasse.

Em recente levantamento, o Instituto Escutec voltou a incluir no questionário uma pergunta sobre a avaliação do governo comunista.

O resultado é que 60,6% dos entrevistados disseram aprovar a gestão do governador. Em maio eles eram exatamente 50%.

A rendição à Curado trouxe melhoras ao governador Flávio Dino também no quesito desaprovação. Segundo a Escutec, o número dos que desaprovam seu governo caiu de 46,3% para 31,5%.

Talita Laci e Eudes Barros têm maior rejeição em Raposa, aponta Escutec
Política

Segundo pesquisa, comunista e presidente da Câmara de Vereadores estão tecnicamente empatados em rejeição

Pesquisa realizada pelo Instituto Escutec/Blog do Domingos Costa, entre os dias 25 e 26 de junho, mostra que a pré-candidata a prefeita de Raposa, Talita Laci (PCdoB), apesar do auxilio paralelo de membros do Palácio dos Leões para alavancar seu nome na disputa, tem praticamente o mesmo índice de rejeição do presidente da Câmara de Vereadores da cidade, Eudes Barros (PR).

De acordo com o levantamento, enquanto Eudes aparece com 29% da rejeição do eleitorado de Raposa, a jovem Laci vem logo atrás, com 23,7% de rejeição, isto é, de eleitores que responderam que não votariam na comunista de jeito nenhum na disputa de outubro próximo.

Como a margem de erro é de 5 pontos percentuais para cima ou para baixo, ambos estão tecnicamente empatados em rejeição. Isso implica dizer que, pela margem de erro, Talita pode, inclusive, estar na frente de Barros em rejeição; ou, ainda que a margem de erro dela seja para baixo e a margem de erro do vereador para cima, a pré-candidata seria de qualquer forma a segunda mais rejeitada pela população.

A pesquisa Instituto Escutec/Blog do Domingos Costa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 01837/2016, e entrevistou 300 eleitores nas localidades Vila Talita, Pirâmides, Araçagi, Boa Esperança, Cumbique, Alto do Farol, Alto da Base, Itapeuá, Vila Nova, Jardim das Oliveiras, Vila Laci, Vila Bom Viver, Jussara, Maresia I e II, Inhaúma, Carcarape, Centro e Garrancho.

O nível de confiança é de 95%, ou seja, de cada 100 pesquisas realizadas com a mesma metodologia, 95 chegariam a resultados dentro da margem de erro.

Escutec mostra que Wellington é quem mais cresce na preferência do eleitorado
Política

Pré-candidato a prefeito de São Luís pelo PP avançou de 6,6% para 17,5%

Nova rodada de pesquisas do Instituto Escutec/O Estado, divulgada neste sábado 2, mostra que o deputado estadual e pré-candidato à prefeito de São Luís, Wellington do Curso (PP), é quem mais cresce na preferência do eleitorado ludovicense.

A avanço é apontado no comparativo com o levantamento anterior do Escutec/O Estado, divulgado em abril último.

Apesar de ter lançado oficialmente sua pré-candidatura há pouco mais de duas semanas, e de ainda não ter firmado aliança com outras legendas, Wellington avançou de 6,6% na intenção de votos para 17,5%. O avanço confirma a consolidação do pré-candidato do PP como terceira via, já que seus principais adversários, embora em lados distintos na disputa, fazem parte do mesmo grupo político, e possuem os mesmos padrinhos, o governador Flávio Dino (PCdoB) e o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Humberto Coutinho (PDT).

Os novos números da Escutec mostram ainda que a deputada federal e pré-candidata Eliziane Gama (PPS) caiu.

Em Abril, Gama chegou a pontuar 26% na preferência do eleitoral. Na nova rodada de pesquisas do instituto, porém, ela marcou apenas 22,4%. Como até então, em comparação com levantamentos de outros institutos, Gama seguia estagnada, a queda pode estar ligada à aliança firmada por ela com o deputado federal e ex-prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), a quem Gama até recentemente chamava por 'Caostelo'.

Já o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que concorre à reeleição apesar do alto índice de rejeição à sua gestão, conseguiu uma proeza não esperada por seus adversários e até por alguns de seus aliados.

No novo levantamento Escutec/Estado, Edivaldo pontuou 20,8%. No levantamento de abril, o pedetista apareceu com apenas 16,3%. O pequeno avanço de Edivaldo pode estar ligado à serie de usurpação de obras alheias.

Da pesquisa de abril pra cá, por exemplo, o pedetista vinha entregando casas do governo federal, e inaugurando obras do governo estadual, como a Ponte Pai Inácio e a Praça da Lagoa na Jansen, como se fossem de sua autoria.

A nova rodada de pesquisa Escutec foi realizada entre os dias 28 de junho a 1º de julho. Foram ouvidos 1 mil eleitores. O levantamento tem margem de erro de 3 pontos para mais, ou para menos, e um intervalo de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número 07983/2016.

Rosângela Curado lidera pesquisa para a Prefeitura de Imperatriz
Política

Pedetista é a mais bem colocada no cenário sem Ildon Marques. Ex-prefeito não poderá concorrer por condenação da Justiça Federal em 2015

Levantamento do Instituto Escutec aponta a liderança da suplente de deputado federal Rosângela Curado (PDT) na sucessão para a Prefeitura de Imperatriz, segundo maior colégio eleitoral do Maranhão.

No cenário mais provável para outubro próximo, sem o ex-prefeito Ildo Marques (PSB), Curado aparece com 30,2% das intenções de votos, contra 25,3% do deputado estadual Marco Aurélio (PCdoB), 24,7% do delegado Assis Ramos e 5,7% do Pastor Porto (PPS). Apenas 7,8% do eleitorado afirmou que não votará em nenhum dos pré-candidatos apresentados e 6,3% não sabe ou não quis responder.

A consulta da Escutec entrevistou entre os dias 20 e 22 de maio 600 eleitores e a está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-00836/2016.

Embora lidere a pesquisa em todos os cenários em que seu nome aparece – estimuladas e espontânea – Marques é ficha suja e não poderá concorrer neste pleito. Em processo recente, de 2015, ele foi condenado pela Justiça Federal juntamente com uma turma à suspensão dos direitos políticos, à perda da função pública e a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, por ato doloso de improbidade administrativa. Em 2014, a 1ª Vara de Imperatriz, já havia aplicado no socialista a mesma condenação.

Na prática, Ildon Marques está impossibilitado, pelo período de três anos, de exercer capacidade eleitoral ativa (votar), bem como capacidade eleitoral passiva (ser votado), o que o impede de ser candidato nas eleições deste ano.

Como o ex-prefeito está oficialmente fora da disputa, o cenário em que ele não aparece na pesquisa e Rosângela Curado desponta na liderança é o mais próximo da realidade.

Imperatriz: Quase 50% dos eleitores não sabem em quem votar para prefeito
Política

Levantamento é do Instituto Escutec. 600 pessoas foram ouvidas

Pesquisa realizada pelo Instituto Escutec entre os dias 20 e 22 de maio mostra que 45,7% dos eleitores de Imperatriz ainda não sabem em que irão votar para prefeito da cidade em outubro próximo.

De acordo com os números do levantamento, dos poucos mais de 54% dos eleitores que manifestaram espontaneamente – quando o eleitor aponta sem lista prévia o seu candidato majoritário – o ex-prefeito Ildon Marques (PSB) lidera o cenário com 18,8% das intenções de votos, contra 11,3% do delegado Assis Ramos (PMDB); 11,2% de Rosângela Curado (PDT); 8,0% de Marco Aurélio (PCdoB); 3,3% de Davizinho (PR); 1,3% do Pastor Porto (PPS) e 0,3% de Daniel Souza (PSDB).

Outros 44,7% do eleitorado não respondeu e 1,0% afirmou que não votará em nenhum dos pré-candidatos.

A consulta, do tipo quantitativa, foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-0086/2016 e ouviu um universo de 600 pessoas.

“Espero que ele mude de opinião”, diz Andrea sobre João Alberto
Política

Resposta foi dada após declaração do presidente estadual do PMDB em prol do vereador Fábio Câmara

A deputada estadual Andrea Murad (PMDB) afirmou ao Atual7, na tarde desta segunda-feira 11, que não está descartada a possibilidade de ter seu nome ungido por seu partido para a disputa pela Prefeitura de São Luís em outubro próximo. "Minha pré-candidatura está mantida", declarou.

O posicionamento foi dado em resposta ao anunciado mais cedo pelo presidente do PMDB no Maranhão, senador João Alberto Souza. Segundo ele, após o resultado da pesquisa Escutec divulgada hoje, ficou decidido que o candidato oficial do partido será o vereador Fábio Câmara, que disputava com Andrea a indicação e levou a melhor em todos os cenários do levantamento. “Fábio Câmara é o candidato do PMDB e o assunto está encerrado. O Fábio está na frente em todas as pesquisas realizadas. É o menos rejeitado. Andréa Murad está fora dessa discussão”, anunciou.

Para Andrea, porém, o próprio João Alberto mostrou não estar seguro da decisão por Câmara, ao lembrar que ainda há “três meses até a convenção, quando se fará a avaliação final do posicionamento do partido”.

“Eu tenho quase um empate técnico com o outro candidato o partido. Citei há apenas um mês que era pré-candidata, sem fazer qualquer trabalho como candidata. Minha candidatura está mantida. Pretendo ser a candidato do PMDB e, até julho, época da decisão, as pesquisas irão demonstrar a viabilidade da minha candidatura”, garante a pré-candidata.

Ainda sobre a declaração de João Alberto, Andrea Murad voltou a dizer que o presidente estadual da legenda não passou segurança ao apontar Câmara como candidato oficial do PMDB. Ela acredita que em julho, após resultado de nova pesquisa, ele deve reavaliar a decisão.

“Espero que em julho, com as pesquisas, ele mude de opinião, já que ele mesmo não se mostrou muito seguro, deixando claro que nessa época irá reavaliar”, declarou.

Contratada pelo PMDB, a pesquisa Escutec foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 5 de abril, sob o número MA-01393/2016, e ouviu 1001 pessoas em São Luís, entre os dias 5 e 7 de abril.

Escutec: Aprovação do governo Flávio Dino cai em São Luís
Política

Eleito com um discurso de “mudança” de métodos de ações, o novo governo não parece ter atendido aos anseios da população na capital maranhense.

Pesquisa Escutec/PMDB, divulgada nesta segunda-feira 11, trouxe, além dos eventuais cenários para a sucessão eleitoral em São Luís, uma mostra de como a população da capital avalia a gestão do governador Flávio Dino (PCdoB) nos primeiros 15 meses de sua gestão. Eleito com um discurso de “mudança” de métodos de ações, o novo governo parece não ter atendido aos anseios da população na capital maranhense.

De acordo com a pesquisa, apenas 50,1% da população de São Luís declarou aprovar o governo comunista, 44,7% declarou que desaprova e 5,2% não sabe ou não quis responder. O número de aprovação é menor que o do levantamento anterior, feito há um ano, também pela Escutec, quando 57,7% da população de São Luís declarou aprovar o governo dinista.

Para qualquer analista, o índice é considerado baixo para um governo que gerou expectativas e disputou o pleito contra a Oligarquia Sarney, regime apontado pelo próprio Flávio Dino como desgastado.

A pesquisa Escutec/PMDB foi registrada pelo sistema Pesqele do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no dia 5 de abril, sob o número MA-01393/2016, e ouviu 1001 pessoas, entre os dias 5 e 7 de abril.